Arquivo mensal: outubro 2019

Palmeiras 3×0 SPFC – BR19

Olha que se os Leonores não fossem tão ingratos, deveriam terminar o jogo agradecendo por terem escapado de uma surra histórica.

O Palmeiras jantou o SPFC e, de quebra, ainda duvidamos dos nossos olhos que viram Deyverson fazer uma partida quase perfeita, ganhando da defesa todas as bolas no alto e ainda fazendo um golaço antológico, absurdamente invalidado pela arbitragem horrivel de Rafael Klaus, mais uma contra o Palmeiras.

Dudu, como sempre, e Scarpa e Zé Rafael, como nunuca, jogaram o fino da bola e deixaram um jogo que podia ser complicado como se fosse um passeio no parque. No Allianz Parque.

E o Melo, mais um gol em clássicos, deve ser doído pra quem deixa posição política enviesar a análise da bola que o cara joga.

E ele joga demais, já não consegue acompanhar na intensidade de outros dias, mas sobra em qualidade e tem sido peça indispensável no esquema de jogo do Palmeiras, além dos gols importantes que ele tem feito.

Apesar que o Thiago “Desarme” Santos entrou no lugar dele e ganhou simplesmente todas as disputas de bola. Um monstro.

Que noite!

Só fiquei muito puto com uma coisa.

Dessa vez não teve gol de cobertura! Ninguém mais respeita tradição… KKKKKKKK

Foco no G4, mas uma olhadinha sem compromisso no jogo de hoje no Serra Dourada tá mais que autorizada.

AVANTI PALESTRA!

Avai 1 x 2 Palmeiras – BR19

Foi um espancamento em praça pública aos olhos do torcedor palestrino.

O jogo não foi ruim, foi muito ruim, especialmente no 1º tempo, enquanto o gramado ainda permitia jogar futebol.

Com Lucas Lima e Carlos Eduardo errando tudo e mais um pouco, com BH e FM extremamente pesados na ligação defesa ataque, contra um time que jogava com 10 atrás do meio de campo, o que se viu foi um primeiro tempo péssimo.

Apesar do domínio de posse de bola, o Palmeiras simplesmente não conseguiu criar boas chances de gol, teve 6 finalizações, 5 pra fora e uma cabeçada do Carlos Eduardo que o goleiro do Avai não teve problemas pra defender.

E, no fim da primeira etapa, Weverton fez 3 defesas difíceis para impedir que o fraquíssimo time da casa saísse na frente no placar.

Mesmo assim o Palmeiras voltou igual pro segundo tempo, e numa cobrança de escanteio de Lucas Lima, Deyverson, de cabeça, abriu o placar.

Daí caiu uma tempestade em campo, e o que se viu a partir de então foi mais pra pólo aquático do que futebol.

E foi numa lambança dessas que só quem abusa demais da confiança comete, que Felipe Melo espirrou o taco e fez a bola voltar pra dentro da nossa área, com Weverton derrubando o atacante do Avaí e cometendo pênalti, que poderia muto bem ter sido marcado sem a necessidade do VAR, mas foi com. 1×1 e cheiro de tragédia no ar.

Mas aí foi a vez do Avaí devolver a gentileza. O zagueiro do time catarinense bateu um field goal no tornozelo do Deyverson, que pulou de forma teatral como ele sempre faz, deixando o mundo inteiro em dúvida se a falta dentro da área tinha ou não acontecido. Mas a porrada foi tamanha que ele nem voltou pro campo e teve que ser substituído. Pênalti marcado, de novo, com o auxílio do VAR. 1 x 2, na cobrança bem batida do Gustavo Scarpa.

E foi só.

3 pontos importantes, mas a impressão que me deu é que os jogadores do Palmeiras estavam bem abatidos, como se já tivessem jogado a toalha.

10 pontos é uma diferença absurda, mas enquanto houver chance, cabe aos caras serem profissionais e fazer de tudo pra tentar diminuir a distância pro líder, lembrando que ainda temos confronto direto na nossa casa. Honrar a camisa é o mínimo.

AVANTI PALESTRA!

CAP 1×1 Palmeiras – BR19

A melhor campanha da história do Palmeiras nos pontos corridos só não será suficiente porque na nossa frente tem um time que fez 40 pontos nos últimos 42 disputados.

Jogando MUITO MAIS (e sendo ajudado quando precisa também) do que todos os outros.

É lutar até o fim mas aceitar as coisas como elas são. Não fosse a campanha do 1° colocado, o empate de hoje seria excelente.

E poderia até ter sido uma vitória, se o Palmeiras tivesse um pouquinho mais de qualidade na frente

William, Lucas Lima, Bruno Henrique, Dudu, Rafael Veiga… todos tiveram chance de decidir ou criar a jogada que nos levaria aos improváveis 3 pontos.

Mas eles erraram o passe, o chute, o cruzamento, e lá se foram menos 2 pontos na disputa pelo título.

Menção honrosa ao Deyverson. Melhor partida dele no ano, se jogasse sempre assim, a torcida não ia querer ver ele longe daqui.

E aos 2 zagueiros, que seguraram toda a pressão que o adversário impôs, e não foi pouca… Jogaram demais o GG e o VH.

10 pontos, 11 rodadas. Cada vez mais dificil, mas ainda não impossível. Só nos resta acreditar e se iludir…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1 x 0 Chapecoense – BR19

Saindo do Allianz ontem parecia que eu tinha corrido uma meia maratona, tamanho o cansaço causado pela tensão de o Palmeiras só conseguir fazer o gol no último segundo do jogo.

Incrível como o Palmeiras se complica todo para vencer um jogo que deveria ser simples, contra o último colocado, um time que até esta rodada tinha perdido 15 dos 25 jogos disputados.

E muito por culpa da própria incapacidade do Palmeiras em concluir de forma certa no gol. No último sábado, já havia sido um festival de bolas chutadas pra fora ou no meio do goleiro do Botafogo.

Ontem o Palmeiras conseguiu ser ainda pior.

Foram 28 finalizações, sendo que dessas apenas 12 foram chances reais de gol (menos da metade) e apenas uma foi convertida, um aproveitamento de menos de 4%.

Gols feitos, debaixo da trave, principalmente do Bigode, foram miseravelmente pra fora. Deyverson então, nem vou comentar que é gastar impressão digital a toa.

E de novo coube ao Dudu ganhar, quase que sozinho, os 3 pontos do Verdão. É o único jogador que pega a bola e cai pra dentro dos adversários. O resto, só cortinho e toque pro lado ou pra trás. Daí fica difícil mesmo…

Dessa vez, ainda, contou com a ajuda emblemática do Weverton, que salvou o Palmeiras de um vexame trágico de, com um a mais, levar um gol do último colocado aos 50 minutos do 2T e ainda foi buscar a bola de carrinho, evitando o lateral pro adversário e recolocando o Palmeiras no ataque.

E, também, do Felipe Melo, que foi o único que conseguiu acertar o pé e mandar a bola pro fundo da rede.

Sobre o Melo, achei curioso a quantidade de repórteres esportivos que repercutiram mais a dedicação que o jogador fez pelo gol ao presidente da República, do que o gol em si.

Quando é que, no mundo esportivo “Meu Deus, o Felipe Melo dedicou o gol ao Bolsonaro” passou a ser mais importante que um “Meu Deus, o Felipe Melo fez o gol da vitória que mantém o Palmeiras vivo na disputa pelo título no ULTIMO SEGUNDO DO JOGO”?

Enfim, não vou entrar nessa discussão espinhuda e totalmente estranha ao mundo do futebol. Eu não assisto coletiva de jogador, entrevista, programa esportivo, nada, porque pra mim, interessa o que o cara joga quando está com a camisa do Palmeiras, o que ele faz na rua, em quem ele vota, é problema dele, contanto que, em campo honre a nossa camisa.

E não tô aqui dizendo que quem pensa diferente está errado. Eu respeito e até admiro quem tem energia e disposição pra torcer por política como torce pro time do coração. Eu não tenho.

E segue o jogo.

Finalmente, ao Fratello, precisa rever urgente alguns conceitos. Deyverson de titular e 2 volantes contra o último colocado, inclusive quando estava 11×10 em campo, são os dois que mais demandam atenção.

Não tem mais clima pro camisa 16 há algum tempo já.  A torcida fica maluca da vida quando ele entra no meio do jogo, começando desde o início então… Ninguém mais tem paciência, é ele tentar cavar uma falta ridiculamente ou matar uma bola com o joanete que toda a ira da torcida exala aos montes.

A saída dele de campo na substituição no 2T, aos gritos de Ei Deyverson, vai tomar no cu! seria totalmente evitada com i) a não escalação dele como titular, ou ii) a substituição dele ainda no vestiário no intervalo. Fez o cara passar por uma humilhação e a torcida por uma raiva totalmente desnecessárias.

E a manutenção dos 2 volantes em campo, precisando fazer o resultado contra um time péssimo e com um a menos, essa eu nunca vou conseguir entender… Quer ser campeão ou não, professor?

E agora seguimos para a difícil missão de vencer o jogo na Arena da Baixada. A única sombra de esperança é que não vamos enfrentar um adversário que marca com 10 (ou 9) jogadores atrás do meio de campo, porque definitivamente o Palmeiras não sabe jogar contra times assim.

Quem sabe com um adversário mais empenhado em atacar o jogo do Verdão volte a aparecer…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×0 Botafogo – BR19

Assisti o jogo pelo celular e fiquei com a impressão de que o Diego Cavalieri tinha lacrado o gol.

Depois vi no VT que os atacantes do Palmeiras miraram o peito dele em quase todas as 7 defesas de chances claras de gol.

Zé Rafael, Dudu, BH, Scarpa e até Henrique Dourado conseguiram medalhar as chances de gol no meio do goleiro adversário. Mostra bem porque esses time está devendo este ano…

Mas foi um jogo em que o Palmeiras não correu riscos. Começou ganhando logo de cara, com um golaço do Thiago Santos, que avançou, deu a cavadinha, correu na frente pra receber e bateu na saída do goleiro.

O Botafogo nem esboçou reação, tanto que o Prass nem sujou o uniforme.

Ainda fizemos o 2o gol, mas o VAR milimétrico que sempre funciona em jogos do Palmeiras, mas la em Chapecó no ultimo final de semana tava desligado, anulou.

No fim, 3 pontos ganhos, 5 por tirar.

Vamos pra cima, até o fim.

AVANTI PALESTRA!

Santos 2×0 Palmeiras – BR19

E chegou aquele momento do campeonato em que todo o destino do Palmeiras está na mão dos outros.

Os outros, no caso, começa sendo o time safado do Galo, que historicamente só fez por abrir as pernas pros nossos rivais e jogar feito leões contra o Palmeiras.

Qual a chance deles jogarem metade da bola que jogaram aqui no domingo, contra o Cheirinho nesta quinta no Maracanã?

Eu as vezes até penso que é melhor que o Galo não jogue nada mesmo, assim já viram insuperáveis 8 pontos e 4 vitórias de diferença, o bastante pra qualquer ser humano com bom senso começar a pensar em 2020.

Mas quando foi que nós tivemos algum bom senso em relação ao Palmeiras, né? Seguiremos nos iludindo até o fim…

O começo de jogo mostrou bem o que tem sido o elo fraco do time, os dois laterais. No 1o gol, falta besta do LE, e o LD dando condição ao zagueiro pra cabecear sozinho.

No 2o, corte errado do LE pro meio da área e no rebote, de novo o LD – e o VH – dando condição pro jogador do Santos marcar.

Não era nem metade do 1T, e o jogo já tinha acabado.

Dali pra frente nada deu certo.

O Santos até tirou o pé no 2T, e já não faria nenhuma diferença, mas se não tem o VAR pra prejudicar, não é jogo do Palmeiras.

Um acinte a expulsão do William. Se muito, era lance pra amarelo, amarelo que não foi dado ao Para, por exemplo, num carrinho no Diogo.

Uma palhaçada, desnecessária, que só mostra como o VAR é severo com o Palmeiras é MUITO benevolente com outros times por aí.

Mas, repita-se, com ou sem VAR, nada mudaria. O Palmeiras foi jantado na Vila Belmiro.

Que o Mano retome o rodízio nas laterais que o Felipão vinha fazendo, porque esses dois que vem jogando todos os jogos tá loko…

E que nesta quinta o Galo mantenha acesa a pequena chance do Palmeiras seguir na disputa pelo BR19. Ou não…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Galo – BR19

Partida muito abaixo do que se esperava do Palmeiras.

Começando pela ausência de Luiz Adriano, porque nem o Borja nem o Deyverson se ajudam em campo. E o Frateello ainda quis nos castigar colocando os dois em campo ao mesmo tempo, sei lá pra que…

Depois Lucas Lima, que vinha numa crescente, foi o grande ponto negativo do time, não criou, errou, só tocou pra trás, enfim, regrediu tudo o q tinha avançado na mão do novo treinador.

Passando pela zaga, que tomou um gol inaceitável, quase despretensioso. Mas o que chama atenção são os números do 1° tempo, deixamos o adversário chutar 10 -DEZ- bolas no nosso gol. Weverton fez 3 defesas difíceis, mas uma hora a bola entra né pai…

Não podemos deixar de mencionar a atuação ridícula do árbitro, mais uma, que fez o que esteve ao seu alcance pra amarrar o jogo e deixar o adversário catimbar a partida inteira. Eu achava esse árbitro bom, mas que inocente eu, é mais do mesmo, não se salva um nessa porra…

De positivo, só o Dudu, sempre ele, e também o Scarpa, entrou aceso no jogo e foi bem melhor do que vinha fazendo nos últimos jogos.

Com a vitória do líder, mais uma vez com o auxílio safado do VAR – já virou piada – agora são 5 pontos e 3 vitórias de diferença. Não custa lembrar que se não fossem os assaltos contra Bahia, Gremio e Inter, ainda estaríamos 1 ponto na frente…

Agora é ir pra cima do Santos lá. O Palmeiras perdeu hoje o direito de errar, então é descer a Imigrantes e voltar pra casa com os 3 pontos.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: