Arquivos do Blog

Palmeiras 1 x 2 Tijuana – Libertadores13

20 horas de reflexão depois, economizei vocês de ler uma calhamaço de palavrões e impropérios que, embora não serão escritos nesta oportunidade, ainda teriam lugar pra definir a lástima que foi mais um fracasso e uma postura indigna da camisa do Palmeiras.

O Bruno é um cara que surgiu nas categorias de base do Palmeiras, “prata da casa”, palmeirense, tem mais tempo de Palmeiras que alguns tem de bancada e tal. Mas a falha de ontem é IMPERDOÁVEL.

Pouquíssimas pessoas (diria que na minha vigência, apenas uma), teriam a prerrogativa de falhar tão bisonhamente e continuar vestindo nosso manto sem que lhe pegassem no pé até o fim dos dias.

Ah, mas ele é palmeirense? Pois então o lugar dele está garantido na bancada, como torcedor. Sou muito mais palmeirense que o Bruno e nem por isso vou ficar fodendo o time em campo. Da mesma forma como eu não invado o gramado, não atiro objetos pra dentro do campo, porque sei que no meu papel de torcedor não posso prejudicar o time, o Bruno tem que assumir que como goleiro ele não passa de um torcedor e que seu lugar não é defendendo a meta do Palmeiras. Se ele é palmeirense como diz ser, ele sabe disso.

Ah, mas nos últimos dois jogos ele catou muito? FODA-SE! E quantos outros ele não pegou absolutamente nada? Sem muito esforço, consigo citar uns 04 jogos na reta final do BR12 que se não fosse ele, teríamos somado mais pontos, talvez hoje a história fosse outra… Um time campeão começa no gol. Quando todos os outros falham, o goleiro não pode falhar. Não desse jeito, não nesse contexto, não numa Libertadores. Nunca.

Por isso, obrigado por nada, tchau e bença, vai com Deus, amigão! Nem no banco rola mais…

Já Valdívia, Wesley e Maikon Leite, não basta só dispensá-los, tem que ser por justa causa, tem que entrar com ação e cobrar de volta tudo que esses MOLEQUES sangraram o Palmeiras, isso só pra começar… Aposto que são os 03 salários mais altos do elenco (ao lado do Henrique), e são os 03 desgraçados que não entram em campo, ou quando entram, estão com a cabeça na próxima festinha no iate com a Naty a Taty e a Paty

Outra coisa: não duvido que ninguém do Palmeiras foi acompanhar o sorteio de Martin Vasquez para apitar o primeiro jogo contra o Tijuana; que ninguém da diretoria se pronunciou ou protestou para a Conmebol sobre o penalti escandaloso não marcado em cima do Wesley lá no México; que ninguém do Palmeiras acompanhou a escolha do mesmo árbitro que prejudicou o Palmeiras contra o Libertad, para apitar o segundo jogo; que ninguém do clube criticou a sua escolha; e que ninguém do Palmeiras se insurgirá contra o gol mal anulado do Kléber, que poderia ter mudado completamente a história do jogo.

Assim fica difícil. O time já não presta, e ninguém tá preocupado em impedir que seja prejudicado jogo atrás de jogo. Desse jeito só por milagre mesmo…

E, pra mim, o pior da noite foi ouvir o presidente dar entrevista e pedir que o palmeirense não abandone o time. E quando foi que nós abandonamos, Paulo Nobre? Não foi no começo do ano passado, quando carregamos nos ombros um time fraco e desacreditado para o posto de maior campeão nacional. Não foi no fim do ano passado, quando incentivamos sem parar o mesmo time moribundo, que apesar de todo o apoio não foi capaz de evitar um vexame sem precedentes. Não foi esse ano também, no Paulista ou na Libertadores, sem qualquer incentivo da diretoria (ingresso pra ver esse time mediocre a 60,00 paus????), a torcida compareceu nos clássicos e nos momentos decisivos, fez sua parte e viu mais uma vez, time e diretoria não fazerem as suas.

Então, chega de pedir pra torcida. Tá na hora de começar a entregar. Aliás, já passou, e muito, da hora. Montem um time decente, mandem embora os vagabundos e os imprestáveis, e coloquem o Palmeiras de volta no mapa. Nada menos que isso será aceitável.

O Maluco tem devido um pouco nas postagens, vocês já devem ter percebido. Tem sido difícil conciliar o trabalho, a família e o blog. Nós próximos dias não teremos postagens. Volto pro início do calvário da Série B.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Palestra x Tijuana – Libertadores 2013 – Oitavas – Jogo de Volta

Vocês já sabem que o Tem Jogo! de partidas decisivas não dá a escalação, não faz palpite e, ultimamente, sequer fala do jogo, tudo pra não zicar.

Só vou dizer que chega o próximo dia 29 de fevereiro mas não chega a hora de vestir o manto e ir pro Pacaembu, colar na grade e apoiar o Verdão até não sobrar mais voz…

Enquanto isso não acontece, deixo aqui o recado do meu parceiro Bruno Borghese, grande Bruninho, pro Palmeiras e pros jogadores:

Chegou o dia, hoje a história é outra,hoje é LIBERTADORES ONDE TUDO ACONTECE. Hoje o estádio LOTA, hoje a torcida fica cantando os 90 minutos, hoje o jogo é pegado, LIBERTADORES não tem gracinha, o bicho pega mesmo. Hoje aconteça o que acontecer vocês jogadores devem dar suas almas em campo, devem jogar com amor a camisa. Hoje temos que ganhar, não importa o que vai acontecer daqui pra frente, o que importa é o jogo de HOJE. Meu Palmeiras meu Palmeiras, você é bem querer. Não vejo a hora de te encontrar!

 É isso ai, mlk, o resto é com a gente na bancada, vamos empurrar esse time até o fim, vamos fazer valer nossa força, vamos conquistar mais um resultado!

AVANTI PALESTRA!

Tijuana 0 x 0 Palmeiras – Libertadores13

A camisa, senhores, e o Palmeiras Imenso, sempre farão a diferença.

Não fosse um safado de nome Martin Vasquez teríamos trazido 03 pontos pra casa, tão escandaloso foi o penalti em Wesley não marcado. Tão escandaloso que até um sem naipe como o Simon bateu o martelo: foi muito pênalti.

Os créditos da grande partida de hoje vão pro nosso camisa 1, pro 2 – melhor partida com a camisa do Verdão, pro 19 no segundo tempo e pro time todo de em geral, exceção pro 11, pro 23 e pro 17 que foram apenas regulares. Mas a vontade coletiva desse time e a superação são impressionantes.

Parece até que os caras passaram a semana lendo as ofensas da mídia imunda e entraram em campo pra calar a boca de Deus e o mundo, inclusive a nossa. Enfiem no cu a grama sintética, as 17 horas de viagem, o cansaço e o caralho. Hoje, subiu a camisa do Palmeiras no gramado, o resto é só conversa e chiado…

Irão falar, os imundos e os marrons, que o Palmeiras deu sorte, que o Tijuana perdeu trocentos gols e o caralho. Pode até ser. Mas teve time graúdo aí jogando lá e perdendo, e que a manchete dos jornais era: Gambá, na grama sintética e com gol irregular, perde no México. Pois a manchete hoje é Palmeiras, na grama sintética e com um penalti escandaloso não marcado, empata no México. Chupa imprensa pau no cu do caralho!

Dia 14, é só manter a pegada, o resto é com a gente. Pra cima dos cucarachos, Palmeiras!

FICHA TÉCNICA:

TIJUANA 0 X 0 PALMEIRAS

Local: Estádio Caliente, em Tijuana (MEX)
Data/Hora: 30/4/2013 – 22h30 (de Brasília)
Árbitro: Martin Vazquez (URU)
Assistentes: Mauricio Espinosa (URU) e Marcelo Costa (URU)

Renda/Público: Não disponíveis
Cartões Amarelos: Gandolfi, Aguilar e Pellerano (TIJ); Charles e Marcelo Oliveira (PAL)
Cartões Vermelhos: –
GOL: –

TIJUANA: Saucedo, Nuñes, Gandolfi (Madueña, 22’/2ºT), Aguilar e Castillo; Pellerano, Arce, Riascos, Corona e Martínez (Marquez, 31’/2ºT); Moreno (Ruiz, 11’/2ºT). Técnico: Antonio Mohamed.

PALMEIRAS: Bruno, Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Charles (André Luiz, 46’/2ºT), Wesley (Souza, 20’/2ºT) e Tiago Real; Vinícius (Ronny, 33’/2ºT) e Kleber. Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Sporting Cristal 1 x 0 Palmeiras – Libertadores 13

Numa breve defesa do time, jogamos sem o nosso melhor zagueiro, e sem o jogador que mais se destacou nos últimos dos jogos em casa pela Libertadores – o camisa 19, acreditem ou não – além dos já conhecidos desfalques entre bichados e proibidos de atuar na Libertadores.

Some-se a isso um meio de campo bem mal montado pelo treinador e chegamos à terceira derrota fora de casa no torneio continental, terminando em primeiro do grupo, com a pior campanha entre todos os primeiros colocados.

Nesta primeira fase, foram 03 vitórias em casa dignas da camisa, com a torcida carregando nos ombros o time, e 03 derrotas fora que mostram a triste realidade da parca qualidade do elenco.

Juninho e Maikon Leite ainda me farão, muito, mas MUITO feliz, mesmo o dia que forem embora do Palmeiras. Não servem nem pra disputa da série B.

E é só o que há a ser dito. Nossa parte nos faremos na arquibancada; se bastará ou não pra levar o Palmeiras à próxima fase, isso dependerá, também, que os jogadores não se comportem de forma tão bipolar como temos visto (como bem lembrou o Barneschi no post sobre o jogo de ontem) – um time vibrante em casa e bunda mole fora.

Quem sabe com a volta de todos os jogadores (viu, Sr. Valpinga?), o Palmeiras não consiga oferecer um pouco mais de resistência em Tijuana?

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

SPORTING CRISTAL 1×0 PALMEIRAS

Local: Estádio Miguel Grau, em Callao (PER)
Data/Hora: 18/4/2013, às 19h45
Árbitro: Henrique Osses (CHI)
Assistentes: Carlos Astroza (CHI) e Sergio Román (CHI)

Renda e público: Não disponíveis
Cartões amarelos: Cazulo e Valverde (SPO); Charles, Emerson e Maikon Leite (PAL)
Cartão vermelho: –
GOLS: Ávila, aos 3’/2ºT (1-0)

SPORTING CRISTAL: Penny, Uribe, Revoredo, Ayr e Valverde; Cazulo, Lobatón (Sheput, 32’/2ºT) , Ross (Chiroque, intervalo), Calcaterra, Ávila e Rengifo (Carpio, 41’/2ºT). Técnico: Roberto Mosquera

PALMEIRAS: Fernando Prass, Ayrton, Vilson, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira (Tiago Real, 20’/2ºT); Márcio Araújo, Charles (Maikon Leite, 26’/2ºT), Souza e Juninho; Emerson (Wendel, 30’/2ºT) e Caio. Técnico: Gilson Kleina

 

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 1 x 0 Libertad – LIbertadores13

Camisa e torcida juntas transformam qualquer tempo. Um elenco limitado, mas vestido com o escudo mais vencedor do século XX, apoiado pelo público recorde da Libertadores 2013 (de maior público, é claro, o de menor – 4 pessoas – vai pertencer sempre – merecidamente – ao único time brasileiro já eliminado na Pré-Libertadores) e o Palmeiras não paga comédia pra ninguém.

Isso é o que temos cobrado desde o início do ano: porque os dois primeiros jogos da Libertadores não tiveram esse mesmo público de hoje? Quando todos os torcedores entenderem sua importância e passarem a comparecer aos jogos SEMPRE e não só depois de 03 vitórias consecutivas, o Palmeiras poderá mais. É simples.

Ótimas apresentações do Marcelo Oliveira, do Charles e do Prass. Já o Sr. Wesley segue sendo o ponto fora da curva, enquanto todo o restante do elenco se mata em campo, o cara é expulso por uma idiotice. Tá virando o mesmo engodo que o camisa 10 e já não tem cadeira cativa no time titular…

E o Souza, que nos últimos jogos não acertou muita coisa, errou feio na entrevista ao final do jogo. Não era hora de falar de renovação de um contrato que só termina em dezembro. Faz o seguinte, Souza, arruma alguém pra te pagar o que você tá pedindo pra renovar e, se o Palmeiras quiser/puder, cobre a oferta. Até lá, amigão, silêncio e tente se lembrar que você é apenas o So-u-z-a. Se eu sou o Kleina, banco no arroto de crunch…

Mas o destaque principal de hoje vai mesmo pra torcida. Ah, se fosse sempre assim… num jogo as 19:15, com tempestade momento antes do jogo, e mesmo assim nós éramos 34 mil palmeirenses apoiando sem parar. Mas onde estariam os 30 mil a mais de hoje que não compareceram ao jogo contra o Linense? Na moral, ir no estádio só de boa é coisa de bambi, não de palestra…

Semana que vem enfrentamos o Sporting Crystal em Lima, e a meta agora tem que ser classificar em primeiro no grupo. Oitavas de finais com o segundo jogo em casa e o time que ia ser o pior brasileiro da competição, segundo a imprensa “especializada”, vai dar trabalho… Nós, como sempre, estaremos assistindo o jogo ali, no alambrado, também conhecido como a célula B7 da planilha do Excel, segundo o Alma do Samba:

68524_643012235715139_2040329396_n

A camisa, senhores!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 x 0 LIBERTAD (PAR)

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 11 de abril de 2013- 19h15
Árbitro: Daniel Fedorzuck (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Carlos Changala (ambos do URU)
Renda e público: R$ 1.324.545,34 / 33912 pagantes
Cartões amarelos: Souza, Wesley, Henrique (PAL); Aquino, Guiñazu, Moreira (LIB)
Cartões vermelhos: Wesley (PAL)
Gols: Charles, aos 7’/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton, Maurício Ramos, Henrique e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Charles (Wendel – 34’/2ºT), Souza (Tiago Real – 26’/2ºT), Wesley  e Juninho; Vinícius (Caio – 28’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina

LIBERTAD: Muñoz; Moreira, Benegas, Benitez e Mencia (Gamarra – 23’/2º); Guiñazú, Aquino, Samudio (González – 44’/2ºT) e Mendieta; Nuñez e Romero (Guevgeozián – 28’/2ºT). Técnico: Rubén Israel.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Palmeiras x Libertad – Libertadores 13 – 1ª Fase jogo 05

Como vocês bem sabem, o Maluco é superstição pura. De longa data que não tem Palpite do Maluco antes de clássicos e em jogos decisivos, e nada me tira das cabeça que isso foi decisivo pra sacramentar o título da Copa do Brasil 2012. Uso praticamente a mesma camisa em todos os jogos até que rasgue e NUNCA estreio uma camisa nova do Verdão em jogo importante, NUNCA! Recentemente sismei que se entro no estádio de óculos escuros, vai assim até o fim do jogo, não importa o breu… e por ai vai as doideiras.  

Na última terça-feira não fiz o Tem Jogo! porque não deu tempo, e no fim das contas acabou dando resultado, o Verdão atropelou o Tigre. Como aqui tem mais  mandinga do que mulher que põe Santo Antonio de cabeça pra baixo pra casar, FODA-SE o Tem Jogo! Nada de escalação, expectativa etc… Quem quiser que procure no Verdazzo – que eu jã li e gostei – no IPE, no De Palestra a Palmeiras, enfim, nos blogs dos sãos… 

Só passei aqui mesmo pra dizer que chega o Natal mas não chega a hora do jogo… PQP!

16:40 no Buin, pra encontrar os bons, que pelo que estou sabendo, vão enforcar a tarde numa churrascaria e depois direto pro Seu, pro Meu, pro Nosso s2 Paaaaaaaaacaaaaa… Puta merda, como eu odeio esse narrador do Municipal!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2×0 Tigre – Libertadores13

Futebol é uma coisa absolutamente irracional, bem lembrava o Vinicius Borghese ao final do jogo de ontem, a torcida do Palmeiras fazendo tremer o Pacaembu, saindo do estádio cantando como não se via há tempos, como se 06 dias antes não tivesse ocorrido uma das maiores humilhações já vivenciadas pela camisa do Palmeiras.

Um 2 x0 num time ridículo que só fez bater e em nenhum momento se preocupou em jogar bola e já bastou pro time cair nas graças do torcedor. Porque? Porque houve entrega, raça, determinação, vontade, porque vestiram a camisa do Palmeiras feito homens e não como ratos.

É muito simples, não há fórmula mágica, o torcedor só quer saber de um time aguerrido, brigador, que honre a camisa e lute sem parar, e quando isso está presente, a gente até finge que esqueceu que muitos dos que estavam em campo ontem também participaram da avacalhação ao nome e à história do clube na semana passada.

Chamem do que quiser, isso é a essência de torcer. Infelizmente, dos 17 milhões de palmeirenses espalhados mundo afora, apenas 20 mil se dispuseram/puderam comparecer ao Pacaembu ontem, e cada um deles (de nós, aliás), foi essencial pra que o time tenha se apresentado com tanta vibração em campo.

Destaque seja dado, também, para as dificuldades que o Palmeiras conseguiu superar, entrando em campo com 12 desfalques e com um time totalmente improvisado, que ainda teve a perda de Patrik Vieira logo no começo do jogo, que jogou com Marcelo Oliveira improvisado como zagueiro, e foi o melhor homem em campo, ao lado de Charles, Marcio Araujo e, acreditem se quiser, Vinicius, autor de duas assistências, pros gols de Caio e Charles.

Enfim, foi uma partida digna da camisa do Palmeiras, apesar dos graves problemas de qualidade que o time que foi a campo tem, mas que foram superados com determinação, com tesão de vestir a camisa verde.

E se o clube souber e$vaziar o departamento médico, com a volta das principais peças do elenco o Palmeiras é, no mínimo, um time chato de ser vencido, os 03 clássicos disputados pelo Paulista tão aí pra mostrar que com camisa, com coração e com determinação, ninguém é mais que a gente.

Pra cima, Palmeiras!

OS LANCES:

[youtubhe=http://www.youtube.com/watch?v=UuQEjbjWkkQ]

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 0 TIGRE (ARG)

Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 02 de abril de 2013 – 21h30
Árbitro: Patricio Polic (Chile)
Assistentes: Sergio Roman (Chile) e Juan Maturana (Chile)
Renda/Público: R$ 747.287,53 / 19.178 pagantes
Cartões amarelos: Donatti, Paparatto, Donatti, Botta e Ferreira (TIG)
Cartões vermelhos: –
Gols: Caio, aos 18’/1ºT (1-0); Charles, aos 7’/2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton (Emerson – 43’/2ºT), Maurício Ramos, Marcelo Oliveira e Juninho; Márcio Araújo, Charles, Souza, Ronny (Weldinho – 33’/2ºT) e Patrick Vieira (Vinícius – 16’/1ºT); Caio. Técnico: Gilson Kleina

TIGRE (ARG): Garcia, Paparatto, Orban e Donatti; Galmarini, Diaz, Castaño (Leone – 28’/2ºT), Ferreira e Cisterna (Péres García – 14’/2ºT); Botta e Maggiolo (Leguizamón – 33’/2ºT). Técnico: Néstor Gorosito

AVANTI PALESTRA!

Tigre 1 x 0 Palmeiras – Libertadores13

Mais uma vez o Palmeiras mostrou toda a sua inexperiência e volta da Argentina com uma derrota com requintes de crueldade, sofrida prum time que já tinha abandonado o torneio, jogando com reservas e sem qualquer ambição durante todo o jogo. E a fama de ressuscitar defuntos só aumenta…

Kleina abusou dos erros na escalação e tirou do time Patrik Vieira (que, com apenas 15 minutos de jogo, foi o melhor em campo) pra dar lugar ao “displicente” Kléber, insistindo também com o camisa 19, aquele especialista em fazer ótimas jogadas pela linha de fundo e dar a bola na mão do goleiro. Depois, errou nas substituições, primeiro ao colocar o canela de vidro do Maikon Leite no lugar do Vinicius, quando o certo era a entrada do Patrik. Depois, quando o viadinho machucou, ao invés de colocar outro atacante, foi pro jogo o volante Charles, inexplicável…

E os erros do treinador foram cruelmente punidos: o camisa 9, privilegiado no lugar do até então titular Patrik Vieira, perdeu um gol feito aos 47, com o PALMEIRAS COM UM JOGADOR A MENOS. Aos 48 o volante Charles que sequer devia ter entrado em campo fez uma falta a lá Armero, cobrança de falta esta que, no último lance do jogo, decretou nossa derrota. Já diria o clichê: a bola pune, Gilson…

Mas o treinador não perdeu sozinho. O time todo não soube lidar com a catimba dos argentinos: a expulsão infantil do Vilson foi prova disso. Charles fez uma falta besta que merecia rescisão por justa causa e o Maurício Ramos no lance do gol, não vou nem comentar, já perdeu a graça…  O lance do displicente com a 9, então, só a rescisão não bastaria, o cara tinha que, no mínimo, devolver pro clube o salário recebido até hoje. Uma lástima…

E não podemos esquecer o salafrário do juiz, deixou os argentinos baterem até o cu fazer bico e fez vista grossa, e do nosso lado viu tudo. Um verdadeiro vagabundo…

Eu sei que um gol sofrido no último lance de um jogo que o empate já era um resultado ridículo o suficiente tira qualquer maluco do sério. Mas vamos com calma: em 5 minutos no twitter vi gente graúda e respeitada fritando o treinador, torcedor pedindo a volta de Luan,  choramingando AINDA a saída do Barcos e até sugerindo Mano Menezes pro lugar do Gilson Kleina.

Precisa ter um pouco de calma. Sei que não é fácil, eu não tenho um pingo depois de um jogo desses. Mas esse time não tem 40 dias de entrosamento. Hoje mesmo chegou mais gente nova pro elenco. E vamos ser sinceros: esse time não vai longe na Liberta e todo mundo sabe disso… Nossa meta este ano tem que ser as disputas do segundo semestre: a série B e, quem sabe, o BI da Copa do Brasil. É triste mas é a nossa realidade.

E tem mais, domingo tem clássico no Panetone, então engole essa raiva e bora pra Gaiola pra cima das bixas!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

TIGRE (ARG) 1 X 0 PALMEIRAS

Local: Estádio José Dellagiovanna, em Victoria (ARG)
Data/Horário: 6/3/2013, às 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (ECU)
Assistentes: Luis Alvarado (ECU) e Carlos Herrera (ECU)

Renda e público: Não disponíveis
Cartões amarelos: Kleber, Vilson (PAL); Leguizamón, Galmarini (TIG)
Cartões vermelhos: Vilson (PAL)
Gols: Peñalba, aos 49’/2ºT (1-0)

TIGRE: Cousilla, Paparatto, Echeverría e Orban; Galmarini, Peñalba, Ferreira, Pérez García (Leguizamón – 12’/2ºT), Rusculleda (Torassa – 29’/2ºT) Botta; Santander (Lucas Janson – 12’/2ºT). Técnico: Nestor Gorosito.

PALMEIRAS: Fernando Prass, Weldinho, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Vilson, Márcio Araújo, Wesley (Patrick Vieira – 30’/2ºT) e Valdivia; Vinícius (Maikon Leite – 16’/2ºT) (Charles – 38’/2ºT) e Kleber. Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Tigre x Palmeiras – Libertadores13 Fase de Grupos R03

O jogo da última rodada da Liberta contra o Libertad serviu como choque de realidade pro palmeirense: um time aguerrido, mas sem entrosamento e, principalmente, sem malícia, não tem vida longa no torneio continental.

Foi com essa certeza que o Palmeiras teve uma semana pra treinar e se preparar para o próximo jogo pela competição, contra o Tigre, adversário fraco na bola, mas que irá tornar o jogo um inferno com a catimba já conhecida da última Sulamericana e do jogo deles contra o Libertad.

Um bom resultado é essencial pro Verdão manter-se na briga pela classificação.

E o time que perdeu pro Libertad terá mudanças consideráveis: Souza, com uma fratura e sem data prevista pra voltar, dá lugar ao Valpinga. Cleber assume a vaga de Vinicius. Devemos jogar com Prass, Weldinho, Henrique, M Ramos e Marcelo Oliveira; Vilson, Araujo, Wesley, Valdivia e Patrik Vieira; Cleber.

Escalação do Tigre é uma incógnita.

Sem palpite. Só espero a mesma pegada que tivemos contra a imundície.

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Libertad (PAR) x Palestra – Libertadores13 – Fase de Grupos r.02

Logo menos, Verdão encara o Libertad em Assunção no Paraguai. Este promete ser o jogo mais difícil desta fase, o Libertad é um time com experiência na Liberta e venceu sem muitos problemas o Tigre fora de casa.

Será a quarta partida consecutiva que o Kleina repetirá a escalação. Ao menos é o que dizem. Estão à disposição, finalmente, Maikon Leite e Kleber. MAs o time deve ser mesmo o 4-5-1 com Fernando Prass; Weldinho, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Virso, Massa, Wesley, Souza e Patrick Vieira; Vinicius.

Sim, o Valpinga vai começar no banco. E os cornetas e as taradas só afiando o FOOOOOMMMMMMMMMM!!! Mas ele deve entrar no segundo tempo, assim como o camisa 9, Kleber, que ainda não estreou com a camisa do Verdão.

Com a licença do Verdazzo, e por pura preguiça de ir procurar, copio de lá a escalação do Libertad: Muñoz; Moreira, Benegas, Benítez e Mencia; Mendieta, Sergio Aquino, Guiñazú e Samudio; Ariel e Velázquez.

Libertadores, como de praxe, sem palpite do Maluco. Segue o mantra!

Força pros amigos que estão no Paraguai! Tragam os 03 pontos pra gente!

AVANTI PALESTRA!

  

 

 

%d blogueiros gostam disto: