Arquivo mensal: julho 2019

Palmeiras 4×0 Godoy Cruz – Libertadores19

Enfim um placar pra chamar de meu.

Já o futebol, principalmente o do primeiro tempo, não foi bem assim. O Palmeiras entrou em campo muito nervoso, pressionado e, embora não tenha sofrido ofensivas do time adversário, pouco conseguiu criar, deixando apreensivos os 35 mil palmeirenses que esperavam mais diante de um time tão modesto.

Pro segundo tempo o Palmeiras voltou mais ligado no jogo, e as coisas começaram a melhorar, em especial depois que, com o auxílio do VAR, o juiz marcou pênalti num toque de mão do zagueiro argentino em disputa de bola com Borja. Lance discutível, meio acidental, mas enfim, o VAR tá lá justamente pra analisar e aplicar a regra nesse tipo de jogada, valendo lembrar que só neste ano já tivemos cancelados pelo VAR, dos que eu lembro, pênaltis contra o Inter na Copa do BR, Ceará no BR e Bambi no Paulista.

Depois disso, numa ligação direta do Weverton, Borja mostrou porque um 9 não se avalia pelo que ele faz fora da grande área: numa indefinição entre o zagueiro e goleiro do Godoy, ele teve oportunismo, inteligência e força física para, de carrinho, mandar pra rede. 2 gols em 2 jogos, é ou não é credencial pra pararem de pegar no pé dele? EU NUNCA CRITIQUEI KKKKKK

Daí, com o placar definido, Felipão trocou William e Veiga por Scarpa e Hyoran e o futebol que o palmeirense quer ver sempre finalmente reapareceu, com Dudu chegando ao fundo, pelos lados, cruzando pro Scarpa fazer o 3º, e ainda deu tempo dele fazer o 4º, quando o Godoy já tinha um a menos, na assistência de Diogo Barbosa, num belo chute cruzado, sem chance de defesa.

Aquele 4×0 que, se não foi um futebol brilhante do Palmeiras, pelo menos serviu pra tirar o peso que 5 jogos sem vencer estavam exercendo sobre os ombros palmeirenses, e dá ânimo e fôlego pro Verdão se preparar pro clássico de domingo.

O Palmeiras entrará em campo no Entulhão já sabendo se a liderança estará a 2, 3 ou 5 pontos de distância, a depender do que acontecer entre Santos x Goiás, o que claramente fará toda a diferença na postura do time.

Apesar disso, não podemos esquecer que do lado de lá está o time do Sistema, o time que há 10 anos não vê um pênalti marcado contra eles e a nosso favor, do VAR oculto e de toda espécie de patifaria que já vimos acontecer em desfavor do Palmeiras dentro e fora de campo e, por isso, o jogo nunca será os nossos 11 contra os 11 deles.

Qualquer que seja a diferença para o líder, é obrigação do Palmeiras entrar em campo como se fosse jogar uma final de campeonato, é o que a nossa camisa e o adversário exigem e, principalmente, o que a torcida espera e quer ver: raça, entrega, coração, e 3 pontos na mala na volta do Lixão.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Vasco – BR19

Segurei o post até hoje, por duas razões: a primeira, meio óbvia, porque a extensão do péssimo resultado só viria hoje, após o jogo do 2o colocado. E ela foi a pior possível.

E a segunda porque realmente havia muito pouco a ser dito a respeito do futebol que o Palmeiras tem jogado.

Felipão vem seguindo à risca o roteiro do ano passado. Time principal nos mata mata, e reserva no BR.

Mais ou menos, né, porque o time que não conseguiu ganhar do SPFW e do Vasco era reserva, mas o que perdeu pro Ceará, não.

E nessa brincadeira, perdemos 7 pontos de 9, conseguindo a proeza de transformar 5 pontos de vantagem numa amarga 2a colocação.

Antes esse time era líder de tudo, favorito nas 3 competições e blábláblá pra justificar o mau futebol.

Ai foi eliminado da Copa do BR por ter jogado no lixo a chance de matar o jogo em casa. Mas ninguém morreu, disse o Felipão.

Engano seu, Bigode. O futebol do Palmeiras morreu. A perda da liderança era uma questão de tempo, e confesso que jamais imaginei que seria tão pouco tempo: 3 jogos e já era…

A recuperação no 2o tempo em Mendoza nos fez acreditar que as coisas poderiam comecar a melhorar, mas aí veio esse jogo modorrento e vexatório contra o Vasco pra colar os pés do palmeirense no chão mais uma vez.

Terça-feira até devemos classificar, mas com essa bolinha que o time ta jogando, vamos seguir acreditando no título continental apenas pela camisa…

E quem acha que a torcida ta errada de protestar, eu lamento informar, mas precisa abrir os olhos com urgência. Ou querem esperar o ano acabar em setembro pra liberar o protesto?

Torcedor palmeirense nenhum vai admitir apatia e comodismo. Se o time se matar em campo e não vencer, vamos entender.

Mas jogador pipoqueiro e descompromissado jamais terá paz com a camisa do Palmeiras e, convenhamos, deu vergonha do que o Palmeiras mostrou em campo nos últimos 15 dias…

E não dá tempo nem de pensar em não reagir, ten que ser pra ontem: terça decidimos vaga na Liberta e domingo visitaremos o Entulhão pra tentar recuperar a liderança.

Se entrar com pé mole em qualquer um desses jogos, o 2020 do Palmeiras pode começar na próxima segunda-feira.

AVANTI PALESTRA!

Godoy Cruz 2 x 2 Palmeiras – Libertadores 19

A se considerar o que se apresentou no 1o tempo, com dois gols e um penalti perdido pelo adversário, o empate foi a demonstração de recuperação que o torcedor palmeirense queria ver.

Foi uma transição entre o que vimos de ruim nos últimos 2 ou 3 jogos, para um Palmeiras mais próximo do que vinha produzindo antes da parada da Copa América.

E nada poderia ser mais emblemático do que o gol do Borja ter salvado o Palmeiras da derrota. Giro perfeito em cima do zagueiro e aquela bola que tanto teimou em não entrar em outros jogos passou caprichosamente por baixo do goleiro antes de parar nas redes.

Partida muito boa do William, e muito fraca do Dudu. Quem adora passar pano pra ele vai dizer que ele teve que jogar centralizado, que não é a dele e tals. Sei. Ele, por ser o melhor do time, é o que vai ter sempre maior responsabilidade e, quando não entregar, maior cobrança. Ficou devendo hoje. Aceitem que dó menos.

Na defesa, Gustavo Gomez foi péssimo, o primeiro gol foi nele e ainda fez o penalti absurdamente infantil que, se nao fosse o Weverton, teria enterrado o Palmeiras de vez. Voltou da Copa América muito fraco, precisa superar o penalti perdido contra o Brasil e voltar a ser o melhor zagueiro em atividade na America do Sul.

O 2×2 encaminhou bem a situação do Palmeiras pra próxima terça-feira, mas se o time entrar com o pé mole dos primeiros 20 minutos de hoje, pode dar Adeus a mais uma competição. Não vai acontecer.

Não poderia encerrar sem antes agradecer ao monstro sagrado Moisés, único camisa 10 decente que tivemos desde Alex e sim, isso foi pra ofender você viúvas do Valpinga ahahaha Obrigado, Profeta, aquele gol no Lixão, aquele gol contra o Barcelona, aqueles tantos gols e assistências, vão ficar guardados na memória do palmeirense, Boa sorte!

Sábado, contra o Vasco, seguimos defendendo a liderança do BR. Copa do Brasil à parte, seguimos forte nos nossos objetivos. Foco, força e

AVANTI PALESTRA!

Ceará 2×0 Palmeiras – BR19

Difícil explicar o que se passou nessa última semana.

O que 30 dias sem jogar bola não fazem de desserviço prum time que estava sobrando na conquista dos resultados…

A derrota iria chegar, e ela veio num momento em que o Palmeiras ainda tem gordura pra queimar.

Jogadores, comissão e diretoria terão que assimilar as cobranças que, conquanto que sejam sem violência, serão válidas e necessárias. Onde tá escrito que não pode cobrar?

Principalmente, as cobranças devem ser de dentro pra fora, e devem repercutir de forma positiva pra que esse time volte a obter os resultados.

Não há tempo pra respirar, e a reação PRECISA VIR já na próxima terça, fora de casa, pela Libertadores.

Quem sabe se o Felipão começar repensando no camisa 9, já que o principal problema é a bola que não tá entrando no gol, e francamente insistir com sempre o mesmo é ou teimosia ou muita teimosia.

Que esse time volte de Mendoza com 3 pontos, classificação encaminhada e uma caixa de Malbec pra eu esquecer esses últimos 10 dias do Verdão. Acabou a Copa América, Palmeiras, vamos voltar a jogar?

AVANTI PALESTRA!

Inter 1(5)x(4)0 Palmeiras – Copa BR19

17 jogos depois, o Palmeiras voltou a saber o que é derrota e, nos penaltis, de novo, se despede de um torneio mata mata, tendo mais time, mas menos bola que o adversário.

As circunstâncias de mais uma eliminação na Copa do Brasil começam lá no primeiro jogo, onde o Palmeiras efetivamente perdeu a vaga; em mata mata, não pode desperdiçar gol NUNCA.

No lance acima, 24 do2T, 3 palmeirenses contra 1 adversário, não ter feito o gol foi muito mais grave do que os pênaltis mal cobrados por Gomez ou Moises ontem.

Coincidentemente, os 2 jogadores que estavam mais bem posicionados para liquidar de vez a partida na semana passada naquele lance, são os mesmos que deixam o Palmeiras com 2 a menos em campo todo jogo: Deyverson e Lucas Lima não jogam futebol para serem titulares no Palmeiras.

Porque o Deyverson errou aquele passe, mas a chance do Lucas Lima perder o gol se tivesse recebido a bola era igualmente enorme.

Ontem a escrita não mudou. O que o Palmeiras teve de oportunidade no 1T morreu, sempre, no pé de um desses 2.

Daí fica difícil entender porque o Felipão insiste tanto com eles, sendo que, pelo menos pro LL, tem um caminhão de melhores opções no banco, e pro Deyverson, o futebol jogado não justifica a titularidade absoluta em. detrimento dos outros atacantes do elenco, por pior que sejam os seus substitutos.

O sistema defensivo, à exceção de Weverton, não repetiu as boas atuações de sempre e prova disso é que tomamos um gol em que a zaga toda foi perdendo divididas no pé mole até a bola parar na nossa rede…

Coincidência ou não, Felipe Melo e Dudu, que são normalmente os pontos fortes da equipe, estiveram muito abaixo do que sabem jogar.

E, na hora que o time mais precisou, na maldita disputa de pênaltis, se omitiram de novo. Melo ainda vá lá, não é a dele mesmo, mas o Dudu não bater um dos 5 e nem um dos outros 2 alternados é uma vergonha pra ele, e mais vergonha ainda pra quem o defende dessa covardia.

Pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube, já dizia o ditado popular. Como pode entao o principal jogador, o mais bem pago, não ser o primeiro, ou pelo menos um dos 5 primeiros a bater? Inadmissível…

Enfim, por mais doloroso que seja, o Palmeiras ainda segue muito bem postado na disputa do BR e da Libertadores, mas essa eliminação tem que servir de alerta.

Que fique a lição para o Palmeiras, que esse elenco precisa urgente de um 9 TITULAR e à altura do resto do elenco, e um camisa 10 que nao seja 2° volante improvisado ou o descompromissado LL, improviso de jogador que é.

Ou então, foca nos pontos corridos e esquece torneios com disputas eleiminatorias. Porque como vimos, um dos objetivos do ano acabou de ficar pelo caminho simplesmente porque faltou qualidade e competência pro Palmeiras quando teve a chance de tampar o caixão do adversário.

Isso dito, ainda confio nesse time, no nosso treinador e, principalmente, na diretoria, que sabe muito mais do que a gente que com LL e Deyverson as pretensões do Palmeiras vão estar sempre mais distantes.

Pra cima do Ceará, com Artur Cabral e Scarpa, de preferência…

AVANTI PALESTRA!

SPFW 1×1 Palmeiras – BR19

Seria um resultado ótimo, não fosse pelo Guerra ter cometido pênalti no fim do jogo e permitido a vitória do Santos contra o Bahia.

Mas o Palmeiras poderia ter vencido, se o Deyverson não tivesse perdido dois gols embaixo da trave.

E o resultado foi garantido, também, pela excelente atuação de Weverton, que fez pelo menos 3 defesas absurdas. Sem Gomez, Luan, Melo e BH, o Palmeiras permitiu muito mais chutes a gol do que o time titular.

Não concordo com quem diz que Felipão menosprezou o Bambi. 4a feira temos decisão em Porto Alegre e o quarteto defensivo que descansou ontem será imprescindível para garantirmos a classificação.

E se o Deyverson faz aqueles gols que um camisa 9 não pode perder, eram mais 3 pontos na conta. ah se fosse o Borja que tivesse perdido aqueles gols…

Enfim, segue o líder, 33, e chupa bicharada, no que depender do Palmeiras vão passar o ano inteiro sem ganhar um clássico.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×0 Inter – Copa BR19

Com mais uma atuação impecável do sistema defensivo, o Palmeiras abriu vantagem contra o Inter pelas quartas de finais da Copa do Brasil.

A atuação do sistema defensivo foi tão expressiva que Weverton precisou fazer uma única defesa num chute fora da área.

Já no ataque, Zé Rafael salvou o que seria uma atuação absolutamente displicente de todo o sistema ofensivo.

Os números do jogo são bem emblematicos:

Palmeiras 1×0 Inter

Posse de bola: 50% x 50%

Finalizações: 14 x 6

Chance real de gol: 3 x 2

Passes errados: 32 x 27

Roubadas de bola: 19 x 11

Faltas cometidas: 18 x 19

Foram pelo menos 5 contra-ataques claros que foram desperdiçados, um deles bisonhamente jogado fora por Deyverson, que teve uma atuação muito abaixo da média, a ponto de levar puxão de orelha do Felipão já na entrevista coletiva.

O Palmeiras poderia ter garantido a vaga hoje, se fosse um pouco mais eficiente. Não garantiu, então o foco na próxima quarta terá que ser o mesmo: se a zaga mantiver a escrita de hoje, estaremos na semi.

Se o ataque voltar a funcionar como de costume, também.

Nada como um clássico antes da decisão de quarta pra acertar o ajuste fino do time e chegar inteiro e jogando bem no Beira Rio.

E não poderia faltar um bem vindo de volta, William Bigode!

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: