Arquivos do Blog

Palmeiras 2×1 Sport – BR16

Mais um passo gigante foi dado. E foi do nosso jeito, com muito sofrimento, contra um adversário filho da puta que só serve nessa vida pra atrapalhar o Palmeiras.

Estreamos o estádio novo contra esses malditos, 0x2. Ano passado, 0x2 de novo. Mas dessa vez as coisas foram diferentes.

E o Palmeiras não fez uma grande partida, muito por conta do time que Cuca escolheu pra começar jogando, mas ao mesmo tempo o time foi eficiente, e pra mim tá mais do que bom.

À exceção do Jailsão, que voou em campo. Pegou uma, duas, três, quatro bolas impossíveis de defender, e garantiu os 03 pontos que agora nos dão 6 de vantagem pro vice.

A única vacilada foi ter levado o terceiro cartão amarelo, absolutamente desnecessário. Mas que San Gennaro ilumine o Vagner, se até o Fabiano tá jogando não vai faltar luz divina pro nosso goleiro reserva na Vila semana que vem.

Na linha, o Palmeiras foi melhor no primeiro tempo, e fez um belo gol de contra-ataque, depois de um passe perfeito do Moisés, que Dudu dominou, invadiu a área e bateu na saída do goleiro das Cadelas.

Mas o Palmeiras seguiu deixando o Sport chegar em bolas paradas e escanteios, e num deles, batido no primeiro pau, com falha de marcação do Fabiano, a bola ainda bateu no travessão e sobrou pro jogador do Sport marcar.

O Verdão não se abalou e aos 46 do primeiro tempo, em lance de cobrança de lateral do Moisés (CHUPA LINGUABOL!), a bola foi desviada pelo Barrios e sobrou pro Tche Tche bater no cantinho e botar o Verdão de novo na frente do marcador.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou sem Fabiano e com Thiago Santos, cuja função foi marcar aquele refugo que joga com a 87 das Cadelas. E foi do refugo o chute que contou com a defesa mais bonita do Jailsão no jogo.

Depois Cuca tirou o Barrios e colocou o Alecsandro, e foi só pra queimar uma substituição, porque nada mudou, aliás até piorou, já que o 29 quase deu um gol pro Sport numa bola que ele resolveu chutar pra cima lá no meio de campo, eacabou lançando o Apodi na boca da nossa área…

E por último, sacou o Allione pra colocar o CX, e confesso pra vocês que o 10 sempre me engana. Fico achando que ele vai se consagrar, mas esse dia nunca chega. Complicado…

Mas que se foda, vamos sofrer até o final, já sabemos disso, então segue o jogo, Cuca!

E agora temos uma semana pra nos preparar pro jogo da Vila Belmiro, com Vagner no gol e tudo, vamos pra cima dos lambaris!

AVANTI PALESTRA!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 1 SPORT
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/ Hora: 23/10, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Público/ Renda: 31.107/ R$ 2.172.551,24
Cartões amarelos: Fabiano, Thiago Santos e Jailson(PAL); Diego Souza e Luis Ruíz (SPO)
Gols: Dudu, aos 20’/1T (1-0); Rogério, aos 32’/1T (1-1) e Tchê Tchê, aos 45’/1T (2-1)

PALMEIRAS: Jailson; Fabiano (Thiago Santos, intervalo), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Moisés e Jean; Dudu, Allione (Cleiton Xavier, aos 28’/2T) e Lucas Barrios (Alecsandro, aos 18’/2T). Técnico: Cuca.

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Paulo Roberto, Diego Souza, Everton Felipe (Apodi, aos 17’/2T) e Rodney Wallace (Luis Ruíz, aos 18’/T); Rogério (Vinícius Araújo, aos 34’/2T). Técnico: Daniel Paulista.

   

   

 

 

Sport 1 x 3 Palmeiras – BR16

Eu dizia no último post que hoje era dia de devolver o fiasco da re-estreia no Palestra Italia, quando justo o Sport nos aplicou uma derrota dolorosa, e o que era pra ser festa virou angústia que ainda iria durar mais algumas rodadas daquele lamentável ano de 2014.

Dessa vez, o Palmeiras chegou ao Recife com o mundo torcendo contra, pra defender a liderança contra a equipe do Sport na zona do rebaixamento. Mas era um Palmeiras e Sport, sempre complicado… nunca esqueço o lançamento do primeiro Avanti, num intervalo de jogo no Palestra, que era contra esse time dos inferno, que já  ganhava por 2×0 ainda na primeira etapa.

Mas também lembro de 12 de maio de 2009, a última partida monstruosa, na minha opinião, de São Marcos de Palestra Italia.  Enfim, Palmeiras e Sport é sempre jogo cascudo, não importa em que condições a partida é disputada.

Só que dessa vez o Palmeiras não titubeou. Como tem sido a marca registrada dessa equipe, abrimos o placar logo, com 10 minutos, num lance que começou despretensioso, lateral batida no meio campo com uma bela arrancada do Erik, e cruzamento do Jesus pro 14 finalmente marcar com nossa camisa.

Dedo do Cuca, que bancou o Erik ao invés do que parecia ser o óbvio, Barrios, no lugar do Dudu, cortado de última hora.

Mas, o que também tem sido uma marca registrada dessa equipe, especialmente jogando fora, é que o time para de jogar depois de abrir o placar.

Mesmo assim,  o primeiro tempo ficou nisso, tirando umas duas outras boas descidas que foram desperdiçadas pelo Roger Guedes.

Na volta do intervalo, começaram os problemas. Aos 9 perdemos o Moises, com lesão muscular. Cuca colocou o Matheus Salles, e pra mim errou, porque deixou o time com 03 volantes e sem armação. Não deu 05 minutos e num lance besta demais sofremos o empate, numa falha de bote do VH que deixou o Mina vendido, e a bola sobrou pro 10 do Sport empatar.

Cuca logo corrigiu e tirou Jean, colocando o CX em campo aos 18, e dois minutos depois já sairia o segundo gol do Palestra, em um belo chute do Jesus na entrada da área.

Mais cinco minutos e Cleiton Xavier, de pênalti sofrido pelo GJ, martelou o último prego no caixão do Sport.

Agora o Verdão só volta a campo no dia 12, contra os Lambaris em casa, jogo que seria disputado neste sábado, mas que o Palmeiras pediu pra mudar de data.

Esse tempo extra virá a calhar pra quem saber recuperar Dracena, Dudu, e os substituídos por lesão Moises e Tche Tche. E não teremos Thiago Santos, Roger Guedes e Jesus, que tomaram o terceiro amarelo em jogadas bem estúpidas…

Mas, como o Palmeiras finalmente tem elenco, isso não deve ser problema pra enfrentar os sardinhas.

Pra cima Palmeiras!

AVANTI PALESTRA!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

 SPORT 1 X 3 PALMEIRAS

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Auxiliares: Alexandre Pruinelli Kleiniche (RS) e Élio Nepomuceno Júnior (RS)
Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Samuel Xavier, Agenor e Rodney Wallace (SPO), Erik, Mina, Gabriel Jesus, Thiago Santos e Róger Guedes (PAL)
Público e renda: 24.968 / R$ 491.860,00
Gols: Erik 10′ 1ºT (0-1); Gabriel Xavier 13′ 2ºT (1-1); Gabriel Jesus 20′ 2ºT (1-2); Cleiton Xavier 26′ 2ºT (1-3)
,
SPORT: Agenor; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Serginho (Rodrigo Mancha 32′ 2ºT), Rithely, Gabriel Xavier e Diego Souza; Edmílson (Clayton 37′ 2ºT) e Rogério (Mark González 25′ 2ºT). Técnico: Luiz Alberto

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean (Cleiton Xavier 18′ 2ºT), Yerri Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê (Thiago Martins 37′ 2ºT), Thiago Santos e Moisés (Matheus Sales 9′ 2ºT); Erik, Róger Guedes e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca 

Palmeiras 0 x 2 Sport – BR15

O Palmeiras e Marcelo Oliveira seguem tirando o torcedor do sério.

Ontem mais uma atuação apática, principalmente dos múltiplos de 11 – JP (22), Leandro Almeida (44) e Egídio (66) péssimos como sempre, e até o 11 original ZR teve atuação bem discreta, no segundo tempo.

João Pedro é um caso a parte. No primeiro turno, o Palmeiras ganhava de 2×1 do Sport lá no Recife, e ele teve a bola do jogo pra fechar o caixão das cachorras de peruca: ele e o goleiro, sozinho, e o moleque perdeu, aos 43 do segundo tempo (http://globoesporte.globo.com/pe/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/12-07-2015/sport-palmeiras/#video-id=4316865). Na sequência, gol dos caras e dois pontos jogados no lixo.

Ontem, assim como já havia acontecido no jogo contra o Goiás, pode por na conta dele (também). Porque aquele pênalti imbecil e infantil tirou toda e qualquer chance do Palmeiras voltar pro jogo. Mas ele não está sozinho nessa, Leandro Almeida deixou uma avenida pro Marlone fazer o primeiro gol e o Egídio, bom, do Egídio eu nem falo mais nada…

E não foi só a zaga que ficou devendo.

Cristaldo perdeu dois gols na cara do goleiro ainda no primeiro tempo e perdeu outro no segundo, embaixo da trave. Gabriel Jesus isolou uma bola depois de ter passado por toda a zaga, e Dudu perdeu outros dois gols, numa atuação de almanaque do goleiro dos caras.

E o mais incrível é que nessas 06 situações de gols, em pelo menos 03 delas dava pra rolar a bola pro lado pra outro jogador fazer o gol. Precisa entender o que acontece, no time do Oswaldinho ninguém chutava pro gol, era irritante. Agora todo mundo chuta, mesmo quando é pra passar, mais irritante ainda…

Outra coisa que preocupa é a apatia de Rafael Marques, que parece estar jogando com a mesma vontade que a diretoria está tratando a sua renovação, Marcelo já devia ter descartado o cara, mas segue latindo pra árvore errada, enquanto o Kelvin ficava só esquentando o banco.

E a última cornetada vai pra falta de vibração coletiva do elenco como um todo. O Palmeiras parece adestrado pra nenhum jogador conversar com a arbitragem, tirando o Cristaldo, ninguém pressionou o juiz em nenhum momento. O Sport fez o que quis, cozinhou o Palmeiras o jogo inteiro, com menos de 20 minutos o goleiro deles já tava pedindo atendimento em campo e nenhum jogador cobrou o juiz, tanto que apesar de toda a cera, ninguém foi amarelado.

Custa entrar na minha cabeça uma declaração infeliz como a do Alexandre Matos ao final do jogo contra a Ponte Preta, de que pra ele aquele lance ridículo tinha sido pênalti. Por mais que isso tivesse a intenção de pressionar comissão e elenco, jamais poderia ter sido feito via imprensa, arbitragem é tudo inimigo, não tem que elogiar, emitir nota oficial, nada dessa porra…

Por outro lado, finalmente o treinador deu oportunidade pro Mateus Salles, e se o moleque não foi perfeito, jogou bola suficiente pra nunca mais termos que ver Girotto e Amaral em campo. Saiu porque tinha amarelo, e o Marcelo com essa filosofia continua prejudicando o time mesmo quando isso signifique abrir mão do que tá dando certo… A substituição do Dudu contra a Ponte foi a mesma coisa.

Feitas as análises individuais, o fato é que, no coletivo, o Palmeiras segue sendo um catadão na defesa e outro no ataque e não existe comunicação nenhuma entre um e outro, o time vive de bicão pra frente e seja o que Deus quiser, não é possível que não tenha padrão de jogo, depois de mais de 25 partidas do treinador no comando da equipe. Não tem jogada ensaiada, não tem bosta nenhuma, é bica pra frente e chuveirinho, desse jeito não vamos a lugar nenhum…

E agora, o resumo dessa ópera é que chegaremos pro jogo de quarta-feira mais pra baixo que cu de cobra, com o elenco mais do que justamente pressionado pela torcida, que antes mesmo do jogo acabar ontem já anunciava que passar do Fluminense não era mais que obrigação. E não é mesmo.

Pior que, com a derrota de ontem, o que era pra ser o G4 vai virar um nono lugar, e a chance do Palmeiras conseguir vaga pra Libertadores passa a ser praticamente o título da Copa do Brasil que, com os desfalques, mas principalmente com o futebol patife que vem sendo jogado, é muito mais um sonho do torcedor do que uma realidade.

E essa maldita quarta-feira que não chega…

AVANTI PALESTRA!

Sport 2×2 Palmeiras – BR15

Empate doído demais.

Mas foi infelizmente justo, por mais que a gente possa querer pregar o João Pedro na cruz por, um minuto antes do gol do empate, perder o gol que fecharia o caixão daquele time maldito.

Diante das circunstâncias de antes do jogo, com o Palmeiras sem 3 dos seus 4 titulares na zaga, e de novo sem Robinho, um empate era visto com bons olhos, a não ser pelo fato de os 5 primeiros colocados terem, todos, ganhado os seus jogos.

Mas com a bola rolando, o Palmeiras já foi logo de cara perdendo dois gols, um com Leandro e outro com o Zé Roberto. E quando estava melhor tomou 1×0, num lance de escanteio.

O empate merecido veio aos 44, num lance monstruoso do Gabriel, pruma cabeçada certeira do Leandro Pereira. O gol fez justiça ao time que buscou mais o resultado.

No segundo tempo, a esperada saída do Zé Roberto não aconteceu no intervalo. Marcelo Oliveira quis esperar não sei o que. E o Palmeiras acabou achando o gol, numa jogada pela direita com chutes de Lucas, Arouca, até a bola sobrar pro Leandro Pereira fazer o segundo.

Era o resultado perfeito pro Palmeiras jogar no contra-ataque, mas não foi isso que se viu. Contra o Avai, elogiei muito o Marcelo que, vendo o Palmeiras oferecer demais o campo pro adversário, tirou o Zé Roberto e colocou o Kelvin pra puxar o contra-ataque, em 5 minutos o jogo estava resolvido.

Dessa vez o Kelvin entrou no lugar do Dudu, e a alteração não surtiu o mesmo efeito. o Zé Roberto, se arrastando em campo, só foi sair aos 27, pra entrada do Andrei, o que trouxe o Sport ainda mais pra cima da nossa defesa.

O Sport teve uma, duas, três, cinco chances de fazer o gol do empate. Todas iam parando nas mãos milagrosas do Prass. Até que os 43, num lance pela esquerda, João Pedro perdeu, sozinho, a chance de matar o jogo. Tentou driblar o goleiro e errou feio.

O castigo veio logo a seguir, num lance em que o Andrei perdeu de cabeça prum cara da metade do tamanho dele e a bola acabou lançada pro atacante do Sport finalmente vencer o inspiradíssimo Fernando Prass.

Castigo porque, diferente dos 4 últimos jogos, o Palmeiras deixou o Sport jogar, pressionar, apertar e criar várias chances de empatar o jogo. Uma hora a bola ia entrar mesmo. Não fosse o Sr. Cleiton Xavier um engodo que o Palmeiras engoliu a preço de ouro, era ele quem devia ter começado jogando ou, pelo menos, ter entrado no lugar do Zé Roberto no intervalo, pra fazer a bola sair da nossa zaga com qualidade e isso resultar em mais lances ofensivos.

Então, é muito cômodo botar a culpa pelo empate no gol perdido pelo João Pedro. É bem mais fácil do que analisar que o conjunto não foi bem hoje, e que o treinador, assim como no jogo contra o Grêmio, tem sua parcela de culpa no resultado.

Um time com uma camisa do peso da nossa não pode ter medo do adversário. Seja ele quem for. Pra mim, foi isso que faltou hoje.

Apesar disso tudo, o empate fora de casa contra um adversário direto não é mal resultado. A única merda é que todos os outros times ganharam e voltamos a ficar a 7 pontos do líder e 4 do G4.

Mais esse time ainda tem muita lenha pra queimar. São 13 pontos ganhos de 18 desde que o Marcelo chegou e, com os devidos ajustes, com o Barrios, e com algum meia de ofício (Felipe Gabriel, CX ou o Robinho que seja), esse time ainda vai encaixar melhor e jogos como o de hoje serão raridades.

Taí uma coisa que não é do meu feitio falar, mas acho que é hora de ter paciência. O que tá bem difícil depois de perdermos 02 pontos na bacia das almas… Que não façam falta lá na frente…

A FICHA TÉCNICA:

SPORT 2 x 2 PALMEIRAS

Data e horário: 11 de julho de 2015, domingo, às 18h30
Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago e Guilherme Dias Camilo (ambos de MG)
Público/Renda: 35.163 pagantes / R$ 1.084.320,00

Cartões amarelos: Renê e Marlone (SPO); Jackson (PAL)
Cartões vermelhos: –

GOLS: Matheus Ferraz, aos 21’/1ºT (1-0); Leandro Pereira, aos 43’/1ºT (1-1); Leandro Pereira, aos 13’/2ºT (2-1); André, aos 44’/2ºT (2-2)

SPORT: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Danilo, aos 31’/2ºT); Rodrigo Mancha, Wendel (Régis, aos 15’/2ºT), Neto Moura (Samuel, no intervalo), Diego Souza e Marlone; André. Técnico: Eduardo Baptista

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Leandro Almeida e João Paulo (João Pedro, aos 30’/2ºT); Gabriel e Arouca; Rafael Marques, Zé Roberto (Andrei Girotto, aos 27’/2ºT)  e Dudu (Kelvin, aos 11’/2ºT); Leandro Pereira. Técnico: Marcelo Oliveira

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x2 Sport – BR14

Esse estádio, por mais bonito e moderno que seja, não vai ganhar jogo sozinho.

E o presidente, que cansou de dar entrevista jurando que não tinha a menor vaidade de estrear a Arena no seu mandato, aparentemente envaidou-se, e foi o grande responsável por entrarmos em campo de volta na nossa velha casa com uma das formações mais vergonhosas que o Palmeiras já teve, e que nos faria passar vergonha jogando no campo do Nacional, o que se dirá no novo Palestra….

Parabéns, presidente. Fez de tudo pra se reeleger, abriu o estádio, privilegiou o sócio do clube, mas esqueceu de avisar o Sport. E agora, hein?

Era lógico que ia dar errado.

Dependemos, agora, de uma combinação ímpar de resultados, porque depois de perder os 03 últimos jogos, levar 06 gols e não marcar nenhum, não há o que faça esse time ter moral pra tirar pontos de Coritiba e Inter, ambos fora de casa.

Eu nem vou me dar o trabalho de fazer contas. Só sei que precisamos torcer que nem loucos contra Botafogo, Chapecoense (que se enfrentam na próxima rodada, aliás) e, principalmente Coritiba, com a esperança de que, na última rodada o Atlético Paranense entregue o jogo pra foder com o arquirrival. Porque se formos depender somente do nosso time, podem se preparar pra tragédia.

E o Valdivia, adivinhem só, não joga. Está com a coxa fodida mais uma vez. Só pra variar, quando mais precisamos, eis com quem não se pode contar?

Seja o que Deus quiser.

Mas já fica um aviso: se esse time cair pela terceira vez, que suba sozinho no ano que vem. Eu já fiz minha parte duas vezes. Terei mais o que fazer nesse inesperado, nefasto e trágico futuro que cada vez mais se desenha no nosso horizonte.

AGONIZA, PALESTRA!

Sport 2 x 1 Palmeiras – BR14

Já caímos.

Podem me criticar, mas proponho um exercício diferente pra esse final de campeonato, essas 22 rodadas que faltam pra definir o que MISERAVELMENTE será do Palmeiras no ano do seu centenário.

Em 2012, lutamos e cansamos de fazer contas pensando num milagre que não aconteceu, e o resultado, todos já sabemos qual foi.

Então vamos apostar desde logo na desgraça, e daqui pra frente o que vier é lucro.

É só o que me cabe dizer neste momento.

É incrível como o Palmeiras tem a capacidade de se auto-destruir durante a partida, começamos criando lances efetivos de gol, até que Henrique, já na segunda oportunidade, abriu o placar, algo que nenhum de nós poderia esperar pro jogo de hoje.

Daí em diante o que se viu foi o time ser absorvido por uma nuvem negra de erros abissais até que, em poucos minutos, novamente com falhas grotesca do goleiro, já se via o time da casa à frente do placar. Dalí pra frente, mais nada aconteceu, senão as inúmeras chances do Sport aumentar o placar.

Tivemos a pachorra de não chutar UMA BOLA AO GOL no segundo tempo. U-MA!

Quis o destino que a combinação de resultados da rodada colocasse o Palmeiras em último lugar na competição. Até o Coritiba, que não tinha ganhado NENHUMA PARTIDA em casa até hoje, venceu. Convenhamos, fava demorando chegar na rabeira, depois de 06 derrotas e um empate desde o recesso para a Copa do Mundo, no qual entramos já com duas derrotas e um empate no bucho. Ou seja, 10 jogos, 8 nabas e dois pontos marcados…

A situação do Palmeiras só não é mais desoladora porque o palmeirense é um bicho acostumado com a desgraça. Sim, nunca foi tamanha, mas mesmo assim, só nós sabemos pelo que já passamos até aqui, em especial a nova geração de palestras.

Então prefiro pensar que o pior já se consumou e, quem sabe por Deus, San Gennaro e mais todos os santos das causas impossíveis  e miraculosas, o Palmeiras não reverta essa situação lamentável e inadmissível…

Vocês os culpados, diretos e, principalmente os indiretos, pregadores que foram de uma gestão rota e inapta que só fez por reduzir o Palmeiras ainda mais às cinzas, nenhum de vocês será esquecido, e no momento oportuno serão todos cobrados pelo desserviço prestado à Sociedade Esportiva Palmeiras, com juros e correção. Podem apostar.

Por fim, suspenderia todas as festas do centenário. Não há o que ser comemorado. Passar os 100 anos de vida numa maca de hospital não merece festejo algum.

Estão assassinando nossa história de conquistas e de glórias,

E se sairmos dessa situação, não ousem se vangloriar, pois por certo não terá sido por fruto da incompetência e inaptidão com que dirigiam o Palmeiras pro maior buraco de sua história, isso no ano de maior importância das nossas vidas.

MALDITOS!  

  

Palmeiras 3 x 1 Xpolt – BR12

3o mil palmeirenses assumiram nesta quinta-feira a missão de botar o time nos ombros e iniciar a escalada de volta pra zona de conforto que tanto fizemos por merecer depois da conquista da Copa do Brasil. Era pra ser um segundo semestre tranquilo, de experiências com os moleques da base, de “treino” pra Liberta do ano que vem pela disputa da Sulamericana, enfim… todos sabem desse roteiro que, por n fatores – como um DM repleto, erros de arbitragens já corriqueiros contra o Palmeiras e, especialmente, falta e qualidade técnica, desportiva e diretiva – ficou bem distante, enquanto a ameaça da degola só crescia.

Hoje a realidade do Palmeiras é outra: daqui até o fim do ano, todo jogo é final de campeonato. A diretoria finalmente entendeu isso, jogou o preço do ingresso no chão e a torcida retribuiu. Resta só continuar assim até o fim do ano: ingresso a R$ 20/10 e 30 mil todo santo jogo… Contra a galinhada, tem que ser igual e, nada de dar o tobogã pros caras… vamos “esquecer” igual eles fizeram no primeiro turno.

E, se diretoria e torcida jogam juntos, não tem porque o time e a comissão técnica não acompanharem: o Bigode abriu mão do time com um único armador, mandou Tiago R$ pr o campo com o Valdívia e o moleque voou em campo, com um gol e uma assistência que fecharam o caixão do Xpolti. Correa voltou a jogar bem e deixou o seu também.

Pontos negativos foram o terceiro cartão do Henrique, que não pega o Galo, provavelmente o jogo mais difícil daqui até o fim do ano, e o fato de termos tomado um gol de pé trocado do _/\_, também conhecido como Ruinvaldo Cone. Não vou entrar no mérito se o erro foi do goleiro, do cara que deixou chutar, enfim, tomar gol desse medíocre é inaceitável.

O importante é que, depois de 5 jogos sem ganhar, 4 pelo Brasileirão e aquele sufoco no Engenhão pela Sulamericana, e depois também daquele jogo desgraçado contra o Gremio que a bola não entrou, o Palmeiras voltou a somar 3 pontos, e não vou nem entrar no mérito se jogou bem ou não, o que importa daqui pra frente é vencer e todo mundo do 11.o pra baixo perder.

Próximo desafio é domingo, 16hs, em Belo Horizonte. Quem sabe o Palmeiras não acaba de vez com a mentirinha que é o Galo, hein? PRA CIMA PALMEIRAS, PRA CIMA PALMEEEEEEEEIRAS!

OS LANCES:

O BONDE [fotos por Roberto Lira (- as do Instagram), veja o album completo aqui]:

Este slideshow necessita de JavaScript.

A FICHA TÉCNICA (by lancenet):

PALMEIRAS 3 X 1 SPORT

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data-hora: 6/9/2012 – 21h
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Cartões Amarelos: Thiago Heleno, Henrique e João Vitor (PAL); Hugo, Rivaldo, Moacir e Diego Ivo (SPT)
Cartão vermelho: nenhum
Público/Renda: 29.409 pagantes/ R$ 599.780
GOLS: Correa, aos 7’/2°T (1-0); Rivaldo, aos 16’/2ºT (1-1); Tiago Real, aos 17’/2ºT (2-1); Obina, aos 22’/2ºT (3-1)

PALMEIRAS: Bruno; Correa, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; João Vitor (Artur – intervalo), Henrique, Valdivia e Tiago Real (Márcio Araújo – 40’2ºT); Luan (Maikon Leite – 19’2ºT) e Obina. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

SPORT:  Magrão; Welton, Bruno Aguiar, Diego Ivo e William Rocha; Tobi, Rivaldo, Moacir (Willians – 13’2ºT) e Hugo; Felipe Azevedo (Gilberto – 25’2ºT) e Gilsinho (Henrique – 25’2ºT). Técnico: Waldemar Lemos.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Palestra x Sport – BR12 R22

PRA CIMA PALMEIRAS!! PRA CIMA PALMEEEEEEEIRAS!!!!!

Senhores, ao Municipal, como diria (e dirá) o palestrino Barneschi do Forza Palestra!

Ao invés do discurso inflamado que eu tinha preparado pro post de hoje, deixo com vocês, mais uma vez, a genialidade das imagens de Gabriel Santoro, o maluco é muito ninja…

PALMEIRAS: Bruno, Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Henrique, João Vitor,  Tiago Real e Valdivia; Luan e Obina.

SPORT: Magrão; Renato, Bruno Aguiar, Diego Ivo e Willian Rocha; Tobi, Rivaldo, Moacir e Hugo; Felipe Azevedo e Gilsinho.

PALPITE DO MALUCO: 3×0 PAlestra, Obina, Valdívia e Thiago Heleno.

PRA CIMA PALMEIRAS!!!! BUIN 18:30!

AVANTI PALESTRA! 

Sport 2 x 1 Palmeiras – BR12

Nada de post pós-jogo.

A verdade é que só a Copa do Brasil importa.

É hora de manter as cornetas em silêncio.

Rumo a Porto Alegre.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: