Arquivo diário: 19/03/2014

Avanti: Quando o Fim Não Justifica os Meios

Há algum tempo venho insistindo na questão de que a forma que o Palmeiras escolheu para alavancar o Avanti tem sido equivocada.

Ao invés do clube investir em iniciativas e campanhas de marketing especificas para trazer o torcedor pra dentro do Avanti, e são infinitas as possibilidades, o Palmeiras optou por um caminho delicado, mantendo o preço do ingresso o mais caro entre todos os clubes grandes do Estado, e amargando com isso públicos vexatórios na casa das 6, 7 mil pessoas nos jogos de meio de semana.

Não se trata de uma suposição: conforme comentamos aqui, o presidente declarou expressamente – ou fica socio, ou nao reclama do preço. Mas sobre isso já falei e não é este o tema deste post.

O que preocupa dessa vez é a decisão da diretoria de vender todos os ingressos – 700 – do clássico contra os Lambaris apenas para os sócios do Avanti.

Digo apenas porque, aparentemente, não se trata de priorizar a venda antecipada para os sócios do Programa, mas de praticamente eliminar a possibilidade de que esses ingressos sejam vendidos na bilheteria.

Acontece que – sem entrar no mérito de se o clube pode ou não fazer isso (não colocar ingressos a venda pra qualquer interessado mas apenas aos STs) – precisa ser considerado se a medida foi recebida como incentivo pra quem não é sócio torcedor pra aderir ao Programa, ou se o torcedor que ainda não é Avanti se sentiu desprestigiado.

E pelo que andei lendo nas redes sociais, especialmente entre os torcedores de arquibancada, organizados ou não, a medida foi tida – no geral – como uma punhalada nas costas, especialmente de quem está sempre presente, SEMPRE, mas optou por não aderir ao programa, qualquer que seja o motivo.

Imaginem que um sócio Avanti Ouro gaste 70,00 por mês pra assistir no estádio 4 jogos como mandante. Um torcedor que não é Avanti e que vai nesses mesmos 4 jogos gasta entre 120,00 e 240,00. A pergunta: quem ajuda mais o time? Se for em termos de $, não é o sócio torcedor… Ou seja, não dá pra tirar a razão de quem se sentiu desprestigiado só porque não é sócio torcedor, trazendo ainda mais antipatia para uma futura associação ao Avanti.

A medida, que deve ter sido adotada com a intenção de promover novas adesões ao Avanti, acabou agradando apenas quem já era sócio e com boa freqüência nos jogos, e chateando quem não era, justamente o público-alvo.

Mais complicado ainda é se pensar que a medida praticamente elimina a chance do torcedor da baixada ir ao jogo, o que é péssimo, e também desprestigia as organizadas, que tanto fazem pelo Palmeiras onde quer que ele jogue.

Imagine um torcedor da Baixada que não tem condições de vir a todos os jogos na Capital. mesmo assim, mantém-se como sócio torcedor, com o intuito de ajudar o clube. Afinal, essa é a função do sócio torcedor, ajudar a gerar receita pra o clube.

Eis que justamente quando o time vai jogar na sua cidade, quando chegou sua vez de ir ao estádio e ver o Verdão em campo, o clube decide vender TODOS os ingressos apenas pros sócios torcedores que tem freqüência constante nos jogos. Qual o incentivo desse cara permanecer sócio torcedor?

O que dizer então do organizado que enfrenta horas e dias de viagem todas as semanas para estar ao lado do Verdão onde ele estiver, ser preterido em relação a um sócio torcedor que só vai no Pacaembu e nunca pisou numa arquibancada de visitante? Pra se pensar…

Tivesse o clube parado na iniciativa de apenas priorizar a pré-venda ao sócio torcedor, como ocorreu no dia de hoje (como ocorre regularmente com o Avanti), em que os 700 torcedores com maior freqüência foram convidados a adquirir seus ingressos antes de serem colocados na bilheteria, talvez pouco ou nada se pudesse questionar.

Mas ao fim da tarde de hoje, depois de pouco mais de 150 ingressos vendidos, o clube abandonou a ideia do rating e decidiu vender ingresso amanhã, para todos os sócios Avanti, independentemente da freqüência, mas, ainda, apenas para quem é sócio-torcedor com pagamento em dia.

Acontece que amanhã, a partir das 16 horas, faltarão 72 horas pro jogo, prazo mínimo pelo qual, de acordo com o Estatuto do Torcedor, os ingressos devem estar a venda para qualquer interessado, nas bilheterias.

Espero que essa questão tenha sido levada em conta e que, se amanhã, 16 horas, ainda tiver ingresso pra vender, que eles sejam liberados pra venda ao público em geral.

De qualquer forma, ao meu ver, o estrago já está feito. Não há como o torcedor do interior, o torcedor organizado e, no geral, o torcedor que não é sócio torcedor, não ter se sentido preterido e desvalorizado pela iniciativa.

Se a ideia era convencer novos torcedores a se tornarem Avanti, a impressão que fica é que deu errado, deu muito errado.

Po outro lado, se a ideia era “punir” quem não é Sócio torcedor, dai acertaram em cheio.

Resta saber que frutos se colherá disso tudo. Por enquanto, o que temos é um programa de ST estagnado, o ingresso mais caro do Brasil e públicos cada vez mais incompatíveis com a grandeza do Palmeiras. Torço pra que seja apenas uma fase de transição. Mas não parece ser o caso…

E o pior que “vender” Palmeiras é tão fácil… Taí a TVPalmeiras como prova, quase 4.000 inscritos por dia de existência, já se aproxima da casa dos 235 mil, primeiro lugar no Brasil, sexto no mundo e o céu é o limite. Sinal de que, quando a iniciativa é bem feita, os resultados são impressionantes, até mesmo com uma escolha tão improvável quanto um ex-gambá de garoto propaganda…

Que os responsáveis tenham a devida percepção dos números e da reação do torcedor a mais essa “inovação” do Avanti, e que façam valer o mantra de “não temos compromisso com o erro”, mas que, principalmente  saibam virar o jogo e transformar o Avanti na TV Palmeiras dos programas de sócio torcedor do Brasil e, por que não, do Mundo.

Afinal, o torcedor mais apaixoando do mundo já temos, o resto são meros detalhes.

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: