Palmeiras 1 x 0 Chapecoense – BR19

Saindo do Allianz ontem parecia que eu tinha corrido uma meia maratona, tamanho o cansaço causado pela tensão de o Palmeiras só conseguir fazer o gol no último segundo do jogo.

Incrível como o Palmeiras se complica todo para vencer um jogo que deveria ser simples, contra o último colocado, um time que até esta rodada tinha perdido 15 dos 25 jogos disputados.

E muito por culpa da própria incapacidade do Palmeiras em concluir de forma certa no gol. No último sábado, já havia sido um festival de bolas chutadas pra fora ou no meio do goleiro do Botafogo.

Ontem o Palmeiras conseguiu ser ainda pior.

Foram 28 finalizações, sendo que dessas apenas 12 foram chances reais de gol (menos da metade) e apenas uma foi convertida, um aproveitamento de menos de 4%.

Gols feitos, debaixo da trave, principalmente do Bigode, foram miseravelmente pra fora. Deyverson então, nem vou comentar que é gastar impressão digital a toa.

E de novo coube ao Dudu ganhar, quase que sozinho, os 3 pontos do Verdão. É o único jogador que pega a bola e cai pra dentro dos adversários. O resto, só cortinho e toque pro lado ou pra trás. Daí fica difícil mesmo…

Dessa vez, ainda, contou com a ajuda emblemática do Weverton, que salvou o Palmeiras de um vexame trágico de, com um a mais, levar um gol do último colocado aos 50 minutos do 2T e ainda foi buscar a bola de carrinho, evitando o lateral pro adversário e recolocando o Palmeiras no ataque.

E, também, do Felipe Melo, que foi o único que conseguiu acertar o pé e mandar a bola pro fundo da rede.

Sobre o Melo, achei curioso a quantidade de repórteres esportivos que repercutiram mais a dedicação que o jogador fez pelo gol ao presidente da República, do que o gol em si.

Quando é que, no mundo esportivo “Meu Deus, o Felipe Melo dedicou o gol ao Bolsonaro” passou a ser mais importante que um “Meu Deus, o Felipe Melo fez o gol da vitória que mantém o Palmeiras vivo na disputa pelo título no ULTIMO SEGUNDO DO JOGO”?

Enfim, não vou entrar nessa discussão espinhuda e totalmente estranha ao mundo do futebol. Eu não assisto coletiva de jogador, entrevista, programa esportivo, nada, porque pra mim, interessa o que o cara joga quando está com a camisa do Palmeiras, o que ele faz na rua, em quem ele vota, é problema dele, contanto que, em campo honre a nossa camisa.

E não tô aqui dizendo que quem pensa diferente está errado. Eu respeito e até admiro quem tem energia e disposição pra torcer por política como torce pro time do coração. Eu não tenho.

E segue o jogo.

Finalmente, ao Fratello, precisa rever urgente alguns conceitos. Deyverson de titular e 2 volantes contra o último colocado, inclusive quando estava 11×10 em campo, são os dois que mais demandam atenção.

Não tem mais clima pro camisa 16 há algum tempo já.  A torcida fica maluca da vida quando ele entra no meio do jogo, começando desde o início então… Ninguém mais tem paciência, é ele tentar cavar uma falta ridiculamente ou matar uma bola com o joanete que toda a ira da torcida exala aos montes.

A saída dele de campo na substituição no 2T, aos gritos de Ei Deyverson, vai tomar no cu! seria totalmente evitada com i) a não escalação dele como titular, ou ii) a substituição dele ainda no vestiário no intervalo. Fez o cara passar por uma humilhação e a torcida por uma raiva totalmente desnecessárias.

E a manutenção dos 2 volantes em campo, precisando fazer o resultado contra um time péssimo e com um a menos, essa eu nunca vou conseguir entender… Quer ser campeão ou não, professor?

E agora seguimos para a difícil missão de vencer o jogo na Arena da Baixada. A única sombra de esperança é que não vamos enfrentar um adversário que marca com 10 (ou 9) jogadores atrás do meio de campo, porque definitivamente o Palmeiras não sabe jogar contra times assim.

Quem sabe com um adversário mais empenhado em atacar o jogo do Verdão volte a aparecer…

AVANTI PALESTRA!

Publicado em 17/10/2019, em Geral. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. A comissão técnica e os jogadores deveriam ser obrigados a assistirem todos os dias, umas duas horas de vídeos de jogos da década de 90. Só de lembrar de Zinho, Mazinho, Djalminha, Cesar Sampaio, Euller, Cleber, Cafú, Rivaldo… me dá até depressão.

  2. antonellazamforlim20

    Olha, depois do jogo de ontem eu tive a certeza de que eu prefiro 100, 1.000, 1.000.000 de vezes o Felipão do que o Mano… Meu Deus como ele não consegue fazer esse time jogar!
    O Palmeiras joga feio, é deprimente ver os jogadores sem vontade, tirando o Felipe Melo, Dudu , William que tenta pelo menos e Weverton… O resto…credoooo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: