Arquivo diário: 08/02/2015

Palmeiras 0 x 1 Gambá – Paulistão 15

Clássico se ganha no detalhe, dizem. Palmeiras e Gambá tem sido assim. No último jogo, no Pacaembu, um acidente nos minutos finais nos tirou a vitória merecida, mais uma.

Hoje não foi um desses dias. Dessa vez, o Palmeiras mereceu perder.

A imprensa suja dirá que os reservas do Gambá ganharam do Palmeiras, mas não dirão que o time foi pra campo sem o seu camisa 5 e o 10 – estou falando do Cleiton Xavier, porque o outro já não considero mais jogador do Palmeiras, ficou de fora de mais um jogo importante. Que passe fome no Flamengo.

Mas, como eu dizia, clássico ganha quem erra menos. E o Palmeiras abusou de errar. Era tudo o que Gambá queria pra fazer esse joguinho sujo e morfético de sempre, arrastar o jogo até o fim sem deixar a bola rolar. 

Errou o Victor Hugo, que chegou falando muito e jogando pouco, e teve participação direta nas duas derrotas até aqui.

Errou o Amaral, que deu cento e oitenta passes para trás, um deles o que resultou no gol dos lixos. Futebol é pra frente chapa…

Errou o treinador, que abusou da boa vontade do torcedor, ao achar que Maikon Leite tinha alguma possibilidade de ser titular num clássico.

E errou o presidente, que ao que parece transformou um dos jogos mais importantes da Arena até aqui numa verdadeira baderna, tudo, só pra variar, por causa de dinheiro.

Sim, segundo aquele blogueiro do UOL, o Palmeiras teria tentado articular a torcida única – ou pelo menos juntou a fome com a vontade de comer caso assim tivesse sido – pra poder vender mais 12 mil ingressos que, caso os gambas estivessem no Allianz Parque, estariam vetados pela PM. Se isso aconteceu, deixou-se de lado toda a tradição do Derby por meia dúzia de moedas. Uma vergonha.

Levou um baile nos bastidores, fez mais um papelão numa semana de clássico – quem se esquece do “jogo da paz”, quando era pra gente ter passado o carro na lixaiada em crise? – e só por isso a derrota foi merecida pra você Paulo Nobre.

Pobre do torcedor, que não tem nada a ver com isso e vai pagar o pato com as piadas dos rivais. Sério, é vergonhoso o despreparo dessas pessoas que cuidam do futebol do Palmeiras.

Pensem se a situação fosse inversa: se o clássico fosse jogado no Cadeião e o MP decidisse que ia ter torcida única, alguém acha que o presidente do Palmeiras ia mover uma palha pra garantir nossa torcida lá em Itaquera?

Nem precisa responder. Um cara que põe ingresso mais barato a R$ 100,00, que cobra R$ 350,00 num jogo numa quinta a noite com chuva não quer ver torcedor em campo, quer é plateia de ópera. Entenderam?

De todos os males, pelo menos ontem conseguimos eleger vários torcedores de arquibancada pro Conselho, que irão nos defender naquele antro retrógrado que tanto atrasa o lado do Palmeiras.

Que essa derrota sirva de lição pro Victor Hugo, pro Amaral e pro Oswaldinho. Da diretoria, assim como do Valdivia, eu já desisti.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: