Arquivos do Blog

Inter 3 x 1 Palmeiras – BR14

5 jogos. 5 derrotas. 11 gols sofridos. 1 gol marcado. E toda a esperança do palmeirense reside apenas numa vitória no próximo jogo. Só depende da gente, sim, mas como confiar que um time que vem descendo ladeira abaixo sem nenhum freio irá reagir?

Pelo resultado das urnas no sábado, o associado do clube realmente não está desconfiado dessa gestão, que poderá iniciar o segundo mandato exatamente onde começou o primeiro: na segunda divisão com um time pífio e sem um puto de dinheiro. Com a diferença que, em janeiro de 2013, esse time ainda tinha patrocínio. Ainda tinha Henrique. Ainda tinha Barcos. Enfim… 

Falando sobre o jogo, se eu fosse o Marcelo Oliveira, pedia pra não jogar nunca mais como jogador profissional. O caso dele é crônico, a mesma coisa que, tempos atrás, aconteceu com o goleiro Bruno. Simplesmente tudo que ele encosta vira merda, o negativo de um Rei Midas.

E o Dorival se mostra cada vez mais perdido, primeiro ao insistir com esse maldito desse Marcelo Oliveira, depois por ter escolhido logo o Bruno Cezar pra entrar em campo quando o jogo ainda estava 2 x 1, parece até piada, mas foi isso mesmo que aconteceu.

E agora tudo depende mais uma vez de quem? Sim, senhores, se Valdivia não jogar contra o Atlético, podem se preparar para o pior. De novo nosso destino está nas mãos desse sujeito. Dele, do Santos e do Coritiba, que também podem resolver a nossa vida se o Palmeiras não tiver a competência para tanto.

E seja o que San Gennaro quiser…

REAGE PALEMIRAS!

  

 

Coritiba 2×0 Palmeiras – BR14

Nada que eu disser aqui vai mudar nossa situação.
Dependemos de duas derrotas do Vitória. E que o Botafogo e Bahia não vençam um dos seus dois jogos.
Porque a depender só do time do Palmeiras, estamos fudidos.
Um misto de vergonha e desespero me recomendam o silêncio e é isso o que eu farei.
AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x2 Sport – BR14

Esse estádio, por mais bonito e moderno que seja, não vai ganhar jogo sozinho.

E o presidente, que cansou de dar entrevista jurando que não tinha a menor vaidade de estrear a Arena no seu mandato, aparentemente envaidou-se, e foi o grande responsável por entrarmos em campo de volta na nossa velha casa com uma das formações mais vergonhosas que o Palmeiras já teve, e que nos faria passar vergonha jogando no campo do Nacional, o que se dirá no novo Palestra….

Parabéns, presidente. Fez de tudo pra se reeleger, abriu o estádio, privilegiou o sócio do clube, mas esqueceu de avisar o Sport. E agora, hein?

Era lógico que ia dar errado.

Dependemos, agora, de uma combinação ímpar de resultados, porque depois de perder os 03 últimos jogos, levar 06 gols e não marcar nenhum, não há o que faça esse time ter moral pra tirar pontos de Coritiba e Inter, ambos fora de casa.

Eu nem vou me dar o trabalho de fazer contas. Só sei que precisamos torcer que nem loucos contra Botafogo, Chapecoense (que se enfrentam na próxima rodada, aliás) e, principalmente Coritiba, com a esperança de que, na última rodada o Atlético Paranense entregue o jogo pra foder com o arquirrival. Porque se formos depender somente do nosso time, podem se preparar pra tragédia.

E o Valdivia, adivinhem só, não joga. Está com a coxa fodida mais uma vez. Só pra variar, quando mais precisamos, eis com quem não se pode contar?

Seja o que Deus quiser.

Mas já fica um aviso: se esse time cair pela terceira vez, que suba sozinho no ano que vem. Eu já fiz minha parte duas vezes. Terei mais o que fazer nesse inesperado, nefasto e trágico futuro que cada vez mais se desenha no nosso horizonte.

AGONIZA, PALESTRA!

Bambi 2×0 Palmeiras – BR14

Em mais uma partida lastimável do Palmeiras, teve participação de todo o time nessa derrota vexatória.

A começar pelo treinador. Não serve pro Palmeiras. Falar mais é desnecessário.

Juninho foi responsável imediato pelos dois gols delas. Outro que não tem o direito de vestir nossa camisa. Não bastasse, o cara ainda dá entrevista pra falar que não é pra torcida ficar puta da vida. Ah, Juninho, vá pro inferno! Cala a boca, pega suas coisas e some do Palmeiras, maldito!

Assim como o merda do Wesley. Se alguém tinha dúvida de que esse canalha já assinou pré-contrato com os bambis, hoje ficou claro.

Nathan foi péssimo, furar duas bolas num único jogo dentro da área não é coisa de zagueiro profissional. Numa delas, gol das bichas…

Mas no fim das contas, esse é o Palmeiras, um amontoado de grossos, de moleques inexperientes, refugos e descompromissados.

Esse time aí chegou à marca absurda de 51 gols sofridos em 34 partidas. Lastimável.

Agora o jogo de quarta-feira passa a ser fundamental pro Palmeiras manter um mínimo de folga da maldita zona do rebaixamento. O que era pra ser só festa já ganha contornos de tragédia, e qualquer resultado que não seja a vitória será desastroso e poderá significar o pior.

Dorival podia começar tirando Juninho e Wesley do time. Mas sabemos que isso não vai acontecer. Então, que no ano que vem sumam os três daqui.

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 0 x 2 Atletico Mineiro (Reservas)

Quando o treinador caga logo de saída, é difícil de ver o time jogar bola.

Dorival escolheu mandar o time pra campo com dois volantes de marcação – Renato e M. Oliveira – e três meias – Valdiiva, Alione e Mazinho, com apenas Henrique no ataque. Isso, contra o time B do Galo. Pra que? Porque? Enquanto isso, Cristaldo no banco. Mouche no banco.

Logo no começo já deu pra ver como o treinador havia errado na montagem do time. Só dava os caras. Mesmo assim, o Palmeiras ainda conseguiu perder um gol sem goleiro, numa jogada em que o Henrique mandou a bola quase pra fora do estádio.

Logo depois, Tobio fez uma falta da mais besta na lateral, e na cobrança o zagueiro do Galo – um braço impedido, aquele lance que, se fosse pra gente, não valia o gol – abriu o placar.

Veio o segundo tempo e logo de cara duas mudanças: saíram Alione e Mazinho, e entraram Diogo e Mouche. De novo: pra que manter dois volantes de contenção? Porque não colocar o Cristaldo, hein, Dorival?

E o que se viu foi mais do mesmo. até que num lance de contra-ataque, o atacante do Galo decretou o fim da carreira profissional de João Pedro e Renato. Porque tomar um gol desses, se é na várzea o cara leva tapa na cara, num time de futebol de primeira divisão então, é simplesmente inadmissível.

Ainda deu tempo do Prass sair do gol de forma bizarra e nocautear Victor Luiz com o cotovelo operado. Pior pro lateral, que teve que sair do jogo, e pra gente, que perdemos a última alteração com a entrada de: Juninho! Porque Dorival? Pra que? Já tava perdendo de 02, trocar um lateral pelo outro é a mais pura covardia… Pusesse o Marcelo Oliveira na esquerda e o Cristaldo – CRIS TAL DO, DORIVAL!!!! Porra!

Juninho de tão maldito teve a melhor chance de gol pro Palmeiras depois da bizarrice do Henrique e, na cara do gol, recuou pro Vitor.

Foi isso. Foi ridículo. Nó tático prum zé ruela como Levir Culpi e só com reservas… To achando que essa história de colocar o cargo à disposição é uma boa, viu treineiro?

Pra nossa sorte, o Botafogo perdeu e, agora, dependemos do cansado time das bichas ganhar do Vitória pra que essa derrota vergonhosa, a nao ser pelo próprio vexame, não mude nada na nossa situação no Campeonato.

E domingo que vem, se não ganhar dos frescos, aí sim a coisa pode começar a azedar.

Ê, Palmeiras…

AVANTI PALESTRA! 

Baea 0 x 1 Palmeiras – BR14

Primeiramente, chupa Gilso Kleina!

Segundamente, Valpinga MONSTRO!

Terceiramente, Salvem DEUSMAzinho!

Quartamente, GANHAMOS, MINHA PORRA!

Quintamente, Parabéns aos amigos que estiveram em Salvador e ajudaram a trazer os 03 pontos. Só quem já botou o pé na estrada pra ver o Palmeiras trazer a vitória da casa do adversário sabe o quanto é boa a sensação de empurrar o time na casa do inimigo até ficar sem voz e ver dar resultado.

Pra concluir, finalmente foi a rodada perfeita. Ganhamos 03 pontos, e tiramos 03 pontos do Bahia, do Criciúma, do Figueirense, do Botafogo, do Chapecoense e do Vitoria, e mais 02 pontos do Coritiba, num total de 23 pontos ganhos numa única pernada. Seriam 24, não fosse o Gambá tão bosta.

Dessa vez Dorival percebeu que tirar Valdivia e Wesley antes do fim do jogo ia enterrar a posse de bola no ataque, e foi isso que fez a diferença. Um pouquinho mais de capricho e teríamos fechado o caixão do time do seu Gilso com facilidade.

Mas não importa, o que vale mesmo são os 03 – 23 pontos. Com 39, abrimos 05 da zona maldita e, pelo andar das coisas, com mais uma vitória devemos escapar de uma vez por todas da ameaça nesse ano que, se era pra ser só festa, foi só decepção.

No próximo sábado, ainda em local incerto (Pacaembu ou estreia no Allianz Parque), o Palmeiras deve pegar um Galo, senão reserva, em frangalhos pela disputa da semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo na quarta. Que seja, um pouco de sorte vem em boa hora…

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

BAHIA 0 x 1 PALMEIRAS

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data-Hora: 2/11/2014 – 20h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS)
Auxiliares: Rafael da S. Alves e Marcelo B. Barison (ambos de RS)

Renda/Público: R$ 445.731,00 / 15.367 pagantes
Cartões amarelos: Douglas Pires, Guilherme Santos, Kieza e Maxi Biancucchi (BAH); Marcelo Oliveira, Wesley e Allione (PAL)
Cartões vermelhos:

GOLS: Mazinho, aos 35’/1ºT (0-1)

BAHIA: Marcelo Lomba, Roniery, Lucas Fonseca, Adaílton e Guilherme Santos; Uelliton, Rafael Miranda (Rafinha, aos 28’/2ºT), Lincoln (Marcos Aurélio, aos 20’/2ºT) e Emanuel Biancucchi; Potita (Maxi Biancucchi, intervalo) e Kieza. Técnico: Gilson Kleina.

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Victor Luis; Marcelo Oliveira, Renato (Washington, aos 38’/2ºT), Wesley, Valdivia e Mazinho (Allione, aos 31’/2ºT); Mouche (Diogo, aos 27’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Gambá – BR14

Novamente o Palmeiras foi melhor e não soube converter a vantagem em 03 pontos. De novo no fim da partida, cedemos o empate. Era pra termos 40 pontos, precisando de mais 06. Só que não, ainda faltam 10 pra termos sossego. E só faltam 07 jogos, precisaremos de 50% de aproveitamento nos próximos jogos.

E o que foi igual nos dois últimos jogos? O Palmeiras marcou, entregou o campo pro adversário, recuou demais e acabou sofrendo o gol de empate. Injusto. De novo com a trave impedindo a vitória, dessa vez duas vezes…

Dorival, na minha opinião, errou ao colocar o Diogo ao invés do Mouche. O argentino tinha ido muito bem contra o Gremio e contra o Cruzeiro, e seria a melhor opção para os contra-ataques. Diogo entrou mal, não ajudou em nada. E pra mim Marcelo Oliveira sobrecarrega a defesa, apesar de Tobio e Nathan terem jogado muita bola hoje.

E de novo tomamos o gol numa dessas cagadas malditas que só acontecem com a gente: uma bola que ia pra fora desvia nas costas do zica do Juninho e entra.

Injusto.

Ganhar do Bahia lá passou a ser obrigatório. Tá na hora do Kleina pagar a dívida que tem com a gente.

AVANTI PALESTRA!  

Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras – BR14

Tem duas maneiras de se interpretar o jogo de hoje. Se analisarmos que o Palmeiras marcou aos 43 do segundo tempo e tomou um gol aos 48, sentiremos um gosto de derrota. Se analisarmos o jogo inteiro, as defesas absurdas do Prass durante todo o jogo, sentiremos que o empate foi de muito bom tamanho.

Vai na conta da diretoria mais um jogo em que o Palmeiras foi vergonhosamente prejudicado: primeiro pela não expulsão de Egidio, que tirou um gol do Palmeiras de cima da linha quando já era pra estar no chuveiro, e ainda fez mais uma falta pra amarelo não marcada, e depois pelos inexplicáveis 05 minutos de acréscimo dados pelo safado do juiz dentro dos quais o Cruzeiro conseguiu empatar. Enquanto isso, a FPF passando pano pros gambás não se foderem… É então…

O jogo foi o que a gente esperava, o Palmeiras sem Valdivia se limitou a defender e o Cruxeiro a atacar. Uma partida fantástica de Fernando Prass, até mesmo pelo último lance, que resultou no gol do Cruzeiro, que um corta luz involuntário da nossa zaga elimina qualquer hipótese de se falar em falha.

Um único chute no gol durante todo primeiro tempo, contra nove do Cruzeiro. O empate estava ótimo.

Daí começou o segundo tempo, o Prass continuava operando um milagre atrás do outro e o Palmeiras foi se soltando, especialmente nos pés de Bernardo, que jogou bola hoje como nunca tinha feito com nossa camisa.

Daí, o primeiro lance capital: Egidio parou um contraataque com falta por trás, lance pra amarelo, e já tendo tomado um cartão, foi “perdoado” pelo Pericles Bassols. Logo na seqüência, ataque do Palmeiras, bola na trave do Mouche e coube ao mesmo Egidio tirar a bola em cima da linha.

Daí, tudo que ninguém jamais sonhou: 43 minutos, contra-ataque perfeito do Palmeiras, Menezes/Henrique/Golaço do Mouche.

Coube de novo ao Pericles Bassols resolver pro Cruzeiro: absurdos 05 minutos de acréscimo num jogo que não teve uma interrupção, uma cera, um atendimento em campo, absolutamente nada. Safado. E depois dos 48, o Cruzeiro empatou, num lance de novo pela direita, 03 gols em 02 jogos, viu Dorival…

Foi triste não ter ganho os 03 pontos, mas convenhamos, pontuar em Minas contra o líder e sem o nosso principal jogador está de muito bom tamanho. Mas os 03 pontos iam ser perfeitos. Que sirva de lição pra que o Palmeiras entre com sangue nos olhos contra os Gambás malditos no sábado.

Pra cima Palmeiras! PRA CIMA PALMEEEEEEEIRASSSSS!!!  

 

Palmeiras 1 x 3 Sardinhas – Br14

E voltamos à realidade do Palmeiras, depois de 03 vitórias, a última até improvável, coube ao competente time do Santos mostrar o quanto incompetente é o Palmeiras.

A começar pelo treinador, que insiste em montar o time com dois laterais esquerdos, insiste com Marcelo Oliveira depois de uma partida excelente do Washington, insiste em não estudar o adversário, deixando pro Santos justamente o contra-ataque que é a arma forte do time dos caras.

O castigo foi pouco. Voltamos ao Serra Dourada, o que chegou no gol entrou, a não ser uma defesa impossível do Prass num chute do Arouca, mas já fava 03… E do outro lado, o que o Palmeiras perdeu de gol foi incrível, Wesley e Henrique principalmente. Wesley que, aliás, foi xingado pelos 33 mil presentes quando foi substituído. Não sei porque esse morfético ainda veste nossa camisa, já que não vai renovar, devia ficar apodrecendo em Guarulhos…

E o pior é que o Palmeiras não jogava mal quando sofreu o primeiro gol, e até continuou tomando a iniciativa do jogo, mas a fragilidade da nossa defesa é um convite pra desgraça, Parei de contra, mas desde que o Dorival chegou já foram mais de 25 gols sofridos, um absurdo.

E nem vou perder tempo reclamando do impedimento no terceiro gol dos caras, porque pra isso o Palmeiras teria que ter feito pelo menos 02, mas como não fez, deixa pra lá…

E o pior que era a rodada perfeita – mais uma – uma vitória e terminaríamos em décimo lugar, sete pontos fora da zona da degola. E o pior mesmo é que teremos que correr atrás justamente contra o líder, em Minas, e depois contra a gambazada, seguindo com o confronto direto contra o Bahia fora e os Bambis, no Panetone. Esses 7 pontos – que ficaram sendo os mesmos 4 do início da rodada – seriam importantíssimos pra esse momento.

Tá na hora do Dorival mostrar que não é cego ou burro, essa defesa tá acabando com o Palmeiras.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2×1 Gremio – BR14

Uma vitória com V maiúsculo. Era o que faltava pra esse time ganhar a confiança necessária pras 04 vitórias que faltam.

E o melhor jogador do time foi a torcida. 30 mil pessoas num Pacaembu estrumado não pararam de empurrar o time pra cima do Gremio, mesmo depois dos gaúchos terem aberto o placar, em mais um lance contra o Palmeiras marcado pelo árbitro adicional, essa categoria maldita de juízes cuja única função na Terra é marcar lances contra o Palmeiras. Mais uma…

E teve dirigente do Gremio com a sem-vergonhice de culpar a arbitragem. Vai chorar na cama que é lugar quentes tchê! E o Felipão também achou ruim que a torcida pegou no pé dele, e disse que o povo gaúcho, quando ele ia jogar lá no Sul pelo Palmeiras, sempre o recebia com muito carinho. Ok, Felipão, rebaixa o Grêmio e vê o carinho que os caras vão ter… Menos pra você também…

O Palmeiras jogou melhor e mereceu a vitória, e gremista ficar choramingando da arbitragem não diminuirá o fato de que o Palmeiras ganhou e convenceu, mereceu sair com os 03 pontos. Se jogasse assim o ano inteiro…

Diferença feita por aqueles que precisam fazer a diferença sempre: Prass e Valdivia. E Dorival hoje também, fez tudo certo, está longe de ser um treinador de ponta, mas 03 vitórias seguidas era algo que o palmeirense não via desde sei la quando.

Agora é pra cima dos lambaris. Mais 4 vitórias e já pode encerrar o ano.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 1 GRÊMIO

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 11 de outubro de 2014, sábado, às 21h
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-PE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (FIFA-SE) e Clovis Amaral da Silva (PE)

Público/Renda: 26.940 pagantes / R$ 647.130,00
Cartões amarelos: Lúcio (PAL); Fellipe Bastos, Riveros, Dudu E Ramiro (GRE)
Cartões vermelhos: Barcos, aos 17’/2ºT

GOLS: Barcos, aos 10’/2ºT (0-1); Mouche, aos 22’/2ºT (1-1) e João Pedro, aos 29’/2ºT (2-1)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Tobio e Juninho (Mouche, 20’/2ºT); Victor Luis, Washington, Wesley e Valdivia (Bernardo, 46’/2ºT); Cristaldo (Leandro, 35’/2ºT) e Henrique. Técnico: Dorival Júnior

GRÊMIO: Tiago; Pará, Bressan, Pedro Geromel e Zé Roberto; Ramiro, Fellipe Bastos (Riveros, 28’/1ºT), Matías Rodríguez (Lucas Coelho, aos 26’/2ºT), Alán Ruiz (Giuliano) e Dudu; Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: