NEM SEI POR ONDE COMEÇAR DE TANTO AMAR SEU MANTO SAGRADO

10407916_901224963262994_6551388491437544716_nO título desse post é, também, a primeira estrofe do samba que a Mancha Verde levou pra avenida este ano.

Digo também, porque foi exatamente assim que começou este blog, há quase 5 anos atrás: sem saber ao certo como falar da maior paixão que move este coração verde.

Desfilei a primeira vez em 2008. Gostei tanto que voltei em 2009, 2011, 2012, 2014 e sexta passada. E em 2013, não fui por conta de uma lesão no pé, mas mesmo assim não deixei de ir aos ensaios, muletas nas mãos, gesso no pé e o samba na ponta da língua.

Quando eu comecei a ir na Mancha, o osso já tava roído. Desde os tempos de bloco até os grupos de acesso, já tinha muita história que eu não conhecia, mas que eu aprendi a admirar e respeitar. Cheguei na fase do filé, a Mancha no Grupo Especial, desfilando no Anhembi – sim, nem todos os desfiles eram lá quando não se está na elite do Carnaval.

Em 2013, justo o ano que eu não pude ir, a Mancha sofreu o primeiro descenso desde sua chegada ao Grupo Especial do Carnaval. Pra mim, era mais um motivo pra querer participar no ano seguinte. E a escola decidiu justamente revisitar um tema que já havia sido enredo da escola noutros carnavais: a injustiça, esse tão conhecido substantivo pro palmeirense.

E assim fomos pro Anhembi no domingo de Carnaval buscar nosso retorno ao Especial, cantando do fundo do peito

O mundo não vai me calar
Injustiças não vão me deter
Da cinzas se renasce para a vitória
Na adversidade se aprende a crescer
São fatos que descrevem nossa história
O verde é a razão do meu viver

E a Mancha subiu. E chegou finalmente a vez de falar sobre a maior paixão de todo palestrino: o Palmeiras.

Eu não conheço nada de Carnaval. Nem nunca tive essa pretensão.

Mas eu conheço bem de Palmeiras, como todo bom palmeirense que é, por natureza, engajado, fanático, apaixonado pelo Verde.

E posso afirmar com a segurança de quem participou do desfile mas também assistiu de camarote toda a escola passar pela minha frente – saí na última ala -, que não poderia ter sido mais lindo ou emocionante pra qualquer palmeirense ver a história do Verdão ser transmitida ao vivo pra mais de 170 países, pra gente que, assim como eu, não entende nada de samba, mas ficou sabendo tudo de Palmeiras em 63 minutos de pura exaltação ao Palestra.

É óbvio que o resultado não foi o esperado. Mas também não surpreende que isso tudo que acontece com a Mancha tanto se assemelhe à história de lutas e perseguições que o Palmeiras sofreu em todas as esferas no século passado – e ainda sofre da mídia esportiva imunda – e que mesmo assim não o impediu de ser o campeão daquela porra toda.

Agora tenham uma certeza: o prazer de cantar e desfilar sua maior paixão no Sambódromo não há nota que um jurado safado possa medir, não há homem no mundo que possa avaliar ou valorar. Isso ninguém nunca vai tirar de quem pisou no asfalto do Anhembi e soltou a voz, ou cantou dos quatro cantos do mundo com olhos marejados em frente a tv:

Olê palestra!
Com raça venceu a perseguição
Olê palmeiras!
De fato o eterno campeão

[…]

De braços abertos vou me declarar
Eu amo você palmeiras
100 Anos de lutas e de glórias
Canta mancha verde guerreira

Pros amigos da escola que deram o sangue pra história do Palmeiras ser contada neste Carnaval, cabeça erguida, fizemos uma festa linda e não merecíamos essa palhaçada.

Pros rivais que possam se divertir com o descenso, meu silêncio, especialmente pra quem não faz a menor ideia do que é fazer parte da história do seu time contada na maior festa popular do Mundo.

E pros “palmeirenses” que comemoraram o resultado, voltem aqui no blog e leiam de novo o trecho do samba na próxima vez que vocês ficarem indignados que o Palmeiras for eliminado ou sofrer uma derrota com mais um erro grotesco da arbitragem… quem sabe um dia consigam entender,,,

De mim, ninguém tirará o prazer e a alegria que eu pude sentir na última sexta, ao lado dos meus, falando do meu Palestra querido. Resultado nenhum iria mudar isso e, sinceramente, o improvável título – porque nunca deixariam a gente ganhar falando de Palmeiras – não ia mudar em nada esse sentimento.

E no ano que vem estaremos lá de novo, podem apostar!

AVANTI @MANCHACARNAVAL!

Publicado em 17/02/2015, em Geral, História do Palmeiras, Visão da Arquibancada e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: