Arquivo diário: 20/06/2015

Gremio 1×0 Palmeiras – BR15

To aqui tentando entender o que levou o treinador, depois de um primeiro tempo próximo da perfeição, na medida do que se podia esperar de um jogo contra o Grêmio no Sul, a optar por tirar Gabriel e voltar com Amaral pro campo.

Se foi só por causa do amarelo tomado logo no início do jogo – injusto, aliás – não faz o menor sentido. Errou, e feio.

Depois, ao tirar o Robinho pra colocar o Zé Roberto, terminou de enterrar o time. A essa altura, já perdíamos o jogo – injustamente, também – e com as duas alterações perdemos completamente o poder de reação.

Veio o picolé de Xuxu com a camisa 8, no lugar do Arouca, e não adiantou bosta nenhuma. Aliás, por mim já pode ir embora esse enganador.

Enfim, perdemos o jogo no banco. É cedo pra apontar o dedo pro treinador, mas fazia tempo que não via uma derrota tão por culpa do técnico como hoje. Acabou de chegar e tals, mas é doído ver um cara que vem com status de melhor treinador do Brasil errar tanto na sua estreia.

Pra terminar, vai demorar pro Palmeiras ganhar um jogo com esse morfético Rafael Klaus apitando…

Bora trabalhar, professor…

AVANTI PALESTRA!

Novo começo

Salve meus amigos Highlanders!

Se vocês um dia conhecerem alguém que precise de forças para um recomeço, ou até mesmo para mudar radicalmente sua vida, não pestanejem em mostrar nosso exemplo de paixão e peregrinação e pronto.  Sim, somos um caso a parte, pois hoje dia 20/06/2015, para muitos, o Palmeiras efetivamente começa o ano, com um técnico de verdade, que lê e conhece futebol, que não se preocupa com que os outros pensam e não bajula jogadores de nome ou queridinhos, aliás, quem tem queridinhos é a professorinha de escola básica.

Marcelo Oliveira, Mineiro, comparado muitas vezes ao grande Telê Santana, que me deu orgulho de ser Palmeirense em 1979, com um time que goleava e ganhava de todos, em tempo, FDP do Falcão que decidiu jogar água no nosso Chope naquela quarta feira no Morumbi, que jogo foi aquele, pois no Beira Rio, o embate foi bem equilibrado e decidido por detalhes.

Hoje a noite em Porto Alegre, Marcelo poderá testar uma formação que considera ideal e num esquema tático que tanto preza, compactação rápida na recuperação da defesa e dispersar na mesma intensidade na formação do ataque, com isso Lucas e Egídio terão uma grande oportunidade de mostrar futebol. Em especial, dois jogadores ganharão com esse esquema, Dudu e Robinho, o primeiro, pois finalmente terá um centroavante que consegue fazer pivô e devolver com açúcar a bola, o segundo, pois não terá a responsabilidade de destruir ou construir e sim de distribuir.

Outra coisa que devemos considerar é que o novo técnico não tem o menor pudor de dispensar jogadores ou então dar um belo chá de banco, tal qual deu início essa noite com Zé e CX, o primeiro porque não aguenta o jogo todo e o segundo que não entrou em forma ainda, pergunto eu: “o que fazia a Comissão técnica do Osvaldinho?”

Com a chegada de Lucas Barrios e as voltas de Gabriel Jesus e João Pedro, entre 3 e 5 jogadores deverão ser dispensados, Wellington, Ryder e Leandro Calopsita encabeçam a lista.

Valpinga, que fique por lá e venha apenas para se despedir, se é que já não o fez e que o quarteto portenho fique bem esperto, pois com a eventual chegada de Leandro Almeida e quem sabe de Hulk (tomara que dê certo), Mouche e Tóbio devem voltar para a terra da crise eterna.

Bem meus amigos e amigas, hoje efetivamente teremos um técnico que sabe montar times e que teve até o feito de fazer o Marquinhos “cruz credo” jogar, querem mais mérito que isso?

Vamos ganhar no Allianz PA!

%d blogueiros gostam disto: