Arquivo da categoria: Torcida

A/Go 1×3 Palmeiras – BR17

Será que o Cuca viu o jogo hoje? Será que ele viu o quanto o Keno é infinitamente melhor que o Roger Gudes? que o time rende muito mais sem o Deyverson em campo? Que esse time tem muito mais a oferecer do que estava apresentando?

Enfim, Cuca é rei posto, mas tomara que ele tenha visto o quanto ele foi teimoso e falhou nas suas convicções. E se tivesse visto, certeza que o Palmeiras estaria em melhores condições a essa altura do ano.

Antes que venham com o “foi só o Atlético Goianense”, vejam a tabela e verão que nos últimos 6 jogos o lanterna tinha perdido apenas 1 e ganhou fora de casa no Entulhão, na Ressacada e no Moisés Lucarelli, e ainda conseguiu pontuar na Arena da  Baixada. Só perdeu pro Cruzeiro e em nenhum jogo sofreu mais que 2 gols.

O que só reforça o quanto o Palmeiras jogou bem hoje. Keno voou. Deu três assistências, resolveu o jogo quase sozinho. Com passes precisos pra William, Moises e Dudu, o camisa 27 sobrou em campo e garantiu o resultado do Palmeiras. Disparado o melhor em campo. William também muito bem, assim como Bruno Henrique e Dracena.

Se ainda é cedo para apontar uma revolução no futebol do Palmeiras, ao mesmo tempo foi tarde demais pra diretoria ter finalmente se convencido que o trabalho do Cuca não dava mais liga à frente do time.

O Palmeiras jogou fácil, jogou simples, os jogadores que não vinham rendendo foram sacados do time, os que não eram aproveitados por nada,  como Keno, e ate o BH, foram decisivos, e o resultado se viu nitidamente em campo. Simples, fácil, como sempre deveria ser um A/GO x Palmeiras.

Que na quinta-feira o resultado venha com a mesma facilidade e bom futebol de hoje. O palmeirense merece um fim de ano com um mínimo de dignidade e futebol bem jogado.

AVANTI PALESTRA!        

Com a Palavra, o Torcedor – Nathália Fumache

Depois do último post sobre o AVANTI e a decisão de vender ingressos do clássico na Vila somente pros sócios Avanti, foram diversos comentários, alguns a favor, outros contra, a maioria defendendo sua posição com respeito e educação.

O tema é bem polêmico e deve ser analisado por todos os ângulos possíveis. E veio a ideia de trazer um texto que encontrei pelas redes sociais e que muito acrescenta ao debate, especialmente porque aborda o ponto de vista de um dos diferentes tipos de torcedores que temos.

A Nathália Fumache, que escreveu esse texto no Facebook, não mora em São Paulo, é sócia torcedora e tenta vir aos jogos aqui e como visitante também sempre que pode. Eis o relato dela:

Boa tarde, Paulo Nobre!

Sou sócia torcedora, já fui torcedora comum e já viajei em caravanas de torcida organizada. Sou Palmeirense!

Estou acostumada a ir em jogos visitantes regularmente já tem uns 2 anos pra mais e não pretendo parar tão cedo. Também espero não enfrentar problemas com compra de ingresso pra esses… Já me basta o custo alto pra conseguir fazer aquilo que amo!!

Moro no interior e jamais terei a mesma pontuação de alguém que mora na capital em meu Sócio Torcedor. Também não me considero menos torcedora por isso. Se eu não consigo um ingresso, é uma coisa. Se sou simplesmente privada de tentar consegui-lo, é totalmente diferente.

Sou o tipo de torcedora que deixo de comemorar o próprio aniversário e datas com a família pra ver um jogo. Na minha maior loucura, fico até em torcida adversária se for necessário. Nunca recebi pra fazer meu papel de torcedora, sempre gastei e fiz o possível pra isso. O senhor não conhece a minha história. O senhor não conhece a história de cada Palmeirense dessas arquibancadas!

Completamos 100 anos este ano e espero também, que o senhor pare de ser um mimado birrento. O Palmeiras tem milhões de torcedores. Todos com a mesma vontade de torcer. Uns com possibilidade de acompanhar de perto e outros não. Quem decide a hora de poder acompanhar, é cada torcedor. O Senhor não paga as contas de ninguém. Nós é que pagamos as do Palmeiras!

Se deseja brincar de ser dono de algo, rei, vá brincar com suas empresas. O Palmeiras é NOSSO! Seu papel é presidir a instituição e não definir quem torce no estádio e quem torce em casa.

Quer criar programa de ST? Cria! Quer dar regalias a eles? Dê! Mas pare de tentar privar parte de nossa torcida por ego particular.

Torcida organizada e torcedor comum sempre existiu. Sempre vai existir. Como ótimo empresário que sempre ouvi dizer que é, deveria saber que todo setor de consumo tem sua importância dentro de uma empresa. Que assim como no futebol, todo torcedor tem sua importância para um clube.

Espero de coração que deixe de ser inconveniente e pare de brincar com a paixão de cada Palmeirense. Pare de achar que todos possuem a mesma posição social e o mesmo tempo livre pra ficar correndo atras das suas palhaçadas.

Não quero saber de política e o caramba a quatro. Quero saber do nosso Palmeiras em campo e de nossa torcida COMPLETA na arquibancada. Faça o seu papel e nos deixe fazer o nosso: TORCER.

Tive a oportunidade de comemorar nosso título da Copa do Brasil/2012 em seu bar. Juntos! Hoje, me sinto decepcionada com seu esquecimento do que é ser torcedor.

Domingo próximo, o Palmeiras joga contra o Santos fora de casa. Jogo típico que vou. Para este domingo, sequer tive a oportunidade de comprar um ingresso. Saiba que eu vou. Vou na minha loucura, assim como muitos vão. Na loucura e na paixão de ser Palmeirense. Não somos marionetes sua. O senhor não sabe com quem está tentando brincar…

Avanti, Palmeiras!
Att,
Alguém que torce a apenas 25 anos, mas exige respeito.

E ai, o que acharam da opinião da Nathy? Concordem, discordem, mas lembrem-se, comentem com respeito, ou serão bloqueados.

Fica o convite pra quem também quiser dar seu depoimento, é só entrar em contato comigo. Seria legal ler de alguém de fora do Estado, algum membro de organizada e um torcedor não organizado, assim teremos a maior parte dos pontos de vista pra analisar e tentar chegar a alguma conclusão, sempre em prol do Palmeiras e da sua torcida.

Lembrando, é claro, que cada opinião – a da Nathy e outras que vierem – é pessoal do autor e não reflete necessariamente a opinião deste blog, que, aliás, já se encontra devidamente exposta na última sequência de posts sobre o Avanti.

AVANTI PALESTRA!

Mário, A Sua Luta Hoje Veste o Manto, Do Coração da Nossa Patria Verde e Branco!

Pausa na bola, palestras. É Carnaval!

É hora de ver a Mancha na Avenida!

O Maluco pelo Palmeiras, que infelizmente ainda está contundido e não poderá desfilar ESTE ANO com a Mais Querida ao som da bateria PURO BALANÇO, estará colado na tela da TV acompanhando tudo devidamente fardado, como se estivesse no Anhembi.

A seguir, conheça um pouco mais do Carnaval que a Mancha, terceira escola a desfilar nesta sexta, irá apresentar e que tem tudo pra arrebentar com o Anhembi

ENREDO: MARIO LAGO – UM HOMEM DO SÉCULO XX

mariol

SINOPSE:

Contar a vida de Mario Lago é, antes de mais nada um delicioso desafio. O tempo em que viveu, o século XX, não foi suficiente para conter a sua obra cultural e intensidade social.

Foram muitas histórias na Lapa e no Rio de Janeiro boêmios. Muita influência do pai músico do municipal e do avô anarquista. Muitos parceiros de música e bebedeiras. Uma convivência familiar intensa nos 50 anos que viveu ao lado de Zeli. Foram muitos combates, corajosos e engajados na vida política conturbada da era Vargas e da Ditadura militar.

E muita, muita produção cultural. Foi necessário eleger, priorizar algumas destas produções de forma a tornar este enredo representativo. Mostrando um pouco de sua obra literária, foram 11 livros no total, em um pouco de sua obra teatral na qual atuou ou escreveu 31 peças, desde o teatro de revista da década de 30 até a década de 80. Atuou em 38 filmes como autor, como roteirista e co-autor, desde o cinema novo. Na música, especialmente no samba, foi figura constante com seus inúmeros parceiros em suas 88 composições ou co-autorias. Atuou intensamente no rádio, seja como comentarista ou narrador no dia-a-dia das radionovelas, sensação das décadas de 30 e 40, na era de ouro do rádio brasileiro. Na televisão atuou em 53 telenovelas.

Mario Lago está imortalizado para sempre na vida cultural do Brasil. O tempo passou lento e preguiçoso pela sua vida. O tempo parece jamais envelhecer sua obra, talvez por conta de sua relação com o tempo, talvez por conta do acordo que ele com o tempo fez.

“Fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo; nem ele me persegue, nem eu fujo dele. Um dia, a gente se encontra”. – Mário Lago

“Eu não sou saudosista. Não fico lamentando: ‘ah, o meu tempo’. Meu tempo é hoje.” – Mário Lago 

 Fonte: Site Mancha Verde

SAMBA ENREDO:

Mário, a sua luta hoje veste o manto
No coração, da nossa pátria verde branco

Explode em meu peito tamanha emoção
Eu sou Mancha Verde eterna paixão
O tempo não apagará, as obras de um imortal
É Mario Lago, um homem genial

Sob a luz do criador
Brilha a estrela de um menino
Um soneto de amor
Cresceu ao som de violinos
Nas veias o DNA de anarquista
Na alma um amor de família
Malandro da lapa, amante da boêmia
No Café Nice até de manhã
Dono da noite, Madame Satã
A arte, em poesia acolhe o escritor
A liberdade, o Bola Preta
Cena de um sonhador

Sou sambista e vou descendo o morro
“Nada além” do que eu sempre quis
Vou vivendo enquanto houver saudade
Carmem Miranda é só felicidade

Aurora… Diz quem é a mulher de verdade
Amélia… Canção para a eternidade
Ouvindo a grande Rádio Nacional
Deixei um céu nas asas do Brasil
Zeli, eterno laço de união
Dercy, lhe estendeu a mão
O Padre e a Moça proibida paixão
Sucessos, marcaram no cinema e televisão
No repente de “Nunes” poeta
Diretas pro país mudar
Vi no sertão o tempo e o vento passar
Mário, a sua luta hoje veste o manto
No coração, da nossa pátria verde branco

Explode em meu peito tamanha emoção
Eu sou Mancha Verde eterna paixão
O tempo não apagará, as obras de um imortal
É Mario Lago, um homem genial

MADRINHA E MUSAS:

IMG_3356

Viviane Araujo

IMG_3460

Juju Salimeni

IMG_3376

Aline Bernardes

IMG_3349

Tassiana Dunamis




Desejo toda a sorte do Mundo aos nossos componentes, diretores de harmonia, diretores de ala, aos amigos que lá estarão, inclusive com o meu camisão e o meu sapato branco (hehe), ao Fred Vianna, à Bateria Puro Balanço e à nossa comunidade.

É A MANCHA, MANÉ!!!!

ARREBENTA MINHA EXXXXCOLAAAAAAAAA!!!!

AVANTI @MANCHACARNAVAL

O BONDE DO IMENSO: THIAGO

Outra da série Bonde do Imenso, dessa vez com a batuta o Thiago Teixeira. Vai moleque:

A quarta força do futebol de São Paulo. O time de doer, do técnico ultrapassado, dos jogadores medíocres. Isto é o que a maioria da impressa suja sempre diz, mas o fato é, O PALMEIRAS É O MAIOR CAMPEÃO DA HISTÓRIA!

A conquista de mais um caneco começou com muita desconfiança, mas no fundo o palestrino de coração sempre acredita. Pra mim, o Palmeiras deu grande passo ao título quando passou pelo Grêmio com uma vitória inesquecível naquele inesquecível 13/06/12, eu estava lá…

Recém integrado ao Bonde do Imenso, um grupo de palestrinos, até então apenas conhecidos de arquibancada, mas que com a convivência, jogo após jogo, demonstraram não ser só conhecidos de bancada, mas sim irmãos e acima de tudo amantes do Palmeiras. Bonde do Imenso obrigado por fazer parte desta turma.

Bom vamos ao que, pra mim, foi a decisão. Para este palestrino que vos escreve começou tenso, no dia 10/07/2012 ainda não sabia como iria à Curitiba. Decidido, chego ao aeroporto, encontro com companheiro de Bonde, Rovaron, valeu brother, os demais já estavam devidamente instalados na capital paranaense. Outros palestrinos presentes. Só dava Verdão. Vôo atrasa, tensão aumenta. Após 50 minutos intermináveis, Chegamos a Curitiba. Trajeto do aeroporto ao hotel mais tensão. Trânsito infernal. Isto porque é a capital modelo. Ha Vá. No caminho os companheiros do Bonde não puderam esperar. Partiram para o Estádio. Chek-in feito, partida rumo ao Estádio. Preocupação no trajeto, sem grandes problemas. Chegada encontro com os companheiros do Bonde. Após algumas brejinhas…só algumas..rsrsr. Entro no Estádio. Aliás, acesso ao Estádio precário e tumultuado. Mas AQUI É PALMEIRAS!

Ao tomar vista do campo me deparo com um estádio completamente tomado pelos até então temidos Coxas Brancas. Torcida Medíocre. Me juntei aos mais de 4 mil palestrinos. Era Lindo, tomamos os três anéis disponibilizados a torcida visitante. E mais do que luzes, fogos, sinalizadores (Green Hell)..rsrsrs…Eramos a TORCIDA QUE CANTA E VIBRA. E cantamos, como cantamos. Vibramos, como sempre. Empurramos o Verdão rumo a mais um titulo nacional.

Jogo começa e logo vem a mente o inicio do jogo de ida. Que nada, menos de cinco minutos pra se ver que o time era outro. Primeiro Tempo o que se viu foi um Palmeiras tocando a bola, controlando o jogo. Chupa Imprensa! Não se viu medo de tomar gol no começo do jogo. O jogo está bom pro Palmeiras. Mas temos que respeitar o adversário.  Thiago Heleno, enquanto esteve em campo, Maurício Ramos, Henrique, Assunção, pra mim os melhores da final. Algumas chances perdidas. Uma incrível, Betinho, sim ele! Segundo tempo, o Coritiba começa atacando, um pouco. Falta no bico direito da grande área. Bruno posiciona a barreiro com apenas 4 guerreiros. Quatro não!!! né Gé… Gol! A torcida medíocre deles inflama. Mas por pouco tempo. Mazinho, lembrando nosso Mago, segura a bola e sofre falta. Sim foi falta sim! Lá vem ele, a torcida dos coxinhas começa a gritar vergonha! Mas nada o abala, Assunção posiciona a bola, cobrança autorizada, bola alçada no primeiro pau, leve toque na bola e…. Pronto, acabou. GOL!… silêncio no Couto Pereira. Peraí, silêncio não. Explosão…agora sim GREEN HELL. Só se escutava a TORCIDA QUE CANTA E VIBRA. Olê… Olê… Eu Canto Eu sou Palmeiras Até Morrer… Calamos o Couto Pereira. A partir daí só foi cadenciar o jogo. O Coritiba não levou nenhum perigo a meta palmeirense. Final de Jogo. PALMEIRAS CAMPEÃO!

Para finalizar, gostaria de agradecer mais uma vez a rapaziada do Bonde do Imenso…Sem palavras… Agradeço principalmente ao meu querido e saudoso avô, Jose Teixeira de Almeida que nos deixou em 2003, mas que me ensinou a amar este Palmeiras desde 07/07/1979, meu pai, e não poderia esquecer meu Tio de Coração, Edison Valvassori, mais conhecido como Tio Palmeira, que junto com meu pai me levava em todos os jogos do nosso Verdão no saudoso Palestra Itália.

É isso. AVANTI PALESTRA!

O BONDE DO IMENSO: PEDRÃO

Senhores, mais um da série o Bonde do Imenso, este escrito pelo Pedro Paulo Marsiglia. Fala aí o Pedrão:

MAIS

Mais paixão.

Mais amigos irmãos.

Mais um título.

O que aconteceu nesse semestre que aqui estamos deixando, nada mais é do que mais um mais nas nossas vidas e historias de amor.

Mais: classe gramatical – substantivo masculino, adjetivo e advérbio.

Mais uma vez passamos por provações e provocações. Mais uma vez sofremos, fomos humilhados, desprezados, ironizados e ridicularizados por uma imprensa marrom, tendenciosa, suja e incapaz de condizer com a verdade, com a coerência e com a imparcialidade que tem que agir, mas não consegue (por causa de fontes dúbias e escusas). Lutamos contra tudo isso, só que com uma diferença de outras temporadas: nossa união é mais forte, nossa amizade é mais próxima e sincera. Nossa dignidade é mais clara ainda e todos tem que engolir goela abaixo essa nossa grandeza. Não vou usar aqui o velho chavão “contra tudo e contra todos”, porque não são todos, temos muitos a nosso favor. Temos cerca de 16 milhões de corações a nosso favor. Temos a verdade, temos a grandeza, temos a historia a nosso favor. Por mais que queiram nos rebaixar, eles não conseguem.

Nosso time ganhou mais um título, desacreditado por todos, até por nós mesmos, mas ganhamos. Tivemos a imprensa contra mais uma vez, com má vontade de cobrir o Palmeiras, tendo a maior emissora do País ignorando o campeonato, mudando os horários dos jogos e deixando-o de lado, só para prejudicar um pouco mais a torcida com acesso e transportes.

Contra isso tudo, e mesmo assim, nosso time ganhou mais um título, um time limitado, sim desacreditado, até por nós mesmos, mas ganhamos mais um título.

Nosso time ganhou a  “nossa fila” criada pela imprensa marrom, afinal de contas, nosso título estadual em 2008 de nada vale, porque como todos diziam estávamos numa fila de 13 anos. Estranho… o outro time, “queridinho da imprensa e do governo” conseguiu “acabar com a fila” deles, mas com o “mesmo” título estadual???

E olha que a fila deles era praticamente o dobro da nossa… 23 anos…

Nós estamos comemorando nosso mais recente título e não vamos parara tão cedo. Porque? Porque estamos acostumados a títulos, estamos acostumados a decisões, estamos acostumados à glória.

Ficamos sem comemorar um título nacional 13 anos, mas mesmo assim continuamos no topo do ranking nacional. Ou seja, vamos dizer que “demos uma colher de chá” para os adversários, de mais de 10 anos, para ver se conseguiam se aproximar, mas… não dá… nossa supremacia é gigante.

Mais de 10 anos e continuamos no topo. O máximo que conseguiram foi empatar, mas passar? Nunca.

Somos os maiores campeões do Brasil, o pais do futebol, consequentemente somos os maiores e mais respeitados campeões da historia do futebol nacional.

Ninguém consegue se comparara a nós, todos tentam nos diminuir, nos imitar, nos ridicularizar, mas com isso só conseguem uma coisa… nos engrandecer ainda mais, nos unir ainda mais, nos desabafar e ter que nos engolir ainda mais.

Tenho que engrandecer uma pessoa…

Ao homem mais palestrino de todos. Que me ensinou a ter dignidade, a ter respeito pelos outros, que me ensinou a ser honesto, que me ensinou a ser vencedor e acima de tudo me ensinou a ser palestrino.

Obrigado Sr. João Paulo Marsiglia, por ter me deixado esse legado.

Essa amizade, essa cumplicidade, essa honradez e perseverança, hoje eu encontro na Famiglia… O Bonde da Famiglia do Imenso… onde todos são iguais, todos se amam, se respeitam, se ajudam e se transformam em um só.

Mais que um grupo vencedor. Mais que um simples grupo de amigos com um objetivo em comum. Assistir, acompanhar, debater, criticar e torcer pelo Verdão. Uma família verdadeira, unida e compacta. Nada pode ou consegue nos deter… juntos somos imbatíveis, e quem nos ensinou a ser assim?

O maior. O mais vencedor. O melhor. Sociedade Esportiva Palmeiras.

Como disse uma das nossas várias músicas:

“Se jogasse lá no Céu…

Eu morreria…

Só pra te ver!”

E sei que não estaria sozinho. Além do Sr. João Paulo, estariam comigo o Daniel Grandesso, o Gerson Guarino, o Rogério Fumo, o Thiago Teixeira, o Renato Vieira, o Otavio Moura, o Caio Mônaco, o Emerson Genovesi, o Fernando Rovaron (aqui estão os nomes porque os apelidos são internos), e outros como eu sabem que somos os MAIS odiados, os MAIS copiados, os MAIS invejados.

E tudo isso porque somos os maiores e melhores.

PALMEIRAS IS ALL IN

O BONDE DO IMENSO: ROVARON

Vocês já devem ter lido por aqui sobre o Bonde do Imenso, nome que batiza essa molecada que, como tantas e tantas outras, se une pra acompanhar as partidas do Verdão. O legal do Bonde é que ele simplesmente não tem nada de especial, é simplesmente um grupo de amigos que segue e acompanha o Palmeiras, como eu, você e cada um dos mais de 16 milhões de torcedores desse gigante alvi-verde.

Depois dessa conquista de ontem, eu resolvi pedir pra molecada do Bonde fazer um texto sobre o título pra ser publicado aqui.

Quem abre a série é o Rovaron, esse moleque doido que adotou o Betinho 33 nas costas desde Porto Alegre e, dizem, virou popstar ontem em Curitiba!!! KKKKKKKK

Vai lá, ROVA!

Poderia aqui escrever muitas e muitas coisas….”É campeão porra”, “BI-Campeão”, “PQP Campeão da Copa do Brasil”….”Chupa (aquela merda da marginal)“, “Aqui é Palmeiras”….enfim….mas pensando bem, mto bem…quem em sã consciência pode questionar o maior ganhador de títulos deste país? inveja? eu? De quem? vc?……por qual motivo?……..Anti? Anti oq?….quem além da minha torcida queria ver o meu Palmeiras campeão ontem? Ah sim, a hipocrisia ainda domina uma sub-raça que até pelas condições (ou a falta dela) a de se entender…Eu pertenço a um clube que NENHUM, sim N E N H U M clube deste país pode ter uma história tão recheada de glórias, conquistas, superação, amor incondicional de uma torcida DOENTIA e FANÁTICA (apaixonada não pq paixão um dia acaba)….Essa torcida…….bem essa torcida…..Se para explicar para um palmeirense tamanho amor é complicado, imagina para aqueles que não tem o privilégio de o ser….Falando um pouco da minha incrível e maravilhosa trajetória como palmeirense que se inicia exatamente ás 23:00 hs do dia 28.05.1978 quando meu pai ao chegar na maternidade se depara com uma camiseta daquele que é o time mais imundo e sujo deste Estado, time esse que minha querida e amada mãe assim como meu tio tinham talvez o “desprazer” de torcer (me permitam não descrever aqui o seu nome)…claro amigo, ali talvez seria o MAIOR, SIM O MAIOR ativo que meu pai poderia me dar por toda minha vida: Tirar aquela merda da porta do meu quarto e me ensinar a partir daquele momento que eu SERIA PALMEIRAS….talvez ele nem precisasse disso pq ninguém absolutamente NINGUÉM “vira” palmeirense….VOCÊ SIMPLESMENTE NASCE COM ESSE DNA!!!
E assim vieram os anos 80, meu pai como bom palestrino frequentava os Estádios deste país e me apresentou de vez o que era a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS. Meu primeiro jogo em 1986 contra o Joinvile de SC, sinceramente não me recordo do resultado mas o fato é que bastou…ali efetivamente eu passava a entender o que era AMAR esse clube, talvez eu nem imaginava que estaria ao seu lado em tantas e tantas batalhas e naquelas em que não pudemos superá-las e quando muitos imaginavam que eu o deixaria (pq abandonar não faz parte do meu vocabulário) meu amigo……ai que eu me mordia, o sangue fervia, os olhos saltavam….faca nos dentes!! Sim pq muitas outras viriam pela frente e Ele precisaria de mim e como bom soldado eu estaria lá para defendê-lo………..
Como qq criança que procura em quem se espelhar, assistia a jogadores inexpressivos como Serginho Fraldinha se tornarem meus ídolos, como outros grandes nomes como Lino, Éder, Edú Manga, Edú Marangon, Mirandinha também teriam seu espaço de ídolo no coração deste que vos fala…..Situações inusitadas como “surrupiar” alguns trocados do bolso do velho quando ele não queria seguir a alguma batalha, passar por baixo da catraca do “buzão”, pular a do metrô….
Vem o início dos anos 90 e vejo que precisava de mais, participar de forma mais assídua, guerreira…conheço a minha primeira família onde cultivo até hoje grandes amigos….Minha entidade Mancha Verde sempre presente, se fazendo respeitar pelo bem ou pelo mau……
O Palmeiras então inova o futebol brasileiro com uma parceria nunca antes vista….sinceramente não preciso comentar aqui o que se sucedeu após 1992 até o ano de 2000, apenas que depois das grandes academias nas décadas de 60 e 70 seriam os anos mais felizes para a família alvi-verde…Evair, Edmundo, Antônio Carlos, Cléber (com C!), Monstro de P.A., Sérgio…depois Arce, Veloso, Cafú, Mancuso (eu gostava dele pela sua raça), Amaral, Flávio Conceição, Djalminha, Rivaldo, Paulo Nunes, Alex, Zinho, Oséas…….ah esqueci de alguns¿ Não!! Simplesmente não faço questão de citá-los por terem vestido outras camisas… sim, mas e o Edmundo….bom esse é exceção….
Finda-se a era Parmalat e tempos difíceis estariam por vir….2002 seria o ano de maior sofrimento para nossa torcida por questões que aqui não cabem relembrar……Vem 2003, inicia-se o desafio de acordar o gigante e é claro que junto com 16 milhões de soldados o reerguemos com a dignidade que nos é peculiar.
Efetivamente esta década não nos trouxe grandes alegrias e, portanto não merece muito espaço pois nunca vi tantos jogadores medíocres, sem a menor condição de vestir nosso glorioso manto sagrado…..Nunca rezei tanto para que ano após ano desta década acabasse rápido….por outro lado conhecia pessoas que se tornariam irmão na longa jornada de apoiar o Verdão…Serei injusto pois minha incapacidade de armazenar nomes me levará a cometer este erro…. a rapaziada da Conceição e Planalto, Adriano Frajola, Galeano Bia, Judeu, Passarelo e tantos outros…..Bruno, Paolo, Sala, Guina, Hélião, Téo, Samora, Rogerinho, Brunão, Nelsão, Mau……..
E ai sim de forma inexplicável sem qq intuito de que isso acontecesse nascia de uma forma incrivelmente natural uma relação maravilhosa formada por homens de um caráter incontestável, pais de família admiráveis, amigos como poucos….irmãos de sangue!!! Daniel Grandesso, Emerson Genovesi, Caio Mônaco, Renato Vieira, Gerson Guarino, Pedro Marsiglia, Thiago Tanga que somados a outros das antigas como o próprio Bruno Meireles, Guina e Salinha nos fariam formar o chamado “Bonde do Imenso”……E quem seria o responsável por isso tudo¿¿ A SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS….Meus amigos são meus maiores ativos ao lado da minha família, da minha mulher, do meu cachorro……ISSO SIM É UM MOTIVO PRA COMEMORAR!!! Que essa amizade seja sempre sincera, de muita irmandade….não deixemos que nada nem ninguém possa interferir nisso…teremos sim conversas mais ríspidas, discussões como as de ontem mas que no final a amizade sempre prevaleça….ACIMA DE TUDO SOMOS IRMÃOS !! Alguns nos abandonaram sem aparente motivo….cada um tem seu livre arbítrio pra decidir aquilo que é melhor, respeitemos! Por outro lado ganhei mais amigos como o grande Luigi!!! Giovanni, Anninha….seus pais!! Dona Rosa….querida, simpática…típica italiana! Ganhei 2 sobrinhos caralho!!! Quero ver esses muleques me infernizando na bancada ….Ganhei a amizade de pessoas que nada tem haver com o Palmeiras, como o grande China e a Barbara!! Mari (Dani), Lú, Mari (Guina), Sã…..Fabi minha querida “Fabiana”….Tio Aurélio e Tia Sú….sem palavras !! ………
Renatinho que de imediato comprou a minha naquela da semana passada com a galinhada….
Tanga junto comigo no inicio da caminhada pra Curitiba…..
Bruno meu irmão! Falar oq do cara que me abraçou quando mais precisei, no momento mais triste da minha caminhada que foi a perda da minha coroa….Tio Wálter e Tia Arlete meu eterno agradecimento por tantos ensinamentos…
Pedrão que infelizmente não tive a oportunidade de iniciar antes essa amizade, mas feliz por ter me aproximado mais agora….Jamais esquecerei sua preocupação comigo no jogo contra o Grêmio….
Caião….figurassa!! vc é o cara!! Sempre com um puta astral divertindo a galera com seu programa preferido, Ratinho!
Rogé!!!! Muleque do caralho!!!! Vc inferniza e assim como o Caio bota pilha na galera, traz a alegria pra nossa galera além de grande amigo que é!
Caralho ta ficando foda de continuar……


Maluco!!! Falar oq de vc……o cara que tranquiliza, procura a paz, traz a razão principalmente pra mim que só tenho 1% dela e 99% de emoção…..

Tavinho!!! conheci poucas pessoas na minha vida com a sua luz e o seu coração ….obrigado por estar conosco e nos ensinar muito!!! cuide sempre do seu anjo apesar dela gostar mais de vodka do que de vc!! kkkkkk……. 

Gé…..Te amo Negrito!!!! Simples assim……. muito obrigado por sempre me receber com tanto respeito, com tanto amor na sua casa…Seus pais me fazem sentir na minha própria casa…que carinho puro, verdadeiro….inexplicável!!
Obrigado por aceitarem e receberem tão bem minha mulher…..Ela agradece a amizade de todos vcs!
Não dá mais……desculpem….AMO TODOS VOCÊS SEM EXCEÇÃO, MUITO OBRIGADO POR FAZEREM PARTE DA MINHA VIDA!!
Enfim, tudo isso acima é infinitamente mais importante que o título de ontem……Tudo isso só o PALMEIRAS pode nos proporcionar……eu poderia aqui agradecer o título de ontem mas ele é pequeno demais diante de tudo o que represente a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS!!!

AVANTI PALESTRA!!! É O BONDE CAMPEÃO!!!

VAI MINHA GUERREIRA! MANCHACARNAVAL 2012

Muito orgulho de ter participado de mais um desfile pela Mancha Verde. Não podia deixar de colocar aqui um pouco dos registros dos ensaios e dos 2 desfiles no Anhembi. Já estou sentindo falta das quintas e sábados na quadra e não vejo a hora de começar tudo de novo!

 VAI MINHA GUERREIRA!

AVANTI MANCHACARNAVAL!

Não Tem Explicação!?

Eu sei o que é. Você também. Estamos acostumados. Vivemos isso desde os primórdios. Aquela inexplicável vontade de estampar o manto alvi-verde no peito e sair pra rua: “Sou Palmeiras!”. E é sempre que possível. E até quando não é possível, o verde acaba predominando na gravata, na meia, na camisa social, na bermuda, mas está ali presente.

E passa a ser uma coisa que a gente começa a reparar na rua. Dificil passar um dia sem avistar outro palestra pelas vias, desfilando a nossa camisa verde, amarela, azul, ou branca – sem qualquer referência as cores da bandeira nacional, é claro. Pra mim é quase uma obsessão. Eu, que todo santo dia vou pro trabalho, com a minha mochila do Verdão nas costas, fico procurando outro maluco que vai estar pela rua, orgulhoso, carregando o manto no peito, nas costas, na cabeça e, principalmente, no coração.

Sair do estado de São Paulo sem pelo menos 03 camisas do Palmeiras? Nem pensar. E contar quantas camisas do Verdão a gente vê nos outros estados é quase uma obrigação. As minhas últimas férias eu passei assim, na foto ao lado. Mas nada disso é novidade pra você, palmeirense como eu.

Mas e para os outros? Como será que é pra um torcedor de outro time ver os palestras sempre estampando no peito o orgulho que é ser palmeirense, todo santo dia?

Finalmente poderemos descobrir: essa dica é do Felipe Giocondo, um dos palestrinos que mais se empenhou pra tornar realidade a procissão de São Marcos, um dos que arregaçaram as mangas e fizeram acontecer, junto, é claro, de muita gente que dedica muito do seu tempo pelo bem da SEP.

O trecho a seguir foi retirado do Boteco do Edu, blog do @edugoldenberg, carioca, Flamengo (como ele se auto-definiu) e que basicamente tem de tudo, de futebol a receitas culinárias, música, política e por aí vai.

Eis que, de maneira muito talentosa, o blogueiro fluminense se põe a tentar explicar aquilo que, segundo ele, seria um fenômeno: a camisa do Palmeiras perambulando pelas ruas cariocas todo santo dia. Vou tomar a liberdade de separar alguns trechos do post (publicado em 2008), sem me furtar, é óbvio, de antes indicar o texto na íntegra, que você lê aqui (e não percam também mais este, este e, finalmente, este post do Buteco do Edu, todos sobre nós, palmeirenses!):

Todos os dias – eu disse TODOS, com a ênfase szegeriana – eu esbarro com pelo menos uma pessoa envergando, orgulhosa, a camisa do Palmeiras. E eu disse “pelo menos uma” porque às vezes – estou sendo preciso do início ao fim – eu esbarro com duas, três, quatro, cinco camisas do Palmeiras, no mesmo dia, em horários e locais diferentes.

No Rio de Janeiro, por razões óbvias, é fácil dar de cara com camisas do Flamengo, do Vasco, do Fluminense, do Botafogo, do América.

Mas por que razão – esta a pergunta que faço com as mãos espalmadas pedindo ajuda – a camisa do Palmeiras é onipresente na cidade do Rio?!

Quando o Palmeiras joga, então, você tem a impressão, em plena Tijuca, de que está caminhando pela rua Turiassu ou descendo, animadamente, a avenida Francisco Matarazzo.

Dia desses, inclusive, eu estava dentro do 239, voltando pra casa. Era dia de jogo do Palmeiras (não me lembro qual, nem à fórceps). O ônibus parou no sinal (no farol, palestrinos), na esquina da Frei Caneca com a Marquês de Pombal, onde há um buteco de primeira, vagabundo, como devem ser os grandes butecos. E do teto do bar – creiam! – pendia uma enorme, uma gigantesca, uma impressionante bandeira do Palmeiras. Diante do balcão da espelunca, uns dez, doze, sei-lá-quantos homens vestidos a caráter bebiam e faziam algazarra, como se estivessem devastando sanduíches de pernil com cerveja numa das kombis da Turiassu e prestes a entrar no estádio.

E é assim, meus poucos mas fiéis leitores. Desconheço a razão desse fenômeno. Pois é, de fato, um fenômeno.

Meu caro Edu, posso te garantir: para a gente verde e branca, não se trata de fenômeno algum. Ser palmeirense é isso aí mesmo. Você faz questão que o mundo todo saiba que você é palestra, porque orgulho maior não há. Inexplicável pra alguns? Pode ser, mas pra quem é Palmeiras, isso é uma simples e mera redundância, já diria o Joelmir…

AVANTI PALESTRA!

Pensando Minúsculo – Sobre o Derby em Prudente

Confirmado o clássico contra os Gambás malditos em Presidente Prudente. Que me desculpem os prudentinos, mas isso é uma falta de respeito com o torcedor que, como eu, não perde um jogo do Palmeiras aqui em São Paulo.

Estão tentando transformar o Palmeiras no Juventus. Primeiro, decidem mandar jogos no Canindé, o que só apequena o clube. Contra o Atlético/MG mal dava pra andar naquela porra e tinham somente 9.983 pagantes. Enquanto isso, contra os Mulambos, numa quarta-feira às dez da noite, o Pacaembu recebeu mais de 3o  mil torcedores…

A média de público do Palmeiras este ano é a mais ridícula dos últimos mil anos. Até a rodada 12, foram 6 jogos em casa e 96.000 torcedores no total. Média de um pouco menos de 16 mil pessoas, o que nos coloca atrás do Coritiba no ranking geral. Mas, se fizermos uma conta rápida e excluirmos do total os dois jogos no Pacaembu (Flamengo, 33 mil pessoas, e Santos, 17 mil pagantes), sobram 46 mil torcedores nos outros 4 jogos. Ou seja, no Canindé, a média de público é de 11.500 torcedores, média essa equivalente a do Ceará e do Figueirense. Já no Pacaembu, a média é de 25 mil torcedores, o que nos colocaria em terceiro lugar no ranking, colado com os Gambás e com a baianada.  

Agora, os comédias decidem levar o jogo mais esperado do ano pra 500 kms da Capital. E o torcedor otário, que vai num sábado, as 21hs, naquela merda do Canindé. como faz? Que não tem carro, não tem disponibilidade pra viajar 1000 kms num dia sem comprometer o próprio sustento, como fica?

Segundo os responsáveis por essa filhadaputagem, mandar o jogo em Prudente seria mais vantajoso para o Palmeiras, pois 100% da renda seria revertida ao Palmeiras. E DESDE QUANDO ESTÃO PREOCUPADOS COM ARRECADAÇÃO, MANDANDO TODO JOGO NA PORRA DO CANINDÉ PRA 11 MIL PESSOAS?????????????????

Não duvido nada que esses manés foram enrolados novamente pelos Gambás. Daqui a pouco vão anunciar que quem vai apitar vai ser o PCO, porque ‘é mais vantajoso pro Palmeiras’… 

Já postei aqui o texto do Orelha que tratava justamente do fato de que lugar de clássico é na Capital. Nossa opinião segue sendo a mesma. É lamentável uma decisão dessas. Quem vai no jogo com frequência sabe do que eu tô falando. Esses 11 mil no Pacaembu são sempre os mesmos, sempre os mesmos rostos as mesmas pessoas. É só quem é. Que tá todo jogo, chuva ou sol, sabado a noite ou quinta as sete e meia, apoiando o time. E são esses torcedores que batem carteira em todo santo jogo do Palmeiras que estão sendo mandados à merda pela diretoria com uma decisão ridícula dessas.

E o pior, é que é uma decisão mentirosa. Se a diretoria estivesse preocupada com arrecadação, não teria mandado 2/3 dos jogos no Canindé, onde não cabe mais que 15 mil pessoas, e teria usado o Pacaembu, onde a média de público até aqui foi de 25 mil até agora.

Não vejo problema nenhum do Palmeiras jogar em Prudente, mas NÃO NO CLÁSSICO! Porque não jogamos contra o Gremio, contra o Avai, contra o Atletico/PR ou contra o Atletico MG lá? Com certeza teríamos casa cheia, pois os torcedores do interior iriam aproveitar a oportunidade de ver os jogos do Verdão, seja quem for o adversário. A renda seria bem melhor que esses míseros 11.500 do Canindé.

Enfim, é mais uma decisão equivocada, mais uma tomada sem qualquer preocupação com o maior patrimônio do clube: o seu torcedor.

AVANTI PALESTRA!


   

Desfile das Campeãs

Ontem fomos participar do desfile das Campeãs do Carnaval 2011.

As palavras do presidente Paulinho Serdan antes do desfile externaram o sentimento de todos os manchistas: algumas notas foram muito, mas muito questionáveis. E escola de samba, seja ela derivada de torcida organizada ou não, não pode ser tratada como se fosse uma organização criminosa. É um imenso desrespeito com a comunidade que trabalha o ano inteiro pra fazer parte do maior show da Terra e gerar infindáveis receitas pra cidade e pro Estado de São Paulo.

O desfile foi mais uma vez fantástico e a Mancha fez o Anhembi tremer. Cada dia mais perto do título. Podem escrever. É só não ter putaria por parte dos jurados.

As fotos do desfile e o destaque pra nossa amiga Claudinha, que saiu no ponto mais alto dos carros alegóricos da Mancha. Não é pra qualquer um!

Este slideshow necessita de JavaScript.

AVANTI MANCHA!

%d blogueiros gostam disto: