Arquivo do autor:amin43

Novo começo

Salve meus amigos Highlanders!

Se vocês um dia conhecerem alguém que precise de forças para um recomeço, ou até mesmo para mudar radicalmente sua vida, não pestanejem em mostrar nosso exemplo de paixão e peregrinação e pronto.  Sim, somos um caso a parte, pois hoje dia 20/06/2015, para muitos, o Palmeiras efetivamente começa o ano, com um técnico de verdade, que lê e conhece futebol, que não se preocupa com que os outros pensam e não bajula jogadores de nome ou queridinhos, aliás, quem tem queridinhos é a professorinha de escola básica.

Marcelo Oliveira, Mineiro, comparado muitas vezes ao grande Telê Santana, que me deu orgulho de ser Palmeirense em 1979, com um time que goleava e ganhava de todos, em tempo, FDP do Falcão que decidiu jogar água no nosso Chope naquela quarta feira no Morumbi, que jogo foi aquele, pois no Beira Rio, o embate foi bem equilibrado e decidido por detalhes.

Hoje a noite em Porto Alegre, Marcelo poderá testar uma formação que considera ideal e num esquema tático que tanto preza, compactação rápida na recuperação da defesa e dispersar na mesma intensidade na formação do ataque, com isso Lucas e Egídio terão uma grande oportunidade de mostrar futebol. Em especial, dois jogadores ganharão com esse esquema, Dudu e Robinho, o primeiro, pois finalmente terá um centroavante que consegue fazer pivô e devolver com açúcar a bola, o segundo, pois não terá a responsabilidade de destruir ou construir e sim de distribuir.

Outra coisa que devemos considerar é que o novo técnico não tem o menor pudor de dispensar jogadores ou então dar um belo chá de banco, tal qual deu início essa noite com Zé e CX, o primeiro porque não aguenta o jogo todo e o segundo que não entrou em forma ainda, pergunto eu: “o que fazia a Comissão técnica do Osvaldinho?”

Com a chegada de Lucas Barrios e as voltas de Gabriel Jesus e João Pedro, entre 3 e 5 jogadores deverão ser dispensados, Wellington, Ryder e Leandro Calopsita encabeçam a lista.

Valpinga, que fique por lá e venha apenas para se despedir, se é que já não o fez e que o quarteto portenho fique bem esperto, pois com a eventual chegada de Leandro Almeida e quem sabe de Hulk (tomara que dê certo), Mouche e Tóbio devem voltar para a terra da crise eterna.

Bem meus amigos e amigas, hoje efetivamente teremos um técnico que sabe montar times e que teve até o feito de fazer o Marquinhos “cruz credo” jogar, querem mais mérito que isso?

Vamos ganhar no Allianz PA!

Segunda Chance

Salve meus amigos, tá chegando a hora!

Algumas coisas na vida se resumem a apenas uma única chance (dizem que o casamento se enquadra nessa máxima), outras nos dão a oportunidade de se reerguer e se firmar de vez. Estamos exatamente nesse momento. Desde o biênio 2008/2009, não víamos a estrutura consistente, seja na Diretoria de Futebol, na comissão técnica, na torcida e principalmente no elenco.

Desde o ano passado reclamávamos da falta de pensar GRANDE, algo que não entrava nas nossas cabeças, por tudo que nos rodeia: torcida apaixonada e volumosa, história de títulos e conquistas, e por aí vai.  Queremos o título de qualquer jeito e mesmo que não venha (algo que acho muito pouco provável), já teremos a certeza que estamos no caminho certo.

Quando um ser humano recebe sua segunda chance na vida, todos olham com ares de desconfiança e piedade. Com o Palmeiras nada disso aconteceu, todos abraçaram a nova tentativa de resgatar a história de glórias. Mesmo numa crise econômica, os preços altíssimos de ingresso trouxeram e vem trazendo palmeirenses de todos os cantos, com todos os sotaques e percepções.

E quando esse segunda chance se transforma em resultados sólidos e êxito, muitos concluem que há males que vem para bem e graças a esses percalços da vida, que o ser humano: aprende, evolui e malogra. Tenho certeza que aprendemos a lição de viver na linha de baixo dos campeonatos, de ter jogadores medíocres e ser manchete de desgraças e coisas ruins.

Essa nova onda maldita começou logo após a perda do título Brasileiro de 2009 e nos acompanhou até o dia 07 de Dezembro de 2014, foram quatro anos de amarguras, com eliminações vexatórias e jogadores de dar dó (alguns davam raiva também). Chega desse papo!

Hoje a tarde encontraremos um dos nossos maiores rivais da história e num estádio que já tivemos resultados e desempenho dignos de um Palmeiras e hoje não será diferente. O segredo? Segurar os 15 minutos iniciais, como fazem muito bem os times Argentinos quando vem decidir nas terras Brasileiras, com catimba, toque de bola e enervando o adversário que precisa do gol de qualquer jeito. Um contra ataque pode ser o golpe de misericórdia.

Há tempos não via a torcida Palmeirense tão participativa e otimista, com sensação de engajamento. Sim meus amigos, somos responsáveis por esse gigante que renasceu, somos a base desse time que tem nos orgulhado em campo e seremos muito importantes de hoje em diante, com a participação efetiva no Brasileirão e na fase final da Copa do Brasil.  TEM QUE JOGAR COM A ALMA E COM CORAÇÃO!

“Segunda chance existe e todos merecem uma, desde que tenham aprendido algo com seus erros na primeira.” Autor desconhecido

Crescimento e retenção de clientes

Salve meus amigos Palmeirenses.

Que fase estamos vivendo!  Quem diria que seríamos o exemplo de gestão em menos de 04 meses após aquele fim de campeonato tétrico que tivemos o BR2014. Nossa camisa vale R$65 Milhões por ano, temos quase 100 mil sócios torcedores, adicionalmente não adiantamos cotas de TV e temos um elenco competitivo, além disso nossa Arena foi considerada a TOP1 em âmbito mundial e no nosso maltratado País.

Mas tudo isso é maravilhoso e passamos em 2008/2009 por esse crescimento, só que agora é diferente, pois iremos exigir sempre times competitivos e que briguem por títulos e não por rebaixamentos. Esses hiatos devem ser coisa do passado, pois uma coisa puxa a outra, ou seja, times competitivos atraem torcedores, isso gera rendas expressivas, pois temos uma Arena de 1º mundo e isso faz com que tudo conspire a favor: Time competitivo, casa cheia e cofres expressivos, simples assim.

Todavia há uma máxima no Marketing que prega: É muito mais oneroso atrair novos clientes do que retê-los e isso deverá ser aplicado ao nosso programa de sócios torcedores, que se tornou uma base sólida de receita e tem tudo para superar espaços na camisa (R$65M) e cotas de TV (R$80M). Um cálculo rápido: com uma base de 150 mil torcedores com preço médio de R$50,00 mês teremos aproximadamente R$90M por ano, fora as bilheterias que podem nos gerar R$70M ano, em suma, um time com R$300M por ano, isso sem contar as ações de Marketing e licenciamentos, além da venda de jogadores. Cenário perfeito e inimaginável até pouco tempo atrás.

Visando a manutenção de nossa base de Avantis e se amparando no cenário atual de nosso país (crise econômica), seguem 05 sugestões básicas que podem atrair e manter nossos apaixonados torcedores:

1) Sorteio de 300 ingressos gratuitos por jogo aos sócios torcedores que não detém gratuidade e são do bloco mais suscetível a desistência. Esses deveriam ser oriundos dos ingressos destinados aos conselheiros do clube, que ganham bilhetes para os jogos e ficam distribuindo dentro do clube (em troca de votos passados e futuros) ou aos cambistas da Rua Turiaçu. Acabem com essa mamata e utilizem esses TKTS para manter o programa saudável.

2) Pacotes de transporte, estadia e Arena Tour aos sócios torcedores que vêm do interior, para que se sintam prestigiados e não tenham a preocupação de ter que se virar na selva de pedra.

3) Pacote exclusivo aos setores leste e Oeste da Arena, assim como tínhamos o Setor Visa no antigo Palestra Itália, onde teríamos uma mensalidade de R$250,00 mês e descontos de 75% nas áreas centrais, com isso acabaríamos com esses clarões que temos hoje nas áreas centrais do estádio e conseguiríamos transformar nossa casa num caldeirão.

4) Implementar uma pesquisa aos sócios torcedores e identificar quais produtos/serviços seriam adequados para vínculo de parcerias e aplicação de descontos. Seja nas lojas oficiais, seja em estabelecimentos parceiros (Prevent Senior, TIM e Faculdade das Américas), seja na própria arena. Exemplo: Sócio torcedor tem x% de desconto nos sorvetes, alimentos e bebidas.

5) Categoria sócio torcedor Caravana, onde pagaria um pouco mais e teria o ingresso gratuito, transporte com descontos e quando necessário hospedagem no local. Temos hoje arenas no Rio de Janeiro, em Minas, no Rio Grande do Sul e em Curitiba. Em Santa Catarina teremos 04 times, em suma, não seria restrito apenas aos abonados que podem aderir ao Palmeiras Tour e bancar pacotes de R$1.500,00 num jogo.

É meus amigos, se continuarmos nesse toada, será difícil segurar essa marca campeã e apaixonante.  Definitivamente, A CBF, a Globo e o PT não contavam com isso…azar deles, sorte a nossa!

Crefisa e Avanti

Salve meus amigos centenários, um excelente 2015 para todos nós!

Depois de um 2014 tenebroso, boas notícias passam a acontecer pelos lados do nosso amado Palmeiras – em tempo, quero confessar o meu temor com o 3º rebaixamento e dava quase como certo o início do nosso fim. Ufa!  Estamos vivos e mais do que isso, na mídia, na boca do povo, na cabeça dos empresários e nossa marca passa a ser sinônimo de coisas boas, sentimentos bons e é exatamente isso que uma empresa busca quando fecha um acordo de patrocínio Máster com um time de futebol.

Adicionalmente, são avaliadas as oportunidades que podem ocorrer nessa nova parceria, que vão desde a exploração do mailing que o clube mantém (no caso o mailing de associados do clube e do Avanti) e principalmente do potencial de exploração na Arena em dias de jogos do time e os benefícios que podem ser oferecidos a novos sócios do Avanti, por exemplo. Além disso, ações dentro do clube e até mesmo nas lojas oficiais.

Outro ponto que a empresa patrocinadora avalia é a possibilidade de utilizar um garoto propaganda, com alto índice de aceitação e credibilidade e nesse quesito temos São Marcos, que ainda é funcionário e embaixador do time e pode ser para a Crefisa o que o Toni Ramos é para a Friboi- por exemplo, dá endosso a marca, dá vida a ela. Além da simpatia que o Marcão emana com todos os torcedores, bem diferente do que acontece com o Rogério Ceni, que deve ter rejeição da própria sombra…

Com relação ao uso da marca em nosso uniforme, cabe apenas um comentário: usem cores que tenham a ver com o verde. A empresa de crédito a negativados (horrível isso) tem as cores: azul e amarelo e não há grandes problemas de uso, no uniforme 01 aplica-se a cor branca do logo e no uniforme 02 , cor azul. Ponto final, nada de cor preta…

Resolvida e consumada a questão do Patrocínio Máster para os próximos 02 anos, vamos ao AVANTI, visto que nos últimos dias o seu crescimento tem impressionado a todos e certamente deve ter sido um ponto bem avaliado pelos executivos da CREFISA.

Com base no esclarecedor post do Daniel, gostaria de salientar que toda e qualquer alteração nas vantagens aos associados é algo desaconselhável e faz com que a credibilidade do projeto vá por água abaixo. Além disso, a migração para planos inferiores será a tônica dessa bagunça, além da redução do TKT médio do plano. Reajuste das mensalidades tudo bem, afinal a inflação nos últimos 02 anos chegou a quase 15%.

Logo, tenho certeza que algum cérebro privilegiado dentro do Palmeiras irá convencer o Presidente e sua equipe- mesmo que não tenha alguém forte de Marketing na estrutura da forte marca chamada Palmeiras.

Por fim, não pensem que o profissional de MKT não se faz mais necessário, visto que já temos o Máster. Pelo contrário, agora sim precisamos de alguém estratégico, criativo e mão na massa para fazer as coisas acontecerem, de forma cruzada (Palmeiras/Crefisa/W Torre/ Allianz) e com medição efetiva dos resultados.

Continue pensando GRANDE PALMEIRAS! Seja coerente ao seu DNA  e história.

Mambembes numa Arena

Salve meus amigos Centenários, que semana!

Acredito que todos tenham vivido dias e horas de ansiedade para enfim voltar prá casa, num cenário de festa e mostrar a todos o quanto ainda somos fortes. Sonho esse que virou pesadelo. A revolta Pós jogo estava presente em todas as movimentações no entorno da linda arena, nas rodas de conversa e principalmente nas mídias sociais, palmeirenses ou não.

E venhamos e convenhamos, estamos sendo muito pacientes com o amadorismo que temos visto no nosso amado time há anos, que vai desde a estrutura diretiva até o conceito técnico e tático mínimo que um jogador de futebol deve ter. Exemplificando esse desabafo acima, vamos aos fatos:

Contra fatos não há argumentos, tudo leva a crer que no início do ano e após a copa (com o afastamento do CEO) , o planejamento foi montar um time titular para ir bem no Brasileiro e Copa do Brasil. Prass, Luis Felipe, Lúcio , Victorino (Tóbio) e W. Matheus; Eguren, Wesley, Mendieta (Allione) e Valdívia (Bruno César), Leandro (Mouche) e Kardec (depois Cristaldo) certamente deveria ser essa a linha mestre para iniciar o campeonato, que juntamente com os Argentinos e atletas da base iriam compor um elenco apto para brigar por uma vaga da Libertadores de 2015.

Pois bem, o lateral esquerdo foi vendido pela primeira oferta que apareceu e o lateral direito – que foi muito bem no ano passado- não cedeu ao erro amador de seu contrato. E o que vimos no decorrer do campeonato?    Um time torto, cheio de improvisos e um festival de ressurreições de pernas de pau.  Metaforicamente, planejaram um FOGO DE CHÃO e serviram espetinhos mimi, como resultado: consumidor enganado, torcedor traído e time assustado.

Para ilustrar melhor, seria como se em 1993, ao invés daquele esquadrão, tivéssemos no time TITULAR a zaga com Edinho Baiano e Alexandre Rosa, o meio com Daniel, Amaral e Jean Carlo e o ataque com Maurílio e  Sorato.  Com isso Antônio Carlos barrado, Cléber e Edmundo no depto médico por tempo inaceitável, Zinho e Sampaio encostados e Evair indo de graça para os bambis, além de Roberto Carlos sendo vendido na primeira oferta por qualquer Mustadólar.  Será que teríamos conquistado os 05 títulos em 93/94?

Com certeza não.

Isso sem contar com Barcos (ao invés desse mistério chamado Leandro) e Henrique na zaga. Isso no mundo dos negócios se chama falta de planejamento total.

E não vamos nos iludir que outra chapa política poderá mudar esse cenário, pois o que temos hoje na arcaica Sociedade Esportiva Palmeiras é um bando de conselheiros, Diretores e mal-intencionados, que ao invés de deixarem os profissionais trabalharem, preferem exercer por puro ego esse ambiente inóspito e que só gera politicagem dentro do Clube e no C.T.

Infelizmente os Palmeirenses mais lúcidos já têm em mente o terceiro rebaixamento – e muito provavelmente  isso acontecerá. Nos obrigando a rever e mudar 100% do que aí está, com gestão profissional no futebol, sem influência de Diretores mais ultrapassados que uma máquina Olivetti e com um Comando Técnico de 1ª linha, afinal, Dorival Júnior tem se mostrado o mais do mesmo, e pior, com a teimosia  de um Felipão, insistindo com 03 laterais esquerdos ruins de bola ao mesmo tempo , deixando o time torto e sem variação de jogadas.

A torcida já está pronta para essa revolução (MUDANÇA) e certamente terá o apoio da opinião pública e até mesmo dos parceiros (Adidas, W Torre, AEG e Allianz), afinal, fico imaginando os comentários que os executivos dessas vitoriosas empresas devem proferir em relação aos nossos dirigentes!

Afinal, somar a história e conquistas dessa marca com o número de consumidores apaixonados deveria dar algo POSITIVO e definitivamente não é que temos para o momento. ACORDA PALMEIRAS, ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS!

Hakone Verde

Salve meus amigos Centenários, hoje peço vossa permissão e torço pela sua atenção nessas linhas que seguirão falando de um dos maiores Palmeirenses que conheci: Mário Albanez Junior, ou simplesmente Marião, ele passa a proteger o nosso amado Palmeiras num outro plano.

Indignado com a situação atual do time, Hakone (que em japonês significa guerreiro) sempre comentava da importância de termos 02 meias de ligação de qualidade no time, algo que definitivamente não se encaixa no perfil de Renato e Marcelo Oliveira (que deveria ter patrocínio de caneleiras), além disso, não se conformava com a inoperância dos dirigentes em deixarem o time tão enfraquecido.

Recordo-me de algumas passagens com o grande Hakone na peregrinação da nossa religião chamada Palmeiras e quero dividir aqui com vocês:

Em 1998, durante a final da Copa do Brasil, num sábado chuvoso no Morumbi, lá estávamos nós, sofrendo a cada minuto e na falta cobrada por Zinho, onde Oséas fez um gol mágico, nos abraçamos aos prantos, pois sabíamos que dessa conquista, algo maior viria, que seria a nossa primeira taça Libertadores de América em 1999, que foi acompanhada exaustivamente, jogo a jogo, menos na final, pois um mercado paralelo se formou e os cambistas lucraram horrores dos mais abastados, onde não nos enquadrávamos. Para se redimir foi a Tóquio com outro grande amigo Alemas e puderam prestigiar o Verdão do outro lado do mundo- em tempo, me arrependo até hoje de não ter ido (mesmo com o revés).

Outra passagem memorável foi num momento triste e de muita indignação , jogo no Morumbi contra os bambis na Libertadores de 2006, tínhamos Edmundo e Paulo Baier e a bola do jogo nos pés do animal, que preferiu cavar a falta e a expulsão de uma delas ao invés de marcar o gol da vitória (talvez tenha sido a decisão mais equivocada). Logo depois, o juíz FDP marca um pênalti inexistente do Cristian mendigo em cima do Junior traíra (logo após esse mesmo juiz ter atrapalhado um contra ataque nosso). Ao fim do jogo, os policiais nos seguravam na saída das numeradas superiores, quando Hakone fala ao policial que quer sair e lá vamos nós, passar com a camisa do Verdão no meio de alguns Bambis. Estávamos em 04 guerreiros (Hakone, eu, Nandão e Pêlo) com sangue nos zóio e nada aconteceu de mais sério, apenas um empurrão num bambi saltitante.

Por fim e não menos importante, na peregrinação para Curitiba em 2012, durante 07 horas de estrada, com muita fé e alegria, chegávamos em Curitiba, numa tarde fria e chuvosa.  Seu otimismo exacerbava e mal sabíamos que ali seria nosso último título juntos (comemoramos vários na década de 90 e o Paulistão de 2008). Na chegada ao estádio, um policial FDP nos direcionou para a torcida dos caras, sorte a nossa que as cores dos times se assemelham e estávamos com casacos para cobrir. Hakone trajava aquela camisa listrada e antológica de Leão na década de 80 e eu estava com minha tradicional camisa retrô. Presenciamos a chegada do ônibus do verdão (ele tirando fotos inclusive) e pudemos comemorar juntos esse título numa atmosfera maravilhosa.

Hakone não conseguiu presenciar uma peleja na nova arena, que ele tanto sonhava, mas certamente estará nos protegendo de outro lugar e poderá dividir as responsabilidades com San Genaro na proteção ao nosso amado Palmeiras. Que domingo, contra os Bambis – no panetone, a justiça seja feita dessa roubalheira que aconteceu em 2006 e que Hakone seja homenageado com uma vitória.

#hakoneprasempre

Se liga Dorival!

Salve meus amigos Centenários e parceiros de bipolaridade.

Nesse final de semana, o céu virou inferno em menos de 30 minutos e a cena que se viu nos arredores do Pacaembu foi de pais e filhos com moral baixo e andando em passos hesitantes e rápidos, procurando em cada canto uma resposta do que estava acontecendo, nem Freud explica! PQP!

E a partida se mostrava tão previsível, pois por inúmeras vezes o lado direito do time estava exposto, onde o jovem lateral João Pedro, com Mena, Robinho e Geuvânio caindo por lá e o morfético do Wesley correndo no melhor estilo ameba revoltada, deu no que deu. Prá piorar, o meio campo estava torto, pois as investidas dos Sardinhas eram todas por aquele lado e tínhamos 03 laterais esquerdos em campo, prá quê?

Amanhã contra os Marias será a mesma coisa, pois irão explorar esse lado e por sorte teremos Washington, que se mostrou sério e comprometido.  Mas é limitado tecnicamente…

Outra coisa, mandem Wesley e Leandro treinar em Guarulhos, o comportamento deles desanima todo o elenco, dê chances para o mendieta, Renato, Bernardo, sei lá, mas não coloque esses amebas em campo. Afinal o pior estilo comportamental que existe é gente descompromissada e com talento, pois sabemos que ambos sabem jogar bola e estão de sacanagem conosco.

Nesses próximos 03 jogos, deveremos jogar com “sangue nos zóio”, brigando por cada bola e não deixando os Marias, Gambás e Bibas do Axé jogar, reduzindo espaço – Lembre-se que jogar na espera do erro do adversário é marcação do meio campo prá frente, sem sufocos na nossa área.. No último dérbi do Porcoembu o Valpinga jogará e sendo assim, é dar a vida prá mostrar aos mulambos quem manda no estádio.

Dorival, por favor, faça o básico e não pense em 2015 agora. Tente salvar 2014, que era prá ser um ano de celebrações e alegrias e virou isso aí…

Palmeiras: um filme tão imprevisível quanto uma película de Tarantino.

03 músicas

Salve meus amigos Centenários, depois de um suspiro no meio de semana contra o Vitória e nos 75 minutos iniciais contra os Gambás da Ilha de Floripa, tivemos uma falsa impressão que o time estava entrando nos eixos, ledo engano!

Prá tentar relaxar- após a derrota mais sofrida do ano-  fui ouvir um som no isolamento dominical noturno e em 03 músicas, de três grandes compositores Brasileiros (Renato Russo, Cazuza e Raul Seixas), encontrei o enigma do nosso amado Palmeiras, em trechos que descrevo abaixo:

“Nas favelas, no Senado, Sujeira pra todo lado

Ninguém respeita a Constituição

Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?”

A mensagem fica clara, desde os jogadores até a pseudo Diretoria de futebol que temos, não há respeito às regras de representar o Palmeiras, o modelo de gestão é arcaico, os estatutos são ignorados, onde os controladores só pensam no próprio umbigo e nas benesses que o cargo de Conselheiro ou Diretor traz.

“Terceiro mundo, se for

Piada no exterior

Mas o Brasil vai ficar rico

Vamos faturar um milhão

Quando vendermos todas as almas

Dos nossos índios num leilão

Que país é esse? “

Nesse trecho, mostra a que nível chegamos, sendo a Série B o nosso bloco de emergentes (justo o Palmeiras?) , motivo de piadas diversas e as promessas de prosperidade com a Arena e os ganhos que teremos, tudo vinculado à perda da essência, da alma alviverde.

Na música de Cazuza, chamada Brasil, identifiquei outra correlação com  a nossa história:

“Brasil!

Mostra a tua cara

Quero ver quem paga

Pra gente ficar assim

Brasil!

Qual é o teu negócio?

O nome do teu sócio?

Confia em mim

Grande pátria

Desimportante

Em nenhum instante

Eu vou te trair

Não, não vou te trair”

Essa é a dúvida que paira em milhões de cabeças apaixonadas pelo Palmeiras, quem paga prá ficarmos assim? A resposta mais simples seria: Mustafá Contursi , mas algo diz que há mais gente nesse esquema que montaram no Palmeiras desde a década de 70, com um pequeno hiato na era Parmalat.  A única certeza nessa letra é que a traição nunca ocorrerá oriunda das arquibancadas, que eles insistem em evitar e se afastar.

Terminei meu domingo depressivo ouvindo um Raul, mais precisamente “Aluga-se” e aí fica escancarada a única solução viável para essa sofrida marca :

“A solução pro nosso povo

Eu vou dá

Negócio bom assim

Ninguém nunca viu

Tá tudo pronto aqui

É só vim pegar

A solução é alugar o Brasil!…”

Melhor que tentar vender espaço para patrocínio, deveriam investir suas forças (se é que existem…) na aquisição do Palmeiras por um grande Investidor Internacional, pois tudo leva a crer que em breve, o Ministério dos Esportes irá liberar esse tipo de operação, ainda mais com os débitos trabalhistas e fiscais que os falidos clubes têm com a união.

E nós que passamos os anos 90 ouvindo “we are the Champions”do Queen…PQP!

ESTADO DE SÍTIO

Salve meus amigos Centenários, infelizmente e lamentavelmente chegamos ao ponto de ter que adotar medidas extremas e que vão na contramão das gestões profissionais bem sucedidas, que definitivamente não fazem parte do nosso show! De horror por sinal!

A gota d’água foi no último sábado, diante de mais de 30 mil abnegados, com a presença maciça de familiares, todos com cara de assustados, parecendo um verdadeiro cenário de filme de terror, realmente melancólico e preocupante, basta ver a quantidade de brindes jogados no chão ao final do massacre Gaúcho.

Em suma, saímos do estado de atenção e entramos no chamado estado de sítio, sem água (no nosso caso dinheiro), energia (no nosso caso motivação) e sem pessoas habilitadas para resolver essa crise sem precedentes (nossos dirigentes e comissão técnica).

Pegando o gancho dos 12 mandamentos que o Blog desenvolveu (na despedida do Marcão), elenco aqui 05 ações imediatas, que não podem ocorrer de forma isolada e 100% delas devem ser colocadas em prática prá ontem:

1) Infelizmente não deu liga a gestão de Gareca, precisamos de alguém que tenha pulso e busque resultados o quanto antes. Outra coisa, Coloquem o Marcos ou Evair para tratarem com os jogadores, mudem o Departamento de Futebol. O Valentin pode ter êxito em alguns jogos, mais é muita responsabilidade para ele nesse momento.

2) Mudar a rotina de treinamentos, intensificando a carga e concentração, quem chiar, rua! Empenho total e intensificado, nem jogadas ensaiadas temos, lembrando que na draga dos anos 80 essa alternativa nos salvava. Cruzamentos, escanteios e jogadas repetitivas na defesa.

3) Avaliar psicologicamente 100% dos jogadores e efetuar tratamento naqueles que estiverem desequilibrados emocionalmente ou incomodados com essa pressão. A bola está queimando nos pés de muitos.

4) Presidência e alianças se empenharem ao máximo nas tratativas com a CBF, arbitragem e imprensa para que amenizem nas falhas e no terrorismo desenfreado. Deixem a eleição prá depois de Outubro.

5) Inaugurar o quanto antes a ARENA, o Pacaembu não é nosso caldeirão e essa fator tem feito a diferença contrária ao que precisamos. Aparem as arestas com a construtora, deixem a arbitragem rolando e quando a decisão vier, as partes se acertam. Por hora, a Arena funcionando nos dará dinheiro e será a nossa casa.

Geralmente um Estado de Sítio tem duração de 30 dias, mas no nosso caso como o buraco é mais embaixo, podem adotar essas medidas por tempo indeterminado e contem com a torcida para que as cobranças e exigências sejam cumpridas, afinal, em 2015 boa parte desses perebas terão sumido do mapa, nós, apaixonados torcedores, estaremos por aqui, como sempre! Tolerância ZERO.

 

 

DIVISOR DE ÁGUAS

Salve meus amigos Centenários, antes de qualquer coisa, espero que todos tenham comemorado esses 100 anos com uma vibe muito mais de natal (repensar a vida, projetar as coisas) do que num clima de ano novo (oba oba e promessas em vão), afinal , nosso momento é de mudança , prá ontem!

No dia 26 o Blog “Maluco pelo Palmeiras” foi convidado a visitar o Allianz Parque e devemos confessar que ficamos com uma sensação muito boa e especial.  A W Torre, juntamente com a MVL organizou um evento que reuniu aniversariantes do dia , tanto sócios do clube quanto os funcionários da obra .

Certamente foi uma visita inesquecível para todos, ainda mais na data tão lembrada e especial. Obviamente que as notícias sobre a frustrada tentativa de trazer Ronaldinho foi a constante entre todos, mas nada atrapalhou os momentos inesquecíveis que passamos num local que deverá ser o DIVISOR DE ÁGUAS nessa situação indesejável e revoltante que estamos passando.

Vejam as fotos abaixo e deixem suas impressões e opiniões.

SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC IMG_2537 SONY DSC SONY DSC

%d blogueiros gostam disto: