Arquivo mensal: agosto 2017

Palmeiras 4×2 SPFC – BR17

Se o Palmeiras tivesse jogado com a mesma seriedade de hoje os últimos 03 jogos, estaríamos agora a 6 pontos do Gambá. Só pra vocês refletirem um pouco…

Mas, enfim, como não podemos voltar no tempo, olhemos para frente.Diferente do que aconteceu contra Chapecoense e Atlético/PR, dessa vez o Palmeiras soube reagir ao revés inicial.

Mas antes da reação falemos da porcaria que anda nossa defesa. Tomamos um gol em reposição de bola do goleiro em que o BH perdeu de cabeça pro Cueva… Inadmissível.

O Palmeiras não se abalou, William fez dois, o segundo um puta golaço.

E aí, mal deu tempo de comemorar e, dessa vez, Jean foi ridículo, aliás, foi disparado o pior em campo, uma bola fácil que ele deixou o Hernanes dominar e bater dentro da área.

Voltamos do intervalo com o mesmo time, até os 15, quando BH deu lugar ao Keno. Keno foi pra esquerda, William foi pra direita, Guerra fechou no meio com Moises e Tche Tche como volantes.

O jogo ficou aberto, e num contra=-ataque perfeito do Palmeiras, Deyverson achou Keno na meia-lua, pra bater de primeira e colocar o Verdão na frente de novo.

Cuca imediatamente corrigiu o meio de campo e colocou Thiago Santos no lugar do Deyverson, e depois colocou Hyoran no lugar do Guerra.

Deu mais do que certo: Thiago Santos não perdeu uma bola e o Hyoran ainda fez o quarto do Palestra.

Se teve um grande problema no primeiro turno foi o Palmeiras ter perdido os 3 clássicos. Pro returno já ganhamos o primeiro. Só precisa o Cuca acertar logo essa zaga, pro Verdão embalar de vez. VAMOS PALMEIRAS!

 E, olha lá, gol do Avaí… Ei você aí, o bambi vai cair, o bambi vair cair… AHAHAHAHAH Toca valsa agora AHAHAHAHAHAHHAHA

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 0x2 Chapecoense – BR17

9 pontos disputados, contra A/PR, Vasco e Chapecoense. Dois jogos em casa. Estaríamos a 6 do lider, eles com um jogo a menos.

Mas ai me vai o Palmeiras e soma 1 ponto nesses 3 jogos ridículos de tão fáceis.

Nem vou me dar o trabalho de tentar entender o que aconteceu hoje. Ou nos outros dois jogos. 

Mas fica claro que a falta de padrão, a falta de 11 titulares como tinhamos no ano passado é o que está pesando negativamente.

Pra mim isso ficou evidente hoje depois da boa partida do Tche Tche, que substituiu o TS como 1o volante. Ele jogou na posição dele do ano passado depois de muitos e muitos jogos fora de posição. Hoje rendeu bem. Dificil perceber isso?

Outra coisa que atrapalha muito: os jogadores trocam de posição 4, 5 vezes por jogo. 

Keno, por exemplo, entrou bem pela esquerda. Dai o Cuca sacou o William pra colocar o Borja. O Deyverson foi pra esquerda e o Keno sumiu.

Não precisa ser um gênio pra saber que nada disso deve ser treinado. Seria inclusive impossível treinar tanta variação tática e de posicionamento pra uma única partida.

Mas isso nem se compara ao caos que virou a nossa zaga. Não sei nem por onde começar, mas é só olhar os dois gols que tomamos pra ter certeza que nossa tragédia começa na defesa. 

No primeiro gol, uma falta batida do meio de campo e entraram 4 atacantes contra dois marcadores nossos. Falha do Luan? MAS E O MICHEL, TAVA ONDE???

E no segundo tomamos gol de jogada de lateral que o Dracena cortou mal e o Jean não fez a linha de impedimento. É castigo demais…

Enfim, tá tudo muito errado. E o grande culpado é o treinador. Já tá mais que na hora dele escolher 11 e morrer abraçado com esses caras até o fim do ano pra quem sabe em 18 o Palmeiras entrar jogando um futebol aceitável. 

Chega de inventar. Chega de improviso. Menos calça roxa e mais futebol, por favor!

AVANTI PALESTRA!

Vasco 1×1 Palmeiras -BR17

Aquele empate com sabor de derrota já está virando marca registrada do Palmeiras. 

O que podia ter sido uma vitória pra acalmar os ânimos e deixar baixar a poeira das eliminações na CdB e na Liberta acabou se tornando mais dois pontos jogados no lixo melancolicamente.

E foi, de novo, um resultado justo, assim como em Guayaquil e no Mineirão na CdB. 

Não podemos reclamar porque simplesmente  não merecemos os 3 pontos. 

Aliás, ainda estou querendo entender porque entramos com 3 volantes contra um time tão inferior como o Vasco da Gama.

Tá cada vez mais difícil entender o Cuca. Ano passado ele inventava e dava certo, mas esse ano tá uma draga…

Colocar o Borja aos 46 do 2T foi a cereja do bolo, fechou com chave de ouro mais um dia pra ser esquecido.

Chega logo 2018. 

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1 (4)x(5) 0 Barcelona – Libertadores17

Difícil encontrar palavras pra expressar esse misto de raiva, decepção e, principalmente, vergonha.

Em menos de 30 dias jogamos fora a Copa do Brasil, a Libertadores e, no último domingo, abdicamos da já improvável disputa pelo bi-campeonato do Brasileirão.

Como explicar que um time inteiro poupado na última rodada do Brasileiro saía de campo todo arrebentado, com as lesões de Mina e de Dudu?

Assim como na Copa do Brasil, o preço de uma primeira partida muito mal disputada foi cobrado no jogo da volta.

Aquele Palmeiras covarde do jogo em Guayaquil mereceu perder de 1×0 com aquele gol moribundo já nos minutos finais de jogo. Mereceu porque abriu mão de jogar futebol como exige a nossa camisa, pra cima, seja de quem for, onde for.

E hoje, achei que o Cuca errou mais uma vez em cismar de colocar o Dudu no meio de campo, onde ele não consegue render nem a metade do que joga quando está aberto pelas pontas.

Ah o Moises e o Guerra não estavam 100%? Sem problemas, jogasse um cada tempo, e o Dudu aberto na ponta. Mas não, o Cuca sempre tem que inventar, sempre tem que ter alguém fora da sua posição de costume, senão não é o Cuca…

Com isso, além do péssimo jogo em Guayaquil, o primeiro tempo de hoje parecia que ainda estávamos no Equador, tamanha foi a inoperância do time, sequer chutamos no gol. Muito pouco pra quem precisava ganhar por dois gols de diferença.

Veio o intervalo, Cuca colocou o jogador certo mas mexeu errado: era o Keno e não o Roger Guedes que tinha que ter saído.

Poucos minutos do Moisés em campo, e do Dudu na ponta e já parecia outro jogo completamente diferente. Aquele golaço do Moisés foi o tempero que faltava pro time deslanchar, e nos dois lances seguintes fizemos um gol, anulado – parece que bem anulado, nem vou ver o lance – e ainda acertamos o travessão num chute do Keno.

E ai o mais surpreendente: aquele time 100% poupado no final de semana ra grande decisão morreu em campo. E quase levamos o empate. E não tivemos força pra chegar ao segundo gol. E fomos pra loteria dos penaltis. E veio o castigo.

Castigo de ter jogado pra não perder em Guayaquil, e mesmo assim perder. Castigo de ter jogado mais uma vez errado no primeiro tempo, de novo tirando nosso melhor atacante da frente pra fazê-lo jogar no meio. Castigo de abrir mão de tudo pela Libertadores e agora tchau Libertadores. Castigo pelo semestre sabático do treinador que na sua volta não consegue fazer um time repleto de bons nomes jogar bola. Castigo.

E muita gente achando que o problema do Palmeiras era o Felipe Melo, que o afastamento dele iria unir o grupo e blablablá. Agora durmamos com o barulho essa eliminação.

Que amanhã nesse cenário de terra arrasada ressurja o alviverde imponente, e não essa piada de mau gosto que virou o time campeão brasileiro do ano passado.  

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x1 A/PR

Uma derrota totalmente fora do planejamento.

Planejamento, aliás, foi o que faltou, tão óbvia que ficou a incapacidade técnica do elenco reserva do Palmeiras, sem precisar dar nome aos bois.

Que poupar era necessário, ninguem discute. Mas precisava poupar o time inteiro? é a pergunta que fique no ar. 

A única coisa que valeu a pena ontem foi ver Moises de volta. Como joga!!

É quarta-feira!

AVANTI PALESTRA!

Botafogo 1×2 Palmeiras – BR17

13 pontos marcados nos últimos 15 disputados, o Palmeiras definitivamente mostra que não está de turista no BR17. E o Jailson não perde desde a 19a rodada do BR 16, completou um BR inteiro sem perder, isso só pra baixar a bola de gambá que acha que 18 rodadas sem perder é alguma coisa….

Foi um jogo complexo. O Palmeiras teve um primeiro tempo volumoso, chutou pelo menos 8 bolas no gol, a maioria delas com Deyverson, que perdeu um gol incrível depois de ótima jogada do Keno pela esquerda.

No fim do primeiro tempo, o prêmio por um jogo bem disputado, veio numa falta besta de Roger, e gol contra na cobrança de Egidio. Verdão foi pro vestiário com um merecido 0x1.

Mas como nada na vida do palmeirense é fácil, num lance besta do Keno pelo meio, a bola foi trupicando pela nossa zaga até achar o atacante do Botafogo MUITO impedido pra empatar o jogo. Mas você não vai ver nenhum chororo na imprensa por causa disso…

Cuca sacou Keno quase ao mesmo tempo que o placar eletrônico tirou o zero do placar do Botafogo. Colocou o Veiga e tentou deslocar o Dudu pro lado esquerdo.

A partida continuava aberta, mas o Palmeiras não indicava que iria se dar por satisfeito. Cuca sacou o BH e colocou o ZR e sacou o RG pra colocar o Borja.

Num lance em que o Borja encurtou a reposição do Gatito, a bola sobrou pro Deyverson, sozinho, invadir a área e demorar demais pra lacrar o jogo. Era a quarta chance de gol que ele desperdiçava.

Mas aí vem a estrela do cara que não desiste: em uma jogada de profundidade, Egidio esticou pro ZR cruzar pro Deyverson chegar na voadora, no meio da fuça da bola e garantir os 3 pontos do Verdão.

Coisa linda de um time que teve competência e paciência pra vencer.

Se tivéssemos ganhado os 03 clássicos, o Palmeiras hoje teria 41 pontos e seria líder do campeonato. Ou seja, é manter o aproveitamento e vencer os 03 fregueses no segundo turno, que o caneco será nosso. E vai ser aquele golpe duro na imprensa que tanto odeia ver o Palmeiras vitorioso… VAMOS PALMEIRAS!

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: