Arquivos do Blog

Gambás Cagões 0x0 Palmeiras – BR2011

Pra quem defendia os pontos corridos com unhas e dentes, hoje foi um duro golpe de misericórdia. Está mais que provado que esse sistema falido de competição não premia o time que tem ME-RE-CI-MEN-TO. Pelo contrário, o time campeão este ano foi o mais covarde, disparado o pior time campeão de todos nesse sistema de disputa, e que se beneficiou da própria mediocridade. 

Sim, enquanto todo mundo jogava Copa do Brasil ou Libertadores, os Gambás covardes eliminados da pré-libertadores jogavam sozinhos o Campeonato Brasileiro, e saíram de braçada nas primeiras 10 rodadas. Vantagem posta, o que se viu foi uma covardia daquelas que muito identifica os sofredores seletivos (by @forzapalestra), um time tão medíocre que conseguiu perder dos últimos colocados na reta final enquanto os adversários iam disputando e ganhando jogos muito mais difíceis.

E mesmo assim, não fosse a boa e velha ajuda do apitão amigo, ainda ia ter ido pelo ralo o título nada merecido. Sim, porque um penalti escandaloso não foi marcado no Rio de Janeiro, enquanto que aqui Valdivia foi expulso num lance que, forçando, caberia um amarelo, sem falar num gol anulado que não se acha replay em lugar nenhum. Porque será?

Mas nada paga o preço de ter vivido uma semana em que o que se viu foi o líder do campeonato, franco favorito ao título, cagando pelas canelas, morrendo de medo do “timinho da Turiassu”, como eles dizem. E no campo e na arquibancada não foi diferente. Lá pelos 40 e lá vai pedrada do segundo tempo, só com o fim do jogo no Rio de Janeiro, é que os favelados deixaram de se borrar e comemoraram não um título, mas o alívio de escapar de uma desgraça sem precedentes. Isso sim era ME-RE-CI-DO.

Infelizmente não estive no Pacaembu com meus parceiros de sempre. Estive na Turiassu com eles antes e depois do jogo, e acompanhei o jogo do lado de outros tantos parceiros que, ao final de mais essa batalha, mesmo que com raiva pelo resultado, estavam de cabeça erguida. Vendemos caro demais esse jogo. Se eles dependessem de ganhar da gente hoje pra ser campeão, estavam fodidos. Apanharam na bola e no braço. Como tem que ser sempre.

Fodam-se eles. Daqui a dois anos ninguém vai lembrar quem foi o campeão brasileiro de 2011, tamanha a mediocridade. E ainda tenho que escutar que ganhar um Brasileiro jogando essa bolinha de merda é mais difícil que ganhar uma Libertadores… Então vai lá e ganha uma, e depois fala! E enquanto estiver tentando, vê se consegue mais 3 Brasileiros… É, porque pentacampeão brasileiro, eu já nasci sendo… 

—————–

O Maluco sai de férias, mas logo mais estamos de volta pra falar mais sobre o nosso Verdão antes de fechar esse ano mais que maldito. Esperamos mais pulso firme e atitude o ano que vem, da diretoria, jogadores e comissão técnica. A nossa parte, na arquibancada, nós fizemos, e como fizemos. Mais um ano de missão cumprida.

Aceitem meu muito obrigado todos vocês que fizeram parte ao meu lado dessa responsa que é torcer pelo Verdão, especialmente num ano maldito como esse de 2011. Não vou citar nomes aqui para não correr o risco de ser injusto com todos os parceiros dessa jornada insana. São todos vocês que caminharam a pé pro Pacaembu, tomaram diluvio no Morumbi, frequentaram a pocilga do Canindé, Prudente, Vila Belmiro e Brasil afora defendendo a nossa camisa.Vocês sabem quem são.

Obrigado também à patroa que, na medida do possível, soube aceitar as horas e horas de dedicação a este espaço, às tardes de domingo e às noites de quarta sempre indisponíveis, não deve ser fácil ter um maluco pelo Palmeiras em casa…

Obrigado também aos que seguem acompanhando as doideiras e sandices deste que vos fala. O Maluco fecha o ano próximo dos 50.000 pageviews, o que é uma marca um tanto respeitável pra um blog que tem pouco mais de um ano de vida. Valeu mesmo, de coração. 2012 tem muito mais pela frente. Tamojunto!

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 1×0 Bicharada – BR2011

Por onde começar a história de um domingo perfeito?

Depois de um ano maldito, agüentando chacota o tempo inteiro, eis que o ditado o Mundo dá voltas se apresenta na sua forma mais autêntica. A duas rodadas do fim do campeonato, nossos maiores inimigos e rivais dependiam de passar pela gente pra chegar nos seus objetivos. Ou mais ou menos, porque a Gambazada, dependendo dos resultados de hoje, podia levar o título com uma rodada de antecedência.

E fomos pro primeiro jogo, elas pela frente. Os mesmos de sempre, todo mundo junto, Praça VilaBoim pra esquentar e depois no alambrado do amarelo, pra empurrar o nosso Palestra. E foi um baile. 1×0 foi quase uma vitória pras meninas, que ainda levaram duas bolas na trave, fora os 20 gols que nosso ataque sempre perde. Mas o melhor é que ganhamos com mais um frangasso do Rogério  Farsenal (by Ricardo Macea), o time jogou leve, sem aquele peso maldito que tanto atrapalhou o desempenho do Verdão este ano.

Luis Fabichona, Dagobiba? Ninguém viu… E o ex-idolo palmeirense, Rivaldo? Esse vimos, sendo expulso KKKKKKKKK! Chupa, Leão, a “coisa maior” que você tanto almejou! Chupem bambis malditos! Hoje o porco reinou na floresta encantada KKKKKKKKK. Mais um ano jogando contra o River… do Piauí!!!! KKKKKK 

Mas, só ganhar delas não seria o bastante, o campeonato não podia acabar hoje, não sem antes termos a chance de mijar no chopp de Bavaria da galinhada. E a tensão dominou o Pacaembu, quando o placar anunciou 1×0 pros lixos em Floripa (alguém viu o lance? pra mim tava impedido, pra variar…). Ainda tinha uns 20 minutos, e a informação era de que o Figueirense massacrava os Gambás. Ou o Figueira empatava, ou o Vasco ganhava. 

Mais alguns minutos, gol do Vasco, o segundo no jogo, mas o primeiro que valeu (tiveram um gol mal anulado, pra variar…). Tudo estaria salvo, se não fosse o merda do Fred resolver empatar o jogo lá pelos 38.

No Pacaembu, fim de jogo, um despachado, faltava mais um e a tensão dominou o estádio, ninguém ia embora. Nisso, acaba o jogo em Florianópolis.  A Galinhada se reuniu no meio do campo no Orlando Scarpelli esperando a confirmação do empate no Rio, o que lhes daria o título. 

E eis que aos 45, Bernardo nos devolveu a única oportunidade de terminar o ano com um pingo de dignidade. 2×1 Vasco, decisão do campeonato só semana que vem e agora é nóis! Se quiserem ser campeões, os gambazinhos vão ter que arrancar pelo menos um empate do Palmeiras. Se repetirmos a atuação de hoje, e os Gambás continuarem com a bolinha das últimas 10 rodadas, vai ficar na mão do Vasco, que ainda tem que ganhar do Flamengo pra comemorar o Brasileirão.

Pode até ser que nada disso que aconteceu hoje adiante pra alguma coisa. Que o Vasco não passe pelos urubus, que os Gambás consigam empatar com a gente. Não importa. Depois desse ano maldito, como vai ser gostoso ver as bichas choramingando a vaga na Libertadores que nós impedimos e a gambazada se merdando toda nas calças de medo do “péssimo” time do Palmeiras. Vai ser igual 2010, o título deles de novo nas nossas mãos. Que seja sempre assim.

A borração de cuecas já está sendo tão grande que o treinador gambá já começou a falação. Fala Muito, Tite, que no domingo que vem voce vai é chorar muito… E pode preparar o mar de volantes!!! Põe o Moradei, põe!!! Afinal, vocês jogam pelo empate, KKKKKKKK!

Vai Palmeiras, depois de tanta desgraça, não custa um fim de ano com um pouco de paz e dignidade pro torcedor…

Alow, San Gennaro!!!!

O BONDE (MONSTRO!):

Este slideshow necessita de JavaScript.

FESTA NO FIM DO JOGO (E DEPOIS DO GOL DO VASCO):

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 SÃO PAULO

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/hora: 27/11/2011, às 17h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Renda/público: R$ 225.556,00 / 18.364 pagantes
Cartões amarelos: Ricardo Bueno, Marcos Assunção, Gerley (PAL); João Filipe, Denilson, Wellington, Luis Fabiano (SPO)
Cartões vermelhos: Rivaldo, 46’/2ºT (SPO)
GOLS: Marcos Assunção, 10’/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (João Vitor, 31’/2ºT), Leandro Amaro, Henrique e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (Chico, 24’/2ºT) e Valdivia; Luan e Ricardo Bueno (Fernandão, 31’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolar.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan (Willian, 21’/2ºT); Wellington, Denilson, Cícero (Marlos, 15’/2ºT) e Dagoberto (Rivaldo, 15’/2ºT); Fernandinho e Luis Fabiano. Técnico: Emerson Leão.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo: Palmeiras x Bambis da Floresta Encantada – R37 BR2011

Só vou dizer uma coisa no Tem Jogo de hoje, porque nada mais importa, nem mesmo o palpite do Maluco (que seria 2×1 pro Verde):

P R A  C I M A  D E L A S ! ! ! 

BuinBom em 3, 2, 1…

AVANTI PALESTRA!

Bahia 0x2 Palmeiras – BR2011

Até que enfim, porra! Depois de 10 malditos jogos, voltamos a vencer. Arrisco dizer que foi a vitória mais importante do ano. Chegar para os clássicos precisando de pontos pra não cair seria perigoso demais. 

Ao final do jogo, todos os jogadores (menos Valdivia) se reuniram e, abraçados, comemoravam a vitória. A entrega do time justificou a festa. O Palmeiras do começo do ano, limitado mas brigador, estava de volta, antes tarde do que nunca…

Atribuo a vitória – que eu acertei na lata no palpite do Tem Jogo! – a dois fatores distintos. O primeiro foi a utilização pelo Bigode do esquema tático com 2 meias, coisa que a gente cansou de falar durante o ano todo. Tanto que o Palmeiras foi melhor em campo até o momento em que o Bigode resolveu tirar o Patrik e colocar o #16, e depois sacou o Mago pra entrada de Chico.

O segundo fator deve-se às atuações de Assunção, Leandro Amaro e Valdivia. Embora o Mago tenha jogado muita bola – no segundo tempo – os lances do #10 não resultaram em gols, muito em parte por incompetência absoluta do Patrik, do Luan, do Ricardo Bueno, do bandeirinha. Mas foi muito bom ver o Palmeiras criando chances de gol de novo… a maioria delas dos pés e da genialidade do Mago.                                         

O Assunção e o Leandro Amaro também foram perfeitos hoje. O Assunção, naquilo que é útil – batendo faltas e escanteios – deu um gol e fez o outro.. Já o Leandro Amaro não perdeu uma dividida o jogo inteiro, jogou como se fosse titular há vários jogos. Me impressionou…

Finalmente podemos pensar só em 2012 a partir de agora (não sem antes tentar foder o ano dos Gambas e dos Bambis). Que seja um ano bem diferente…

OS GOLS:

A FICHA TÉCNICA:

BAHIA 0 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Pituaçu, em Salvador (BA)
Data/hora: 20/11/2011 – 19h (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (Fifa-RJ) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)

Renda/público: não disponíveis
Cartões amarelos: João Vitor (PAL), Fahel (BAH)
GOLS: Ricardo Bueno (20’/1ºT), Marcos Assunção (45’/2ºT)

BAHIA: Marcelo Lomba, Jancarlos, Titi, Paulo Miranda, Hélder (Maranhão, 23’/2ºT); Fahel, Diones, Camacho (Júnior, intervalo) e Carlos Alberto (Nikão, 14’/2ºT); Lulinha e Souza. Técnico: Joel Santana.

PALMEIRAS: Deola, Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (João Vitor, 13’/2ºT) e Valdivia (Chico, 39’/2ºT); Luan e Ricardo Bueno (Dinei, 28’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Bahia x Palmeiras – BR2011 – R36

Quando a gente acha que as coisas vão melhorar pro nosso lado, eis que o Ceará derrota o Grêmio no Olímpico, o que nós não conseguimos fazer…

Se o Palmeiras empatar hoje, basta que o Cruzeiro tenha vencido o  A/PR hoje e que vença o Ceará na próxima rodada que escaparemos da degola independentemente do resultado dos dois últimos jogos.

Agora, se o Verdão ganhar hoje, resolve a parada de uma vez por todas e manda o rebaixamento pra casa do caralho.

Felipão parece ter entendido isso já que finalmente armou o time com dois meias (Patrik e Valdivia), ao invés de três volantes (com Tinga ao lado de Assunção e Araujo). Jogamos com Deola, Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik e Valdivia; Luan e Ricardo Bueno.

O Bahia deve ter Marcelo Lomba; Gabriel, Paulo Miranda, Titi e Hélder; Marcone, Fahel, Magno e Diones; Souza e Lulinha.

Sigo otimista. Acredito na vitória hoje. É só querer. 2×0 é o palpite, bem de maluco mesmo, gols de Valdívia e Assunção.

Alow San Gennaro!!! É com você!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Vasco – BR2011

Ainda não é pra comemorar, mas parece mesmo que o pior já passou. Pelo segundo jogo seguido, o Palmeiras – ainda dentro de suas visíveis limitações – fez uma partida quase aceitável e arrancou mais um ponto precioso pra afastar de vez o perigo de rebaixamento. Se A/PR e Ceará perderem seus próximos confrontos, ambos fora de casa (CRU e GRE, respectivamente), praticamente cumpriremos tabela contra o Bahia, às 19 hs do próximo domingo.

Se no último jogo o Verdão mostrou brios e abriu dois gols de vantagem em pleno Estádio Olímpico e só não saiu com 3 pontos por conta desses azares que só acontecem com o Palmeiras (e dos cotocos do goleiro Deola), dessa vez o time mostrou sangue frio e não se abateu de começar tomando gol logo aos 3 minutos de jogo – que na minha opinião foi  irregular, pois o Dedé subiu deslocando o Leandro Amaro – numa saída de gol desastrada do bracinho curto…

OBS.1 Não me entendam mal, acho o Deola um bom goleiro. Mas o palmeirense está acostumado com um Santo, e as diferenças são gritantes…

Voltando ao jogo, o time armado com 3 volantes (Araujo, Assunção e Joao Vitor) e mais o Patrik brigava muito pra reverter o resultado – a maior parte do tempo contra a bola… Cicinho, que jogou muito no domingo, foi jantado pelo Jumar, quase que perde todos os lances. Luan dispensa novas explicações – dedicado mas muito burro – e Ricardo Bueno também não conseguia repetir o desempenho da semana passada. Mesmo assim, o Palmeiras soube ao menos ocupar o espaço deixado pelo Vasco que, recuado, pedia o gol de empate. Mas no primeiro tempo não tinha jeito mesmo…

Pra segunda etapa, pouco depois do início, Felipão sacou Patrik e Ricardo Bueno e mandou a campo Carmona e Dinei. Deu certo. Carmona fez uma de suas melhores participações com a camisa do Palmeiras até aqui. Logo no primeiro lance, encaixou um passe de 40 metros pro Luan na esquerda. Depois, em duas boas arrancadas arrancou uma falta e, se não me engano, o escanteio que gerou o gol de empate de Luan, de rebote – igualzinho o que ele fez contra os Gambás.

Com um pouquinho mais de qualidade – porque vontade não faltou – o Palmeiras teria até ganhado os três pontos. Mas aí, já seria ajudar os Gambás demais… Sobre o Vasco, pra quem quer ser campeão faltou muito gás, principalmente, PASMEM, pro Sr. Diego Pantufa, que na reta final dos campeonatos disputados pelo time carioca vem sendo expulso, perdendo penalti em clássico, se escondendo em campo… Nada diferente do que fez por aqui quando foi escorraçado do time em 2009, ou de sua temporada de férias em Minas Gerais. Antes do jogo, lá no BuinBom, tinha vários vascaínos tomando uma cerveja com a gente e, conforme me relatou o Orelha, o ódio do vagabundo já é quase unânime na torcida do Vascão.

OBS.2 Aliás, como eu me orgulho de ser palmeirense. A expulsão pelo Palmeiras de vagabundos como o Pantufa, Vagner Love e, agora, o Judas, partiram, cada uma do seu jeito, das nossas arquibancadas. Palmeirense tem orgulho e não tolera esses chupins safados que não acrescentam nada pro nosso Verdão. E, a contar pela estirpe dos que saíram, temos acertado em cheio!

Gostei do Bigode hoje. Além de ter mantido a estrutura do time que foi bem contra o Gremio (Gerley, Araujo e Leandro Amaro permaneceram na equipe), com a única alteração do João Vitor no lugar do suspenso Tinga, Felipão foi bem nas alterações, especialmente na troca do Patrik pelo Carmona, que foi o divisor de águas do jogo de hoje.

Pra fechar, foi muito bom ter voltado ao BuinBom e ao Pacaembu hoje, mesmo com eu tendo ido embora antes do jogo… É isso mesmo, fui até lá, paguei ingresso e não entrei. Não perguntem porque. Porque sim, oras! E se continuar dando certo, vou repetir a dose kkkkkkkk!

Porra nenhuma, contra as bichas é nóis no Buin e no alambrado do amarelo. Ali, até a volta do Palestra, é a casa do Maluco! E na rodada final, vamos de Lilás devolver pro Vascão os 2 pontos tirados hoje e mais unzinho…

OBS. 3 Este é, disparado, o pior campenato de pontos corridos de todos os tempos. Amanhã tem texto do Orelha sobre essa abominação…

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 1 VASCO

Data/hora: 16/11/2011 – 21h50
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (RS) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Renda e público: R$ 122.555,00 / 8.570 presentes / 8.153 pagantes
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Pedro Carmona (PAL); Renato Silva, Dedé (VAS)
Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Dedé 4’/1ºT (0-1), Luan 18’/2ºT (1-1)

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor (Chico – 37’/2ºT) e Patrik (Pedro Carmona – 14’/2ºT); Luan e Ricardo Bueno (Dinei – 14’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Dedé e Jumar; Nilton, Felipe Bastos, Allan (Diego Rosa – 28’/2ºT) e Felipe; Eder Luis (Bernardo – 19’/2ºT) e Diego Souza (Elton – 26’/2ºT). Técnico: Cristovão Borges.

AVANTI PALESTRA!

Gremio 2×2 Palmeiras – BR2011

Até chorei no fim do jogo. Juro. Como é duro torcer pro Palmeiras.

Um jogo perfeito, que ia tranquilizar a nação verde,  foi pelo ralo no último minuto de jogo.

2011 está sendo um dos anos mais cruéis da nossa história. Por sorte, os últimos colocados perderam (faltam Bahia e Cruzeiro), mas é muito triste ver um empate desses. 

Tá bom, diante das circunstâncias, o time vindo de 4 derrotas pra jogar no Olímpico não é fácil. Mas não pode deixar escapar um 2×0 em 20 minutos.

Não tem nem o que falar, analisar, explicar. FODA-SE, não tem justificativa.

Mas, já apontando os dedos, no primeiro gol, falha do Tinga e do Deola, no segundo, falha do Luan. Só isso. E seguimos nesse sofrimento maldito.

Volta, Palmeiras! O rebaixamento não vai acontecer, mas 2011 é um ano pra esquecer. Como é sofrido ser palmeirense…

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Gremio x Palmeiras – BR2011 – R34

Felipão endoidou de novo. Deixou o Carmona de fora e escalou Tinga e Patrik no meio. O Carmona deve treinar engatinhando… Na zaga, Henrique vai ser banco do Leandro Amaro. Bom, vou deixar pra cornetar depois do jogo. Espero que eu nao precise.

Vamos de Deola, ButtHead, TH, Leandro Amaro e Gééééérley, Assunção, Araujo, Tinga e Patrik, Luan e Ricardo Bueno.

O Gremio joga com Victor, Mário Fernandes, Gilberto Silva e Rafael Marques, Júlio César, Fernando, Fábio Rochemback, Adilson, Douglas e Escudero, Miralles.

Que San Genaro opere seus milagres e faca este time ganhar de 2×1, gols de Assunção e Patrik.

AVANTI PALESTRA!

 

Palmeiras 0x2 Coritiba – BR2011

Hoje fiquei um pouco mais tranquilo.

Não, não pelo jogo de hoje, que foi um repeteco das últimas três derrotas. Um time mal escalado, como sempre, sem vontade, como sempre, sem nenhuma qualidade, como sempre. Erros medonhos, como o do Henrique no primeiro gol, e do lado esquerdo inteiro da defesa no segundo, acrescidos de finalizações medonhas e criatividade zero do meio pra frente. Assunção andando em campo e batendo faltas e escanteios mal, João Vitor de titular (brincadeira, hein Felipão, o Araujo parou de pagar o dízimo?), Luan esforçado mas grosso, Tinga sendo Tinga, Ricardo Bueno sendo Ricardo Bueno e por aí vai.

Às vezes fico com a impressão de que o Felipão está fazendo de tudo pra ser mandado embora. Parece ser a única explicação plausível. Não dá pra entender os critérios que o Bigode usa pra escalar o time. Até o meio do campeonato, Araujo e Patrik eram titulares absolutos. Agora Tinga e João Vitor são a bola da vez. O único meia do elenco, Pedro Carmona, por pior que seja, não foi nem mesmo relacionado para o jogo. Porra, pra que deixou trazer então? Gerley é reserva do Rivaldo, outra Felipada inexplicável.

Mas eu dizia que estou tranquilo. É que, sem a menor perspectiva de que o Palmeiras pontue até o fim do campeonato, e a diferença pro Z4 diminuindo 3 pontos por rodada, o fantasma de 2002 começa a tirar o sono do palmeirense. Fui então olhar a tabela dos times que estão atrás do Palmeiras na tabela e por isso estou tranquilo. O Cruzeiro, por exemplo, 17.o colocado, tem 4 confrontos diretos com outros times que estão no Z4 ou mais próximo delas do que o Verdão (Avaí, CAP, Ceará e CAM). Além disso pega o Inter fora. O CAP pega Gambás, Bambis, CRU, AMG e CFC. Avaí joga com os Bambis, CRU, VAS, CFC e FIG. E o Ceará, o primeiro fora do Z4, pega Santos, Gambás, GRE, CRU e Bahia.

No total, serão 6 confrontos diretos pela permanência na série A que serão disputados por times que estão lá embaixo. Isso significa que o time que ganhar derruba ainda mais os que estão atrás. Além disso, vários dos últimos 5 colocados vão enfrentar os times que estão no topo da tabela. Com isso, é muito provável que o décimo sétimo colocado deve acabar o campeonato com menos de 40 pontos. Amém!

Mesmo assim, não me surpreenderia se voltássemos a pontuar contra as bichas ou contra os gambás. Clássico é clássico, e nenhum dos dois rivais tão jogando bola. Vai que a gente mela o título dos gambás ou a vaga na Liberta das bichas, até que nem tudo foi lástima em 2011… Lamentável, mas nos útimos anos é o que nos resta. Zicar os outros.

Até lá, espero que o Felipão acorde, monte o time com  o que a gente tem de menos pior, ou seja, sem Rivaldo, Tinga, Joao Vitor etc, e quem sabe a fenix não ressurge no Olímpico… Alô, San Gennaro, vamos trabalhar!

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 0 X 2 CORITIBA
Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data/hora: 06/11/2011 – 19h
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Janette Mara Arcanjo e Nadine Schram Camara Bastos
Renda/ público: 7.513 pagantes/ R$ 75.868,00
Cartões amarelos: Thiago Heleno 26’/1T (PAL); Jonas 28’/1T (COR); Rivaldo 40’/1T (PAL); Chico 42/1T (PAL); Marcos Assunção 46’/1T (PAL); Emerson 03’/2T (COR); Eltinho 07’/2T (COR); Léo Gago 23’/2T (COR); 
Cartão vermelho: João Vitor 33’/2T (PAL)

GOLS: Davi 23’/1T (0-1); Leonardo 11’/2T (0-2)

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Henrique e Rivaldo (Maikon Leite 2T); Chico, Marcos Assunção, João Vitor, Tinga Fernandão 20’/2T); Luan e Ricardo Bueno (Márcio Araújo 35/’2T). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CORITIBA: Vanderlei; Jonas, Jeci, Emerson e Eltinho; Willian, Léo Gago, Everton Costa e Davi (Everton Ribeiro 30’/2T); Marcos Aurélio (Leandro Donizete 18’/2T) e Leonardo (Anderson Aquino 38’/2T). Técnico: Marcelo Oliveira.

OS GOLS:

[http://www.youtube.com/watch?v=OBvzkQvMRv0]

AVANTI PALESTRA!

Galo 2×1 Palmeiras – BR2011 – Balanço 2011

Voltei. Chega de “…”.

Se fosse esperar o Palmeiras ganhar pra voltar a comentar os jogos, ia ter que encerrar o Blog. Por mais masoquista que possa parecer, gosto de fazer isso aqui.  Então vamos lá falar sobre mais uma derrota, assim como fazer um balanço geral desse 2011 que não acaba nunca.

Lembra da época que a gente ficava puto que o time só empatava? Então, palmeirense, a gente era feliz e não sabia. 3 derrotas por 2×1 depois do último empate, contra o Flamengo no Rio, estou com uma puta saudade de ver o Palmeiras empatar. Se tivesse mantido aquele ritmo, estaríamos hoje com 44 pontos e podíamos enterrar 2011 nas memórias de temporadas pífias, no meu caso, a vigésima sétima de trinta e três.

Agora, depois desses três jogos, o time vai ladeira abaixo e não dá nenhuma expectativa de reação. É a anti-penúltima campanha do segundo turno, uma vitória em 12 jogos, 9 pontos conquistados de 36 e já tem muita gente com a calculadora na mão. Ainda temos Coritiba em casa, Grêmio fora, Vasco em casa, Bahia fora, Bichas em casa e Gambás fora. Precisamos de mais 3 pontos pra sair de férias e esquecer este ano maldito sem se preocupar com o fantasma de 2002. Ou que os últimos continuem perdendo – como aconteceu hoje – o que parece muito mais provável de acontecer.

Analisando o desempenho do time no ano, não era pras coisas estarem desse jeito. Até o fim do primeiro turno, o Palmeiras era um time médio, disputando vaga na Libertadores e, pros mais otimistas, até o título – viramos o turno a 4 pontos da liderança – e não essa merda que se vê hoje.

Pra começar o declínio, perdemos a chance de disputar o título estadual numa roubalheira sem precedentes. Acho que foi ali que o ambiente começou a azedar. Faltou atitude da Diretoria, faltou mostrar amor pelo clube e que corre sangue italiano nas veias. Depois (e até mesmo antes!) daquele jogo, se esperava que Frizzo e Tirone tomassem alguma postura enérgica contra a arbitragem, que marcassem posição. Mas, não. Silêncio total e absurdo.

De lá pra cá, fomos prejudicados várias vezes, perdemos 10 pontos no apito só neste Campeonato, 11 se contarmos o jogo de hoje. Juiz nenhum mais tem medo de prejudicar o Palmeiras. Esse de hoje, por exemplo, já é especialista em prejudicar o Palmeiras na Arena do Jacaré contra o Galo. No jogo deste domingo, pelo menos um penalti absurdo a favor do Palmeiras, no Maikon Leite, não foi marcado. A expulsão do Valdívia é discutível. Maurício Ramos podia ter tomado só amarelo. Mas com um clube BUNDA-MOLE, a arbitragem não tem dó de prejudicar.

Imagine você, no seu emprego, vendo sua empresa ser prejudicada e o presidente e o diretor não fazem absolutamente nada, não esboçam nem mesmo uma reação?  Não dá muito orgulho de suar a camisa, dá?

Daí, um dos seus colegas recebe uma proposta de emprego pra ganhar o dobro, mas o seu chefe resolve não liberá-lo (supondo que existisse multa em contratos de trabalho como acontece com os jogadores). O seu colega pede aumento e não ganha. Aí, contrariado, resolve xingar presidente, diretor, chefe de departamento, tudo isso pra Deus e o mundo ouvir. E esse cara não é punido. Nem mesmo repreendido. Pelo contrário, é elogiado. E continua trabalhando ao seu lado por mais 6 meses, fazendo um puta corpo mole, envenenando o ambiente de toda a maneira que pode. O que antes era orgulho de “vestir a camisa” da empresa vai se tornando vergonha…  O ambiente vai pesando e aquela satisfação de trabalhar naquele serviço começa a virar preocupação.

É exatamente isso que se passa com o Palmeiras. Não é à toa que o Verdão está se especializando em “estragar” bons jogadores. Por mais vagabundos e sem caráter que possam ter sido, Vagner Love saiu do Palmeiras em 2009 pra ser campeão brasileiro em 2010. Diego Souza pode comemorar a triplíce coroa pelo Vasco ainda este ano.  O Judas, pra onde for, vai ser o bom jogador que sempre foi, independentemente da sua falta de caráter. Com treinadores, a mesma cena se repete. Muricy só não foi campeão no Palmeiras, até com o Fluminense levantou taça. Felipão, se sair daqui, vai ser campeão em qualquer lugar. A impressão que fica é que muito pouca gente agüenta trabalhar no Palmeiras.

Some-se a isso contratações infelizes, muitas das quais aprovadas pelo Felipão, certamente porque também não lhe foi dada muita escolha: “Quer o Gaúcho? Toma aqui o Carmona.”. Não nos esqueçamos das dispensas não menos infelizes. Lincoln, Pierre e Welington Paulista jogam bola no Avaí, no Atlético e no Cruzeiro, respectivamente. Não tiveram – cada um no seu grau e o Lincoln a parte – muita chance com o Felipão. WP não foi escalado nem 90 minutos como centro-avante, por causa do posicionamento do Judas e hoje jogamos com os fraquíssimos Fernandão e Ricardo Bueno. O Bigode preferiu o medíocre Araújo no lugar do Guerreiro. Pro lugar do Lincoln, temos Patrik. Mostraram-se péssimas escolhas.

 

Com isso, caem por terra dois mitos que foram repetidos aos 4 cantos por todos os palmeirenses este ano: – Felipão tira leite de pedra desse time; e – Sem o Bigode, estaríamos brigando pra não cair. Faltando 6 jogos pra 2012, Felipão não tira leite de lugar nenhum – parece ter perdido completamente o controle da equipe e muitas das escolhas erradas são dele – e estamos muito perto de ter que brigar pra não cair. No futebol, não existe milagre.

 

E, já tentando concluir um post pra lá de extenso, falemos dos jogadores. Pouco muda a cada jogo. Dessa vez, Felipão tirou Gabriel, Henrique e Maikon Leite do time. Rivaldo, Mauricio Ramos e Tinga não foram melhores. O time segue tomando gols bestas, como o segundo do Galo, numa bola perdida no ataque pelo Luan. Deola não é, nem nunca vai ser, o Marcos. A equipe demora demais pra reagir. Perdiam por 2×0 com 11 jogadores e resolveram ir pra cima com 9. Não faz sentido o jeito como o time entra apagado em campo.

Mas não endosso o coro de quem acha que estão tentando derrubar o treinador. Seriam burros se tentassem, é capaz do Tirone mandar o time inteiro embora antes de dispensar o treinador. E seria bom que mandasse embora mesmo, se não o time inteiro pelo menos uns 80%.

Pelo menos, esse ano não vai ficar pior que isso. Não vamos sofrer com perigo de rebaixamento. Estamos a 9 pontos do Ceará, primeiro da zona da degola. Que tem média de aproveitamento de 33%. Ou seja, só deve fazer mais 6 pontos na competição. Porque se fossemos depender só da gente…

Que 2012 comece com o que faltou em 2011: atitude, profissionalismo e competência.

AVANTI PALESTRA! 

%d blogueiros gostam disto: