Arquivo da categoria: Geral

Inter de Limeira 0x0 Palmeiras – Paulista20

Empate desanimador. Não pode um time do tamanho do Palmeiras jogar todo o 2T com um a mais e não conseguir vencer um time ridiculo como o adversário de hoje.

É incrível como o Palmeiras não consegue aproveitar a superioridade numérica e técnica e o futebol some quando o adversário se fecha.

Pela 3a rodada seguida, o Verdão deixa escapar a chance de assumir a liderança do grupo e geral da competição.

Só se salvou o Patrik de Paula e o Rony, além dos 2 zagueiros e do Weverton, que praticamente assistiram o jogo.

Rony, inclusive, sofreu um pênalti claro que o juiz, muito bem posicionado, não marcou porque não quis.

Mas a péssima arbitragem não pode servir de desculpa. No meio da semana tambem jogamos com um adversário disposto a apenas se defender e conseguimos desenvolver um bom futebol no 2T.

Hoje, por conta dos amarelos no 1T, Luxa sacou Ramires e o BH, este um dos que se destacou contra o Guarani na terça-feira.

E o Zé Rafael, que entrou no lugar do 19, não acertou absolutamente nenhuma jogada.

Depois, pra completar, o Luxa teve a infeliz ideia de tirar o LA, que fez 3 gols na terça, pra colocar o Lucas Lima.

A ideia, até justificável, era deslocar o Dudu pra ponta, mas neste jogo em particular, o Palmeiras já estava com um a mais.

Daí não tem como aceitar sair um atacante pra entrar um meia. Tira o lateral, tira o volante, tira até um zagueiro, mas atacante, não. jogando com um a mais, nao pode.

E practerminar o papelão, no último lance do jogo o Marcos Rocha consegue ser expulso. Pelo menos o Gabriel Menino provavelmente volta pra posição, para a nossa alegria.

Enfim, como eu disse lá em cima. Desanimador.

Com a suspensão da rodada da Libertadores, o Palmeiras só volta a campo no próximo domingo, contra o Gambá, la no Entulhão.

Isso se o Paulista não parar também, o que eu duvido que não aconteça…

Se tiver o jogo, espero que o Palmeiras mostre muito mais do que hoje, que foi realmente decepcionante.

Senão,  lá vai a gente levantar defunto de novo…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3×1 Guarani – Libertadores20

É esse o temido Guarani exterminador de Gambá? KKKKKKKK

Brincadeiras à parte, o Palmeiras não teve moleza no jogo, tanto que o 1T foi sofrido, catimbado, principalmente porque quando teve uma oportunidade inacreditável no bate rebate, logo aos 2, quase todo o ataque perdeu um gol feito. Dudu furou sem goleiro, Bigode chutou na sobra e ninguém sabe como o goleiro defendeu, e ainda foram bloqueados pelos zagueiros chutes do BH, do Ramires e novamente do Bigode, num lance inacreditável.

Se aquele gol entra, o jogo seria outro.

Também faltou um pouco de calma, principalmente do Rony, que parece muito afobado em fazer o primeiro gol com a camisa do Verdão. Compreensível.

No meio, Ramires, BH e Dudu tinham dificuldade de criar boas oportunidades, muito em conta do ferrolho montado pelo time adversário.

Mas o Luxa é especialista em acertar o time sem precisar trocar jogador nenhum, e foi assim que o Palmeiras voltou do intervalo com outra pegada, muito mais ofensivo e espremendo o rival

O primeiro gol saiu de uma jogada de oportunismo do Palmeiras, que cobrou a falta rápido, e Dudu deu uma cavadinha perfeita pro Luis Adriano ganhar do zagueiro e só desviar pro gol.

Ramires foi o primeiro a deixar o campo, com cãibras, dando lugar pro Patrick – monstrinho de Palestra Itália – de Paula literalmente tomar conta do meio de campo.

Com a zaga protegida, BH teve a liberdade que precisava pra começar a chegar no ataque, e foi numa triangulação dele com o Rony e com Luiz Adriano, que o Verdão chegou ao segundo gol, assistência do 11 e gol do 10.

E foi o Patrick quem roubou a bola e lançou o Dudu no contrataque, prum cruzamento rasteiro perfeito pra mais um gol do Luiz Adriano.

Hat trick? Temos.

Ainda deu tempo do Zé Rafael entrar bem mal em campo, e dentre outras coisas, perder a dividida que acabou resultando no gol do Guarani, que ainda teve erro de posicionamento do Viña, tirando o impedimento do atacante deles.

Mas foi uma partida muito boa do Viña, e de todo o sistema defensivo no geral, que contou inclusive com a estreia do VH na temporada, já no fim do jogo.

Ponto negativo foi, apenas, o público de menos de 30 mil pagantes, reflexo de uma política infeliz de preços que há anos afasta os palmeirenses do estádio.

Alô diretoria, chega de estádio com 50, 60% de ocupação, acerta esses preços logo e devolvam o Palmeiras pro povão!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Paulista20

Empate em casa contra time pequeno tem gosto de derrota, a não ser que prejudique o rival, como foi o caso no jogo de hoje.

Com o ponto somado fora de casa, a Ferroviária mantém o Gambá na última posição do grupo, a 3 jogos do fim do turno, um deles justamente contra o Palmeiras.

Há quem tenha torcido o nariz, e muito, por o Palmeiras ter deixado a vitoria escapar de forma tão displicente, na defesa e no ataque também.

Evidentemente, quem esteve no Allianz e pagou aquela costumeira fortuna, para lá presenciar um empate modorrento, não deve estar feliz com o desfecho do jogo.

Eu penso que, apesar do resultado ruim, a segunda chance seguida que o Verdão desperdiça de assumir a liderança do grupo e também da porra toda, ninguém pode acusar o Luxa de estar ao menos tentando achar o jeito certo desse time jogar.

Hoje, por exemplo, foi dia de girar o elenco, e diversos jogadores que ainda não tinham jogado como titulares ou que perderam espaço nesse começo de ano, foram pra campo, no lugar do Melo – suspenso, e de Dudu, William, LA, BH, Matias Viña. Até estreia teve, do garoto Luan Silva, que infelizmente saiu de campo ainda no 1T, lesionado.

Os primeiros 45 minutos foram marcados por chances desperdiçadas ora por LL, ora por Scarpa, na hora do arremate final.

Rony também conseguiu perder mais um gol incrível, o segundo na semana e a essa altura, a ansiedade de vestir uma camisa com o peso da verde e branca já devia ter dado lugar a um pouco mais de concentração.

No 2T, além do Bigode que já havia entrado no lugar do Luan Silva, veio, já no intervalo, o Dudu no displicente Scarpa e, pouco depois, BH no Patrick de Paula.

Aos 11 finalmente saiu o gol, num lance de puro oportunismo do Bigode, disparado o melhor atacante do Palmeiras neste 2020.

Ainda teve um lançamento primoroso do LL pro Rony mais uma vez desperdiçar ele e o goleiro.

E aos 32 veio o castigo, numa jogada combinada de falhas individuais do GG e do BH com um pouco de falta de sorte também, já que a bola mal cruzada pela Ferroviária desviou no Luan e foi parar no pé do jogador rival, que só dominou e bateu sem chance pro Weverton.

Ainda teve mais um chute perigoso do Rony, em rebote de escanteio, mas que foi pra fora também. E foi só.

Com o resultado o Verdão somou 18 pontos, um a menos que o Santo André, que perdeu em casa pro Oeste.

Minha leitura deste campeonato é que ele só começa na próxima fase, então aqui não vai ter rasgação de calça por causa desse empate, em especial porque não atrapalha em nada nossa campanha e a vitoria ajudaria muito mais o rival do que o próprio Palmeiras.

Ao mesmo tempo, com 10 partidas no ano já era de se esperar um pouco mais de consistência, mesmo com o time repleto de reservas e contra um adversário total modesto como o de hoje.

A verdade é que, mesmo com a limpa toda do início da temporada, ainda tem jogador devendo, e muito, com a camisa do Verdão.

O mínimo a se esperar é que essa rodada no elenco tenha servido pra trazer um Palmeiras mais focado na terça, em casa, contra o Guarani, pela Libertadores quando, ai sim, empate será uma verdadeira tragédia.

AVANTI PALESTRA!

Tigre 0 x 2 Palmeiras – Libertadores20

Primeiro, agradecimento ao Ródnei Pinesso (@rodnei_pinesso) que me lembrou de fazer o post do jogo de estreia do Verdão na Libertadores.

Foi tanta alegria acompanhar o jogo in loco (e também algumas garrafas de vinho na cachola) que eu literalmente esqueci kkkk

Valeu, Ródnei!

Dois golaços, um em cada tempo, marcaram a largada do Verdão no torneio continental, com o pé direito do LA e com o esquerdo do William.

Duas pinturas que silenciaram o acanhado mas barulhento estádio do Tigre, muito parecido com a Rua Javari aqui na Mooca, exceção à geral local, que é estendida.

A proximidade do gramado era tanta que eu literalmente ajudei o Fernando Caetano da Fox Sports a identificar todas as substituições da partida e atendimentos aos jogadores no gramado. Ele até me convidou pra trabalhar na emissora, mas eu deixei claro que só entro lá por uma porta se o Simon sair pela outra…

Luxa veio com Ramires e Bruno Henrique no meio, com Dudu centralizado, Rony e William pelos lados e L A na referência.

Minha impressão foi de um time com um belo buraco no meio, que se fosse um adversário mais qualificado poderia ser problema.

Conhecendo o Luxa, aposto que foi um risco calculado.

De qualquer forma, o Verdão não teve dificuldade pra vencer, especialmente depois da expulsão do jogador do Tigre, na etapa final.

Vale mencionar ainda a patada do Ramires de fora da área que envergou o travessão do Tigre, um gol feito perdido pelo Rony e, claro, um pênalti absurdamente não marcado pelo árbitro Vilmar Roldan. Como diz o Marcão, cadê a novidade?

Ah, e ainda não posso deixar de falar da partida monstruosa de Felipe Melo e Gustavo Gomez, que PUTA dupla de zaga eles estão se tornando. Sacada monstra do Profexô recuar o Melo pra zaga, só pra provar o desconhecimento dos gênios da imprensa esportiva, em especial os (as) que nunca chutaram uma bola.

3 pontos na mala, um estádio novo no currículo, não podia querer nada mais que isso.

Amanhã, contra a Ferroviária, qualquer resultado é bom. Se ganhar ótimo, e se perder complica mais ainda o Gambá, então ótimo também kkkk

Mentira, Palmeiras não pode perder nunca. Que enterremos o rival na casa deles, no nosso Entulhão, dia 22 mais legal né…

AVANTI PALESTRA!

Santos 0 x 0 Palmeiras – Paulista20

O empate sem gols na tarde deste sábado no Pacaembu poderia ter sido uma vitória tranquila do Palmeiras contra um Santos bem do modesto.

Apesar do 1T de mais volume do time da casa, foi o Palmeiras que teria a melhor chance de gol não fosse um vacilo enorme do Zé Rafael, que tinha 3 jogadores pra colocar na cara do gol, mas preferiu tentar o arremate, mal e porcamente.

Na defesa Melo e Gomez mostraram cada vez mais sintonia, cada vez mais calando a boca da Ana Thais e dos outros tontos da imprensa esportiva que não se demoraram a apostar no fracasso do sistema defensivo do Palmeiras com o então volante na zaga.

E na única bola que passou nossa zaga e foi no gol, numa cobrança de falta, lá estava o Weverton pra fazer uma excelente defesa.

Pro segundo tempo o Luxa tirou Luis Adriano e Veiga, ambos muito apáticos na primeira etapa, e voltou com Veron e Rony, com o Bigode na referencia e Dudu centralizado.

Logo pensei que não fazia sentido colocar o Dudu no meio, que isso nunca deu certo e blablabla, mas é o Luxa né pai?

Dudu foi o melhor do 2T, mesmo pelo meio, jantou a zaga do Santos e criou as melhores chances de gol do Verdão.

E a vitoria não veio um pouco por falta de capricho na penúltima bola ou na hora de finalizar, mas também pela péssima arbitragem, mais uma, que deixou de marcar pênalti pro Palmeiras, pra assinalar um impedimento inexistente do Rony.

No primeiro tempo também ja marcaram um impedimento inexistente num lance importante de ataque do Palmeiras.

Mas, afinal, do que adianta reclamar, se o Palmeiras aceitou jogar esse campeonato mequetrefe sem VAR na primeira fase?

Com o empate o Palmeiras não passou o Santo André, e segue em segundo no grupo, faltando 4 jogos pro fim da primeira fase.

Agora o foco e estreia na Liberta, o Verdão joga contra o Tigres em Bs As, na próxima quarta. Que venha a vitória.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×0 Guarani – Paulista20

Primeiro, fica aqui o meu parabéns pros 19 mil malucos que se dispuseram a pagar o preço pornográfico cobrado pelo Palmeiras pra mais uma partida xexelenta desse Campeonato sem graça.

Todo mundo sabe que o Paulista só começa mesmo nos quadrangulares finais, menos a diretoria, que segue cobrando preço de final na 7a rodada.

É sempre uma no cravo, outra na ferradura. Não se pode deixar de mencionar a iniciativa da diretoria em fazer os treinos abertos no Allianz esta semana.

Mas presidente, o palmeirense que nao tem condições de pagar os preços absurdos cobrados nas partidas não quer ver só treino não.

Com menos de 50% de ocupação, fica aí a pergunta: a quem beneficia um estádio com menos da metade das cadeiras ocupadas?

Precisa rever a política de preços pra ONTEM.

Sobre o jogo, chamou a atenção a quantidade de chances de gols criadas e, tambem desperdiçadas, pelo Palmeiras.

Só o L A perdeu 3 gols ele e o goleiro, e ainda teve o pênalti nao convertido pelo Dudu, graças a um adiantamento monstro do goleiro do Guarani, que o juiz ignorou, afinal, já tinha marcado pênalti né…

Mas, mesmo assim, o gol do Verdão, o único da partida, contou com participação cordenada dos 3 atacantes, com LA desviando de cabeça na intermediária, pruma jogada de velocidade perfeita do Bigode, que terminou na assistência pro gol do Dudu.

Melhor em campo, pra mim, foi o Zé Rafael, seguido do Veron, que entrou no 2T pra desgraçar a vida dos zagueiros bugrinos.

Com a vitoria o Palmeiras chegou aos 16 pontos e assumiu provisoriamente a classificação geral do Campeonato, não que isso valha alguma coisa.

Agora só teremos Palmeiras de novo dia 29, no Pacaembu – sem a nossa torcida, e depois em Tigre para a estreia na Libertadores.

Jogo em casa de novo só no dia 07, contra a Ferroviária.

Pra fechar, que neste final de semana a Mancha arrebente e garanta o bicampeonato. Aquela força positiva pra todos os amigos que vai desfilar.

AVANTI PALESTRA!

AVANTI MANCHA!

Palmeiras 3×1 Mirassol – Paulista 20

O jogo que marcou a estreia do Palmeiras no Allianz Parque em 2020 e, também, no novo gramado sintético teve de tudo um pouco.

A começar pelo pouco público. Com media anual de 30 mil torcedores, apenas 26,5 mil deram as caras no Allianz na tarde de hoje.

Campeonato e partida sem sal nenhum, preço com sal demais, o resultado tá aí. Diretoria devia ter vergonha de cobrar o que cobra nums jogos bosta desses…

Em campo, no novo gramado, as ausencias de Marcos Rocha, Ramires e Dudu fizeram o Palmeiras ir com Weverton, Maike, FM, GG e Viña, Patrick de Paula, Zé Rafael e LL, Veron LA e Bigode.

Muito cisco e pouca objetividade marcaram o primeiro tempo confuso do Palmeiras. Destaque apenas pro Patrick, cada dia mais a vontade no time principal, fez sua melhor partida até aqui e de tanto correr acabou o jogo no ataque, possivelmente tentando evitar nao agravar uma lesão muscular.

Luxemburgo voltou pro 2T sem os dois piores da primeira ertapa: Maike e LL sairam pras entradas de G. Menino, na lateral, e Veiga no meio.

E apesar das boas chances criadas, foi o Mirassol que, aos 14, em falha individual do GG, abriu o placar num lance bem do besta.

Gomez ficou tão puto com o próprio erro que resolveu sair pro ataque e quase sofremos o segundo.

No fim ele mesmo se redimiu, fazendo de cabeca o gol de empate do Verdão.

BH que havia entrado no lugar do ZR, deu o passe perfeito pro Veiga virar pro Verdão, e ainda teve tempo de LA, em asisstencia do Veron, fechar os números do jogo e derrubar o penúltimo invicto do Paulistão.

Pode ter sido só impressão minha, mas a avaliação do gramado novo é que a bola corre mais, o jogo é mais rápido, tanto que no fim do nogo metade do time do Palmeiras tava morto.

Além disso, uma hora antes do jogo e até 15 minutos do apito inicial caiu a maior tempestade na Pompéia e não se viu uma única poça de água, nem parecia que tinha chovido. Ponto positivo pro “tapetinho”, como a imprensa sempre cretina ja o apelidou.

Acbei que os jogadores ainda estão se adaptando à velocidade da bola, e até achei que a falha do GG no gol do Mirassol possa ter a ver com isso também.

Com a vitória o Palmeiras – que seria lider em qualquer outro grupo – manteve a 2a posição do grupo, 2 pontos atras do Santo André, Ao que parece, a FPF tava ficando com inveja do regulamento bizarro do Carioca e resolveu jogar de igual pra igual no quesito regras nonsense de campeonatos estaduais.

Voltamos a jogar em casa na proxima rodada, contra o Guarani quinta a noite. E pela tabela de preços divulgados ontem, pode escrever que nao passa dos 28 mil mais uma vez…

Ainda assim, que venha a vitória.

AVANTI PALESTRA!

Ponte 0x1 Palmeiras – Paulista20

O Palmeiras conseguiu produzir um bom futebol no 1T, dominou o time da casa e criou as melhores chances de gol, muitas delas articuladas por, quem diria, Luis Adriano.

Foi dele um passe em profundidade pro Dudu cruzar pra trás e achar Lucas Lima, batendo de primeira e parando nos pés do goleiro da Ponte.

Foi dele tambem a assistência precisa pro gol do William, o quinto no campeonato em cinco jogos.

O 1T foi marcado também por duas entradas violentas dos jogadores da Ponte que tiraram de campo Ramires e Marcos Rocha, e em nenhuma delas o juiz deu cartão.

Mayke e Patrik de Paula entraram no jogo, e deram conta do recado, principalmente o volante, que tomou conta do meio de campo, e inclusive foi ele que roubou a bola no contra-ataque do gol do Verdão.

Pro segundo tempo o Palmeiras, que ja tinha feito duas alterações, conseguiu manter o ritmo nos primeiros 20 minutos, com várias chegadas pela esquerda com Dudu, Lucas Lima, Victor Luiz e William, sempre errando no último passe ou na hora do arremate.

Depois o time pregou, e a Ponte ensaiou uma pressão, mas a unica que passou pela zaga parou no Weverthon, com uma bela defesa na cabeçada do 20 da Ponte.

O jogo ainda marcou a estreia do BH, recuperado de contusão. Sem muito destaque, aliás.

No fim, o juiz que deixou a Ponte bater o jogo inteiro resolveu que, aos 48 do ST, era hora de ser disciplinador, e num desentendimento normal de jogo, expulsou o Dudu e o jogador da Ponte, ambos pelo segundo amarelo.

É tanto pelas faltas criminosas, como por essas palhaçadas dos apitadores, que esse campeonato devia acabar.

Perdemos Moises duas vezes por meia temporada graças a esse tipo de entrada criminosa que, no campeonato Paulista, parece que é permitido.

E no domingo vamos estreiar no Allianz Parque e no gramado sintético, contra o Mirassol, que vem jogando bem, e sem o Dudu.

Boa chance do Luxa mostrar que existe Palmeiras sem o camisa 7.

AVANTI PALESTRA!

RebBull 2×1 Palmeiras – Paulista20

O preço de um péssimo primeiro tempo serve de lição e alerta. O Palmeiras não pode entrar em campo a passeio.

Lucas Lima e Dudu irreconheciveis na primeira etapa. Na verdade, o time como um todo foi mal. Gol de lateral do Red Bull foi a coroa de uma atuação pífia pra usar um termo daquele cronista que manja muito.

1×0 ficou até barato.

E o segundo tempo veio com as alterações até óbvias, com os garotos dando lugar pra Zé Rafael e Bigode.

E o Palmeiras em 5 minutos fez mais no 2T do que no 1T inteiro.

Mas aí veio o preço. Como no truco, que a primeira mão é um caminhão, o Palmeiras foi pras cabeças e, no contraataque, viu toda a chance de reação ir pro ralo num pênalti besta do Zé Rafael no jogador do Bragantino.

É verdade que minutos antes o Luiz Adriano perdeu um gol feito. E quando ja estava 2×0, Dudu perdeu outro, ele e o gol.

No fim, se essas bolas tivessem entrado, estariamos aqui comemorando uma virada monstra.

Ainda vale a menção honrosa ao treinador, que virou o time do avesso pra tentar a virada. Foi Zé Rafael – mais uma vez muito bem, apesar do pênalti – no lugar do G. Menino, foi Scarpa na ala no lugar do Victor Luiz, enfim, o que não faltou foi tentativa acertada de vencer.

Mas o SE não pontua, então, o que resta é lamentar essa doida derrota, que não combina em nada com o inicio de temporada que o Palmeiras vinha tendo.

Que sirva de alerta, como o próprio Luxa disse na coletiva, o Palmeiras tem que QUERER vencer.

Mas eu sigo confiante no Profexô e quero muito acreditar que foi um pequeno tropeço aleatório e, porque não, necessário.

Que contra a Ponte a atitude de Palmeiras dos últimos 3 jogos volte ao campo.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 4×0 Oeste – Paulista20

B_God de 9, Quem disse que não pode?

Sim, fui eu que disse, várias vezes kkkk

Mas ele de 9, na mão do Luxa, ah, ai é outra história.

Hat trick de um atacante do Palmeiras vc não via há sei lá quantos anos.

Mas não é só isso. É Ramires voando adiantado, com o Zé Rafael, contratado pra ser meia atacante, jogando de primeiro volante.

É Lucas Lima voltando a jogar a bola das épocas aureas da casa de praia do Palmeiras.

É Marcos Rocha encaixando assistência de trivela.

É Victor Luiz quase marcando gol do meio da rua, e jogando bem, muito bem.

É o time voando sem depender de Dudu e Felipe Melo.

É 9 gols marcados e nenhum sofrido em 3 jogos.

É WWV no ataque e ninguém percebe que são 3 reservas jogando bola de titular.

É tanta coisa positiva num jogo só, num começo de temporada só, que fica difícil seguir aquele tom azedo que vocês tanto se acostumaram a ler por aqui.

Empolguei? Provavelmente.

Mas eu confio em pouquíssimos homens da bola. Felipão era um deles. Luxa é o outro. Evair, Marcos, Sampaio, Alex e Arce, dentro de campo. Foram os que eu vi.

E o Luxa foi gigante aqui. Pode até dar errado, como a imprensa maldita roga por aí. Bem possível, a se considerar as altas expectativas e os desafios que virão.

Mas não será por falta de treinador.

Respeitem o Pofexô

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: