Arquivos do Blog

Palmeiras 4×0 Figueirense – BR16

O Palestra não tomou conhecimento do Figueirense e com um 4×0 bem do tranquilo, manteve os 100% de aproveitamento em casa, 7 jogos, 7 vitórias, 20 gols pró e 3 contra.

Moisés, Dudu, e GJ (2), marcaram pro Palmeiras num jogo em que a equipe parecia nem fazer força pra conseguir os gols. Com 7 minutos, em mais uma variação em cobrança de escanteio – dedo do Cuca – Moyses acertou uma cabeçada precisa pra abrir o placar.

Lá pelos 40, Dudu, com calma, dominou a bola na marca do penalti, depois de mais uma ótima jogada de Roger Guedes,  e sentou o pé: 2×0.

Nos 10 do segundo tempo, jogada de Dudu em profundidade com o Zé Roberto, que num cruzamento curto no primeiro pau achou o Jesus livre pra fazer de cabeça.

E o Jesus ainda faria o quarto, em cruzamento de Roger Guedes que o Barrios, vergonhosamente, furou…

Barrios, aliás, que mostrou toda a falta de ritmo ao perder um gol ele e o goleiro, depois de ter roubado muito bem a bola do zagueiro do Figueirense. Como ele tava fora há 11 rodadas, não dá pra reclamar, mas pelo que mostrou em campo hoje, o paraguaio vai precisar falar bem menos e jogar bem mais se quiser ter vaga na equipe titular.

A rodada desse final de semana pode ser daquelas que o palmeirense vai dar risada à toa. Porque Flamengo e Gamba, e Inter e Gremio, os quatro adversários imediatamente abaixo do Verde na tabela, jogam entre si. E mais, o Verdão só entrará em campo na segunda à noite, e dependendo do que tiver acontecido nas partidas dos rivais, terá chance de abrir até 05 pontos de vantagem pro segundo colocado.

Mas, pra isso o Palmeiras terá que jogar na Ilha do Retiro como se estivesse no Palestra. É esse o grande desafio para o qual o Cuca vai ter que literalmente quebrar a cuca, com o perdão do trocadilho imbecil: fazer o time render pelo menos razoavelmente como visitante.

Melhor momento impossível pra cobrar, com juros e correção monetária, aquela doída derrota em 19/11/2014, na nossa volta pra casa. Que assim seja!

AVANTI PALESTRA!

OS LANCES:

A FICHA TËCNICA:

PALMEIRAS 4 X 0 FIGUEIRENSE 

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/horário: 30 de junho de 2016, às 19h30, quinta-feira 
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Clóvis Amaral da Silva (PE)
Público/renda: 32.834 pagantes/ R$ 1.935.544,72
Cartões amarelos: Rafael Moura (FIG); Róger Guedes (PAL) 
Gols: Moisés 7’1ºT (1-0); Dudu 42’1ºT (2-0); Gabriel Jesus 10’2ºT (3-0) e Gabriel Jesus 45’2ºT (4-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê e Moisés (Matheus Sales 7’2ºT); Róger Guedes, Cleiton Xavier (Lucas Barrios 19’2ºT) e Dudu (Vitinho 36’2ºT); Gabriel Jesus. Técnico: Cuca. 

FIGUEIRENSE: Gatito Fernández; Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia, Ferrugem (Josinei 29’2ºT) e Bady; Ermel (Yago 1’2ºT), Rafael Moura e Dudu (Everton Santos 29’2ºT). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Palmeiras 2×0 Figueirense- BR15

E depois de três jogos sem vencer, o Palmeiras reencontrou os três pontos na sua última partida no Allianz Parque neste mês de setembro.

E o jogo, tecnicamente fraco, foi marcado por diversos fatos curiosos, entre eles:

– foi o primeiro jogo do Palmeiras sem sofrer gol desde 19/07, quando vencemos o Santos, por 1×0.

– foi o primeiro jogo do campeonato em que se marcou um penalti a favor do Palmeiras – depois de 24 rodadas…

– O Palmeiras é, de novo, o melhor ataque da competição. Ah, se a zaga tivesse mantido a pegada quando o Gabriel ainda tava em campo…

Espero também que tenha sido o último jogo em que tenhamos que ver Egídio e Alecsandro como titulares do Palmeiras. Chega a ser ultrajante a lentidão do Alecsandro. Às vezes da impressão que ele precisa chamar o Easy Taxi pra chegar nas bolas, tá loco… E o Egídio então, erra tudo e mais um pouco.

PelamordeDeus, Marcelo, chega desses caras…

E, depois da partida do Jackson e do Tiago Santos de hoje, chega de Leandro Almeida e Amaral também. Já deu.

Com a vitória, chegamos aos 38 pontos e quinta colocação. Amanhã é dia de torcer pra Chape e Gremio. E pro Joinville, é claro.

Quarta-feira, contra o Flu no Rio, não teremos Vitor Hugo, suspenso, mas com a possível volta do Arouca, o Marcelo poderá voltar o ZR pra lateral esquerda e deixar o Egídio “descansando” aqui em São Paulo. E pro lugar do 31, Victor Ramos é, dos males, o menor.

E sábado que vem, voltamos pro Pacaembu. Que bom que eu guardei as fichinhas do Buim na carteira durante esses dez meses…

AVANTI PALESTRA!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 x 0 FIGUEIRENSE

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 12/9/2015, 21h
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ)

RENDA/PÚBLICO: R$1.349.988,75  / 22.794 pagantes
Cartões amarelos: Vitor Hugo, Egídio, Jackson e Andrei Girotto (PAL);Paulo Roberto, Marcão (FIG)
Cartões vermelhos: Leandro Silva (FIG)
GOLS: Jackson, 1’/2ºT (1-0) e Zé Roberto, 42’/2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio (Kelvin, intervalo); Thiago Santos, Zé Roberto e Robinho; Rafael Marques (Andrei Girotto, 34’/2ºT), Gabriel Jesus e Alecsandro (Cristaldo, 24’/2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira

FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Saimon, Thiago Heleno e Cereceda; Paulo Roberto, Fabinho, João Vitor e Celsinho (Juninho, 29’/2T); Elias (Alemão, 19’/ºT) e Marcão (Thiago Santana, intervalo). Técnico: Renê Simões 

Figueirense 2×1 Palmeiras – BR15

Quinta-feira eu postei aqui que o novo público do Allianz tinha responsabilidade pelo time não ter coração em campo. Que o torcedor que aceita pagar aquela fortuna pra ver um jogo no novo estádio do Palmeiras não está acostumado a carregar o time nos ombros, enquanto que os torcedores que costumam fazer isso estão ficando do lado de fora.

Teve quem se ofendeu. Dentre os comentários a respeito, a justificativa era de que essa torcida elitizada é que garante 2 milhões de renda e 22 contratações no ano e “um time forte e disputando títulos”.

Então tá. Não falemos da pobre torcida palmeirense. Pobre duas vezes, pelo que tem que pagar pra ver o time jogar, e pelo que tem que aturar vendo o desempenho desse time em campo. Mas, evidentemente, o torcedor palmeirense que esteve no estádio do Figueirense não teve culpa alguma pelo vexame visto em campo.

Mas cadê o time forte que disputa títulos que mencionaram no meu post anterior? É esse catadão aí? Dois ou três bons valores, mas que se dissolvem em meio a tanto jogador mediano. Some-se a isso uma falta de padrão culpa quase que exclusiva do trinador e um time que se contenta em ficar com a bola e não chutar nunca ao gol e, vejam só, já estamos de volta ao décimo quinto lugar, a nove pontos do líder e dois do Z4.

Mais ou menos a mesma condição com que o catadão de 2014 – vejam só – também perdeu por 3×1 para o Figueirense lá em SC no Brasileiro do ano passado.

O que me impressiona nisso tudo é como tem torcedor que se ilude com o time e com a conversa fiada da diretoria de que ingresso caro e sócio torcedor caro é sinonimo de time de ponta. Duas mentiras e uma conclusão falsa.

Pela ótica caolha que se propala por ai, quanto mais caro o ingresso, melhor o time, correto?

Nesse caso, como explicar que o líder do campeonato, o grandioso Atlético Paranaense, cujo ticket médio é da ordem de R$ 20,30, está 03 vitórias, 9 pontos e 14 posições na frente do Palmeiras e dos seus R$ 70,00 de preço médio do ingresso no Allianz Parque?

Dirão então que o Paranaense é fogo de palha, que não vai longe no campeonato e blablablá. Aham. Só que eles já tem um terço das vitórias e dos pontos que precisamos pra não sermos rebaixados este ano, de novo, a única coisa que o palmeirense em sã consciência pode esperar de 2015.

Porque a verdade disso tudo é que o Palmeiras tem um time que está longe de ter condições de disputar qualquer coisa que não seja se manter na Série A, mas há quem se iluda que é só pagar uma fábula pra ir no jogo ou pra se manter sócio torcedor que automaticamente o time irá disputar títulos. É então…

Joinivlle, Goiás e Figueirense, 1 ponto ganho. O que podemos esperar dos próximos 3 adversários, Fluminense, Gremio e Bambis?

Sobre o jogo, nem me darei o trabalho de comentar. Preguiça de mais uma vez ter que falar do desempenho pífio da equipe.

E desejo boa sorte pro Oswaldo na sua próxima equipe, mas aqui no Palmeiras já deu.

Porque afinal, time que quer ser campeão, que fatura milhões e milhões a cada jogo, não precisa se preocupar com valor de multa rescisória de treinador que não tá entregando resultado, correto?

Ou vão falar que não mandam embora porque não tem dinheiro pra pagar a rescisória?

Mas calma, vem aí o grande Alecsandro…

AVANTI PALESTRA!

Figueirense 3 x 1 Palmeiras – BR14

Se me pedissem pra escolher se eu preferia tomar de 6 do Goiás ou hoje, eu escolheria de 6 do Goiás. Porque? Simples, semana passada não passei 75 minutos acreditando na vitória. Passei 7.

Hoje só consigo sentir aquele misto de vergonha e raiva que só o palmeirense conhece.

Porra, não é possível, o jogo Tava muito mais do que ganho, perdemos 03 chances claras de gol, a última, do SAFADO da 10 impossível de perder, pra depois, em 04:40 minutos tomar um baile…

Deola tem que ser expulso do Palmeiras. Só isso, pra não falar nada que me gere responsabilidade criminal… Repôs a bola feito o cu dele no primeiro gol dos caras e depois encurtou o cotovelo nos outros dois. Maldito.

Valdivia é outro vagabundo, quando tudo depende dele, o cara deixa claro que não dá pra confiar. FODAM-SE TODOS OS OTÁRIOS QUE PAGM PAU PRA ESSE LIXO! GAMBÁ CHILENO MALDITO! E GAMBAS MALDITOS QUE O APOIAM!

E o Dorival mostrou o quanto é um BOSTA. Burro pra caralho…

Sabe aqueles 03 pontos que, tirando os erros de arbitragem, vão faltar na conta pra escapar? Perdemos hoje. Conformem-se palmeirenses, ou pelo menos tentem, eu não consigo…

VOLTA PRASS, PELO AMOR DE DEUS! 

Desesperador, era a rodada perfeita…

MALDITOS! MAL DI TOS!!!

Palmeiras 1×0 Figueirense – BR14

Foi mais um jogo digno da qualidade do elenco do Palmeiras, ou seja, fraco. Mais uma vez coube à camisa jogar pelos jogadores.

Que seja assim sempre, até porque, exigir bom futebol de um time aos pedaços como o Palmeiras foi a campo hoje, com volantes de zagueiro e lateral, é pedir demais.

Sob a supervisão do novo treinador, o time que foi a campo em relação ao que jogou contra o Vitoria teve Wendell e William Matheus no lugar de Wellington e Juninho. O primeiro temo se arrastava como um replay fidedigno do jogo do domingo, Wesley errando tudo, Mendieta sumido em campo…

E, assim como o Vitoria, o Figueirense oferecia pouca ou quase nenhuma resistência. Só a Gambazada mesmo pra conseguir tomar gol dum time que tem Rivaldo, Ricardo Bueno, Thiagus Helenus, e aquele Zé Bosta do Marco Antonio que não quis vir pro Palmeiras do Grêmio ano passado. Pois é, trouxa, olha onde você está agora…

Numa das pouquíssimas oportunidades que o Palmeiras soube aproveitar, num 1-2 bem executado entre William Matheus e Marquinhos Gabriel, o lateral acertou na cabeça/coxa do DeGOLador, e ele não perdoou. Quinto gol em seis jogos, mais do que o seu antecessor na camisa 19 fez em cento e sei-lá-quantas partidas pelo Palmeiras… Ele pode não ser um atacante badalado, mas que a camisa do Palmeiras caiu feito uma luva no cara, isso ninguém pode negar… Porque, no fim das contas, o que importa mesmo é a camisa, essa que transformou jogadores como Evair e Cesar Maluco em verdadeiros mitos do futebol. A camisa, senhores, a camisa…

E foi praticamente isso o jogo. No segundo tempo, uma única chance pro Figueirense foi barrada numa saída monstruosa do goleiro Fabio, que me fez até pensar se o Prass seria o Veloso de 99… Joga demais esse moleque, vai ser difícil recuperar a titularidade…

Bernardo ainda estreou no lugar do pouco interessado Mendietta, fez uma ou outra boa jogada, mas a falta de ritmo não permitiu mais do que isso. Mesmo assim, o pouco que fez, já foi mais do que o pacato paraguaio.  

E ainda teve tempo do Valentim kleinar geral nas alterações, tirou o Marquinhos Gabriel pra colocar o volante Victor Luiz, e ainda sacou Wesley pra assombrar o palmeirense com Mazinho. Mas, olhando pro banco também, difícil praguejar demais o treinador, só um pouquinho pra não perder o hábito…

Valentim que, aliás, merece nossos sinceros agradecimentos, 4 jogos, 100% de aproveitamento, 7 gols marcados e nenhum sofrido, isso tudo com três simples mudanças. Saiu Bruno entrou Fabio (alteração que foi promovida pelo Kleina mas mantida por ele), saiu Josimar entrou Diogo, e saiu Leandro entrou Marquinhos Gabriel. Valentim entrega o Palmeiras ao Gareca a um ponto do líder, melhor impossível…    

Com o empate do Goias contra os Lambaris, o Palmeiras chegou à quarta colocação, o famoso G4, o que não acontecia sabe-se-lá quanto tempo fazia… E a vitima da próxima rodada é o pior time da competição, o que, em se tratando de Palmeiras, tem que ser sinal de alerta, mas que, a se repetir os bons resultados das últimas 03 rodadas, pode significar o último incentivo que essa diretoria precisava pra montar um time competitivo pro ano do centenário, ainda que com um puuuuuuta atraso…

Mais um atacante, que a essa altura chegaria pra disputar posição com o DeGOLador, um camisa 5, um 4 e um 2 pro Gareca ter mínimas condições de trabalho e podemos começar a ter esperança. Ah, e claro, ingressos a preços decentes, pra torcida chegar junto em peso e dar o tempero final pra mais uma Arrancada Heróica!

OS LANCES:

 

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 FIGUEIRENSE

 

Data e Hora: 22/5/2014
Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Árbitro: Paulo H Schleich Vollkopf (MS)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO), Paulo Cesar Silva Faria (MT)

 

Público/renda: Não disponíveis
Cartões amarelos: Wendel e William Matheus (Palmeiras), Luan e Thiago Heleno (Figueirense)

 

GOLS: Henrique, aos 36’/1°T (1-0)

 

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e William Matheus; Renato, Wesley, Mendieta (Bernardo, aos 22’/2°T) e Marquinhos Gabriel (Victor Luis, aos 31’/1°T); Diogo e Henrique. Técnico: Alberto Valentim.

 

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; Leandro Silva, Thiago Heleno, Marquinhos e Guilherme Lazaroni; Paulo Roberto (Marco Antonio, aos 34’/1°T), Luan, Rivaldo (Léo, aos 11’/1°T) e Giovanni Augusto; Everton Santos (Everaldo, aos 28’/1°T) e Ricardo Bueno. Técnico: Guto Ferreira.

ADELANTE, PALESTRA!

Palmeiras 4×0 Figueirense – BRB13

Um placar muito mentiroso, como o do jogo de ontem, não faz justiça ao desempenho do time.

Porque o jogo no primeiro tempo foi sofrível, escalação errada de novo, muitos erros de passe, a maioria do Mendieta, cruzamentos do Juninho todos no corpo dos zagueiros adversários, enfim, tudo aquilo que a gente estava acostumado a ver, com uma diferença: dessa vez ,depois da diretoria sair do ostracismo, o juiz resolveu apitar o jogo sem querer foder o Palmeiras. Aos 5 minutos de cada tempo, um pênalti marcado pro Palmeiras.

A partir daí, o jogo ficou fácil e, mesmo assim, o terceiro gol só saiu num desvio da cabeçada do Kardec no zagueiro.

Não estou reclamando de um jogo que terminou 4×0 pro Palmeiras. Mas o time continua mal escalado e com dificuldades evidentes no setor criativo.

Merecem destaque positivo a postura da dupla André Luiz – Marcelo Oliveira, e a entrada de Ananias no segundo tempo.

Depois de ontem só consigo pensar que se o CEO tivesse se coçado quando fomos assaltados contra o Sport, talvez hoje a série B já estivesse definida.

Agora são 9 pontos pro segundo, 17 pro quinto. Nada mais do que a obrigação, assim como qualquer vitória na Série B, seja ela de 1, 2, 3 ou 4 gols.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 4 X 0 FIGUEIRENSE

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data/Horário: 8 de outubro de 2013, às 19h30
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
Assistentes: Marcos Rogerio da Silva e Luiz H Souza Santos Renesto
Público e Renda: 15.705 pagantes / 16.454 total / R$ 543.920,00

GOL: Alan Kardec – 5’/1ºT (1-0); Mendieta – 4’/2ºT (2-0); Alan Kardec – 7’/2ºT (3-0) e Serginho – 38’/2ºT (4-0)
Cartões amarelos: Charles e Wesley (PAL); William, Rodrigo e Bruno Pires (FIG)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Wendel (Ananias – 41’/1ºT), André Luiz, Marcelo Oliveira e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Léo Gago – 33’/2ºT), Wesley e Mendieta; Leandro (Serginho – intervalo) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; William, Douglas Marques, Bruno Pires e Henrique Miranda; Paulo Roberto (Nem – 32’/2ºT), Rodrigo Souto e Rodrigo (Maylson – 17’/2ºT); Arthur, Pablo e Everton Santos (Tinga – 17’/2ºT). Técnico: Vinicius Eutrópio.

AVANTI PALESTRA!

Figueirense 2×3 Palmeiras – BRB13

Mais uma etapa superada na busca pelo retorno da dignidade do Palmeiras.

Um resultado importante contra um adversário direto.

Seria até motivo de comemoração, não fosse o fato de o Palmeiras estar disputando a Série B. Cada gol do Palmeiras é um misto de alegria e raiva de ter que comemorar gol nesse calvário de campeonato.

Enfim, o importante foram os 3 pontos, foi assumir a liderança do campeonato, foi ver o time reverter o resultado adverso duas vezes, ganhar de virada.

E não podia deixar de registrar os 4.000 palestras que tomaram a arquibancada do adversário e fizeram a diferença fora de campo. Orgulho de ser parte dessa torcida.

Próxima parada, Guaratinguetá.

Pra cima Palmeiras!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 2 X 3 PALMEIRAS

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data e Hora: 20/7/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES) 
Auxiliares: Katiuscia M. Berger Mendonça (ES) e Ramires Santos Candido (ES) 

Renda/Público: 
Não disponíveis
Cartões Amarelos: 
André Rocha, Ricardinho, Nem (FIG); Alan Kardec, Valdívia, Ananias (PAL)
Cartões Vermelhos: – 
André Rocha
GOLS:  
Rafael Costa, 29’/1ºT (1-0); Vinícius, 11’/2ºT (1-1);  André Luiz, 26’/2ºT (1-2); Ricardo Bueno, 30’/2ºT (2-2); Valdivia, 42’/2ºT (2-3)

FIGUEIRENSE: Thiago Volpi; André Rocha, Bruno Pires, Thiego e Wellington Saci; Nem, Dener, Maylson (Willian – 20’/2ºT) e Ricardinho (Marcelo Toscano – 23’/2ºT); Ricardo Bueno e Rafael Costa (Tinga – 27’/2ºT). Técnico: Adilson Batista.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Alan Kardec – intervalo), Wesley e Valdivia; Vinicius (Ronny – 37’2ºT) e Leandro (Ananias – 28’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Figueirense 1 x 3 Palmeiras – BR12 R26

E a primeira das 13 batalhas foi vencida pelo Verdão, nos pés de Marcos Assunção.

Se jogarmos assim até o fim do ano, o palmeirense pode ficar tranquilo.

Me sinto obrigado a me desculpar com o Marcos Assunção. Me desculpe! Você é o cara, Kid!

Excelente estreita do Gilsão, teve inteligência pra montar o time e pra mexer, mostrou que em 3 dias de trabalho ganhou o grupo e que foi uma escolha acertada. Este era um dos jogos de 6 pontos. E foram 6 pontos pro Verdão. Bora pro próximo.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 1X3 PALMEIRAS

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data/hora: 22/9/2012 – 18h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (aspirante Fifa-GO)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Renda/Público: R$ 217.595,00 / 10.724 pagantes

Cartões Amarelos: Hélder, Elsinho, Claudinei e João Paulo (FIG); Valdivia, Maurício Ramos, Barcos, Juninho e Maikon Leite (PAL)
Cartões Vermelhos: Não houve

GOLS: Thiago Heleno, aos 8’/1ºT (0-1); Henrique, aos 10’/1ºT (0-2); Aloísio, aos 19’/2ºT (1-2) e Marcos Assunção, aos 22’/2ºT (1-3);

FIGUEIRENSE: Wilson; Elsinho, João Paulo, Edson (Guilherme Lazaroni – 47’/2ºT) e Hélder; Túlio (Júlio César – Intervalo), Jackson, Claudinei e Botti (Deretti – 35’/2ºT); Aloísio e Caio. Técnico: Márcio Goiano

PALMEIRAS: Bruno; Corrêa (João Denoni – 30’/1ºT), Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, Márcio Araújo e Valdivia (Tiago Real – 9’/2ºT); Maikon Leite (Mazinho – 36’/2ºT) e Barcos. Técnico: Gilson Kleina.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3 x 1 Figueirense – BR12

Ótima vitória, mas só a Copa do Brasil importa.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×2 Figueirense – BR2011

Os vagabundos seguem sem vergonha nenhuma na cara. E eu sigo sem escrever.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: