Arquivos do Blog

Palmeiras 4×0 Vasco – BR17

OOOOOO, o Cucabol voltoooou!!!!

E junto dele vieram a calça roxa, as goleadas e a consistência defensiva. Só coisas boas.

Voltou também a inteligência de mudar o time sem ter que fazer substituição. Uma simples troca de posição entre Jean e Tchê Tchê transformou um 1×0 apertado num passeio bem confortável do Verdão.

Eu nem comentei na última semana a queda do Eduardo e a contratação do Cuca porque, honestamente, nem era necessário. 10 entre 10 palmeirenses ficaram aliviados com a volta do Cuca e, com ele, a esperança de que o melhor elenco do Brasil voltasse a jogar um bom futebol.

Quando o Eduardo chegou, vi posts e mais posts de gente tentando apresentar o treinador como um grande estrategista, um estudioso, como muita gente o chamava. Vi até representações gráficas dos sistemas defensivos do Baptista, com teorias e mais teorias sobre as invenções e – como falavam – inovações que o Eduardo propunha.

Pensei que veria o sucessor de Rinus Michels no nosso banco de reservas.

Nem vou entrar no mérito se os trabalhos que o Eduardo fez no Sport ou na Ponte justificavam essa impressão dele. Talvez até justificassem. Mas esqueceram que aqui é Palmeiras.

Aqui nem Muricy Ramalho, que até no São Caetano levantou caneco, conseguiu dar a volta olímpica. Não a toa que nos últimos 24 anos, apenas 04 treinadores conseguiram levar o time às conquistas que o torcedor tanto queria (me desculpem o PegapegapegaPicerni e o Gilson Kleina, mas vocês não contam por razões um tanto mais do que óbvias).

Aqui, treinador “inovador” feito o EB é comido com farofa. Tanto que se teve uma coisa que aqui ele inovou, foi transformar a melhor defesa do Brasil de 2016 em uma peneira que já levou quase 02 gols por jogo na Libertadores…

Enfim, boa sorte na sequência da carreira, mas até nunca mais. E nada contra ele, mas sim contra esse perfil de jovem+promessa+vindo+da+Ponte+Preta que até meus filhos que nem 5 anos têm já sabem que não vinga aqui pros lados do Palestra.

Voltando ao jogo, o tal do Jomar vai ter pesadelo com o Dudu hoje AHAHAHAH, conseguiu fazer dois penaltis no 07 mais liso da América do Sul e, para a surpresa até dos cruzmaltinos, não foi expulso pelo complacente apitador, que entre o primeiro e segundo penals já tinha amarelado o pobre camisa 3 vascaíno.

Jean marcou o primeiro penal, e Borja o segundo (o quarto do Verdão na partida). Jean teve participação direta também no segundo gol, com chute cruzado que deu rebote pro Guerra, tranquilo, só desviar pro fundo do gol, ainda na primeira perna da partida.

Antes de marcar o seu penal, Borja já tinha desencantado e feito o terceiro do Verdão, de cabeça, em excelente jogada pela direita que começou no Mina e terminou com o cruzamento perfeito do Tchê Tchê pro Borja só desviar, logo no retorno do segundo tempo.

Mina, aliás, que ao lado do Felipe Melo, sobraram em campo. Jogaram demais. 

No fim, a impressão que deu é que não só o Cuca voltou de férias, mas também o futebol intenso que fez do Palmeiras o melhor time do Brasil em 16.

Esse recesso nos custou o título paulista mais fácil dos últimos 10 anos, mas desde o início já sabíamos que os objetivos desse ano eram muito maiores do que levantar a taça do Estadual.

A primeira meta já está encaminhada, mais 1 ponto e já entramos na segunda fase da Libertadores. A segunda meta será defender esse título brasileiro, com a vantagem de já não ter mais sobre os ombros do time, comissão e torcida o peso de tantos e tantos anos sem conquistar o caneco nacional.

O primeiro passo está dado. Vamos aos próximos 37.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x2 Vasco – BR15

Quis o destino que a primeira derrota dos meus filhos no estádio fosse contra o último colocado. É a cara do Palmeiras essas coisas. Por sorte, eles são pequenos demais pra entender o tamanho do vexame, mas também é bom que logo aprendam como é que a banda toca quando se torce por Palmeiras…

Sobre o desempenho do time em campo, só dá pra falar que deu nojo. Não encontro outro adjetivo que descreva a falta de vontade, de bola e de vergonha na cara dos jogadores que hoje entraram em campo pra colocar mais uma mancha na nossa história.

O Vasco possivelmente não escapará do rebaixamento: enfrenta Gambá e Lambaris, ambos ainda disputando algo no campeonato, e Joinville e Coritiba fora, ambos adversários diretos contra a degola. Ou seja, a vitória de hoje pode não ter servido pra absolutamente nada.

O Palmeiras, caso tivesse ganhado hoje, ficaria a 03 pontos do G4, e provavelmente também não conseguiria a classificação pra Libertadores pelo Brasileirão. Em outras palavras, a vitória hoje também não serviria de muita coisa.

Mas a diferença de comportamento entre as duas equipes é o que vai ficar na lembrança: enquanto o Vasco dava o sangue, o Palmeiras parecia um time de casados depois de uma bela churrascada. Uma vergonha…

Observem o quanto o Palmeiras não consegue ficar com a bola no ataque, e o quanto corre atrás dela na defesa: a impressão é que jogamos sempre com um a menos, uma zona tática e qualquer time, mesmo os sem a menor capacidade técnica – como é o Vasco – consegue facilmente mandar no jogo.

A última esperança é que até a Copa do Brasil ainda temos 19 dias pra esse catadão virar um time de futebol que possa pelo menos disputar a final da Copa do Brasil. Mas tá cada dia mais difícil de acreditar nisso… Só nos resta a camisa, senhores…

AVANTI PALESTRA!

Vasco 1×4 Palmeiras – BR15

G4, somos Palmeiras, chegamos pra não sair mais.

Com a vitória de hoje, o aproveitamento do Verdão com Marcelo Oliveira chega a 79%  no Brasileirão(6V1E1D) e 81% contando também a vitória na Copa do Brasil sobre o Asa em Londrina.

E o Vasco foi uma presa tão fácil que com 15 minutos o jogo estava decidido, nem vale comentar o jogo, de tão fácil que foi. O Palmeiras teve postura de time grande que quer chegar a algum lugar no Campeonato. Adversário na zona do rebaixamento, em casa ou fora, tem que ser vitória, nem empate rola. 

Algumas coisas interessantes puderam ser vistas, como a manutenção da equipe titular (time que tá ganhando…), e o rodízio nas substituições: contra o Santos, Dudu saiu e entrou o Jesus, hoje foi o Rafael Marques que deu lugar ao Cristaldo, que dessa vez foi utilizado pela lateral. Robinho deu lugar ao Cleiton, na semana retrasada quem entrou foi o Zé Roberto, o que mostra que o treinador segue um planejamento rigoroso na utilização e aproveitamento de todos os jogadores em busca da melhor formação.

Mesmo com todo esse aproveitamento positivo, o cara não para de trabalhar, não se acomoda. Essa é a diferença que estava faltando no time do Oswaldo. Daí aqueles empates irritantes, a derrota pro Goiás etc.

Outra coisa, o Marcelo dificilmente muda o time pra segurar resultado, exceção feita ao jogo contra o Sport, mas ali realmente a pressão estava complicada. Via de regra, time ganhando, e ele mexe no ataque, faz com que o time siga no campo do adversário e explorando os contra-ataques, ao invés de entupir o time de volantes e trazer o outro time pra perto do nosso gol.   

Sobre os jogadores, o Leandro Pereira segue em ótima fase, já fez 4 gols desde que o Palmeiras contratou o Barrios e, por enquanto, segue titular absoluto e com um belo reserva de luxo no banco. Barrios, aliás, que vai precisar suar bastante pra entrar no ritmo de jogo do Palmeiras. De novo deu impressão de estar fora de sintonia com o time.

Dudu fez outra partida excelente e o trio Gabriel-Arouca-Robinho mostrou mais uma vez o por que merece o título de melhor meio campo do Brasil. A única coisa que me preocupa é que estão todos pendurados (além de Lucas e Leandro Pereira), mas do jeito que as coisas tão funcionando, é bem capaz do Marcelo encontrar um jeito de jogar sem um ou mais deles em campo.

Aliás, outra característica desse time é o número muito baixo de cartões recebidos, outra coisa que parece ter o dedo do técnico, mas é uma análise pra ser feita outra hora.

Agora, é foco total no Atlético Paranaense e que não se enganem os torcedores com o jogo de hoje: vai ser uma pedreira ganhar esses 03 pontos, mas não tem jeito, em casa tem que vencer. Pra cima Palmeiras, pra cima Palmeiraaaasss!

AVANTI PALESTRA!

OS GOLS:

A FICHA TÉCNICA:

VASCO 1 x 4 PALMEIRAS

Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 26/7/2015 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Fabio Pereira (TO) e Rafael da Silva Alves (RS)
Renda/público: 13.775 pagantes/R$ 348.740,00
Cartões amarelos: Rodrigo, Dagoberto e Madson (VAS) e Victor Ramos (PAL)

GOLS: Leandro Pereira 3’/1’ºT (0-1), Dudu 17’/1ºT (0-2), Victor Ramos 34’/1ºT (0-3), Leandro Pereira 9’/2ºT (0-4) e Riascos 23’/2ºT (1-4)

VASCO: Martin Silva (Jordi intervalo), Madson, Aislan (Serginho intervalo), Rodrigo e Julio Cesar; Anderson Salles e Guiñazú; Jhon Cley, Andrezinho e Herrera; Dagoberto (Riascos intervalo). Técnico: Celso Roth.

PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Victor Ramos, Jackson e Egídio; Gabriel e Arouca; Dudu, Robinho (Cleiton Xavier 30’/2ºT) e Rafael Marques (Cristaldo 15’/2ºT); Leandro Pereira (Lucas Barrios 18’/2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.

Vasco 3 x 1 Palmeiras – BR12

Não esperem análise do jogo hoje. Aconteceu, de novo, a mesma coisa que no último domingo: criamos, criamos e criamos, perdemos N gols e, lá atrás, o que foi entrou. Paciência.

Passamos por um momento turbulento. O time, campeão há 2 meses atrás, sofre por todos os lados que se possa imaginar: temos 8 pontos a menos na conta da arbitragem, jogadores essenciais no DM ou suspensos a cada nova rodada, os adversários diretos abrindo vantagem a cada partida, 7 pontos – ou pelo menos 3 rodadas, de 14, pra sair da zona da degola. Cenário dos mais negros.

Mas o Palmeiras é imenso. Somem os títulos nacionais dos 4 primeiros colocados do campeonato e não chegam, juntos, perto do que nós temos na nossa galeria de troféus. Futebol é injusto e nem sempre o melhor anda sempre na frente.

Nos resta muito pouco, quase nada: resta acreditar que o Palmeiras é maior e vai superar essa fase negra. O momento é de preocupação -ou até de desespero, de mudanças e de renovação, mas honestamente não sei dizer se é hora de trocar de treinador. Difícil de opinar…

O que resta a nós, torcedores, e este é um espaço cuja única ambição é torcer pelo Palmeiras, é acreditar, e muito, que o Palmeiras é maior que tudo isso. Que carrega exclusivamente no verde da camisa e no P que ilustra o peito, a força para virar essa situação.

Vamos chegar em frangalhos pra enfrentar o nosso maior rival, como, aliás, já aconteceu por vezes. E salvo raras exceções, superamos eles quando nada mais parecia ser possível.

Poi isso, Palestras,  independentemente do que acontecer no domingo, e de lá até o fim do campeonato, é hora da gente dar um voto de confiança, não pro treinador, nem pros jogadores, mas pra essa camisa verde que é a maior do mundo.

Nada mais a ser dito. Palmeiras em primeiro lugar sempre, independentemente de quem dirige, treina ou joga por essa camisa.

Pra cima Palmeiras! Pra cima Palmeeeeeiras!

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Vasco x Palmeiras – R24 – BR12

Os requintes de crueldade da última derrota bateram forte na torcida palmeirense e a luz vermelha acendeu como um raio laser direto no meio do olho.

O que pode muito bem ter sido uma coisa boa. Primeiro, porque ao que tudo indica o PÉSSIMO Leandro Amaro nem relacionado pra partida foi, gloria a San Gennaro! Felipão finalmente entendeu que manter Henrique jogando de volante e aquele asno na zaga é um capricho que não pode se repetir. Maurício Ramos e Thiago Heleno vão jogar? Ótimo, escala o Henrique no meio. Algum dos dois tá fora? Volta o Henrique pra zaga. Os dois tão fora? Henrique e qualquer pessoa do universo, até o Maluquinho do alto dos seus 114 quilos, MENOS O LEANDRO AMARO! OK?

Outra novidade é a volta antecipada de Barcos, que até ontem a noite estava em  Lima, Peru, com a seleção argentina. Integrou o grupo mas não jogou. A diretoria do Palmeiras se espertou e trouxe o jogador de volta pro Brasil. Ele chegou 10:40 da manhã no Rio de Janeiro e já está coma delegação do Verdão. É isso aí, todo reforço possível, é pouco!

Com a volta de Barcos, e com Leandro Amaro longe,o Palmeiras deve entrar em campo em São Januário com Bruno; Artur, Mauricio Ramos, Henrique e Juninho; Marcio Araujo, Correa, Tiago Real e Valdívia; Luan e Barcos. Ou alguma coisa parecida com isso.

O Vasco vem sem técnico, Cristovam caiu na segunda-feira, e com uma goleada pro Bahia em casa no bucho… ou seja, vai ser um jogo bem indigesto. Por lá devem jogar Fernando Prass; Max, Dedé, Douglas e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano e Jhon Cley; Tenório e Alecsandro.

Pelo Verdão estão pendurados Artur, Daniel Carvalho, Luan, Márcio Araújo e Obina.

Apita o jogo Wilton pereira Sampaio. Altemir Hausmann e Rafael da Silva Alves serão os bandeiras.

Palpite do Maluco é na lata: 2xo, 2 de Barcos. 

AVANTI PALESTRA! 

 

Palmeiras 1×1 Vasco – BR12

Só a Copa do Brasil importa.

E tenho dito!

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Palmeiras x Vasco – BR12 Rodada 5

Senhores, vocês vão ter que ter paciência com o Maluquinho.

Não quero saber de nada até quinta-feira, inclusive o jogo de hoje.

Nada importa. Foda-se quem joga e o que acontecer lá em Barueri.

 Que seja um treino pro dia 21 e nada mais.

Nos vemos em Barueri.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Vasco – BR2011

Ainda não é pra comemorar, mas parece mesmo que o pior já passou. Pelo segundo jogo seguido, o Palmeiras – ainda dentro de suas visíveis limitações – fez uma partida quase aceitável e arrancou mais um ponto precioso pra afastar de vez o perigo de rebaixamento. Se A/PR e Ceará perderem seus próximos confrontos, ambos fora de casa (CRU e GRE, respectivamente), praticamente cumpriremos tabela contra o Bahia, às 19 hs do próximo domingo.

Se no último jogo o Verdão mostrou brios e abriu dois gols de vantagem em pleno Estádio Olímpico e só não saiu com 3 pontos por conta desses azares que só acontecem com o Palmeiras (e dos cotocos do goleiro Deola), dessa vez o time mostrou sangue frio e não se abateu de começar tomando gol logo aos 3 minutos de jogo – que na minha opinião foi  irregular, pois o Dedé subiu deslocando o Leandro Amaro – numa saída de gol desastrada do bracinho curto…

OBS.1 Não me entendam mal, acho o Deola um bom goleiro. Mas o palmeirense está acostumado com um Santo, e as diferenças são gritantes…

Voltando ao jogo, o time armado com 3 volantes (Araujo, Assunção e Joao Vitor) e mais o Patrik brigava muito pra reverter o resultado – a maior parte do tempo contra a bola… Cicinho, que jogou muito no domingo, foi jantado pelo Jumar, quase que perde todos os lances. Luan dispensa novas explicações – dedicado mas muito burro – e Ricardo Bueno também não conseguia repetir o desempenho da semana passada. Mesmo assim, o Palmeiras soube ao menos ocupar o espaço deixado pelo Vasco que, recuado, pedia o gol de empate. Mas no primeiro tempo não tinha jeito mesmo…

Pra segunda etapa, pouco depois do início, Felipão sacou Patrik e Ricardo Bueno e mandou a campo Carmona e Dinei. Deu certo. Carmona fez uma de suas melhores participações com a camisa do Palmeiras até aqui. Logo no primeiro lance, encaixou um passe de 40 metros pro Luan na esquerda. Depois, em duas boas arrancadas arrancou uma falta e, se não me engano, o escanteio que gerou o gol de empate de Luan, de rebote – igualzinho o que ele fez contra os Gambás.

Com um pouquinho mais de qualidade – porque vontade não faltou – o Palmeiras teria até ganhado os três pontos. Mas aí, já seria ajudar os Gambás demais… Sobre o Vasco, pra quem quer ser campeão faltou muito gás, principalmente, PASMEM, pro Sr. Diego Pantufa, que na reta final dos campeonatos disputados pelo time carioca vem sendo expulso, perdendo penalti em clássico, se escondendo em campo… Nada diferente do que fez por aqui quando foi escorraçado do time em 2009, ou de sua temporada de férias em Minas Gerais. Antes do jogo, lá no BuinBom, tinha vários vascaínos tomando uma cerveja com a gente e, conforme me relatou o Orelha, o ódio do vagabundo já é quase unânime na torcida do Vascão.

OBS.2 Aliás, como eu me orgulho de ser palmeirense. A expulsão pelo Palmeiras de vagabundos como o Pantufa, Vagner Love e, agora, o Judas, partiram, cada uma do seu jeito, das nossas arquibancadas. Palmeirense tem orgulho e não tolera esses chupins safados que não acrescentam nada pro nosso Verdão. E, a contar pela estirpe dos que saíram, temos acertado em cheio!

Gostei do Bigode hoje. Além de ter mantido a estrutura do time que foi bem contra o Gremio (Gerley, Araujo e Leandro Amaro permaneceram na equipe), com a única alteração do João Vitor no lugar do suspenso Tinga, Felipão foi bem nas alterações, especialmente na troca do Patrik pelo Carmona, que foi o divisor de águas do jogo de hoje.

Pra fechar, foi muito bom ter voltado ao BuinBom e ao Pacaembu hoje, mesmo com eu tendo ido embora antes do jogo… É isso mesmo, fui até lá, paguei ingresso e não entrei. Não perguntem porque. Porque sim, oras! E se continuar dando certo, vou repetir a dose kkkkkkkk!

Porra nenhuma, contra as bichas é nóis no Buin e no alambrado do amarelo. Ali, até a volta do Palestra, é a casa do Maluco! E na rodada final, vamos de Lilás devolver pro Vascão os 2 pontos tirados hoje e mais unzinho…

OBS. 3 Este é, disparado, o pior campenato de pontos corridos de todos os tempos. Amanhã tem texto do Orelha sobre essa abominação…

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 1 VASCO

Data/hora: 16/11/2011 – 21h50
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (RS) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Renda e público: R$ 122.555,00 / 8.570 presentes / 8.153 pagantes
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Pedro Carmona (PAL); Renato Silva, Dedé (VAS)
Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Dedé 4’/1ºT (0-1), Luan 18’/2ºT (1-1)

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor (Chico – 37’/2ºT) e Patrik (Pedro Carmona – 14’/2ºT); Luan e Ricardo Bueno (Dinei – 14’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Dedé e Jumar; Nilton, Felipe Bastos, Allan (Diego Rosa – 28’/2ºT) e Felipe; Eder Luis (Bernardo – 19’/2ºT) e Diego Souza (Elton – 26’/2ºT). Técnico: Cristovão Borges.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3 x 1 Vasco – Sulamericana 2011

O presente de aniversario que a torcida queria quase veio. Pra variar, os requintes de crueldade que o destino prepara para o Palmeiras tem sido cada vez mais constantes.
Quem imaginava que um chucro feito o Jumar iria castigar a gente desse jeito?
Pois é Palmeirense, sua vida é sofrer… Que mais pode ser dito?
Quanto ao jogo de ontem, me surpreendeu ter ouvido de um Gambá feito o Neto que o Heber prejudicou o Palmeiras. É o quinto jogo seguido com esse safado apitanso que o Palmeiras perde ou não consegue o resultado necessário.
Mas a desclassificação ocorreu mesmo na semana passada, quando anularam o gol do Telmario que nos colocaria na próxima fase do torneio.

Luan, Kleber e Assunção fizeram a nossa parte.  E o Jumar não fez a dele… que era simplesmente ser Jumar. Será que o cara que fez a música “eu tenho medo do Jumar” tava pensando nesse dia 25 de agosto?

Só resta agora o Brasileiro, e o Palmeiras vai ter que se superar e muito se ainda quiser disputar alguma coisa esse ano. 

Domingo, é final de campeonato. a primeira de uma série de vinte finalíssimas. 

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 X 1 VASCO
Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 25/8/2011 – 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

Renda/público: R$ 291.048,00 e 9.493 pagantes
Cartões amarelos: Gabriel Silva, Maikon Leite (PAL); Allan, Renato Silva (VAS)
Cartões vermelhos:-
GOLS: Luan, 12’/1ºT (1-0); Kleber, 8’/2ºT (2-0); Jumar, 12’/2ºT (2-1); Marcos Assunção, 47’/2ºT (3-1)

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho, Henrique, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Valdivia; Luan, Kleber e Maikon Leite (Vinícius, 25’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass, Allan, Dedé, Renato Silva e Márcio Careca; Rômulo, Jumar, Bernardo e Diego Souza; Leandro (Fagner, 15’/2ºT) e Elton. Técnico: Ricardo Gomes.

O BONDE NO PACAEMBU:

Este slideshow necessita de JavaScript.

AVANTI PALESTRA!

 

Tem Jogo! Palmeiras x Vasco – Sulamericana Round1 Jogo de Volta

Esta quinta-feira pode ser o início de uma semana perfeita pro palmeirense.

Segunda-feira foi dia de resignação, mais um ano sem vitória no Panetone. Por outro lado, a certeza de que o time jogou mais e mereceu vencer compensaram o sabor de injustiça pelo empate, mais uma vez roubado. Pra completar, saiu pela culatra a tentativa da gambazada de prejudicar o ambiente do Palestra pro jogo de domingo. Quem tem amigo em Osasco já sabe há muito tempo que o Kleber era Gambá e foi da Gaviões. GRANDE MERDA…

Agora a parada é o Vasco na Sulamericana. Os cariocas não tão nem aí pro torneio, o que pode até ser ruim pro Palmeiras, pois ele vão jogar sem preocupação nenhuma. Por outro lado, o time deve ser reserva, já que o Vasco cresce na disputa do Brasileiro e vai optar por poupar alguns de seus jogadores.

Foda-se eles. O que importa é o Palestra. O resultado que elimina os penaltis é 3×0. Já o 2×0 é loteria. Por isso mesmo, o Palmeiras deve ser mais ofensivo que de costume. O losango do Madureira deve ter Valdivia no meio, Luan na esquerda, Maikon Leite na direita e o #30 na frente. Patrik fica no banco. Mauricio Ramos segue fora. E Araujo pode perder a vaga pro Chico. Assim, o Palestra joga com Marcos, ButtHead, Thiago Heleno, Henrique e Gerley; Chico, Marcos Assunção, Valdivia e Luan; Maikon Leite e #30.

Mas não vai ser nada fácil. O juiz é aquele careca sem vergonha, com quem o Palmeiras perdeu as 4 últimas partidas apitadas pelo encéalo lustroso. O bandeirinha é aquele narigudo sem vergonha, que adora arrumar encrenca com técnicos. Felipão e o Leão que o digam… Por isso mesmo que o Felipão nem vai pro banco. Amanhã é com o Murtosa. Último jogo dele foi em 15 de julho de 2010, vitória do Verdão sobre os lambaris, 2×1 no Pacaembu. Mesmo assim, o espirito copeiro de Scolari estará presente, assim como já vimos no ano passado neste mesmo torneio, nesta mesma fase, neste mesmo Pacaembu…

Então vai que é nóis, Verdão! O Pacaembu deve encher e a torcida vai jogar com o time pra vitória. E o placar vai ser exatamente o necessário. 3×0, Assunção, Thiago Heleno e Luan.

17:30, no BuimBom. E vamo que vamo. Vamo que domingo vai ter Gambá atropelado em Prudente…

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: