Arquivos do Blog

Sardinhas 1×2 Palmeiras – Paulistão17

Nada como uma vitória naquele cortiço enferrujado de salmoura pra lembrar quem é o campeão e quem é sempre vice.

Já iam 11 jogos e 6 anos que o Palmeiras não ganhava dos lambaris lá no nosso puxadinho no litoral.

E olha que o Palmeiras só precisou jogar 3 minutos pra vencer o jogo. Em dois contra-ataques pela direita, com boas jogadas de Roger Guedes, Jean guardou o primeiro e William o segundo.

A virada foi muito boa pro torcedor, mas o Palmeiras apresentou sérias dificuldades durante a partida, principalmente pelo lado esquerdo da defesa, por onde passamos mais perrengue.

E os lambaris abusaram de perder gols. Graças também a uma atuação monstruosa do Prass, uma das melhores desde que reassumiu a titularidade.

Depois de termos passado sufoco boa parte do primeiro tempo, inclusive com bolas na trave, o Palmeiras, nos pés de Guerra criou algumas boas chances e terminou a etapa inicial dominando as sardinhas, e quase fazendo o gol.

Voltamos do intervalo sem o Guerra, um dos melhores na armação. Entrou o Egydio pra tentar corrigir a marcação na esquerda e o Zé foi deslocado pro meio. Não funcionou.

Ainda assim, apesar da vulnerabilidade na defesa, o Palmeiras conseguia criar oportunidades, principalmente com Keno, que tanto no primeiro combate como na frente vinha se destacando dos demais.

E de novo o Eduardo foi lá e tirou o que tava jogando melhor. Saiu o Keno e entrou o Roger. E logo na sequencia tomamos o gol, pela esquerda, em mais uma jogada de profundidade que nossa defesa não conseguiu evitar.

Então Eduardo abandonou a tática – como na quarta-feira – e mandou o William pra campo no lugar do Zé: 4-3-3 com FM, Tche Tche e Dudu no meio, e RG, Borja e William pela esquerda na frente.

E em 3 minutos, aos 40 e aos 43, viramos o jogo e definimos o resultado. Sim, os 3 pontos é sempre o que importa, mas o Palmeiras tem elenco e futebol pra jantar o Santos, não precisava ser tanto no aperto.

Mas, vitória é vitória e vice-versa, né? Tem um nome pra quando o treinador erra e mesmo assim o time ganha: estrela. Fechamos a maratona de 2 clássicos e duas partidas na LIberta com 10 pontos de 12 possíveis, e seriam 12 de 12 se não fosse o pé do Borja andar um pouco fora de calibre. Logo mais ele recupera e vamos seguir passando o carro geral.

Com a vitória o Palmeiras assumiu a liderança geral da competição, com 21 pontos. A 3 rodadas do fim, o Verdão só depende dele pra garantir a vantagem na próxima fase, pra qual já estamos classificados, aliás.

Segura os porco!

AVANTI PALESTRA! 

     

Sardinhas 2 (4) x (2) 1 Palmeiras – Paulistão15

O Palmeiras não foi campeão. Mas, não tenham dúvida: sai vencedor desse campeonato.

Porque são duas coisas que podem render prum time na disputa de qualquer campeonato: a taça e respeito.

A taça não veio, mas o respeito tá ai. Ganhamos de volta nosso respeito em Itaquera. Hoje, de novo, mostramos que a camisa merece respeito. E eu escrevi aqui, o campeonato já podia ter acabado naquele dia lá no Lixão.

Porque a taça é, às vezes, menos importante do que sair do campeonato com respeito.

O Santos é o exemplo perfeito disso. Um time bom, mas que todo mundo sabe que não vai chegar em lugar nenhum. Ninguém imagina esse time do Santos disputando uma vaga na Libertadores pro ano que vem. O máximo que chega é na final do Paulista, às vezes ganha, outras perde pro Ituano, e não sai disso.

Se eu não fosse nascido em 1992 ou em 1997, talvez estivesse mais chateado. Mas eu lembro que depois do vice do Pauiista de 1992 pros bambis, veio 93 e 94, que depois do vice do Brasileiro de 1997, vivemos os títulos inesquecíveis de 98 e 99.

E muita gente deve ter ficado com o cu na mão quando achou que o jogo tinha acabado no primeiro tempo, e o Palmeiras foi lá e cabeceou com o Leandro e a bola parou em cima da linha. Zé Roberto quase faz um golaço de fora da área. Valdivia deu um passe perfeito pro Lucas fazer o primeiro, e o Amaral fez o segundo, mas tava impedido. Por 2 segundos naquele lance, o Palmeiras não cala a boca do mundo.

Mesmo assim, o respeito, esse voltou. Quem pensava no Palmeiras como o time que correu risco de ser rebaixado até o último minuto do campeonato Brasileiro de 2014, e agora vê esse time disputando título, deve saber que alguma coisa mudou.

Quem não pensar assim, que espere e vai ver.

E sobre o Dudu, não é hora de crucificar o moleque, mas um enquadro bem dado da diretoria deve bastar pra que ele não vire outro Leandro. Bo , ele é. Falta um pouco de cabeça.

Valeu, Palmeiras, bora correr atrás d que é nosso.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×0 Sardinhas – Paulistão15

Podia ter sido melhor? É, podia. Aquele pênalti do Dudu podia ter entrado. Não se perde penalti em final, muito menos a chance de liquidar a fatura no primeiro jogo.

Mas no fim da partida, saindo do estádio, nem parecia que a gente tinha acabado de vencer a perna da final, num clássico. Também não é pra tanto pessimismo assim.

Ganhamos o primeiro jogo, jogamos pelo empate na Vila e isso é uma PUTA VANTAGEM!

E o Palmeiras, hoje finalmente podemos dizer, tem time pra empatar e ganhar dos Lambaris, dos Gambás e dos Bambis na casa deles, coisa que no fim do ano passado era algo simplesmente impensável.

É lógico que com 2×0 praticamente colocávamos a mão no caneco, mas esse time dos lambaris covarde desse jeito, comemorando derrota simples, não me assusta nem um pouco. Podem vir.

E depois, se o caneco não vier, por mim, ok, o campeonato podia ter acabado domingo passado que já estava de ótimo tamanho – a contar pelo meu nível de ansiedade semana passada em comparação com hoje, já acabou mesmo. Esse time já chegou bem mais longe que qualquer um podia imaginar, mudamos o nome do estádio do governo pra ItaQuietão, isso jogando com o time de nível “Champions League”, segundo Caio e Casagrande…

E não vai ser fácil ganhar ou segurar o resultado na Vila, mas vontade e superação essa equipe já mostrou que tem. E a vitória simples de hoje poderá servir pro Palmeiras entrar ainda mais ligado em campo na semana que vem, bem como vai evitar aquele clima de já ganhou, esse sim o verdadeiro perigo do jogo do próximo domingo. 

Então, porcada, amanhã camisa no peito e nariz pro teto, que domingo que vem vamos por abaixo aquele amontoado de laje que podemos chamar de nossa casa de praia. OOOOOO VAMO GANHAR PORCOOOOOO!

AVANTI PALESTRA!

A FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 0 SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 26 de abril de 2015, ás 16h (de Brasília)
Juiz: Vinicius Furlan (SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Público/Renda: 39.479 pagantes / R$ 4.181.281,25
Cartões amarelos: Cleiton Xavier, Vitor Hugo, Gabriel e Victor Ramos (PAL); Lucas Lima (SAN)
Cartão vermelho: Paulo Ricardo, aos 11’/2ºT (SAN)

GOL: Leandro Pereira, aos 29’/1ºT (1-0);

PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel, Arouca (Cleiton Xavier, 17’/2ºT), Robinho (Kelvin 35’/2ºT), Dudu e Rafael Marques; Leandro Pereira (Gabriel Jesus, 22’/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

SANTOS: Vladimir; Cicinho, Paulo Ricardo, David Braz e Victor Ferraz (Jubal, 13’/2ºT); Lucas Otávio, Renato, Chiquinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel, 34’/2ºT) e Ricardo Oliveira (Leandrinho, 42’/2ºT). Técnico: Marcelo Fernandes.

 

Lambaris 2×1 Palmeiras – Paulistão15

Que esse time está em formação ninguém discute. Não se faz uma equipe que teve 19 contratações e 21 dispensas jogar bola da noite pro dia.

Mas torcedor quer ver time ganhar, e ganhar clássico. O último que o Palmeiras ganhou foi em fevereiro do ano passado. Inadmissível. Do nosso freguês praiano, desde 2012 que não ganhamos, dos lixos desde 2011. Difícil de assimilar…

A se comparar com as duas outras derrotas no ano – Ponte Preta e Gambás – teve como perceber uma certa evolução, principalmente no início do jogo, com o Palmeiras numa blitz que há muito tempo não se via até que Victor Hugo de cabeça fizesse numa cobrança de escanteio. Não tinha 10 minutos de jogo.

Depois a falta de entrosamento começou a pesar, contra um  time que, do 7 pra frente, é muito acima da média. Num bote errado do Tobio, que assim como o Cristaldo, some nos jogos grandes, os lambaris empataram o jogo. E logo na sequência, bola na trave do Prass, e a triste realidade de que o Palmeiras ainda está longe do ideal…

Veio o segundo tempo, Oswaldo tirou Allione e mandou João Paulo pra esquerda, com o Zé indo pro meio. Melhorou. Até fizemos gol, mal anulado pelo mesmo bandeira que, no primeiro tempo, errou também contra os bagres numa jogada em que o Robinho ia ficar na cara do gol (ou seja, sem choradeira).

E logo na sequência, num lance em que o Lucas ficou só olhando, Robinho deu um balãozinho pra área, Ricardo Oliveira venceu Victor Hugo num golpe de sorte dele e um pouco de cagada do zagueiro e aí jantou nosso goleiro. 2×1.

Gol de 9, o que o Palmeiras ainda não tem, assim como falta um 10 do nível de Lucas Lima, pra mim o melhor em campo das sardinhas.

Daí acabou o jogo. Oswaldo já tinha mandado Leandro no lugar do ausente Cristaldo, e tirou Robinho pra colocar Gabriel Jesus nos últimos 15 minutos de jogo. O moleque entrou de novo com muita vontade, mas a essa altura o resto do time já tinha jogado a toalha,

A razão até tenta me fazer compreender o resultado e as circunstâncias, mas o sangue italiano exige que eu arrebente o laptop na parede. Foda, mas pra entrar forte no Brasileiro esse time ainda precisa de pelo menos 02 ou 03 jogadores de expressão.

Dia 25, é ganhar ou ganhar. Se não esfolar os bambis em casa, a paciência vai acabar. Pelo menos a minha…

AVANTI PALESTRA!

 

Palmeiras 1 x 3 Sardinhas – Br14

E voltamos à realidade do Palmeiras, depois de 03 vitórias, a última até improvável, coube ao competente time do Santos mostrar o quanto incompetente é o Palmeiras.

A começar pelo treinador, que insiste em montar o time com dois laterais esquerdos, insiste com Marcelo Oliveira depois de uma partida excelente do Washington, insiste em não estudar o adversário, deixando pro Santos justamente o contra-ataque que é a arma forte do time dos caras.

O castigo foi pouco. Voltamos ao Serra Dourada, o que chegou no gol entrou, a não ser uma defesa impossível do Prass num chute do Arouca, mas já fava 03… E do outro lado, o que o Palmeiras perdeu de gol foi incrível, Wesley e Henrique principalmente. Wesley que, aliás, foi xingado pelos 33 mil presentes quando foi substituído. Não sei porque esse morfético ainda veste nossa camisa, já que não vai renovar, devia ficar apodrecendo em Guarulhos…

E o pior é que o Palmeiras não jogava mal quando sofreu o primeiro gol, e até continuou tomando a iniciativa do jogo, mas a fragilidade da nossa defesa é um convite pra desgraça, Parei de contra, mas desde que o Dorival chegou já foram mais de 25 gols sofridos, um absurdo.

E nem vou perder tempo reclamando do impedimento no terceiro gol dos caras, porque pra isso o Palmeiras teria que ter feito pelo menos 02, mas como não fez, deixa pra lá…

E o pior que era a rodada perfeita – mais uma – uma vitória e terminaríamos em décimo lugar, sete pontos fora da zona da degola. E o pior mesmo é que teremos que correr atrás justamente contra o líder, em Minas, e depois contra a gambazada, seguindo com o confronto direto contra o Bahia fora e os Bambis, no Panetone. Esses 7 pontos – que ficaram sendo os mesmos 4 do início da rodada – seriam importantíssimos pra esse momento.

Tá na hora do Dorival mostrar que não é cego ou burro, essa defesa tá acabando com o Palmeiras.

AVANTI PALESTRA!

Sardinhas/FPF 2×1 Palmeiras – Paulistão14

Ganhou na Vila o time que jogou com goleiro e juiz a favor.

Como não tínhamos dúvidas, Bruno fez a diferença. Pro adversário. Tomou um gol – o segundo – que o Prass pegava. Nem pulou na cabeçada do primeiro gol dos caras. Não se mexeu. Nem pra fingir que ia na bola…O palmeirense pode começar a torcer pelo corpo fechado do Prass, porque se dependermos desse frangueiro nas próximas fases, pode dar adeus pro caneco.

Os números às vezes enganam. O fato do Palmeiras ter uma das melhores defesas da competição se deve graças a seguidas atuações monstruosas do Prass. A zaga do Palmeiras é pesada e muito fraca. Hoje isso ficou evidente: Marcelo Oliveira, Tiago Alves, Eguren e Juninho são muito fracos na marcação. Quando o Prass não tá, não há quem salve. E há quem diga que o Henrique não faz falta. Sem ressuscitar assunto morto, eu discordo.

E como também não tínhamos dúvidas, o Oliveira garantiu os 03 pontos pros Lambaris, quando não marcou falta escandalosa do Neto no Marcelo Oliveira, que foi segurado com os DOIS BRAÇOS pelo zagueiro rival no lance do primeiro gol. Todo mundo viu, menos o cretino do LFO. Ainda deixou o Lambari sentar a botina, não marcou várias faltas, enfim, teve uma atuação digna de deixar molhadinho o irmão mais velho.

Se essa diretoria sonha em disputar títulos, está mais que na hora de parar de arrumar confusão com a torcida do Palmeiras e começar a azucrinar a Comissão de Arbitragem da FPF. Nenhum Oliveira, nenhum, seja o original, o caçula ou a sobrinha, pode atuar novamente em jogos do Palmeiras. Nunca mais. É momento de mostrar força. Não tinha um VP só pra isso? Então, bora trabalhar, jão! 

De positivo, se é que há algo de positivo numa derrota, o segundo tempo do Palmeiras foi bom, embora tenha ficado muito claro que o Santos resolveu administrar o resultado. E o empate, e talvez até a vitória, só não veio por causa do Aranha, que fez pelo menos 02 defesas que eram gola certos do Porco. E também, por causa do juiz, que também administrou muito bem a derrota do Palmeiras.

Mas, pra quem achava que o Palmeiras tem elenco, precisa repensar um pouco. Um time em que entra Felipe Menezes e Vinicius pra tentar mudar um resultado adverso num clássico, já pode se despedir do mundo.  Wesley não tem substituto no elenco, assim como Lucio, Valdivia, Kardec e Prass. 1/2 time sem peça de reposição adequada não é ter elenco. E precisa saber que porra acontece que Marquinhos Gabriel, Diogo, Wellington e Wesley estão há um cu de tempo sem jogar. Reta final tem que ter força máxima! Alo, DM!!!! 

Por último, diante de todas as circunstâncias, não foi a pior das derrotas, especialmente porque com ela, o Palmeiras evita um possível e difícil cruzamento com os bambis na semifinal, jogo único. Com isso, o caminho do Palmeiras pra taça passa a ser, em tese, mais fácil, com o Bragantino no meio de semana, Botafogo ou Ituano no final de semana e depois ou Bambis, com mando de jogo nosso no segundo jogo, ou os sardinhas com o segundo jogo na Vila, isso se ninguém perder pontos nessas próximas fases. Se, por exemplo, o Palmeiras ganha os dois jogos de quarta e domingo, e o Santos empata um – e decide nos penaltis, a melhor campanha volta a ser do Palmeiras e aí o segundo jogo passaria pro Pacaembu de qualquer jeito.

Chegou a horada verdade. O paulistão começa agora.

O Gambá enfrenta quem mesmo? NÃO PERA! AHAHAHAH

Pra cima deles(as), Palestra!

 OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 X 1 PALMEIRAS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 23/3/2014, às 16h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Danilo Ricardo Manis
Público/Renda: 12.179/R$ 369.066,00
Cartões amarelos: Alison, Bruno Peres, Gabriel, Neto e Thiago Ribeiro (SAN); Valdivia e Eguren (PAL)
Cartões vermelhos: Nenhum

GOLS: Neto, 24’/1ºT (1-0); Thiago Ribeiro, 35’/2ºT (2-0) e Alan Kardec, 43/2ºT (2-1)

SANTOS: Aranha; Bruno Peres, Neto, David Braz e Mena; Alan Santos, Alison (Lucas Otávio – 32’/2ºT) e Gabriel (Lucas Lima – 37’/2ºT); Geuvânio, Thiago Ribeiro e Rildo. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

PALMEIRAS: Bruno; Bruninho, Lúcio, Tiago Alves e Juninho; Eguren (Felipe Menezes – 30’/2ºT), Marcelo Oliveira, Valdivia e Bruno César (Patrick Vieira – 24’/2ºT); Leandro (Vinicius – 37’/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Sardinhas 1×2 Palmeiras – Paulistão 12

Ê freguesada! Os lambaris acharam que iam levar, tadinhos! KKKKKKKKKKK Dança agora, Neymarra, dança!!! KKKKKKK Chupa seu muleque de merda!!!!! Chupa que aqui é Palestra!

O Palmeiras foi a campo com uma proposta diferente, e que há tempos eu tenho insistido aqui no Maluco pelo Palmeiras: Assunção não pode ser volante e o time não pode ser escalado em função dele. Felipão, que pelo jeito anda lendo este humilde blog – olha o Maluquinho viajando – “entendeu o recado” e mandou a campo João Vitor, promovendo o Assunção para um terceiro homem de meio de campo. Teria sido perfeito se o Luan tivesse sido sacado do time. Mas aí o Felipão ia ter que dizer que o técnico sou eu, e não ia pegar bem pra ele…

Com a repaginação do meio de campo, o Palmeiras dominou o setor o jogo inteiro. A falta de velocidade que o Assunção sempre demonstra quando joga de volante – especialmente na marcação – foi compensada pela presença de mais um volante, deixando o 20 com menos responsabilidade na marcação. Com isso, o Verdão teve mais posse de bola, criou mais jogadas e mesmo durante as oscilações normais do domínio do jogo, o time foi muito bem, coordenou e mandou no jogo os 90 minutos. Nó tático no quitandeiro.

Pra variar, o que falta pro Palmeiras é qualidade nas finalizações. Os atacantes perdem gols incríveis.

Do lado do Boqueirão, os contra-ataques perigosos eram neutralizados um a um pela zaga alviverde. Que teria sido perfeita, não fosse um lance de bola parada aos 27 do segundo tempo, Leandro Amaro e Henrique sumiram e o moleque mimado apareceu sozinho, na cara do gol, entre Luan e Fernandão – isso mesmo – pra abrir o placar pras sereias. Uma puta injustiça.

A essa altura, o Palmeiras já tinha desde o fim do primeiro tempo Daniel Carvalho (muito bem – quase fez um golaço), no lugar do Valdívia, machucado (mais uma vez).

E seguimos pressionando, perdendo gols incriveis, como na defesa mirabolante do lambari numa bola quase embaixo da trave do Luan, até finalmente aos 40 e lá vai pedrada sair o empate. Como sempre, escanteio do Assunção, gol de cabeça do Fernandão. Mas o empate ainda não faria justiça ao futebol que as equipes apresentaram. Faltava um gol.

E ele veio, meio sem querer, meio contra, num cruzamento do Juninho aos 45 que parecia que não ia dar em nada, mas acabou desempatando o jogo no desvio de um dos lambaris. 2×1 Palmeiras, justíssimo.

Alow André Rizek, seu merda! O Palmeiras não é favorito em nenhum clássico, mas é Palmeiras, seu pau no cu! Aqui os maluco treme, seu trouxa! Vai pagando pau daí que a gente vai arrepiando daqui.

Aos poucos, Felipão vai dando a impressão de estar atento às peculiaridades do time que comanda. Depois de uma escorregada ao mandar a campo na quarta-feira o time no mesmo formato do que se viu por quase todo o trágico 2011, o Bigode mexeu no esquema e, o que parecia ser conservador, mostrou-se uma escolha acertada pras circunstâncias do jogo que se apresentavam. Chupa Muricy, Laor, Neymar, Ganso, Elano e todos os sardinhas de plantão. Fregués é freguês e ponto.

Parabéns ao Bigode. Mostrou que ainda sabe e muito de bola. Se sacar o Luan do time titular vira gênio.

Agora a piada do dia fica por conta da manchete do Lance! “VIRADA HERÓICA – Santos joga melhor e abre o placar com Neymar, mas Palmeiras não desiste e vence com gol salvador nos acréscimos: 2 a 1” Que jogo esses putos viram? O Santos jogou melhor aonde? Vão todos tomar no olho da bunda! Chupa, imprensinha de merda, aqui é Palmeiras!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

Estádio: Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP)
Data/hora: 5/2/2012 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Fábio Rogério Baesteiro
Renda/ público: R$ 705.260/25.933 pagantes
Cartões amarelos: Neymar (SAN), Pará (SAN); Cicinho (PAL)
Cartões vermelhos: Ibson, 42′ 2º/T
GOLS: Neymar, 26′ 2º/T (1-0); Fernandão 42′ 2º/T (1-1); Juninho 45′ 2º/T (1-2)

SANTOS: Rafael, Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval; Arouca, Henrique, Elano (Ibson, 18′ 2º/T), Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec, Intervalo). Técnico: Muricy Ramalho.

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (Ricardo Bueno, 34′ 2º/T), Leandro Amaro, Henrique, Juninho; Marcos Assunção, Márcio Araújo, João Vitor, Valdivia (Daniel Carvalho, 43′ 1º/T); Luan ( Maikon Leite, 27′ 2º/T) e Fernandão. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3×0 Sardinhas – BR2011

Nada como pegar o freguês pela frente. Chupa Muricy! Chupa 3 vezes.

O Verdão não se ressentiu da ausência de Lincoln e do Judas e só precisou de 45 minutos pra liquidar o fraco time santista, que jogou desfalcado de Neymar, Ganso e Elano, mas com a zaga titular campeã da Libertadores, já que o Pará substituiu Jonatan em vários jogos pela competição sulamericana.

No ataque, Felipão colocou Dinei no lugar do Iscariote, que foi bem e não deixou a desejar, e com Patrik no lugar do Lincoln, também muito bem. Ainda contamos com a volta de Gabriel, mais um de ótima atuação, e com a presença dessa vez regular de Leandro Amaro na vaga do suspenso TH.

Aos 20, jogada do Gabriel pela esquerda, bola rolada pro Luan (outro que jogou bem) e colocada com precisão pro Maikon Leite, na cara do goleiro, que ele deixou no chão antes de abrir o placar.

Mais um pouco e num escanteio de Assunção, Mauricio Ramos fez o segundo.

E numa jogada típica de Luan, na qual ele roubou a bola na defesa pela esquerda, correu o campo inteiro, errou o cruzamento, ganhou o rebote do zagueiro, rolou errado pro Patrik, que passou pro Araujo, a bola espirrou no zagueiro e sobrou na área pro #40 sentar a bota, cruzado no ângulo, pra fazer 3×0. GO-LA-ÇO!

No segundo tempo, o Verdão administrou o resultado e não sofreu muito perigo com o Santos, tirando uns dois lances do Borges que o Marcão teve que isolar a bola. Felipão ainda colocou Tinga no Maikon Leite, João Vitor no ButtHead e Pierre no Patrik. Mas foi só. Só? Foi ótimo!

Mudando um pouco de assunto, como bem anotou meu amigo @DivinoBlog, a diferença entre a ausência do Lincoln e do Judas hoje foi simples. Enquanto o Lincoln agiu como homem e pediu para não ser relacionado porque ele tinha proposta e assim poderia ir embora para outro time, o Judas desacatou o departamento médico do clube e a comissão técnica e arrumou um exame médico pra dizer que tava machucado, não se dirigindo à concentração com o restante do elenco. Por mim, Judas, enrole o exame e entoche dois palmos pra dentro do seu rabo, sem-vergonha!

Assim como Judas, o Iscariote, que traiu Jesus por 30 peças de prata, o @KleberJudas30 jogou todo o prestígio que tinha com a torcida numa lata de lixo, deixando o time na mão por causa de dinheiro. É uma atitude intolerável não só para a torcida, mas para o próprio elenco.

Resta agora a diretoria do Palmeiras ter pulso firme. Se ele ficar, deve ser punido como seria  qualquer outro jogador, pela absurda insubordinação. E se sair, que o Palmeiras exija de qualquer interessado aquilo que tem direito por contrato. No caso, R$ 140 milhões. Se ninguém quiser pagar, que treine separado em Guarulhos junto com os outros renegados.

Felipão, aliás, já anunciou que deverá tomar com o Judas a mesma atitude que teve com Tinga. Assim se espera. A palhaçada deve lhe custar a braçadeira de capitão e, se fosse no meu time, ainda ia ter que jogar com “PEÇAS DE PRATA” escrito no lugar do nome, logo abaixo do seu número, coincidentemente, o 30.

Domingo que vem, com ou sem o Judas, vamos derrubar o último invicto do ano. Não será fácil, mas se o Verdão jogar como hoje, depenamos os urubus. E, é um mero palpite, mas acho que tem um certo dentuço aí que vai sentir uma fisgada na coxa durante a semana…

OS LANCES DO JOGO:

AS FOTOS:

Este slideshow necessita de JavaScript.

OS VÍDEOS DA TORCIDA:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3X0 SANTOS

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 10/7/2011 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Renda/público: R$ 444.239,00 / 16.751 pagantes
Cartões amarelos: João Vítor (PAL); Léo, Pará (SAN)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Maikon Leite, 20’/1ºT (1-0); Mauricio Ramos, 29’/1ºT (2-0); Patrik, 44’/1ºT (3-0);

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho (João Vítor 33’/2ºT), Maurício Ramos, Leandro Amaro e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Patrik (Pierre 43’/2ºT); Maikon Leite (Tinga 23’/2ºT), Luan e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Possebon (Roger Gaúcho, intervalo), Arouca e Danilo; Diogo (Tiago Alves 17’/2ºT), Borges e Rychely (Felipe Anderson, intervalo). Técnico: Muricy Ramalho.

AVANTI PALESTRA!

PorcoNews n. 40

Fala Palestras! 40 semanas de PorcoNews no ar, caminhando para os 300 posts e mais de 20 mil acessos. Eh nóis!

EU TINHA PROMETIDO…

… não falar mais sobre o Kléber. Então só vou dar as notícias, sem opinião, e cada um que tire suas conclusões. A primeira notícia é de que o jogador está clinicamente curado e liberado pro jogo. A segunda, é de que o Palmeiras não vai dar aumento pro atleta, pelo menos não agora. A terceira, vem do jornalista amigo/cliente do boca-mole confesso, e que serve pra quem ainda não entendeu o que está acontecendo, ter uma boa idéia do que se passa, embora seja fonte pouquíssimo confiável. E a última, é de Alex Muller, que fez apropriadas reflexões sobre o imbróglio. E aí, façam suas apostas:

EL MAGO DE VOLTA

Enquanto sofremos com a escassez de um meia armador no elenco, já que o Chinelincoln não tem competência nem pra ser bonecão de posto, quanto mais jogador de futebol, Valdivia voltou a campo numa partida oficial nesta sexta-feira, no empate do Chile com o Uruguai. O Mago entrou no segundo tempo quando o Chile perdia por 1×0, e foi ele quem deu o passe que resultou no gol da seleção chilena (no video abaixo, câmera invertida):

Quem viu o jogo (eu só vi os melhores momentos) disse que o Mago jogou muito. E o pior é que o Chile tem uma das melhores campanhas dessa morfética Copa América, o que pode significar mais tempo até o retorno do nosso camisa 10. Volta logo, Maguito!

MJ HAS LEFT THE BUILDING

Adriano Michael Jackson, ou Genival Lacerda, como alguns o chamam, foi pro futebol chinês. Chegou no Palmeiras com pompa de popstar (e não de jogador badalado, coisa totalmente distinta), fez 6 gols em 1 semana, inclusive 1 nos Bambis. Estávamos em março. De lá pra cá, muita night e nada de bola. Então, MJ, encaixe o seu Moonwalker e vá de ré embora daqui! Agora, não sei se vocês se lembram, mas o Palmeiras vendeu o Edinho pro Flu e recebeu o empréstimo do MJ até o fim desse ano. Como ele foi embora, o Palmeiras tem que ser indenizado. Já o valor a ser pago, pasmem, vai ser motivo de treta. Pra variar, o Palmeiras tomando chapéu do Fluminense, Thiago Neves pelo Lenny, Edinho pelo empréstimo do MJ… Toda vergonha do mundo é pouco pros dirigentes palmeirenses…

ESTÁDIO 97

Dois posts do 3VV sobre o programa de rádio de futebol transmitido aos fins de tarde na 97 FM mostram bem como o palmeirense é tratado pela imprensa maldita. Até quem não é jornalista se comporta como um, quando se trata do Palmeiras. Naquele programa, não é diferente. Na noite de quinta-feira um palmeirense muito bem informado deixou os membros do programa tão irritados como se estivessem sentados numa hemorróida do tamanho de uma couve-flor. Confrontados com inteligência e argumentos pra lá de conhecidos pelos leitores da mídia palestrina, os apresentadores chegaram a se exaltar e até faltaram com a educação com um ouvinte do programa. No transcorrer do dia, a bronca continuou.

Programa de pouca credibilidade informativa, já tive a oportunidade de expressar minha ira contra esses putos aqui. É mais um programa que, ao melhor estilo João Sorrisão, trata o torcedor como se fosse retardado. Com o agravante de que o representante do Palmeiras da mesa é um tanto desinformado a respeito da história do nosso clube e um declarado não-frequentador de jogos do Verdão, que não raramente fica vendido nas discussões e na defesa do Palmeiras perante os ouvintes. Vamos lembrar que, também no rádio, a regra de seguir apenas a mídia palestrina se aplica. Cada vez mais. Vamos ouvir a Radio EP, a Antena Verde, a WebRadioVerdão, a Rádio Palmeiras, e parar de dar audiência pra quem não faz a menor questão em tê-la.

TEM JOGO! PALMEIRAS X LAMBARIS – RODADA 9 BR2011

Domingo 18:30 no Pacamebu, só a vitória interessa o Palmeiras já que jogamos dois pontos no lixo contra a bosta do América/MG. É uma obrigação ganhar do time reserva dos lambaris que não sabem o que é ganhar do Palmeiras desde 2009.

Marcos e Gabriel voltam ao time, enquanto TH, suspenso, não joga, e a presença de Kléber segue sendo dúvida. Assim, devemos ter Marcos, ButtHead, M Ramos, Leandro Amaro e Gabriel Silva, Araujo, Assunção, Chinelincoln e @luansantanaevc, Maikon Leite e Mercenário, ops, Kleber (WP).

Sei lá quem vai jogar pelo Santos. Sei que tem o Arouca, o Borges e o cuzão do Muricy. Mas as estrelas do time estão servindo a selenike, o que, em tese, faz do Palmeiras o “favorito”. E é justamente esse o problema: em 2011, o favoritismo tem sido uma desgraça pro Palmeiras.

Mas, como aqui não se zica o time, eu vou apostar sempre em vitória. E o palpite do Maluquinho é de vitória, mas suada: 2×1, gols de ButtHead e WP (por favor!!!!).

Como sempre, o BuinBom vai chapar antes do jogo. E o ingresso já tá na mão, desde segunda. Pra cima dos sardinhas, Verdão!

AVANTI PALESTRA!

Sardinha ZERO x 1 Palestra – Paulistão 2011

Eu já sabia!

Desde logo já vou deixando uma sugestão pra nossa diretoria. Pacaembu, Canindé ou Barueri? Nenhum deles! O Palmeiras tem é que começar a mandar os jogos na Lata de Sardinhas, mais conhecido como estádio Urbano Caldeira, a tal da Vila Belmiro! Lá eh nóis sempre! AHAHAHAH, CHUPA LAMBARIS!!!!

E o jogo começou do jeito que tinha que ser. Primeiro lance, cotovelo do Kléber na boca do moleque mimado. CHUPAAAA NEYMALA!!!! Pronto, estava mostrado pro “Santástico” (faz-me-rir – pra mim devia chamar “Prantos”) ao que vinha o Palmeiras. E o babaca do molequinho só não foi expulso aos 8 minutos de jogo porque o juiz não teve culhão. Passou o resto do jogo cavando faltas e apanhando e acabou sendo chamado de mercenário AHAHAHAHHA…

Mas o jogo não foi moleza. Freguês bom é assim mesmo, dá trabalho mas no fim, não decepciona. O Palmeiras teve uma postura defensiva muito consistente, não deixando o Ganso ou o Elano criarem muita coisa. Como o Neymar caia pela esquerda do ataque dos Sardinhas, Cicinho mal pôde apoiar o ataque, enquanto que a ruindade do Rivaldo apareceu muito mais no apoio do que na marcação. Mesmo assim, o animal conseguiu quase fazer um penalti e cair de bunda no meio da área, quase provocando gol dos lambaris… A gente até tenta não cornetar, mas o Rivaldo é quase impossível…

Pra mim, novamente quem deixou a desejar foi o Marcos Assunção. Morto, é o grande responsável pelo buraco no meio-campo palmeirense. Sim, eu vi que ele mandou duas bolas na trave. Mas o Palmeiras começou a ganhar o jogo no minuto em que o João Vitor entrou e tapou o abismo que o Assunção deixava entre a defesa e o ataque.

Continuo achando que, se o Felipão faz questão do Assunção no time, então precisa mudar o esquema tático. O Assunção tem que jogar no meio, sem responsabilidade de marcar, porque ele não consegue mais acompanhar o ritmo dos atacantes adversários. Por mais absurdo que pareça, se o Assunção não pode sair do time, então é melhor sacar o MJ ou o @luansantanaevc (pouquíssimo efetivos na maior parte dos jogos) e colocar o João Vitor, e jogar num 4-5-1, com o Patrik encostando mais no Kléber e o Assunção desobrigado de marcar, fechando o meio com o Lincoln (ou o Mago). Sei lá se vai dar certo, mas esse vazio no meio campo é desesperador…

Hoje é dia de me redimir, também. Achei que o Caramujo fez uma das melhores partidas pelo Palmeiras, mesmo tendo errado alguns passes fáceis. Hoje, vou chamá-lo pelo nome: Márcio Araújo. Mereceu. Pena que atuações como a de hoje não são uma constante.

Agora, destaque mesmo merece o Gladiador. O cara foi um monstro em campo, bateu, apanhou e, sobretudo, jogou demais. Fez um gol de quem sabe, depois de uma pintura de passe do eficiente Patrik, que vai aos poucos caindo nas graças do palmeirense.

Como eu disse antes do jogo, a vitória era certa. E esse time vai chegando pra fase final jogando mais bola que os outros. Basta ver que, independentemente do resultado, o Palmeiras foi melhor do que os rivais nos três clássicos. E nos matas e na final, eu ponho fé no Bigode. Mesmo discordando da escalação do time.

Os lances do jogo:

A ficha técnica:

SANTOS 0 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 3/4/2011 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan
Auxiliares: Giulliano Neri Colisse e Fabio Rogerio Baesteiro

Renda e público: R$ 447.102,00 / 10.719 pagantes
Cartões amarelos: Neymar, Durval e Elano (SAN); Danilo, Patrik, Kleber, Cicinho e Rivaldo (PAL)
Cartão vermelho:
GOLS: Kleber, 33’/2ºT (0-1)

SANTOS: Rafael, Pará (35’/2ºT – Felipe Anderson), Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Danilo, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Zé Eduardo (15’/2ºT – Keirrison). Técnico: Marcelo Martellote.

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (40’/2ºT – Chico), Danilo, Thiago Heleno e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik e Lincoln (21’/2ºT – João Vitor); Adriano (37’/1ºT – Luan) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Ah, antes que eu me esqueça. CHUPA MILTON NEVES E TODOS OS SARDINHAS!!!! CHUPA NEYMAR, CHUPA BEM CHUPADO!!!!! AHAHAHAH

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: