Arquivo diário: 08/06/2017

Coritiba 1×0 Palmeiras – BR17

Luz amarela, quase laranja, acendeu em Palestra Itália.

Que se registre que o time que entrou em campo ontem tinha 100% da zaga reserva, dois titulares no meio e 1 no ataque. Com 7 reservas, não era de se esperar um primor de futebol.

 Mas a displicência com que o Palmeiras deixou de marcar os pelo menos 3 gols que podia ter feito no primeiro tempo, e que tomou o gol ridículo marcado pelo Coritiba, são pra preocupar.

Nos dois testes que o elenco reserva teve, Chapecoense e Coritiba, o time foi muito mal: 6 pontos perdidos e um futebol jogado horroroso.

A distância de 9 pontos pro topo da tabela reflete bem o quão ruim é a participação do Palmeiras até aqui no Brasileirão. E deixa claro que o elenco tem falhas claras, o Palmeiras não dispõe de um centro avante ou um meia reserva que possam fazer as funções do Guerra ou do Borja.

Quanto a este último, Cuca precisa decidir logo o que quer da vida. O Jesus conseguia pressionar a saída de bola, ser a referência, jogar de falso 9 e marcar uma porrada de gols. Mas a bola chegava pra ele. E o Borja não marca, só joga como referência, mas a bola não chega.E o William, quando joga improvisado, marca bem mas não consegue ser referência, some no  meio dos zagueiros. Ah, e a bola não chega…

O fato é que não vamos mais conseguir jogar como no ano passado, porque o Jesus era, ao mesmo tempo, o que o William é na pressão da saída de bola do adversário, e o que o Borja é na referência. E a bola chegava. Hoje, temos ou um ou o outro. Então não dá pra achar que o time vai conseguir jogar como jogava no ano passado.

O grande problema do ataque, na verdade, é que a bola simplesmente não chega, e quando chega, acaba sendo desperdiçada a chance, como ontem, em que tanto o Michel como o Keno perderam boas oportunidades de abrir o placar pro Palmeiras, muito melhor que o Coritiba no jogo.

E na defesa, até que as coisas não iam tão mal quando tomamos o gol mais ridículo do ano, um chutão da zaga que caiu no meio do Maike e TS, um olhou pro outro e o meia adversário entrou sozinho só pra desviar do mal posicionado Fernando Prass.

O resultado disso tudo é: 4 pontos em 15, 4 gols marcados num único jogo, e uma seca de 4 partidas sem marcar gol, nas quais em 3 derrotas sofremos os mesmos 4 gols que marcamos na primeira. Resumindo: uma campanha ridícula e muita preocupação da torcida com o fraco futebol desempenhado, seja com titulares ou reservas.

Por sorte nem Libertadores e nem Copa do Brasil serão disputadas por pelo menos mais 40 dias, o que dá tempo de esse time voltar a jogar bola, mas se não melhorar rápido, já pode dar adeus ao brasileiro.

Que situação pro entitulado melhor elenco do Brasil, não? Espero que o Mattos esteja só esperando a janela do exterior abrir pra trazer os nomes que realmente farão valer essa fama.

No sábado, que volte o bom futebol. E os gols e a vitória, é claro.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: