Arquivos do Blog

Prantos 1 x 1 Palmeiras (4 x 2) – Paulistão 2013

Honestamente, estou resignado.

Quando o Palmeiras tem um time inferior, joga de igual pra igual fora de casa, joga melhor que o adversário, é assaltado em campo e, mesmo assim, não aceita a derrota, temos que ficar conformados.

Sim, eu queria que ganhasse, que tivesse eliminado as sardinhas na Vila, que tivessem aleijado o escroto do Neymar. Mas nada disso foi possível.

Não faltou fibra. Disso ninguém pode reclamar. Pode até ter faltado qualidade, mas foi compensada em raça e vontade de vencer, que o Palmeiras teve muito mais que os lambaris e inclusive mereceu mais, não fosse a semvergonhice do juiz Guilherme Cereta de Lima que, apesar de discreto,  tendencioso e caseiro, prejudicou demais o Palmeiras.

O curioso é que um dos VPs do Palmeiras tinha justamente a função de estreitar o relacionamento com a CBF e FPF, mas pelo jeito não teve êxito algum: entra presidente, sai presidente, o Palmeiras segue sendo o time mais vilipendiado pela arbitragens, sem que ninguém se indigne.

Saudades dos tempos como ao final de 1941, em que o Palestra, cada vez que se sentia prejudicado além dos limites razoáveis da roubalheira, se retirava das competições e deixava claro que um dos expoentes da competição não ia tolerar safadezas.

Hoje, só se pensa no risco de punição pelo STJD, deixou-se de lado a honra dos clubes e a higidez das competições. Só quem perde é o torcedor, aquele que enfrenta fila pra estar ao lado do seu time do coração.

Então, se é que precisa ter um culpado por essa eliminação, tem que ser a diretoria, vulgo gestão profissional, que admite uma arbitragem safada atrás da outra contra o Verdão no mais espantoso silêncio. Omissão também é incompetência.

Que venha o Tijuana.

AVANTI PALESTRA! 

Ituano 2 x 1 Palmeiras – Paulistão13

Uma semana no futebol equivale a cem anos do calendário romano. Na segunda-feira passada riamos a toa depois de 5 vitórias consecutivas, a última uma sonora goleada no Guarani.

E, dois jogos depois, o Palmeiras – aos olhos do torcedor – voltou a ser uma porcaria dum time fraco e limitado.

Penso diferente, acho que o time nunca deixou de ser fraco e limitado, só que foi um time com sangue nos olhos nos 05 jogos que antecederam a semana passada, e o mesmo não se repetiu em Lima e em Itu. O porquê disso é que é dificil de entender…

Pensando só no jogo de ontem, começamos a perder quando aquele desgraçado camisa 9 do Ituano – que deveria ser pendurado pelas bolas por 1 mês – resolveu, de pura má-fé, chocar-se com o Prass na pequena área, sem qualquer reprimenda do juiz safado. Ah, teve aquela bola do Wesley também, sem goleiro, que o cara mais picolé de chuchu do mundo conseguiu perder. Umas outras duas do Vinícius na cara do gol e as falhas grotescas do goleiro reserva mão-de-toco fecharam a cova palmeirense em Itu.

A displicência custou caro, o Palmeiras ficou em sexto num dos campeonatos mais ridículos que já se viu e pega o Santos na Vila em jogo único. E o Mirassol foi rebaixado, pra aumentar ainda mais a vergonha, levamos de 6 de um dos rebaixados num campeonato boçal como esse.

E agora chega a notícia de que o Prass ficará de fora por pelo menos 02 meses. É pra desanimar qualquer um. Pior que isso mesmo foi ter visto uma bandeira do Boca no meio da nossa torcida ontem. O que leva um cara a ir no jogo do Palmeiras com uma bandeira do Boca? Tenha decência…

Sem lances ou ficha técnica, pra não ampliar a tortura.

AVANTI PALESTRA!

 

Palmeiras 4 x 1 Guarani – Paulistão13

O Palmeiras não teve muito trabalho pra empurrar o Guarani mais um pouquinho ladeira abaixo como o último colocado do Paulistão. Com a vitória do Mogi, o Palmeiras terminou a rodada na quinta posição, e se o campeonato terminasse hoje enfrentaria o Santos na Vila pelas quartas do torneio.

Como já era de se imaginar, somente cerca de 8 mil palmeirenses “puderam” ir ao Pacaembu hoje, os outros 27 mil que estiveram no estádio na quinta-feira deviam ter outros compromissos mais importantes. Sei… Estamos de olho.

Quanto ao jogo, pouco a ser dito, ganhar do Guarani – que nos 17 jogos anteriores tinha perdido 11 – mesmo que goleando, não é nada de extraordinário. Mesmo assim, ver o goleiro que os Gambás ainda pagam uma fábula de salário – mesmo ele jogando em Campinas – tomar 4 gols nossos é sempre divertido.

Boa partida dos 4 que marcaram hoje – Léo Gago, Vilson, Charles e Ronny – e acrescento o Vinicius que se soubesse cruzar as bolas depois que ele infiltra pelas laterais, ia ser um baita jogador. De qualquer forma, ele tá jogando bem jogo atrás de jogo.

De negativo, só a Avenida Weldinho. Deixou o jogador do Guarani entrar sozinho na área, não pode.

E basta. Nada mais a ser dito prum jogo tão sem importância quanto esse.

Pro Verdão terminar no G4, precisará ganhar do Ituano e torcer prum tropeço do Mogi, que joga em casa com as bixas, dos sardinhas, que recebem o Penapolense e até mesmo da Ponte, que vai a Bragança na última rodada. Quanto aos adversários do Palmeiras na próxima fase, os mais prováveis são o Santos ou o Mogi, independentemente se o Palmeiras chegar ou não ao G4.

O foco agora volta a ser a Libertadores. Nesta terça o Verdão viaja a Lima, onde enfrentará, na quinta, o já eliminado Sporting Cristal. Uma vitória ou até mesmo um empate – se o Libertad não vencer – garantem o Palestra como primeiro do seu grupo. Pra cima Palmeiras!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 4 X 1 GUARANI

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 14/4/2013 – 16h
Árbitro: Robério Pereira Pires (SP)
Auxiliares: Fausto Augusto Viana Moretti (SP) e Risser Jarussi Corrêa (SP)
Renda/Público: R$ 185.115,00/ 6.937 pagantes.
Cartões Amarelos: João Denoni, Ayrton, Vilson, Charles, André Luiz (PAL); Welligton Monteiro, Marquinhos e Montoya (GUA)
GOLS: Léo Gago 11’/1ºT (1-0); Vilson 29’/1Tº (2-0); Everton 27’/2ºT (2-1); Charles 42’/2ºT (3-1); Ronny 46’/2ºT (4-1)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton (Weldinho, 17’/2ºT) , Vilson, André Luiz e Marcelo Oliveira; João Denoni (Rondinelly 18’/2ºT), Léo Gago, Souza (Charles, 34’/2ºT) e Tiago Real; Vinícius e Ronny. Técnico: Gilson Kleina. 

GUARANI: Renan; Oziel, Montoya, Anderson e Marquinhos; Wellyson, Felipe, Wellington Monteiro (Cadu, 32/2ºT) e Everton; Ronaldo Mendes (Fernando Gaúcho, 20/2ºT) e Erick. Técnico: Paulo Pereira (interino).

 AVANTI PALESTRA!

Ponte 1×2 Palmeiras – Paulistão13

Sem ter me dado ao trabalho de abrir o Forza Palestra, imagino que o post que veio/virá do grande Barneschi sobre o jogo de hoje terá a célebre frase: “A camisa, senhores, a camisa!”, embora logo adiante virá uma justa crítica à vestimenta marketeira de cor grifa-texto.

De fato, nesses últimos dois jogos o Palmeiras foi desacreditado pela imprensa, teve sua capacidade colocada em dúvida por conta dos infindáveis desfalques, da qualidade duvidosa de boa parte do elenco, que não teve reforços de peso e foi montado no atacado, mas o que eles sempre esquecem é da camisa, senhores

Aqui tem camisa. Quando nada mais estiver a favor, é a camisa que vai jogar sozinha e alcançar o resultado improvável – pra marronzada da imprensa, porque pro palmeirense a vitória é sempre provável, não importa o adversário.

Hoje foi a prova disso: o Palmeiras foi pra Campinas com zaga e meio de campo reservas, e atropelou o último invicto da competição na casa deles, abrindo o placar logo no começo do jogo, aos 3, com Thiago Real. Depois, sofremos o empate num lance daqueles que, se é com os rivais, era falta de ataque, afinal, o Prass levou um carrinho no peito e no rosto, mas como é contra a gente, segue o jogo, né juiz safado?? Mas, o Sr. Wendel e o próprio Prass falharam, então fica dificil reclamar só do safado, ops, do juiz… E o Verdão foi pro vestiário com um empate injusto.

No segundo tempo, Vinicius, que tinha ido muito bem na terça-feira, entrou na partida no lugar de Caio, pra não repetir a boa atuação. Mas foi Thiago Real de novo que abriu o caminho pra vitória, depois de ganhar uma disputa de bola no meio, abriu pra Juninho, que cruzou com precisão pro Leandro matar no peito, entrando na área, e mandar por entre as pernas do goleiro da Macaca.

2×1, mais do que merecido, e o Verdão voltou pra casa classificado no Paulista, time titular descansado  e cheio de moral pra partida dessa quinta na Libertadores, contra o Libertad, e que também pode valer classificação pra próxima fase do torneio continental.

Enquanto o mundo for mundo, senhores, a Ponte preta vai ser sempre só a Ponte Preta, o time que vendeu pros gambás o fim da fila, tão pequenininha que em mais de 110 anos de vida nunca ganhou porra nenhuma, e o Palmeiras será sempre o IMENSO PALESTRA, o campeão do Século XX!

Aqui tem camisa, senhores, CA-MI-SA, já diria o Barneschi.

LANCES:

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 1 X 2 PALMEIRAS

Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data/Hora: 7/4/2013 – 16h
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e João Edilson de Andrade

Renda/Público: R$ 178.773 / 9.098 pagantes 
Cartões Amarelos: Ramírez, Ferron, Cleber, William e Cicinho (PON); Tiago Real e Charles (PAL)
Cartão Vermelho: Cleber, aos 42’/2ºT (PON)
GOLS: Tiago Real, aos 3’/1ºT (0-1); Ramírez, aos 42’/1ºT (1-1) e Leandro, aos 27’/2ºT (1-2)

PONTE PRETA: Edson Bastos; Artur, Cleber, Ferron e Uendel; Baraka, Cicinho (Diego Rosa, 24’/2ºT), Bruno Silva (Alemão, 40’/2ºT) e Ramírez; Chiquinho (Rildo, 30’/2ºT) e William. Técnico: Guto Ferreira.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Vilson, André Luiz e Juninho; João Denoni, Charles (Souza, 14’/2ºT), Ayrton e Tiago Real (Ronny, 29’/2ºT); Leandro e Caio (Vinícius, Intervalo). Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2×1 Linense – Paulistão13

Sob o olhar desconfiado dos pouco mais de 5.5 mil torcedores de verdade, os que não vão no estádio só quando o time está por cima, desses que não assinam petição na Internet, o Palmeiras sofreu, mas venceu o jogo contra o Linense, pela 16ª rodada do Paulistão.

Mas foi sofrido. Com varios jogadores poupados, Kleina decidiu inventar e errou feio. Ao lado de Ronny, resolveu colocar Airton no meio. Jesuis, que desgraça que foi. Resultado foi um 0x0 morfetico no 1º tempo, à exceção de uma bola na trave do Leandro.

No segundo tempo, finalmente o treinador acordou e mandou Patrik Vieira pro campo. E já na segunda jogada, uma arrancada de 50 metros do meia deixou Leandro na cara do gol pra abrir o placar.

Mas a alegria durou muito pouco. Num lance em que um juiz que não fosse safado marcaria falta de ataque, o Linense empatou o jogo, gol de Gilsinho – é o nosso?

A partir daí foi um exercício de paciência pros que estavam presentes no Pacaembu. A coisa quase ficou feia mesmo quando um jogador do Linense dominou a bola – com a mão, mas com a conivência do safado de laranja – na marca do penalti e mandou uma castanhada, pruma defesa a queima roupa do Bruno.

E foi só nos acréscimos que o sufoco passou. Falta cobrada pelo Souza, desvio de leve do Marcelo Oliveira e gol do Palmeiras. Fomos pra casa com um misto de alívio e muita preocupação para o jogo de terça-feira, pela Libertadores, contra o Tigre.

Mas a felicidade de ontem ficou por conta mesmo do retorno do Raulzito aos estádios, nosso parceiro da bancada está de volta depois de mais de um ano devido a um grave acidente. Ontem, o Pacaembu voltou a ficar um pouquinho mais verde. Bem-vindo de volta, Raul!

OS LANCES:

[y0utube=http://www.youtube.com/watch?v=pIjbt1-Z2zs]

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 1 LINENSE

Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 30/3/2013 – 18h30
Árbitro: Márcio Henrique de Gois
Assistentes: Eduardo Vequi Marciano e Leonardo Schiavo Pedallini

RENDA/PÚBLICO: R$136.940,00/5.151 pagantes
CARTÕES AMARELOS: Leandro, Léo Gago (PAL); Tarracha, Fernadinho (LIN)
CARTÕES VERMELHOS: –
GOLS: Leandro, 10’/2°T (1-0); Gilsinho, 15’/2ºT (1-1) e Marcelo Oliveira, 45’/2ºT (2-1)

Palmeiras: Bruno; Ayrton (Patrick Vieira – intervalo), Vilson, André Luiz e Marcelo Oliveira; Wendel, João Denoni (Souza – 23’/2ºT), Léo Gago e Ronny; Leandro e Caio (Vinícius – 23’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina

Linense: Leandro Santos; Bruno Ribeiro, Álvaro, Fábio Lima e Tarracha; Leanderson, Leandro Brasília, Gilsinho (Jean Cléber – 42’/2ºT) e Fernandinho; Lenílson e Fábio Lopes (Dudu – intervalo). Técnico: Bruno Quadros

O BONDE DA GRADE (foto do Forza Palestrina – www.forzapalestrina.com.br):

Foto do Forza Palestrina

AVANTI PALESTRA!

Mirassol 6×2 Palmeiras – Paulistão13

E parece que a sina do Palmeiras é todo santo ano passar por um vexame cada vez maior que o ano anterior. E não tem Cristo que mude esse destino nefasto. Dessa vez, foram 06 gols sofridos em 45 minutos para o 16.o dum Campeonato tão medíocre quanto pode ser este Campeonato Paulista.

Se apenas o Palmeiras jogasse com desfalques – hoje foram 08 – ainda dava pra tentar relevar. Mas ao ver os rivais jogando com o time inteiro reserva e não tomando baile de time pequeno, aí não dá pra admitir.

A parcela de culpa maior vai ser sempre da administração, sempre. Essa nova gestão cheia de nomes modernos, CEO, CFO, CMO, C o caralho a quatro, que contrata diretor e gerente toda semana, parece ter esquecido que dirigente não joga bola, que precisa comprar JoGadOr – JGO se preferirem. Ah, tem outro detalhe quase nada importante: clube em que o mês não tem 30 dias, amigão, não tem “O” que resolva…

Vamos ao treinador. O Kleina já tá só esperando o último punhado de terra cair sobre a tampa do caixão pra pegar o seu boné e ir ser cabaço em outro lugar. Trazido como aposta pra tentar e não conseguir evitar o rebaixamento, chegou mexendo no time montado por Felipão, meteu 03 atacantes no time, fez 03 gols por jogo nas 03 primeiras partidas e aí, no primeiro clássico, resolveu entrar pra não perder, meteu um 4-5-1 contra os Bambis e foi surrado em campo.

Hoje, contra um time na rabeira da tabela, tendo pelo menos 02 meias à disposição, optou por deixá-los no banco pra escalar 04 volantes no meio. Isso mesmo, a escola Marco Aurélio de cabacice está de volta ao Palmeiras, senhores… Nada de quadrado mágico do Mano ou o losando do Luxa, temos o círculo dos horrores do Gilsão! 03 atacantes? Pode esquecer…

Enquanto isso Patrtik Vieira, o único razoável de todo esse saco de merda que veste a camisa do Palmeiras hoje, deve ter cagado de porta aberta na casa do treinador, porque não há meio do cara jogar…

E eu, se fosse o Ayrton, ia ter mandado o Kleina tomar no cu dele, depois de duzentos jogos sem nem ser relacionado, o cara é chamado pra entrar em campo com o time tomando de 6? Nem fodendo…

Não foi culpa do Kleina o Palmeiras cair, mas devia ter sido dispensado no dia seguinte daquele Palmeiras x Fluminense. Obrigado, boa sorte, tchau.

Não vou analisar nenhum jogador, todos foram péssimos, todos SÃO péssimos, inclusive os que habitualmente frequentam o DM. E só lamento pelo coitado do zagueiro que estreou hoje no time profissional, e teve o azar de dividir o campo com tanta gente desqualificada pra vestir a camisa do Palmeiras. Por isso que ninguém da base dá certo, ao invés do cara entrar no jogo pra compor elenco, tem que carregar o piano….

Mas podemos ficar tranquilos. Afinal, nossa competente diretoria está a procura de um manager! Isso mesmo, nada de lateral esquerdo, zagueiro ou um camisa 9. O que precisamos é de mais um cacique pra mandar, e daí que não tem nenhum índio pra obedecer?

Sem ficha técnica e melhores momentos hoje. Pra que?

Como diz meu amigo Vinicius Borghese, estamos no fundo do poço, e cavando…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x0 Lambaris – Paulistão13

13 meses sem ganhar um clássico. Essa é a pavorosa marca que o Palmeiras apresenta ao seu torcedor e depois os caras vem dizer que a torcida é que atrapalha, que cobra demais. Sei.

O pior não são os 3 empates nos clássicos, o pior é que merecemos ganhar os 3 jogos, mas faltou competência, faltou qualidade e, principalmente, faltou um camisa. 9.

Ouvindo a coletiva ao final do jogo, Kleina justificava a substituição do Caio pelo Vinicius. O treinador explicou que nenhum outro treinador deu chance do jogador ter uma sequência (porque será, Gilsão?) e que o clube estava valorizando o seu prata da casa.

E o Patrik, professor, não é prata da casa também? ENTÃO PORQUE ELE NÃO JOGA, PORRA????? É disparado, muito melhor do que Caio e Vinicius, ainda que seja pra jogar fora de posição.

Destaque positivo pro Araujo, Prass, Wesley, André Luis e Léo Gago. Weldinho e Vinicius, sempre eles, foram péssimos de novo. O Vinicius conseguiu dar uma bica numa bola espalmada pelo goleiro que, num simples passe de 5 metros, teria colocado Leandro sozinho pra marcar sem goleiro. ATÉ QUANDO, SENHOR?!?

Quarta, 19:30, vamos até Mirassol enfrentar o time da casa e no sábado recebemos o Linense. Em tese, deveríamos garantir 6 pontos. Em tese. 

OS LANCES: 

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 0 X 0 SANTOS

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 24/3/2013 – 16h
Árbitro: Marcelo A. Ribeiro de Souza (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Renda/Público: R$ 384.920,00/11.912 pagantes
Cartões Amarelos: André Luiz (PAL); Renê Júnior (SAN)
GOLS: –

PALMEIRAS: Fernando Prass, Weldinho, Maurício Ramos, André Luiz e Juninho (Marcelo Oliveira, 35’/2ºT); Charles (Rondinelly, 12’/2ºT), Léo Gago, Márcio Araújo e Wesley; Leandro e Caio (Vinícius,21’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina

SANTOS: Rafael, Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Júnior e Cícero; Giva (Victor Andrade, 39’/2ºT), Neílton (Alan Santos, Intervalo) e André (Miralles, 20’/2ºT) . Técnico: Muricy Ramalho

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2 x 0 Botafogo – Paulistão13

Com dois gols de Leandro, o Verdão liquidou a fatura contra o Botafogo e assumiu a quarta posição do campeonato, com o mesmo número de pontos que os sardinhas e a gambazada (chupa, eles tomaram o empate no fim, ahahahah).

Não foi um primor de apresentação do Palmeiras, foi o chamado “deu pro gasto”. Mesmo assim, foi muito melhor do que as últimas duas partidas do Verdão.

Os assinantes de abaixo-assinado continuam de mal com a arquibancada. Hoje só 4.160 torcedores compareceram. De novo, só não estava às moscas os setores amarelo e verde. Vai entender… pedir o fim da organizada é fácil, tirar o rabo do sofá e ir apoiar, bom, aí já são outros quinhentos…

Henrique e Vilson na zaga deram consistência ao setor defensivo, o que foi mantido depois com a saída do 3 e a entrada de André Luis, estreante da noite. Como é bom quando o M.Ramos não joga…

No meio, uma inovação: nada de quadrado do Mano ou losango do Luxa, agora temos o círculo do Kleina, com 4 volantes – Araujo, Charles, Leo Gago e Wesley. E o Patrik Vieira e o Rondinelly devem ter mijado de porta aberta na casa do treinador, não têm vez mesmo…

E na frente, se os 3 gols do Leandro nos últimos 02 jogos não fizeram o Kleina desistir do nosso valioso camisa 19, nada mais o fará…

Além do Henrique, também passou a ser dúvida pro clássico de domingo o atacante Kleber, que mais uma vez se esforçou pra ser ruim, mas não conseguiu: foi péssimo. Machucado, deu lugar ao Caio Mancha, que mal viu a cor da bola. Se eu fosse o treinador, mandava Patrik e Leandro na frente, VIlson e André Luis na defesa e pra cima dos sardinhas!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 0 BOTAFOGO-SP

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/Hora: 20/3/2013 – 19h30
Árbitro: Aurélio Santanna Martins (SP)
Assistentes: Marco Antônio Gonzaga da Silva e David Botelho Barbosa

Renda/Público: R$ 109.575 / 4.160 pagantes
Cartões Amarelos: Weldinho e Léo Gago (PAL); Danilo Bueno e André (BOT)
Cartões Vermelhos: 

GOLS: 
Leandro, aos 5’/1ºT (1-0) e Leandro, aos 2’/2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Weldinho, Vilson, Henrique (André Luiz, 34’/1ºT) e Juninho; Charles (Patrick Vieira, 30’/2ºT), Márcio Araújo, Léo Gago e Wesley; Leandro e Kleber (Caio, 36’/1ºT). Técnico: Gilson Kleina.

BOTAFOGO-SP: Rafael, Daniel Borges, César Gaúcho, Igor e Preto Costa; Gilmak, Zé Antônio (André, 7’/2ºT), Danilo Bueno (Otacílio Neto, 28’2ºT) e Fábio Gama; Nunes e Francis (Douglas Packer, 27’/2ºT). Técnico: Marcelo Veiga. 

AVANTI PALESTRA!  

São Caetano 1 x 1 Palmeiras – Paulistão13

São jogos como o desse domingo que me fazem pensar por que é mesmo que perco tanto tempo me preocupando com o Palmeiras. O jogo que o Palmeiras apresentou ontem me deu uma sensação que não foi nem mesmo de raiva do time, mas de pena de gente como eu.

Os exemplos emblemáticos do nível do time do Palmeiras são os camisas 19 e 4. Muito esforçados, respeitam a camisa que usam, cheios de boa vontade, mas deviam estar procurando emprego, porque jogador de futebol não é a deles, assim como eu não posso projetar foguetes na NASA.

O curioso é que o 19 assumiu o lugar deixado por Luan como pior jogador do mundo, mas titular absoluto. E vocês achando que isso ia acabar com a transferência do cantor vesgo pra Minas Gerais…

Já o 4, pra alegria geral do universo verde, tomou o terceiro cartão amarelo, só resta agora que a suspensão dure para TODO O SEMPRE.

E o Kleina, de tanto errar na escalação, já vai perdendo os últimos dos otimistas, que se juntam à maioria absoluta dos palmeirenses que não são ufanistas. Vamos lá, professor: Vilson é ZAGUEIRO, mas joga de volante, Maurício erRamos é jogador pra reserva do extinto Palmeiras B, mas é zagueiro titular do time principal. Quem sabe uma zaga com Vilson e Henrique não seja tão patética? Entendeu ou quer que desenhe?

Wesley é segundo volante, como ele mesmo diz, certo? Então escala ele como segundo volante, porra!

No meio, põe a PORRA do Rondinelly, cazzo!!!

E o 19, por favor, nem no banco…

O camisa 2 já pode voltar também.

Enfim, precisa mexer no time, caralho!!!! Chega de repetir a mesma escalação de merda todo santo jogo…

E, por último, chega de fazer cara de sonso na beira do gramado, ninguém aguenta mais!

Enquanto isso, a diretoria indica mais um “O“: Agora temos CFO, CEO, CMO, CAO, já temos todos as combinações possíveis que terminam com O do abecedário, só tá faltando o tal do jogadÔ. Esse, que é bom, nada… Sério, se contratarem mais um O, vão perder a paciência de vários torcedÔ. E vai todo mundo pro infernO também, que raiva que eu tenho de empate, resultado filha da puta, contra o ultimo colocado então…

Quarta, Buin, 17:30, é o que nos resta.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

SÃO CAETANO 1 X 1 PALMEIRAS

Local: Anacleto Campanella, São Caetano do Sul (SP)
Data/Hora: 17/3/2013 – 16h
Árbitro: Marcio Henrique de Gois (SP)
Assistentes: Eduardo Vequi Marciano e Leonardo Schiavo Pedalini

Renda/Público: R$ 85.120 / 2.360 pagantes
Cartões Amarelos: Bruno Aguiar e Fabinho (SCA); Maurício Ramos (PAL)
Cartões Vermelhos: –
GOLS: Éder, aos 41’/1ºT (1-0) e Leandro, aos 3’/2ºT (1-1)

SÃO CAETANO: Fábio; Samuel Xavier, Bruno Aguiar, Eli Sabiá e Diego; Fabinho, Moradei, Éder (Samuel Santos, 32’/2ºT) e Rivaldo (Pedro Carmona, 19’/2ºT); Danielzinho e Geovane (Eduardo, 20’/2ºT). Técnico: Aílton Silva.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Weldinho, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Vilson, Wesley e Patrick Vieira (Tiago Real, 20’/2ºT); Vinícius (Leandro, Intervalo) e Kleber (Caio, 25’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2 x 1 Paulista – Paulistão13

5.301 pagantes. Peço licença ao meu amigo @Divinoblog pra ilustrar, com as fotos dele, a distribuição da torcida no Pacaembu hoje. No sentido horário, laranja, numeradas, tobogã, verde e amarelo:

522707_629188720430824_273208313_n

Observem, amigos+coxinhas+assinantes+de+abaixo+assinado+pra+extinguir+a+organizada, que se não fossem os torcedores localizados no amarelo e no verde na parte onde ficas as organizadas, o Pacaembu estaria largado às moscas hoje. De que adianta ser anarquista na internet se não vai ao estádio apoiar o time? Reflitam antes de responder. E deixem o futebol pra quem gira a catraca.

Nas duas últimas rodadas a maldição de Caio Jr. voltou a assombrar o Verdão. O Harry Potter até não era mau técnico, mas era só o adversário ter um jogador expulso que o time sumia de campo.  Contra os bixas, e hoje contra o Paulista, apesar da vitória, foi o que mais uma vez se viu: um time perdido em campo.

O agravante é que no jogo desta quinta não foram 1, mas 2 jogadores do Paulista expulsos e, ainda assim, a melhor chance de todo o  segundo tempo foi dos caras, com uma bola na trave e, na seqüência, o Henrique tirando a bola de baixo da trave. Um absurdo…

Sim, ganhamos. Mas que foi irritante, foi. E muito. Por isso mesmo, nada mais a declarar, não quero ficar cornetando vitória.

Procura-se um camisa 4 e um 9. Pra ontem!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 1 PAULISTA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/Hora: 14/3/2013 – 20h30
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Maiza Teles Paiva (SP)

Renda/Público: R$ 137.505,90 / 5.301 pagantes
Cartões Amarelos: Marcelo Oliveira (PAL); Dráusio (PAU)
Cartões Vermelhos: Renato Ribeiro, aos 45’/1ºT e Matheus, aos 13’/2ºT (PAU)
GOLS:  Dráusio (contra), aos 2’/1ºT (1-0); Marcelo Macedo, aos 11’/1ºT (1-1) e Vilson, aos 44’/1ºT (2-1)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Weldinho, Henrique, Maurício Ramos (Léo Gago, 16’/2ºT) e Marcelo Oliveira (Juninho, Intervalo); Vilson, Márcio Araújo, Valdivia (Leandro, 27’/2ºT) e Patrick Vieira; Vinícius e Kleber. Técnico: Gilson Kleina.

PAULISTA: Richard, Thales, Dráusio, Lázaro e Rodolfo Testoni; Matheus, Kasado, Hudson (Chiquinho, Intervalo) e Renato Ribeiro; Marcelo Macedo (Diego, 15’/2ºT) e Cassiano Bodini (Flávio Paulino, 25’/2ºT). Técnico: Giba.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: