Bahia 1×1 Palmeiras – BR19

Vai chegando ao fim, de forma bem sofrida, a tão promissora temporada de 2019.

O Palmeiras conseguiu passar em branco no ano que tinha a mais absoluta condição de ganhar tudo.

E até a pausa para a Copa América, o time era o melhor posicionado na América do Sul e no Campeonato Nacional.

Difícil entender o que contribuiu para o declínio e o fechamento do ano sem nenhum título.

A troca de Felipão por Mano Menezes mostra que o problema não era o técnico, embora os últimos jogos sob comando do Bigode tenham sido sofríveis.

Fica claro, então, que o Palmeiras apostou em jogadores que não tem perfil vencedor, ou então, melhor dizendo, que não resolvem jogo.

Tome o jogo de ontem como exemplo: depois de um 1T medonho, com Dudu inexplicavelmente pelo meio pra vermos Scarpa e Zé Rafael mal e porcamente pelas pontas, eis que se corrige pro 2T, com o Dudu aberto e dá-lhe Dudu neles.

Porque é o único que resolve, que cai pra dentro dos caras. O resto, oscila demais entre bons e pessimos jogos, mais péssimos, e aí muitas vezes só o Dudu não é o bastante.

Para 2020, o Palmeiras necessita urgentemente contratar mais Dudus e menos Scarpas e ZRs…

O segundo ponto que ao meu ver, depende da Diretoria chamar pra si, é uma briga generalizada com FPF, CBF, comissão de arbitragem e quem quer que seja responsável pela baixaria que virou a arbitragem brasileira.

Ontem o Palmeiras deixou de ter um pênalti óbvio marcado a seu favor. O mesmo pênalti que o VAR garantiu os 3 pontos no jogo Gavea 2×1 Fortaleza.

Enquanto isso, no Novo Olímpico, dois lances precisamente iguais, e duas interpretações diferentes, mas ambas a favor do líder, garantiram mais 3 pontos ao visitante.

Acho até que o Flamengo seria o campeão de qualquer jeito, é o melhor time, joga mais bola que todos os outros, mas a diferença abissal na pontuação passa, necessariamente, por uma parcela significativa de pontos vencidos com interpretações extremamente benéficas das arbitragens.

Pra 2020, o Palmeiras tem que ser bem mais incisivo na cobrança por uma temporada com arbitragens mais justas, e com uma aplicação neutra da ferramenta do VAR, que tanto se imaginou que viria pra ajudar, mas certamente se destacou de forma muito negativa neste ano.

Exceção feita à Libertadores, o Palmeiras foi decisivamente prejudicado no Paulista e no BR: no Estadual, nos custou a vaga para a final e no BR, ao menos, a briga ainda estaria em aberto.

Isso, porém, não apaga a má temporada do Palmeiras.

Faltou visão de mercado pro Palmeiras, assistimos o rival montar a espinha dorsal do time titular com reforços que chegam pra jogar, enquanto nós apostamos na manutenção do elenco de 2018 e alguns jogadores como peças de reposição, o que claramente não bastou.

Além disso, muitos jogadores foram dispensados sem sequer terem sido testados suficientemente, como é o caso do Artur Cabral, que está fazendo gol atrás de gol pelo Basel, seu novo clube.

Também não podemos deixar de falar dos jogadores que compramos machucados, como Goulart, Ramires, Henrique Dourado e até Luis Adriano, todos – uns mais outros menos – que jogam muito mais pelo DM do que pela SEP.

Enfim, cada um desses fatores tem sua parcela nesse 2019 bem abaixo das expectativas.

A lição que fica é que o Palmeiras não pode repetir o erro de se contentar com pouco. 2018 todo o projeto – que era de ser campeão da América – foi pro vinagre, e o BR, que era 2a opção caiu no nosso colo, vencido sem muita dificuldade e com time alternativo em boa parte do campeonato.

O grande erro foi achar que manter a estrutura bastaria. Não bastou, porque do lado de lá subiram demais a régua e porque, também, já não tinha bastado pros objetivos traçados pra 2018.

Por outro lado, eu sou daqueles que sempre tentam ver o copo meio cheio. O Palmeiras, definitivamente, voltou ao posto de protagonista no futebol brasileiro, do qual jamais deveria ter saído.

Pelo 5° ano seguido o time briga na ponta de cima da tabela, disputará pela 5a vez consecutiva a Libertadores e tudo caminha para que nesses últimos 5 anos tenhamos conquistado 3 títulos nacionais e 2 vice campeonatos, sendo que a perspectiva deste ano é que alcançaremos a mesma pontuação que, em 18, nos deu o Deca.

Pra quem nunca esquecerá o fim quase trágico e melancólico da temporada do centenario em 2014, é um salto gigantesco que não pode ser menosprezado.

Por mais frustrados que nós torcedores estejamos, e estamos muito, ao menos temos uma perspectiva de seguir brigando por títulos e não mais pela permanência na elite do futebol brasileiro.

O Palmeiras segue sendo imenso e em 2020, se tiver competência, isso se traduzirá em muitas novas conquistas.

AVANTI PALESTRA!

Publicado em 18/11/2019, em Geral. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. antonellazamforlim20

    Tem que parar de pensar pequeno… Trazer jogadores de peso e não somente os destaques… #ForaMatos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: