Palmeiras 3×0 Novorizontino – Paulistão17

Em ritmo de treino, só que não, o Palmeiras recebeu o Grêmio Novorizontino no Pacaembu, para um bom público de quase 30 mil pessoas, pelo jogo de volta das quartas do Paulistão.

Podendo perder por um gol, o Palmeiras poderia até ter poupado jogadores, em especial os pendurados, e imagino até que o Eduardo optou por deixar o Keno no banco o jogo todo, bem como fez as substituições também pensando nisso – a saída do Felipe Melo, por exemplo.

A grande diferença em campo ontem foi a volta do Guerra pro time, o que fez com que a qualidade da bola trabalhada no ataque fosse bem maior do que no último jogo.

O primeiro gol não demorou muito a sair, em lance de oportunismo, William dominou a bola na entrada da área e só teve o trabalho de escolher o canto.

No segundo tempo o volume de ataque intensificou e o Palmeiras, mesmo com a vaga praticamente garantida, não tirou o pé. O segundo gol saiu duma roubada de bola do Thiago Santos pela direita, Michel recebeu e, de primeira, colocou o Guerra em diagonal entrando na área, que de primeira, rolou pra trás para o Borja, de primeira, e de canhota, acertar uma bomba sem chances pro goleiro adversário. 2×0 numa pintura do Verdão.

Alecsandro entrou no lugar do Borja e, apesar da forma física sempre inadequada, foi bem nas assistências: primeiro serviu o Mina num 1-2, e o zagueiro colombiano só não fez porque a bola desviou no zagueiro e foi pra fora. Na segunda, depois de passe preciso do Thiago Santos (que tinha acabado de perder um gol de cabeça embaixo da trave e sem goleiro) do nosso campo que achou Dudu na meia cancha, que antecipou o zagueiro e de costas e de primeira, desviou pro Alecsandro, que de primeira devolveu pro Dudu, que de primeira (de novo), de canhota (de novo), e de fora da área, fez o terceiro. Outra pintura.

Tudo bem que o Novorizontino, por mais esforçado que seja, não pode servir como parâmetro de adversário nessa competição, afinal, graças a esse regulamento esdrúxulo, a equipe do interior, com 42% de aproveitamento, passou de fase. Melhor seria jogar todo mundo contra todo mundo e um quadrangular final com os 4 melhores de cada grupo.

De uma forma ou de outra, o campeonato começa mesmo agora, e o importante é que o Palmeiras está jogando feito música, o fino da bola, e chega com a melhor defesa, o melhor ataque, o time que mais ganhou, e o que tem o melhor saldo também. Voltamos ao mesmo nível de outubro do ano passado, boa parte da imprensa – a pseudoséria, pelo menos – já começa a reconhecer o óbvio – que ninguém é mais favorito que o Palmeiras pra levar o caneco estadual –  mas não sem torcer o nariz, e já não se ouve mais o nome do Cuca por aqui como se ouvia no começo da temporada.

Agora é só assistir de camarote a definição dos próximos confrontos, e aposto que vai ter muito time grande fazendo continha pra escapar do Palmeiras na semi.

AVANTI PALESTRA! 

Publicado em 08/04/2017, em Geral, Palmeiras em Campo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: