Arquivos do Blog

Palmeiras 0x0 Atlético MG – BR17

Melhorou mas não bastou. Novamente com formação inédita, o Palmeiras foi a campo com Prass, Maike, Mina, Dracena e Egídio, TS, Tche Tche e Guerra, rg, Wiliam e Keno.

Mudanças como Felipe Melo no banco, Maike e Egídio nas laterais, entre outras, deixam claro que Cuca segue experimentando o elenco em busca da formação ideal. Mas algumas coisas precisam mudar pra ontem.

Roger Guedes, por exemplo, está numa fase péssima, e boa parte da torcida já não tem mais paciência com o jogador, muito em razão da displicência e falta de vontade. Mas não há meio do Cuca tirar o jogador do time titular. Hoje, finalmente, o atacante esteve em campo só o primeiro tempo, e foi substituído no intervalo pelo Borja.

Wiliam de centro-avante, também, não tem mais nenhuma condição. Não é a dele. E o Palmeiras sofre com a falta de referência. E perde com a ausência dele aberto no lugar, por exemplo, do Roger Guedes.

Resumo: jogamos o primeiro tempo inteiro sem referência e com um morto pela direita. Chega, né Professor…

Por outro lado, se teve um jogador que deixou a torcida orgulhosa, foi o Keno. Jogando pelo lado esquerdo do campo, o atacante brilhou, e foi responsável por grande parte das boas jogadas do Verdão, inclusive foi dele um chute muito bem dado que parou na trave do Galo no primeiro tempo.

E foi no primeiro tempo, totalmente dominado pelo Palmeiras, que ainda tivemos um penalti a nosso favor, mais um, desperdiçado. Dessa vez coube ao Wiliam bater pessimamente e jogar no lixo a chance de irmos pro intervalo em vantagem. Precisa ver isso ai, dois jogos seguidos pelo BR que perdemos penaltis, não dá mais né…

No segundo tempo o Palmeiras ainda teve mais algumas boas oportunidades de marcar, numa delas Victor desviou apenas o suficiente o que seria um golaço do Borja do meio da rua…

O Palmeiras foi nesse ritmo até os 30 do segundo tempo. Depois o Galo foi quem teve as melhores chances e foi a vez do Fernando Prass impedir a derrota.

No fim, perdemos 2 pontos, pois jogamos em casa, fomos bem melhor que o adversário e não fizemos o gol. Mas em relação ao último jogo, foi evidente a melhora. E certamente o time vai crescer nos próximos jogos.

Agora, quarta-feira, em Curitiba, precisamos recuperar os pontos desperdiçados em casa. Quem sabe o Cuca tenha se convencido que o RG não pode ser titular do Palmeiras, eu garanto que ganharemos se ele não jogar ou, pelo menos, não começar jogando.

AVANTI PALESTRA! 

  

Palmeiras 0 x 2 Atletico Mineiro (Reservas)

Quando o treinador caga logo de saída, é difícil de ver o time jogar bola.

Dorival escolheu mandar o time pra campo com dois volantes de marcação – Renato e M. Oliveira – e três meias – Valdiiva, Alione e Mazinho, com apenas Henrique no ataque. Isso, contra o time B do Galo. Pra que? Porque? Enquanto isso, Cristaldo no banco. Mouche no banco.

Logo no começo já deu pra ver como o treinador havia errado na montagem do time. Só dava os caras. Mesmo assim, o Palmeiras ainda conseguiu perder um gol sem goleiro, numa jogada em que o Henrique mandou a bola quase pra fora do estádio.

Logo depois, Tobio fez uma falta da mais besta na lateral, e na cobrança o zagueiro do Galo – um braço impedido, aquele lance que, se fosse pra gente, não valia o gol – abriu o placar.

Veio o segundo tempo e logo de cara duas mudanças: saíram Alione e Mazinho, e entraram Diogo e Mouche. De novo: pra que manter dois volantes de contenção? Porque não colocar o Cristaldo, hein, Dorival?

E o que se viu foi mais do mesmo. até que num lance de contra-ataque, o atacante do Galo decretou o fim da carreira profissional de João Pedro e Renato. Porque tomar um gol desses, se é na várzea o cara leva tapa na cara, num time de futebol de primeira divisão então, é simplesmente inadmissível.

Ainda deu tempo do Prass sair do gol de forma bizarra e nocautear Victor Luiz com o cotovelo operado. Pior pro lateral, que teve que sair do jogo, e pra gente, que perdemos a última alteração com a entrada de: Juninho! Porque Dorival? Pra que? Já tava perdendo de 02, trocar um lateral pelo outro é a mais pura covardia… Pusesse o Marcelo Oliveira na esquerda e o Cristaldo – CRIS TAL DO, DORIVAL!!!! Porra!

Juninho de tão maldito teve a melhor chance de gol pro Palmeiras depois da bizarrice do Henrique e, na cara do gol, recuou pro Vitor.

Foi isso. Foi ridículo. Nó tático prum zé ruela como Levir Culpi e só com reservas… To achando que essa história de colocar o cargo à disposição é uma boa, viu treineiro?

Pra nossa sorte, o Botafogo perdeu e, agora, dependemos do cansado time das bichas ganhar do Vitória pra que essa derrota vergonhosa, a nao ser pelo próprio vexame, não mude nada na nossa situação no Campeonato.

E domingo que vem, se não ganhar dos frescos, aí sim a coisa pode começar a azedar.

Ê, Palmeiras…

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 0x1 Atlético/MG – Copa BR14

Mais uma derrota em casa.

Incomoda, sempre vai incomodar.

Mas, honestamente, estou cagando pra Copa do Brasil. Se o Palmeiras for eliminado semana que vem em Belo Horizonte, não vou gostar, mas isso será assimilado rapidamente, contanto que, é claro, não repitamos no fim do ano as desgraças de 2002 e 2012.

Sim, como todos vocês, eu acho que o Palmeiras tem que jogar pra ganhar todos os torneios que disputa, mas sejamos justos, os tempos são outros e priorizar a competição onde não pode haver um novo vexame fatal me parece, no mínimo, realista.

Antes de criticarem o treinador pela escalação do time misto hoje, lembrem que foi essa diretoria cheia de promessas e com zero de atitude que nos colocou nessa situação ridícula que hoje nos encontramos.

O Palmeiras é o time que leva um não de um Zé Bosta como Josimar pra jogar a Série B, mas no ano seguinte vai lá e compra pra jogar na Série A. Que entrega em definitivo o melhor camisa 9 que teve nos últimos 10 anos por 4 refugos do rival, todos por empréstimo. E depois paga mais do que recebeu de grana pra manter o mais vagabundo e descompromissado deles. Que contratou quase 40 jogadores em 20 meses da gestão Paulo Nobre, boa parte desses já em outros clubes. Que perdeu jogador muito bom pro inimigo, por causa de mixaria. Que, pela quarta vez seguida, levou chapéu do Assis.

Como pode um time com esse histórico querer ser levado a sério por um empresário de jogador?

Sem patrocínio master há mais de um ano. O que dizer? Culpa do Gareca?

O Palmeiras deve ser o único time do mundo que tem a seu favor marcado um pênalti duvidoso que o árbitro “corrige” marcando invasão na área, sendo que a invasão também foi do adversário… Os bastidores são tão fracos que NINGUÉM acreditaria não ser apenas coincidência se amanhã esse árbitro for reprovado no exame físico da FIFA. Porque essas coisas não acontecem com a gente nunca.

Vejam só que, se não fosse o árbitro, o jogo teria terminado 1×1 e talvez não teria quem já começasse a querer torcer o nariz pro treinador. Afinal, empate com o Galo, infinitamente melhor que o Palmeiras, não é tão mal resultado assim, já deixamos escapar duas vezes só neste mês. E arbitragem foder o Palmeiras não é culpa do técnico. Esse amontoado de jogador ruim que está a disposição, na sua maioria, também não é culpa dele.

Agora, ganhar do Inter no sábado, depois de ter praticamente abdicado da Copa BR, passa a ser mais que obrigação. E o Inter -como muito bem me lembrou uma senhora de mais de 70 anos, acompanhada de outra com a mesma juventude, na saída do campo – depois de três derrotas seguidas, virá babando pra cima do Palmeiras… 

Sobre o jogo, partida formidável do goleiro Fabio, infeliz do volante Renato, que deu de bandeja o gol do Galo, interessante do Vitorino, e o resto não me lembro de ter feito alguma diferença do que estamos acostumados. O que faltou mesmo foi qualidade. Como sempre.

E basta sobre hoje.

Só o jogo contra o Inter é que importa.

AVANTI PALESTRA!

Galo 2×1 Palmeiras – BR2011 – Balanço 2011

Voltei. Chega de “…”.

Se fosse esperar o Palmeiras ganhar pra voltar a comentar os jogos, ia ter que encerrar o Blog. Por mais masoquista que possa parecer, gosto de fazer isso aqui.  Então vamos lá falar sobre mais uma derrota, assim como fazer um balanço geral desse 2011 que não acaba nunca.

Lembra da época que a gente ficava puto que o time só empatava? Então, palmeirense, a gente era feliz e não sabia. 3 derrotas por 2×1 depois do último empate, contra o Flamengo no Rio, estou com uma puta saudade de ver o Palmeiras empatar. Se tivesse mantido aquele ritmo, estaríamos hoje com 44 pontos e podíamos enterrar 2011 nas memórias de temporadas pífias, no meu caso, a vigésima sétima de trinta e três.

Agora, depois desses três jogos, o time vai ladeira abaixo e não dá nenhuma expectativa de reação. É a anti-penúltima campanha do segundo turno, uma vitória em 12 jogos, 9 pontos conquistados de 36 e já tem muita gente com a calculadora na mão. Ainda temos Coritiba em casa, Grêmio fora, Vasco em casa, Bahia fora, Bichas em casa e Gambás fora. Precisamos de mais 3 pontos pra sair de férias e esquecer este ano maldito sem se preocupar com o fantasma de 2002. Ou que os últimos continuem perdendo – como aconteceu hoje – o que parece muito mais provável de acontecer.

Analisando o desempenho do time no ano, não era pras coisas estarem desse jeito. Até o fim do primeiro turno, o Palmeiras era um time médio, disputando vaga na Libertadores e, pros mais otimistas, até o título – viramos o turno a 4 pontos da liderança – e não essa merda que se vê hoje.

Pra começar o declínio, perdemos a chance de disputar o título estadual numa roubalheira sem precedentes. Acho que foi ali que o ambiente começou a azedar. Faltou atitude da Diretoria, faltou mostrar amor pelo clube e que corre sangue italiano nas veias. Depois (e até mesmo antes!) daquele jogo, se esperava que Frizzo e Tirone tomassem alguma postura enérgica contra a arbitragem, que marcassem posição. Mas, não. Silêncio total e absurdo.

De lá pra cá, fomos prejudicados várias vezes, perdemos 10 pontos no apito só neste Campeonato, 11 se contarmos o jogo de hoje. Juiz nenhum mais tem medo de prejudicar o Palmeiras. Esse de hoje, por exemplo, já é especialista em prejudicar o Palmeiras na Arena do Jacaré contra o Galo. No jogo deste domingo, pelo menos um penalti absurdo a favor do Palmeiras, no Maikon Leite, não foi marcado. A expulsão do Valdívia é discutível. Maurício Ramos podia ter tomado só amarelo. Mas com um clube BUNDA-MOLE, a arbitragem não tem dó de prejudicar.

Imagine você, no seu emprego, vendo sua empresa ser prejudicada e o presidente e o diretor não fazem absolutamente nada, não esboçam nem mesmo uma reação?  Não dá muito orgulho de suar a camisa, dá?

Daí, um dos seus colegas recebe uma proposta de emprego pra ganhar o dobro, mas o seu chefe resolve não liberá-lo (supondo que existisse multa em contratos de trabalho como acontece com os jogadores). O seu colega pede aumento e não ganha. Aí, contrariado, resolve xingar presidente, diretor, chefe de departamento, tudo isso pra Deus e o mundo ouvir. E esse cara não é punido. Nem mesmo repreendido. Pelo contrário, é elogiado. E continua trabalhando ao seu lado por mais 6 meses, fazendo um puta corpo mole, envenenando o ambiente de toda a maneira que pode. O que antes era orgulho de “vestir a camisa” da empresa vai se tornando vergonha…  O ambiente vai pesando e aquela satisfação de trabalhar naquele serviço começa a virar preocupação.

É exatamente isso que se passa com o Palmeiras. Não é à toa que o Verdão está se especializando em “estragar” bons jogadores. Por mais vagabundos e sem caráter que possam ter sido, Vagner Love saiu do Palmeiras em 2009 pra ser campeão brasileiro em 2010. Diego Souza pode comemorar a triplíce coroa pelo Vasco ainda este ano.  O Judas, pra onde for, vai ser o bom jogador que sempre foi, independentemente da sua falta de caráter. Com treinadores, a mesma cena se repete. Muricy só não foi campeão no Palmeiras, até com o Fluminense levantou taça. Felipão, se sair daqui, vai ser campeão em qualquer lugar. A impressão que fica é que muito pouca gente agüenta trabalhar no Palmeiras.

Some-se a isso contratações infelizes, muitas das quais aprovadas pelo Felipão, certamente porque também não lhe foi dada muita escolha: “Quer o Gaúcho? Toma aqui o Carmona.”. Não nos esqueçamos das dispensas não menos infelizes. Lincoln, Pierre e Welington Paulista jogam bola no Avaí, no Atlético e no Cruzeiro, respectivamente. Não tiveram – cada um no seu grau e o Lincoln a parte – muita chance com o Felipão. WP não foi escalado nem 90 minutos como centro-avante, por causa do posicionamento do Judas e hoje jogamos com os fraquíssimos Fernandão e Ricardo Bueno. O Bigode preferiu o medíocre Araújo no lugar do Guerreiro. Pro lugar do Lincoln, temos Patrik. Mostraram-se péssimas escolhas.

 

Com isso, caem por terra dois mitos que foram repetidos aos 4 cantos por todos os palmeirenses este ano: – Felipão tira leite de pedra desse time; e – Sem o Bigode, estaríamos brigando pra não cair. Faltando 6 jogos pra 2012, Felipão não tira leite de lugar nenhum – parece ter perdido completamente o controle da equipe e muitas das escolhas erradas são dele – e estamos muito perto de ter que brigar pra não cair. No futebol, não existe milagre.

 

E, já tentando concluir um post pra lá de extenso, falemos dos jogadores. Pouco muda a cada jogo. Dessa vez, Felipão tirou Gabriel, Henrique e Maikon Leite do time. Rivaldo, Mauricio Ramos e Tinga não foram melhores. O time segue tomando gols bestas, como o segundo do Galo, numa bola perdida no ataque pelo Luan. Deola não é, nem nunca vai ser, o Marcos. A equipe demora demais pra reagir. Perdiam por 2×0 com 11 jogadores e resolveram ir pra cima com 9. Não faz sentido o jeito como o time entra apagado em campo.

Mas não endosso o coro de quem acha que estão tentando derrubar o treinador. Seriam burros se tentassem, é capaz do Tirone mandar o time inteiro embora antes de dispensar o treinador. E seria bom que mandasse embora mesmo, se não o time inteiro pelo menos uns 80%.

Pelo menos, esse ano não vai ficar pior que isso. Não vamos sofrer com perigo de rebaixamento. Estamos a 9 pontos do Ceará, primeiro da zona da degola. Que tem média de aproveitamento de 33%. Ou seja, só deve fazer mais 6 pontos na competição. Porque se fossemos depender só da gente…

Que 2012 comece com o que faltou em 2011: atitude, profissionalismo e competência.

AVANTI PALESTRA! 

PorcoNews n.56

Caríssimos palestrinos, mais um PorcoNews está no ar. Essa semana pouca coisa de importante aconteceu depois da segunda-feira trinufal para o Palmeiras. Então, o foco de hoje vai ser mesmo o protesto de segunda0-feira.

24 DE OUTUBRO DE 2011

26 de agosto de 1914 – a fundação; 24 de janeiro de 1915 – o jogo 1; 19 de dezembro de 1920 – o primeiro título; 20 de setembro de 1942 – a arrancada heróica; 22 de julho de 1951 – o mundial; 12 de junho de 1993 – o fim da fila; 16 de junho de 1999 – campeão da América. A todas essas gloriosas datas da história do nosso Palmeiras soma-se agora o dia 24 de outubro de 2011. O dia da revolução. O dia que a torcida reagiu e iniciou uma mudança histórica na mentalidade tacanha e retrógrada de quem dirige a SEP. 

Não foi o primeiro movimento, é bem verdade. Em janeiro de 2011 a Mancha promoveu o mesmo protesto diante da votação que elegeu Arnaldo Tirone presidente do Palmeiras. E o projeto Diretas Já também foi anterior a isso, quando no início de 2010 se iniciou a coleta de assinaturas de sócios do clube para que houvesse alteração da forma de eleição do mandatário alvi-verde.

Mas, o que tem de especial o dia 24 de outubro de 2011 é que foi justamente o dia em que os avessos à essa necessária mudança estatutária sentiram o golpe e perceberam que vão ter que recuar ou, no mínimo, escolher melhor suas armas. Os quase 600 participantes da manifestação do lado de fora, e os mais de 80 conselheiros e 1 oficial de justiça do lado de dentro, conseguiram brecar o golpe que iria anular a eficácia da escolha do presidente pelos sócios do clube. 

Ainda há muito pela frente. Mas, quando a missão estiver totalmente cumprida, temos que lembrar desse dia 24 de outubro de 2011 e reconhecer que foi quando as coisas começaram a mudar definitivamente. É o Dia da Reviravolta. Ou do Renascimento, como bem lembrou o Forza Palestra!

Mais sobre esse dia histórico no 3VV, Verdazzo!PTD. E aqui no Maluco também!

GRÊMIO QUER O JUDAS

Segundo as últimas informações, os gaúchos teriam até feito proposta: R$ 4,5 milhões, pela metade do passe do traíra que cabe ao Palmeiras. O Palmeiras, dizem, estaria interessado em Douglas, mas o Grêmio não aceita colocar o jogador na negociação. Aguarda-se cenas do próximo capítulo. Uma coisa é certa. Mesmo sem o Felipão no Palmeiras, a verdade é que o ambiente do Judas no Verdão azedou geral… a resistência da torcida com ele é imensa. Aconteça o que acontecer, não há a menor chance dele prosseguir no Palmeiras. Mais um cuzão que já vai tarde.

ASSUNÇÃO

O vovô-lante do Palmeiras voltou a treinar com bola, depois de uma luxação no ombro. Será que vamos ver o garotão estrear ainda em 2011?

VALDÍVIA

Ao menos, um pouco de sensatez. É o que se tira da entrevista coletiva que o Mago deu ontem para explicar problemas de ordem pessoal que não traduzem qualquer interesse a este espaço, senão o que já tanto comentamos – que o jogador curte uma noitada um pouco além da conta. Valdivia reconheceu que este foi o pior ano de sua carreira. Como não acompanhei o desempenho do chileno no Quatar, concordo que foi sua pior temporada no Verdão. Nem mesmo quando era reserva de Juninho Paulista e que tinha pouquíssimas oportunidades com Emmerson Leão, o Mago foi tão inconstante como desde o seu retorno, especialmente pela quantidade de jogos que participou, menos de 40% do total disputado pelo verdão neste 1 ano e meio. Por outro lado, Valdívia tem se mostrado um cara grato e que sabe bem o que o Palmeiras e a torcida representaram na sua carreira. Pena que nem todo mundo é assim, né Judas?

EURICADA

Entre meus amigos que amam futebol, nem todos eles palmeirenses, o termo “euricada” (como em “o cara deu uma bela euricada”), significa levar vantagem de alguma forma nem sempre muito correta. É a máxima do importante é levar vantagem, principalmente sobre os seus rivais do futebol. O adjetivo faz jus a uma figura das mais excêntricas do futebol brasileiro, o ex-cartola do Vasco Eurico Miranda. Na semana passada, o Barnechi, do Forza palestra, publicou o excelente post  Tributo a Eurico Miranda, no qual relembrou as peripécias – ou euricadas, se preferirem – do dirigente do Vascão que nunca pagou comédia pra ninguém e algumas vezes pagou caro por isso. Vale a leitura, com a devida parcimônia de que não se trata de uma homenagem ao polêmico cartola, mas sim de um relato sobre a sua forma de ser e das coisas que fez em nome do Vasco, sem qualquer espécie de julgamento (a qui ou lá no Forza) se foram corretas ou indevidas. Quem nunca quis ver o presidente do seu clube invadir o campo e confrontar o juiz que estava operando o time – especialmente esse juiz – que atire a primeira pedra.

TEM JOGO! GALO X PALMEIRAS – BR 2011 – RODADA 32

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3×2 Atlético/MG – BR2011

Não vou cansar de falar. O Palmeiras jogar no Canindé é um ultraje às tradições quase centenárias do Campeão do Século XX. Esse nhenhenhé de que o Palmeiras vai bem no Canindé é ridículo. Vai bem no Canindé porque joga mais lá do que no Pacaembu. Simples. Se mandasse todos os jogos no Pacaembu, estaria indo bem naquele estádio e não na merda do Canindé.

O Canindé tem algumas coisas bizarras, como as arquibancadas “subterrâneas”, que ninguém usa porque está abaixo do nível de visão do gramado, ou então os banheiros, onde há boxes sem sanitários, sei-lá pra que, mas que tem, isso tem… Não cabe quase ninguém naquela merda, o que limita o público do jogo a ridículos 10.000 pessoas por jogo, mal acomodadas. Duvido que se tivesse sido no Pacaembu, não teríamos 17 ou 18 mil, média regular do Parque Antártica. Será que 50% a mais de renda não pagaria o custo extra do Pacaembu e mais um pouco, hein presdiente?

Estádio à parte, foi uma vitória até certo ponto complicada do Palmeiras, muito por conta de ter sofrido os dois primeiros gols como mandante na competição. E justamente logo depois de termos marcado, outra raridade até então não vista na competição. Destaques positivos pro Mauricio Ramos e pro João Vitor, o melhor em campo, pelo menos do primeiro tempo.

Com as confirmações, momentos antes do jogo, da venda do Welington Paulista para o Gremio e da aquisição definitiva de Luan junto ao Toulouse, o Palmeiras teve a presença ilustre de Telmário, formando o ataque com Maikon Leite e com o glorioso sertanejo vesgo. Mas, pra variar, foi na bola parada que, aos 14 minutos, com um cruzamento errado do Marcos Cachaça, ops, Assunção, acabou saindo um golaço a la RG na Copa de 2002 contra a Inglaterra.

Mas não passaram nem 2 minutos que, após um passe de calcanhar (sim, de calcanhar) errado do morfético do @luansanatanaevc, o Galo chegou ao empate, num chute desviado na nossa zaga. Luan merecia ser pregado numa cruz depois da bizarrice que fez. Cretino, não sabe acertar um passe regular de 10 metros e quer dar passe de calcanhar? Vá pra Puta que lo parió, Luan!

Ainda sobre o gol, eu acho o Deola um puta goleiro. Mas, pra ser fudido mesmo, o goleiro tem que ter sorte e, definitivamente, o Deola ainda não achou a sua. Deve ser o terceiro ou quarto gol que o Deola sofre de bolas desviadas na zaga. Mas, vamos dar um desconto pro 22, porque não tenho dúvidas que toda a sorte do Santo vai passar pro Deola assim que o Marcão pendurar as luvas.

Valdivia pareceu meio perdido em campo no início do jogo, mas logo foi encontrando o seu futebol, em meio a alguns passes errados e outras jogadas brilhantes. Em breve, teremos El Mago de volta a sua melhor forma, e aí quero só ver segurar…

E assim terminou o primeiro tempo, com o Palmeiras chutando 13 vezes ao gol e errando 10, um problema corriqueiro dos jogos do verde.

Aos 16 do segundo tempo, novamente numa cobrança de falta do Pinguço, digo, do Assunção, a bola sobrou no meio da área pro Luan sentar a bota e, dessa vez, não errar o gol. Calma, vesgão! É muito pouco pra aliviar pro seu lado… Que que foi aquela porra de passe de calcanhar!?!?!?!?

Daí o Palmeiras dominou o jogo. Mesmo assim, o Atlético ainda quase empatou em duas cabeçadas que rasparam a trave. Mas foi aos 32 que, em uma boa jogada do Luan pela esquerda, a bola foi rolada pro meio, Valdivia dividiu com o zagueiro e sobrou pro Patrik praticamente rolar pro gol. Tava fechado o caixão. #not

Praticamente na saída de jogo, o Galo mandou uma bica pro lado esquerdo da nossa zaga, Gééééérley dormiu na bola e acabou tomando um chapéu praticamente na linha de fundo, uma bela jogada do Neto Berola, sempre ele, que cruzou pro Galo fazer 3×2. Os últimos 15 minutos de jogo foram tensos, e só não foram piores porque o Galo é uma merda.

Final de jogo, vitória suada do Verdão, 3 pontos na tabela, 3 a menos que os Gambás, terceira posição junto das bichas, mas com uma vitória a menos, seguimos firmes na disputa. Principalmente porque ainda temos confronto direto com as galinhas pretas e com as frangas.

Mas, pra isso, a diretoria precisa correr atrás de reforços, e rápido. Com as saídas de MJ e WP, o afastamento de Lincoln e o chapéu do Flor no Martinuccío, o que era um elenco forte pra disputa do título virou apenas um time, com poucas alternativas no banco de reservas. É assim que se perde título. Sem peças de reposição. Vamos torcer pra que a diretoria seja rápida e eficiente, e que traga pelo menos mais um atacante e um meia pra compor o elenco. Eu disse rápida, viu presidente?

Quarta-feira, o Palmeiras volta ao palco da tragédia de Curitiba, o Couto Pereira, e o clima de revanche está instaurado, embora o Felipão diga que não. Nada menos que uma goleada será aceitável.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA (via Lance!):

PALMEIRAS 3 x 2 ATLÉTICO-MG
Data: 30/07/2011 – 21h
Estádio: Canindé, em São Paulo (SP)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (MG)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Fábio Pereira (TO).
Renda/público: R$ 259.500 e 9.983 pagantes
Cartões amarelos: Serginho (ATL); João Vitor (PAL)
Cartões vermelhos: Felipão, 36’/2ºT;
GOLS: Marcos Assunção, 14’/1ºT (1-0); Magno Alves, 16’/1ºT (1-1); Luan, 16’/2ºT (2-1); Patrik, 32’/2ºT (3-1); Wesley, 34’/2ºT (3-2)
PALMEIRAS: Deola, Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Gerley; João Vitor, Marcos Assunção e Valdivia; Maikon Leite (Patrik, 20’/2ºT), Luan e Dinei. Técnico: Felipão.
ATLÉTICO-MG: Giovanni, Werley, Lima e Leonardo Silva; Patric, Serginho (Neto Berola, 29’/2ºT), Richarlyson, Caio e Eron; Magno Alves (Wesley, 29’/2ºT) e Jônatas Obina (André, 29’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior

O BONDE NO CANINDÉ:

Este slideshow necessita de JavaScript.

AVANTI PALESTRA! 

Misto Verde 0x2 CAM + Resumão da Rodada 36 do BR10

Alguém aí tá interessado no pós-jogo do misto verde? Não né. Só vou dizer que o Palmeiras foi assaltado de novo, a expulsão do Gualberto foi absurda, ele não fez falta em nenhum dos dois lances mas tomou dois amarelos. Nem vi se o Lenny entrou, mas acho que não. Felipão deve ter pensado – vai que ele se machuca de novo… Atendeu a um pedido do RH e deixou ele de fora AHAHAHAHAH! Tô só brincando, acho que o Lenny ainda vai ser bom pro Palmeiras e espero que não seja só quando for embora..

O Sr. Pantufa quis fazer média com a torcida e não comemorou o gol dele, o primeiro do Galo. Vá se foder, mano! Quisesse fazer média com a gente deveria ter pedido desculpas depois daquela idiotice com a turma do amendoim.Só vai ser perdoado quando você eliminar os Gambás de algum torneio, como o Vagner Traíra… E mesmo assim vai continuar sendo odiado! Você que se foda, Diego Souza!

Por falar em apito amigo, nem no Sub-20 temos sossego. O Palestra está disputando a final do Paulista da categoria. O primeiro jogo foi hoje no Canindé e terminou 1×0 pra Lusa em uma jogada em que a bola saiu inteira de campo. Pra completar o juiz ainda expulsou jogador nosso. Impressionante! O Palmeiras é prejudicado em todos os níveis e instâncias do futebol. Quando isso vai acabar?

Assisti o jogo de hoje no mosaico multi-jogos do pay-per-view e estou com dor de cabeça até agora… Afinal, quatro telas, dois olhos, não dá muito certo…

Em Barueri, os bambis primeiro ficaram escondendo, depois deram com tudo e de quatro, AHAHAHA Entregou, Bambi? Entregay! (by @verdazzo). Por um minuto achei que o Muricy ia pipocar de novo. Os bambis com dois a menos e o jogo empatado? Porra Muricy, já não basta foder a gente o ano passado, o mínimo é tirar o título dos gambás este ano. Ou então vá se foder você tambem!

E no Barradão, pra variar o gambá foi beneficiado pelo Simon Apito amigo. Ele, que vai se aposentar no final deste ano, para o bem do futebol, parece querer encerrar a carreira comemorando e entregando mais um título pro seu amado Gambá. Se viu penalti do Ralf, teria que ter dado amarelo, que seria o segundo e, assim, o vermelho ao gambá burro que pôs a mão na bola dentro da área. 5 minutos antes, o lateral do Vitória tomou cartão pela mesma infração…E não chorem não, Gambás, esse penalti foi muito mais penalti do que o marcado a favor no jogo do Cruzeiro. O juiz ainda anulou um gol bom do Vitória e também não marcou outro penalti pros baianos, cometido pelos mascarado. O bom é que nem com toda essa ajuda os gambás incompetentes vão levar o título. Se o Palmeiras tivesse ganho 19 pontos da arbitragem, teríamos sido campeões na semana passada…

A próxima rodada nem precisaria acontecer. Com Palmeiras X Flu, Gambá x Vasco e Cruzeiro X Flamengo, ninguém vai perder ponto… Decisão só na última rodada e agora, com o Viola fora da Fazenda, o #centenada parece mesmo que vai se concretizar. Mas que pena, viu…

Pra fechar, hoje finalmente conheci as cadeiras do palestra que comprei como recordação. Ó elas aí:

É isso aí, quarta-feira é mais um jogo de vida ou morte, o anti-penultimo do ano, e a conquista desse título é fundamental pra um 2011 com investimento e disputa de Libertadores. Vamo bota o Pacaembu abaixo, galera! 38 mil naquela porra!

AVANTI PALESTRA!

Direto do Estádio – Palmeiras x Galo – Sulamericana 10.11.2010

Este slideshow necessita de JavaScript.

Marcelo de Lima Henrique 1×1 Palmeiras – Um dia triste para o futebol

É natural de todo torcedor fanático reclamar de arbitragem. Muitos jogos são decididos em lances duvidosos, irregulares, mas via de regra, não são decorrentes de má-fé. Jogo rápido como o futebol, é até natural que o juiz e seus auxiliares errem eventualmente, em lances duvidosos.

Mas hoje, a história é outra. E é triste. É doído ver uma safadeza com a de hoje que aplicaram sobre o Palmeiras, é de indignar os mais calmos. O Palmeiras foi simplesmente OPERADO em campo.

Não importa se o Lincoln estava ou não impedido. O que importa é que o bandeirinha não marcou. Correu pra linha de fundo. Se posicionou na linha de fundo, a bola já estava na marca de cal e, aí, sem a a menor explicação, o penalti foi anulado. Como assim? Como?

Quando até o Gambánet reconhece que o Palmeiras foi assaltado, não tem discussão… “Com 20 minutos, surgiu o personagem que seria o grande protagonista da partida: o árbitro Marcelo de Lima Henrique. Primeiramente, Lincoln invadiu a área e foi derrubado por Jairo Campos. Com convicção, o juiz apontou a marca da cal e deu a penalidade para o Verdão.

Porém, após alguns instantes, ele inverteu a marcação, dando impedimento de Lincoln na jogada. O detalhe fica por conta de que o auxiliar, em nenhum momento, ergue a bandeira assinalando a irregularidade.

Sete minutos depois, veio a cereja do bolo. Cruzamento na área do Palmeiras e Obina desaba ao passar por Márcio Araújo. Com a mesma certeza que havia marcado o pênalti em Lincoln, o árbitro novamente marca a infração. Os jogadores do Palmeiras reclamaram muito pois, claramente, Araújo não esbossa[sic] reação alguma sobre o atacante do Galo que justificasse a marcação.”

Precisa falar mais? Não, né?

Sério, não vou falar do jogo. Não importa se o Palmeiras jogou bem ou não. O Palmeiras foi operado DELIBERADAMENTE, com intenção de  prejudicar. Com dolo, com falta de vergonha na cara…

Sem quaisquer precedentes na história do futebol uma vergonha dessas… O JUIZ MARCOU O PENALTI, O BANDEIRINHA EM NENHUM MOMENTO MARCOU O IMPEDIMENTO. Depois que a bola estava na cal, o bandeirinha se posicionou para a cobrança de penalti e de repente, para surpresa geral de todos, menos do sr. Mauricio Noriega, o penalti foi anulado, sem qualquer explicação. O juiz não deu impedimento, nem o bandeirinha. Foram avisados pela TV? Só pode ser.

Até aí, ainda vai, porque o Lincoln estava de fato impedido, só que pra completar a obra, pra mostrar que de fato a roubalheira era premeditada, o juiz marca um dos penaltis mais vergonhosos que o futebol já viu, menos na opinião da Globo… Obina se jogou na área, Márcio Araujo nem encostou nele, isso porque o safado deixou de marcar dois penaltis no Kléber, um deles INDISCUTIVEL, e o ‘mothafucka’ marcou penalti. 1×1…

É triste. Se você é um palmeirense normal, gasta pelo menos R$ 1.000,00 por ano entre ingressos e camisas do time. Aí vem um sem vergonha foder de  vez com o futebol como ele deveria ser… antes de mais nada, honesto… É de desesperar qualquer um. O que se esperar depois de um feito desses? É alarmante o torcedor ver uma coisa dessas acontecer e ter esperança de que o time vai ser campeão no campo, jogando bola.

Hoje, pra mim, o futebol morreu.

Se deixarem, o Palmeiras vai ser campeão dessa porra! É uma questão de honra. Só assim o futebol vai ser ressuscitado…

Dia 10, tem que ser 11×0 para o Palmeiras. Só assim será feita justiça. Não podemos desanimar, aqui sempre foi, sempre será, contra tudo e contra todos!

Sem mais,

AVANTI PALESTRA!

Tem jogo! CAM X Palmeiras – Quartas de Finais Sulamericana

Passada a ressaca da derrota pra os gambás, ou pelo menos assim esperamos, o Palmeiras pega o Galo em Sete Lagoas, pela primeira partida das quartas-de-finais da Copa Sulamericana.

O caminho vai ficando mais fácil, já que o Galo optou por um time misto no jogo de hoje. Dorival Jr. prioriza a permanência do Galo na Série A do Brasileirão. Isso não quer dizer que vai ser moleza. Pelo contrário, é nesse tipo de jogo que as coisas costumam se complicar, pois o Palmeiras entra em campo com a obrigação de vencer, ednquanto o Galo joga sem nenhum compromisso.

O Palmeiras só terá os desfalques de Vitor e Mauricio Ramos. Valdivia deve começar jogando e, tomara, permanecer até o fim, mas somente se for necessário. Se  o jogo estiver fácil e o Palmeiras ganhando, tem que poupar o Mago . O Verdão vai a campo com Deola; Marcio Araujo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga, Rivaldo e Valdívia; Kléber. Já o Galo mineiro vem com time misto: Renan Ribeiro; Jairo Campos, Cáceres e Werley; Diego Macedo, Zé Luis, Méndez, Daniel Carvalho e Fernandinho; Neto Berola e Ricardo Bueno.

A primeira das “seis finais” até o título da Sulamericana e a vaga na Libertadores será disputada hoje. Tem que entrar pra matar, sem tomar conhecimento do mistão do Galo. É hoje, de novo, o jogo mais importante do ano. 180 minutos é o caralho. Tem que resolver em 45.

Palpite do Maluquinho – 3×0 Palmeiras, gols de Assunção, Kléber e Gabriel Silva.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: