Arquivo diário: 10/06/2017

Palmeiras 3×1 Fluminense – BR17

Nada como uma boa vitória pra acalmar os ânimos da torcida palestrina.

Mesmo sem Mina, Dudu e Borja, o Palmeiras conseguiu superar o Fluminense.

Com alguma dificuldade, é verdade, mas no fim o que vale são os 3 pontos, os 3 gols depois de 4 jogos sem vencer e/ou marcar.

A volta do Guerra com certeza fez a diferença no sistema ofensivo, que passou a ter organização e estruturação, bem diferente daquele bumba meu boi que foi em Curitiba.

Logo aos 9 o Palmeiras abriu o placar, em jogada de cobrança de lateral batido pelo ZR, que o William desviou na medida pro Guerra bater de primeira, indefensável.

E tudo parecia que ia caminhar prum jogo tranquilo, mas depois de um novo chutão pra frente nas costas do nosso lateral direito, Jean saiu antes mas perdeu vergonhosamente na corrida, e a bola cruzada sobrou fácil pro Henrique Dourado empatar.

Mas o Palmeiras não se abalou. Seguiu criando e depois de uma excelente jogada do RG pela direita, até que enfim Senhor…, Keno desempatou.

Ainda teve tempo do Prass fazer uma defesa monstra numa jogada que o Henrique Dourado entrou nas costas do Juninho/ZR.

Pro segundo tempo, Cuca sacou o Jean – péssimo, sem nenhuma condição de jogo – e colocou o Thiago Santos, deslocando o Tche Tche pra direita. Mais tarde, com a contusão do sempre excelente Felipe Melo, Fabiano entrou e Tche Tche voltou pro meio de campo.

Keno, exausto, ainda deu lugar pro MB, e o Palmeiras até conseguia desenvolver algumas jogadas de contra-ataque, embora faltasse algum capricho – assim como em Curitiba – pra matar o jogo.

Numa das raras vaciladas da nossa zaga, que foi muito bem no geral, Marco Junior cabeceou sozinho, na pequena área, pruma defesa absurdamente monstruosa do Prass.

Pouco depois, num contraataque armado por Juninho, Roger Guedes ganhou dos zagueiros do Fluminense e bateu cruzado de canhota pra lacrar o caixão do time que deve a série C, foi literalmente o último jogo da partida.

Foi o jogo da redenção do Prass e do RG, justo os mais criticados pela torcida nas últimas partidas. Guedes deu um gol e fez outro, e o Prass pegou duas bolas à queima-roupa pra chutar a má-fase do Palmeiras na bunda.

Quarta-feira vamos pra nossa Casa de Praia consolidar a recuperação e descamar um pouco mais nosso velho freguês litorâneo.

AVANTI PALESTRA!

 

 

%d blogueiros gostam disto: