Arquivos do Blog

Carta de um Palmeirense ao Papai Noel

Pro palmeirense, o ano já acabou. De novo, de forma melancólica. Assim como em 2009, em 2008, em 2007…

Vou sentir falta de 2010. Óbvio que os fracassos seguidos do Palmeiras na temporada não serão motivo de qualquer saudade.

Mas, como disse meu parceiro Rovaron, o palmeirense não vive de títulos, o palmeirense vive de Palmeiras. Foi mais ou menos isso o que quis dizer Ugo Giorgetti no artigo para o Estadão que postei aqui ontem.

Ser palmeirense é diferenciado, é especial e único. Só a gente sabe o quanto é difícil e o quanto é maravilhoso ser palmeirense.

É impressionante a quantidade de gente diferente e, ao mesmo tempo, tão igual, que se pode conhecer simplesmente por acompanhar o Palmeiras, ir aos bares da Turiassu, no L’Osteria, na quadra da Mancha, no Pacaembu e sua praça, nos bares da Vila Boim, na Arena Barueri e na filial Tamboré da Mazé Lanches, enfim, em todo e qualquer lugar em que se compartilhe o amor pelo Palestra.

É disso que vou sentir falta pelos próximos 50 dias. De viver minha palestrinidade ao extremo, como neste ano em que, como pá de cal do fanatismo pelo Verdão, decidi começar a escrever aqui. E de compartilhar esse amor incondicional pelo Palmeiras com tantos outros que, cada qual do seu jeito, tem o mesmo orgulho de ser palestrino que eu.

Mas o Natal do palmeirense podia ser melhor. Queria chegar semana que vem e ver acabar o campeonato e o Palmeiras, pelo menos, com uma vaga na Libertadores. Ou disputando uma final de torneio internacional. Queria uma perspectiva para 2011 melhor.

Agora, se nem Felipão, Valdivia e Kleber resolveram em 2010, o que esperar do ano que vem? Quem vai resolver?

Bom, eu vou apelar. Fim de ano é época de pedir ao bom velinho. Aqui vai a minha cartinha:

E aí, mio signore Babbo Natale!

Está na hora de olharem mais pelo Palmeiras aí no Pólo Norte.

O senhor deveria começar trocando de uniforme. Essa roupa vermelha com detalhes brancos e pretos pode confundir alguém. O Richarlysson pode achar que você é meio fresco. Coloca o manto verde aí, tio, e evite o constrangimento. Está na hora de voltar às origens. Papai Noel sempre foi verde e só mudou de cor pra atender interesses comerciais alheios. Bad Santa!

Depois, está na hora de mandar essas renas embora. Não pega bem um senhor da sua idade andando por aí cercado de bambis. Podem confundi-lo com um dirigente do Jardim Leonor…

Mas chega de falar do Sr.

O fato é que o palmeirense tá cansado de sofrer. Pro Sr. ter uma idéia, nosso último presente de Natal chamava-se Paulo Baier… Eu juro! E ele foi trazido pelo mesmo tiozinho que hoje tá dando as cartas no futebol palmeirense… Se o Sr. não interferir, lá vem outra tranqueira do Goiás parar no Palmeiras. MEU DEUS!

Mas, antes de pedir meu presente de Natal, queria falar com o Sr. de alguns rapazes que foram muito bonzinhos, respeitaram muito seus adversários, comeram toda a comida do prato e obedeceram direitinho o papai e a mamãe (ou a vovó) e, por isso, merecem ter seus desejos realizados.

Por isso, neste Natal, não deixe de atender às preces de Márcio Araújo, Danilo, Mauricio Ramos, Patrik, Rivaldo, Ewerthon, Tadeu, Dinei, Lenny e Lincoln (principalmente este último), e arrume contratos extraordinários para esses bons moços na Ucrânia, na Turquia, na Arábia, no Japão, na Coréia ou em qualquer outro lugar em que caiba o expressivo futebol desses gentis rapazes. Nós, palmeirenses, somos muito caridosos e vamos saber lidar com tão sentidas ausências.

Ainda antes de falar do meu presente de Natal, queria pedir ao Sr. que não esqueça que os velhinhos que cartolam no Palmeiras não foram muito comportados esse ano. Nada de presente pra esses senhores tão sedentos pelo poder político que se esqueceram que o Palmeiras deveria vir em primeiro lugar.

Não esqueça também de nostro comandante Felipão e encha de brilho a estrela do gaúcho de sangue italiano que tanto nos fez feliz um dia. Dê-lhe paciência pra aguentar os abutres da imprensa imunda, sedentos por carniça e que sempre irão tentar diminuir a grandeza do nosso clube. Dê a ele todos os jogadores da lista de 7 a 8 reforços que ele quer, dê a ele Kléber e Valdivia 100% (em condições físicas e financeiras), que o resto é com o Bigode.

Se o Sr. fizer tudo isso, Papai Noel, queria falar com o Sr. a respeito da sua crueldade com os favelados da Marginal s/n.

Pôôôôxa, Papai Noel, ano de centenada, digo, centenário, o Sr. não deixou eles ganharem o Paulista, a única coisa que eles ganham. Copinha, não. Levaram fumo no Carnaval. Libertadores, nem preciso dizer, né, eliminados por jogador que era nosso, só pra manter a tradição. Dança dos Famosos, levaram fumo! Eleições, fumo de novo (e aqui fica um bi-chupa Marcelinho)! Fazenda, ferro! Stock Car, nada! Apelaram até pro Barrichello, na F1, mas isso só podia ser piada. Musa do Brasileirão, niente! Daí o Sr. resolve arrumar 19 pontos no apito amigo no Campeonato Brasileiro e de novo eles não levam? PORRA, PAPAI NOEL, só 19 pontos? Porque já não deu logo 22??? Mas, que sacanagem com os Gambás… Queria pedir pro Sr. que, no ano que vem, é… hummmm…

Quer saber Papai Noel? Neste Natal, me traz um cafézinho e tá tudo certo!

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: