Palmeiras 1 x 0 Ituano – Paulistão14

Quem já jogou truco na vida sabe que a primeira mão é um caminhão, como dizem por aí. Sair na frente é sempre mais vantajoso. Para o treinador do Palmeiras, porém, isso não se aplica, pois ele segue escalando o morto do Mazinho como titular e, invariavelmente, tem que corrigir o time no segundo tempo pra buscar o resultado – seja ele o empate de domingo ou a vitória desta quarta-feira.

Hoje, o que não faltou foi alternativa para a injustificável presença do ineficaz, improdutivo e, por que não, grosso, do Mazinho, que em 09 rodadas foi titular em absolutamente todas, mas só jogou bem a primeira. Será possível que só o Kleina não enxerga isso?

Porque outro motivo o Palmeiras está resolvendo os jogos sempre aos 38, 42 minutos do segundo tempo, ao invés de marcar no primeiro tempo? Até uma criança sabe que o time titular do Kleina não é o que o Palmeiras tem de melhor no elenco. Se resolveram dar descanso pro Wesley e pro Wellington, porque não deram pro Mazinho também? Dá um descanso (eterno) pra ele e pra torcida também, pois já estamos de saco cheio desse pereba no time titular. Acorda Gilsão…

Enfim, jogamos um primeiro tempo amarrado e sonolento, graças à sobrecarga em cima do Mendieta, enquanto o Mazinho só fazia por cagar o jogo. A primeira etapa parece ter durado horas a fio…

Eis que no segundo tempo, uma evolução – ainda que micro – por parte do treinador: ao invés de esperar até os 15 do segundo tempo, o Kleina, talvez envergonhado de tanto fazer o palmeirense passar nervoso (queira Deus!), já deixou o Mazinho no vestiário e voltou com o Marquinhos Gabriel. E lá foi o time do Palmeiras correr contra o relógio, contra um Ituano trancadinho e respaldado pela arbitragem sempre calhorda de Wilson Luis Seneme.

Bruno Cesar Bayer (eles não tem a mesma careca?) estreou logo depois, no lugar do picolé de chuchu Josimar – aquele que desdenhou o Palmeiras na Série B e com a atuação insossa de hoje derruba aquela ladainha de volante de apoio x volante de contenção (volante, pra mim, é tudo a mesma merda!) – e não foi mal, apesar de estar claramente fora de ritmo de jogo. E ainda tivemos Eguren no lugar do França.

E quando as coisas já caminhavam pro terceiro empate seguido contra times pequenos (antes empatamos com o Audax e com o Small Club), numa boa jogada do Diogo na boca da área, a bola foi pro Juninho cruzar e achar o Kardec do outro lado da área, que teve tempo de dominar e sentar o pé pra abrir o placar, aos 42 do segundo tempo. Tic, tac…

Na seqüência, o sem vergonha do Seneme conseguiu achar um pretexto pra expulsar o Kardec, que não tinha feito nada, não tinha nem amarelo. Uma safadeza digna de um árbitro que tanto fez por prejudicar o Palmeiras ao longo da carreira.  Lembrem aqui que foi ele quem apitou e operou o Palmeiras no jogo contra o São Caetano ano passado na Série B. Mesmo assim, quebrou-se a escrita de quase 4 anos que o Palmeiras não vencia jogos apitados por ele. Chupa Seneme!

Com a boa estreia do Bruno Cesar, e uma partida consistente do Mendieta e do Diogo, se o Kleina não botar Leandro e Mazinho no banco, é porque tá de sacanagem.  Chega de estragar o time, Kleina!

E pra quem tava orgulhoso com a matéria de que o Palmeiras tem a melhor média de público do Brasil, faço duas perguntas: i) quão maior seria essa média se o ingresso do jogo do Palmeiras custasse 40,00, como o dos Gambás – segundo colocado – e não os extorsivos 60,00 atualmente cobrados? e ii) será que se o ingresso não custasse o que custa atualmente, teríamos hoje no Pacaembu, num jogo em que o time reserva do Palmeiras enfrentou o inexpressivo Ituano numa quarta as dez da noite, mais que os 6 mil e poucos pagantes que estiveram no estádio? Só pra refletir se, pelo menos em jogos não tão atrativos pra quem não frequenta o estádio TODOS os jogos, não seria uma boa baixar os preços proporcionalmente e encher o Pacaembu sempre e não só em clássicos…

Uma pena que a vitória de hoje ajudou os lixos. Domingo que vem, mais uma vez enfrentamos adversário direto da Gambazada. Faltando seis rodadas pro fim, bem que um empate hoje e outro no domingo não seriam tão mau negócio assim. Se bem que, muito mais gostoso será eles passarem de fase na berlinda e depois serem massacrados pelo Palestra na semi… Enfim, são apenas conjecturas. 

OS  LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 ITUANO

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 19/2/2014, às 22h
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo e Gustavo Rodrigues de Oliveira
Cartões amarelos: França (PAL); Josa, Dener e Dick (ITU)
Cartões vermelhos: Dener e Jackson (ITU); Alan Kardec (PAL)
Gol: Alan Kardec, aos 42 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; França (Eguren – 34’/2ºT), Josimar (Bruno César – 26’/2ºT), Mazinho (Marquinhos Gabriel – intervalo) e Mendieta; Diogo e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina

ITUANO: Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho (Gercimar – 37’/2ºT), Jackson, Cristian (Jean Carlos – 27’/2ºT) e Esquerdinha; Rafael Silva (Túlio – 42’/2ºT). Técnico: Doriva

AVANTI PALESTRA!

Publicado em 20/02/2014, em Palmeiras em Campo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: