Arquivo diário: 01/05/2019

CSA 1×1 Palmeiras- BR19

29 anos atrás é o quanto minha memória me permite voltar à minha primeira lembrança de um jogo do Palmeiras que ouvi pelo rádio.

Deve ter havido muitos outros com certeza, mas o primeiro que eu lembro com mais precisao foi o empate contra a Ferroviária, que deixou o Verdão de fora da final do Paulista de 1990, que o classificado Novorizontino perdeu pro Bragantino de Luxemburgo e cia.

O aparelho de rádio daquele dia foi quebrado na porta do armário e me custou uma boa surra., mas o gosto por ouvir jogos pelo rádio nunca foi embora.

A final da Copa do Brasil de 1998, por exemplo, eu ouvi no rádio do meu Santana 1991 a álcool cor de vinho, o primeiro carro que eu tive.

Tenho certeza que todos vocês que começaram a acompanhar futebol nas décadas de 70, 80 e 90 têm outras lembranças marcantes de jogos (bons ou ruins) do Palestra.

Porque era comum não ter transmissão, TV a cabo não existia e jogos na Capital só assistia quem ia ao campo, não passava na TV de jeito nenhum. A regra era sempre o rádio.

Então voltar hoje a ouvir jogos do Verdão pelo radinho trouxe muitas memórias, umas boas, outras nem tanto, mas serviu pra matar um pouco da saudade daquele tempo de criança em que ver as partidas ao vivo na TV era exceção e não a regra.

E o reencontro com o radinho podia ter sido melhor, já que o empate dos reservas do Palmeiras contra o modesto CSA não agradou absolutamente ninguém.

Em termos de planejamento, a folga pros titulares e o uso do time reserva na partida de hoje foi perfeita, ou melhor, poderia ter sido, não fosse o resultado.

Afinal, no sábado recebemos o Inter, adversário direto na disputa pelo título no último BR, e na quarta recebemos o San Lorenzo, pra garantir a classificação pra próxima fase da Libertadores em 1o lugar e, com ela, o direito de decidir as oitavas em casa.

Então, a escolha em poupar os titulares foi correta. Mas, no ano passado foram vários os jogos em que os reservas não conseguiam o resultado durante o jogo e Dudu e Bigode entravam e resolviam. Hoje, nenhum titular estava no banco…

E isso tem que ser dito porque ficou claro mesmo – desde o ano pasaado – que o Palmeiras não tem 2 times, depende muito dos seus titulares pra obter os resultados e muitos dos jogadores que entraram na partida de hoje já deixaram claro que não vão resolver partida nenhuma pro Palmeiras.

Lucas Lima, pra mim, segue sendo o emblema disso e a maior decepção dos últimos sei lá quantos anos, principalmente porque ele parece não estar nem um pouco incomodado de ser reserva no Palmeiras e de produzir tão tão pouco pra justificar o caminhão de dinheiro que ele ganha todo mês…

Outros que até agora não justificaram suas contratações são Carlos Eduardo e Felipe Pires, a essa altura da temporada já era pra eles estarem jogando alguma coisa, mas nada…

E pra terminar, a dupla de zaga Dracena e AC segue sendo a que mais concede gols aos adversários, o Palmeiras só leva gols quando eles estão em campo, ou um deles. No lance do gol do CSA, em uma cobrança de escanteio, a pane defensiva foi geral e levamos gol num bate-rebate que não pode acontecer dentro da nossa area.

Que tudo isso sirva pra que o Palmeiras poupe com moderação nos próximos jogos em que isso for necessário e que mesclar alguns dos bons reservas com os titulares pode ser muito mais produtivo do que o que vimos hoje.

Sabado é dia de retomar o caminho das vitórias.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: