Ponte Preta 2×1 Palmeiras – BR16

Sabem porque o Palmeiras nunca foi campeão brasileiro por pontos corridos? Por causa de jogos como o de ontem.

A Ponte Preta dificilmente deixará de brigar nesse campeonato para não ser rebaixada. Qualquer time que pretenda ser campeão precisa fazer pelo menos 4 pontos contra a Ponte, o ideal mesmo seriam 6.

E aí vem o Palmeiras e perde pra maldita Ponte Preta. Esses 1 -ou 3 – pontos perdidos ontem vão fazer falta.

E o pior é que o jogo começou com o Palmeiras criando uma, duas, três chances claras de gol antes dos 10 minutos de jogo. Duas puta defesas do goleiro da Ponte – o mesmo que irá, daqui a algumas rodadas, entregar o jogo pra algum rival na disputa pela liderança – e o nosso gol não saiu.

E o Palmeiras esfriou um pouco. De diferente do jogo anterior, o time parecia muito prejudicado pela ausência de Barrios, que na última partida teve função tática importantíssima tanto no pivô como na facilitação da passagem da bola pelas pontas no ataque.

Alecsandro, o substituto, em nada correspondia o paraguaio. Praticamente não tocou na bola no ataque, e foi quem errou nas duas jogadas de gol da Ponte.

Primeiro, numa bola parada, o jogador da Ponte entrou sozinho, entre ele e o Jesus, pra fazer sem dificuldade de cabeça. Depois, numa bola enfiada pela direita, nem sei o que ele tava fazendo ali, mas foi quem deixou o jogador da Ponte cruzar pro mesmo camisa 11 fazer o segundo.

Segundo tempo o Cuca tirou os dois piores, o Alecsandro e o Mateus Salles, e voltou com Dudu e Rafael Marques. Não deu certo. Dudu, quase 60 dias sem jogar, foi burocrático, e o Rafael Marques, também não entrou no jogo com tesão.

Aos 15, Cuca tirou o Roger Guedes, também muito apagado no jogo, e colocou o Moisés. E aí, sim, o futebol do Palmeiras começou a aparecer. As chances foram aparecendo, o Palmeiras foi pressionando até que aos 39, numa bola que o zagueiro cabeceou pra trás – e, portanto, não tinha impedimento – Jesus fez o gol, mas o péssimo bandeirinha parou o lance e o pior ainda Vuaden anulou.

Aos 43, o que seria nosso gol de empate, veio num rebote de cobrança de escanteio, Moisés fez e colocou o Palmeiras de volta no jogo, mas não deu tempo de fazer o segundo.

Numa atuação bem fraca da defesa, principalmente dos laterais, o Palmeiras não conseguiu reproduzir as boas atuações que já rendiam oito jogos sem derrota. O time ainda se ressente de um centroavante de qualidade pra quando Barrios não jogar, e o Alecsandro – que até vinha bem – ontem deixou claro que nem sempre vai dar conta do recado.

E duas coisas poderiam ter feito diferença ontem: se o Cuca tivesse colocado o Moises desde o começo do segundo tempo, ao invés do inútil Rafael Marques, e se o bandeirinha não tivesse operado o Palmeiras num lance fácil, pelo menos 1 ponto estaria garantido.

Paciência, pé no chão e pra cima do Fluminense.

AVANTI PALESTRA! 

Publicado em 22/05/2016, em Geral, Palmeiras em Campo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: