Arquivo mensal: novembro 2012

Acorda, Palmeiras! convoca o torcedor a comparecer ao Pacaembu

A Diferença entre o Jornalista e o Oportunista

Muitos ficaram perplexos com o texto do colunista político da Folha de São Paulo, Clóvis Rossi, que se dispôs a declarar hoje que abandonava o Palmeiras e que torceria a partir de agora pelo Barcelona.

Vários foram os textos a respeito desse infeliz. Destaco aqui o do Verdazzo, sempre no ponto crucial das questões.

Eis que me deparo com este texto do Mauro Cezar Pereira, que tomo a licença de reproduzir na íntegra, inclusive com as fotos de autoria do próprio Mauro:

Diego, 9 anos, com o fardamento palestrino no pior dos dias. Uma lição para muitos adultos

Não, um cotejo como o de domingo entre Flamengo e Palmeiras não pode ser definido como “apenas” um jogo de futebol. E sendo muito sincero, não me conformo quando alguém utiliza tal advérbio para definir o 11 contra 11. Confronto que tem entre aqueles que controlam e chutam a pelota a paixão das pessoas, o interesse, a dedicação, a emoção, a alegria, o sofrimento de quem ama um clube.

Jogo de futebol nunca será “apenas” um jogo de futebol.Jogo de futebol está mais para uma “guerra santa” que coloca em disputa muito mais do que os incapazes de amar uma camisa podem imaginar. O nosso esporte é, antes de tudo, paixão visceral, maluca, inconsciente, avassaladora, intensa. Uma sensação maravilhosa, verdadeira. É amor incondicional, puro, limpo, desinteressado. Nem todos entendem isso. Nem todos já sentiram isso.

Lamento por quem jamais teve o coração apertado enquanto a bola rola e acho graça quando se atrevem a analisar o que está acima de sua fria compreensão. Como se a relação torcedor-clube fosse algo parecido com o que acontece entre acionistas e uma empresa, políticos e um partido, um produto e seus consumidores. Não, o torcedor não consome o que é, em tese, melhor. Ele só quer consumir o motivo de sua paixão.

Há quem tire proveito dessa relação ilógica. Sim, existem aqueles que exploram a paixão aguda do torcedor por uma camisa. São os cretinos que vendem a ilusão. E quando iludem só o conseguem graças à cegueira provocada pelo amor do torcedor por seu time, paixão que leva ao otimismo demasiado, algo que beira, ou atinge, o desvairo. Então vêm a amargura, o sofrimento a angustia.

Sensações ruins, que machucam, ferem profundamente. Mas nunca a ponto de aniquilar o sentimento verdadeiro do torcedor pelo clube. Ele jamais mudará. Esse cara sequer cogitará tal possibilidade. Pessoas assim reagem de diferentes maneiras à dor profunda diante das grandes derrotas. Mas reagem, sempre. E continuarão apaixonadas pela mesma camisa, pelas mesmas cores, com a mesma fé. Talvez com fé ainda maior.

O dia da forra, da glória, da redenção, sempre existirá. Mesmo que demore, ele virá. E nisso que essa gente acredita. Gente como Diego, de “apenas” 9 anos e que na manhã de 19 de novembro de 2012, pouco mais de 12 horas após o segundo rebaixamento do Palmeiras à segunda divisão, jogava bola no parque exibindo, com orgulho, o fardamento palestrino. Perguntei à tia do menino o que o fez sair de casa vestindo a camisa verde. “Ele fez questão”, respondeu. Parabenizei o garoto. Creio que ele não entendeu o porquê de meu entusiasmo. Um dia entenderá.

Danem-se os panacas que o ironizaram. Sua paixão, pura e desinteressada, é muito maior. O menino que não viu o rebaixamento de 2002, afinal, sequer havia nascido, já sabe muito bem que o uniforme do seu clube deve ser vestido em quaisquer cirscunstâncias. E jamais haverá jogo bonito de um Barcelona qualquer que o fará sentir algo diferente. Obrigado, Diego. Crianças como você jamais deixarão o futebol morrer. E boa sorte, Palmeiras.

Fotos de Mauro Cezar Pereira

Diego, torcedor do Palmeiras, 9 anos de idade...
Diego, torcedor do Palmeiras, 9 anos de idade, vestiu a…

...vestiu a camisa alviverde na manhã seguinte ao rebaixamento...
…camisa alviverde na manhã seguinte ao rebaixamento…

...pouco se importando com eventuais e prováveis gozações...
…pouco se importando com as prováveis gozações…

..de torcedores dos clubes rivais daquele que escolheu.
..de torcedores dos clubes rivais daquele que escolheu.

Lição de um menino para adultos que desejam abandonar o clube

Lição do menino para adultos que desejam abandonar o clube

Em destaque, a resposta ao pobre Clóvis Rossi, donde se extraem algumas conclusões, como, por exemplo, porque o Mauro Cezar nunca vai se meter a comentar política nos seus textos, recíproca esta que deveria ser verdadeira pro outro jornalista.

Na verdade, jornalista esportivo ele não foi e nem é, pois não está afeito a comentar o mundo da bola. Foi oportunista, como seria o Mauro caso quisesse incorrer no erro de se colocar a discutir que motivos levaram a eleição de Haddad, fosse ele um eleitor de José Serra.

Eu nem sempre concordo com as opiniões do Mauro Cezar Pereira, tanto que fui uns dos tantos que, não sei ao certo porque, estive por um bom  tempo bloqueado da conta dele no twitter. Mas hoje tenho que felicitar o jornalista que, mesmo sem ser palmeirense, e sem tentar ser oportunista, colocou no papel o que o Sr. Clóvis Rossi parece ter esquecido, a verdadeira razão pela qual nós, torcedores, vivemos o nosso time, que foi muito bem descrita:

… é, antes de tudo, paixão visceral, maluca, inconsciente, avassaladora, intensa. Uma sensação maravilhosa, verdadeira. É amor incondicional, puro, limpo, desinteressado. Nem todos entendem isso. Nem todos já sentiram isso.

A gente que esteve junto do Palmeiras neste 2012, estará mais junto ainda em 2013. Nós que estivemos em Porto Alegre, Campinas, Curitiba, no Nordeste, no Rio, em Minas e em cada um dos cantos do país ou fora dele em que o Palmeiras jogou, estaremos presentes onde for, ostentando a nossa fibra, cantando e vibrando pelo Palmeiras.

E esse time voltará ao seu lugar de direito nos nossos ombros e aí, Sr. Clóvis Rossi, eu só lamento pela sua escolha. Aliás, torcedor de verdade não tem escolha, grazie a Dio! E Ciao bello, mesmo!

AVANTI PALESTRA!

Diário de Uma Esperada Redenção

DIA 59 – 18/11/2012

Essa história começa pelo fim. Este post, como você verá, foi criado há 60 dias atrás, na expectativa de que o Palmeiras conseguisse escapar do rebaixamento. Não quis assim a nossa sorte, mas nem por isso, vou deixar de publicar.

Afinal, as próximas linhas contam um pouco o que foram esses dois últimos meses na vida do palmeirense. Termino dizendo que, pra quem vive o Palmeiras como nós, que pega estrada avião, trem pra ver seu time onde quer que seja, em que torneio que seja, em que série que seja, não é a série B que vai mudar o nosso amor, nada vai mudar nosso paixão. Palmeiras minha vida é você! Tu és quem mora no meu coração! 

Decidi fazer um negócio diferente. A partir de hoje, à parte das publicações que já são regularmente feitas aqui no Blog, vou escrever um diário que relatará a luta do Verdão para escapar do rebaixamento que se agiganta aos nossos olhos.

Esse diário está programado para ser publicado no dia 03/12/12, um dia depois do término do BR12, que se Deus quiser, e o Palmeiras fizer por merecer, será de alívio para todos nós palmeirenses. Ninguém saberá da existência desse diário até o dia prometido, e ele será publicado aconteça o que for…

A cada novo dia, depois de cada um dos 13 jogos que faltam, a cada fato relevante, um  comentário breve será registrado aqui. E o contexto será exclusivo a respeito da expectativa do Verdão se safar. E ele há de se livrar desse mal! AVANTI PALESTRA!

DIA ZERO – 20/09/2012

Essa ideia só poderia começar no dia 20 de setembro, o Dia do Palmeiras. Hoje se comemora 70 anos da Arrancada Heróica, um dos mais belos episódios da história palmeirense. Foi nesse dia que o Palestra morreu líder e o Palmeiras nasceu campeão.

Gilson Kleina acaba de chegar, em meio a desconfiança e esperança da torcida, igualmente injustificáveis a essa altura.

A sorte do Verdão está lançada: que em 20 de setembro de 2012, morra o Palmeiras derrotado e ressurja o Alviverde Imponente, o mais glorioso campeão nacional!

Pra cima do Figueira!

DIA 02 – 22/09/2012

Atropelamos o Figueira! Mostramos força e, principalmente união. O grupo recebeu bem o Gilsão e está em busca do mesmo ideal, e  nossa molecada, que neste jogo teve o reforço do Marcão e do Felipão nas linha de frente do Bonde, passou a ter uma perspectiva.

Ainda falta uma imensidão de jogos.

O fim de ano do palmeirense vai ser longo, mas se San Gennaro quiser, vai ser só de alegria.

Primeira missão cumprida,

Que  venha a MACACA!

DIA 4 – 24/09

Uma segunda-feira de esperança tomou conta do palmeirense. Aquele massacre que a imprensa despejou sobre o Palmeiras nas últimas 03 segundas-feiras deu lugar a um time respeitado, ainda que pouco, pelos abutres das redações. 5 pontos nos separam da tranquilidade mínima de ser o 16.o colocado. Dá pra chegar, mas não é fácil. Nada é fácil pro Verdão.

Mas outra coisa preocupa, e muito. Os times cariocas e os Gambás seguem sendo beneficiados de forma bizarra pela arbitragem. Vamos pegar pelo frente o Flamengo e o Fluminense, e ainda vamos contar com a má vontade crônica dos morféticos de apito contra o Verdão. E já foram 9 pontos na conta do apito, não há espaço pra mais nenhum.

San Gennaro nos ajude!

DIA 9 – 29/09

Passamos o carro na Macaca! 02 jogos, 6 gols e, o mais importante, 6 pontos. A diferença pro Coritiba, primeiro fora do Z4, caiu pra 3 pontos. Estamos perto do primeiro grande desafio, que é sair da rabeira da tabela. Depois, se manter fora será outra treta. Mas é tudo nosso! Vamos pra cima das gazelas! Chegou a hora de vencer de novo na Gaiola!

DIA 13 – 03/10

Ingresso na mão pro jogo contra as gazelas no Panetone. E quando tudo estava indo bem, eis que a diretoria mostra de novo sua fraqueza tão capaz de tirar o sono do palmeirense: vai apitar o jogo o maior sem-vergonha que já pisou num gramado “contra”o Palmeiras. Depois de 1 ano e meio de paz, PCO, aquele maldito, está de volta. A Diretoria precisa acordar pro Mundo! Desse jeito fica difícil… Desgraçados!

DIA 20 – 10/10

Faltou coragem de voltar aqui depois da derrota pra Bicharada. Nem se viu sombra do time dos últimos 03 jogos em campo. Mas a esperança segue sendo inabalável. #euacredito. Pra cima dos Coxinhas!

DIA 24 – 14/10

Mais uma derrota e o desespero já toma conta dos palmeirenses. O pau comeu no clube nesses últimos dois dias. E não há sinais, senão por um milagre, de que as coisas vão melhorar. O time viajou pra Recife completamente desmantelado. Que San Gennaro nos ajude… Ainda só depende da gente, o que quer que isso signifique…

DIA 25 – 15/10

Ficou muito mais difícil. Mas não impossível. Sigo acreditando numa improvável, mas não impossível recuperação.

DIA 33 – 23/10

Como mudam as coisas. Os 9 pontos de duas rodadas atrás viraram 4. Mesmo assim, muitos dos adversários diretos seguem conquistando pontos e complicando a vida do Verdão. O caminho ainda é árduo, e os jogos que faltam são todos muito difíceis. Mas o Palmeiras é IMENSO! Hoje mandamos pro ar a Oração do Bonde, que ela traga bons fluídos ao Palestra!

DIA 37 – 27/10

Mais um roubo e por pouco a sorte do Palmeiras não estaria decretada. O Bahia não ganhou. Agora são 5 os pontos que tem que ser superados. Temos que tirar 1 ponto por jogo daqui até o fim do Campeonato. Eu acredito, porra! Tá difícil mas eu acredito.

DIA 46 – 05/11 

Faltam 4 jogos. Faltam 7 pontos. Só 4 vitórias, e muita sorte, podem salvar o Palmeiras neste momento. O pior é que o time está com aquele azar maldito de quem pode esperar pelo pior. As bolas não entram de jeito nenhum, o que vai no nosso gol é rede, parece até que tudo conspira contra. E pra piorar, o próximo jogo é contra o líder do campeonato, que pode ser campeão já neste jogo. Mas jogar a toalha, nunca! Até depois do fim, estaremos lá ao teu lado, Verdão querido! Vamos virar essa!

DIA 56 – 15/11

Tem que ganhar tudo e ainda torcer por tropeços de Bahia e, principalmente, Sport e Portuguesa, os adversários mais prováveis na luta contra o rebaixamento. Uma vitória de Bahia e Portuguesa e o Palmeiras estará rebaixado, independentemente do resultado do seu jogo. O próximo da fila é o Flamengo, em Volta Redonda. Reage, Palmeiras!

AVANTI PALESTRA!

Flamengo 1 x 1 Palmeiras – BR12

Esperei até o último minuto do jogo da Portuguesa. O pior aconteceu, mas até que demorou pra ter acontecido. O Palmeiras fez por merecer e agora a conta sobra pro torcedor. É sempre assim, os responsáveis sairão ilesos, incólumes, e a gente tem que carregar o fardo.

Quis o destino que, mais uma vez, dois erros de arbitragem selassem hoje, o destino que o Palmeiras inevitavelmente teria em uma das próximas duas rodadas. Primeiro, um penalti absurdo não marcado em Barcos, e o jogo em Volta Redonda terminou empatado. Se não bastasse, no Canindé, o Gremio teve 2 gols anulados no empate que, finalmente, decretou o descenso do Palmeiras pra Série B, mais uma vez. Não poderia ter sido diferente…

É difícil olhar pros olhos marejados dos manos do bonde e tentar dizer alguma palavra de conforto num momento como esses. Só nos resta acreditar que essa desgraça venha pra somar, venha pros filhos da puta que comandam os rumos do Palmeiras entenderem que isso aqui não é brincadeira. Serão lembrados, serão cobrados, serão sacrificados pelo que fizeram com a gente.

Enfim, é isso aí. O Maluco sai de férias e, salvo pior juízo, só volta em 2013. Foram 02 anos e 03 meses sem trégua e um descanso virá em boa hora, até para recobrar as energias pro maldito ano de 2013 que está por vir. Acaso alguma necessidade se apresente, voltaremos aqui pra cobrar, cornetar, xingar e apoiar o Verdão. Além deste post publico mais um, que era pra ser  só alegria, mas assim não quis o nosso destino.

Abracemos o que nos foi reservado. Nunca foi fácil ser palmeirense, e 2013 não será diferente. Abracemos o que se apresenta e mostremos aos demais como é lindo ser palestrino. 

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Flamengo x Palestra – BR12 R36

É a última chance. Todos sabemos disso. Então, ao invés de um post sobre o jogo de logo mais, façamos uma reflexão sobre o que está muito próximo de acontecer, infelizmente.

Porque, mesmo que o Palmeiras vença hoje, se o Bahia e a Portuguesa vencerem seus jogos, estará tudo acabado. Como tenho dito sempre aqui, acreditar eu acredito sempre, mas temos que ser realistas. Impossible is nothing, diria nosso patrocinador de material esportivo, mas quase impossível é bem diferente, é tudo… Ficou muito difícil.

E a se confirmar nossa desgraça, muito antes de procurar culpados – e nós sabemos muito bem quem são os 2 principais responsáveis – o ano que vem deverá ser de reconstrução, de renovação e de resgate do orgulho pela nossa palestrinidade. Sim, porque, não há maior provação pro torcedor do que enfrentar um ano afastado da elite justamente do campeonato que ninguém venceu mais do que o Palmeiras.

É bem verdade que – a se confirmar o desastre –  quis o destino que ao mesmo tempo em que amargasse a rabeira da tabela no Brasileiro, o Verdão voltasse à disputa da Libertadores, além de finalmente voltar ao solo sagrado da Turiassu, 1840, que tanta falta nos fez nesses últimos dois anos, o que, se bem planejado, poderá fazer de 2013 um ano inesquecível para o palestrino.

Para concluir, aproveito a dica da minha amiga @lipalestra no twitter e deixo com vocês um texto da palestrina Denise Fraga na Folha de São Paulo com o qual eu muito me identifiquei, por estar prestes a enfrentar a batalha de formar dois palestrininhos nesse momento difícil que o time está vivendo. Mas, a esperança é VERDE, senhores!

Nada melhor para exercitar a esperança que ser palmeirense

DENISE FRAGACOLUNISTA DA FOLHA

Eu já andava de olho no Palmeiras quando conheci meu marido. Me apaixonei pelo time, por aquele homem de um metro e noventa gritando de joelhos no tapete da sala e a alma italiana desta cidade que pôs um visgo no meu pé. Sou flamenguista de nascença, mas palmeirense pelo coração. Tive o coração invadido pelo choro de uma criança segurando o jornal quando foi vendido o Leivinha e tive também o Ademir da Guia num porta retrato mantido na estante. O amor e a felicidade de voltar aos estádios louca por um time foram forjando esta nova e legítima palmeirense. Gosto de futebol. Não entendo muito, mas sou mulher que detecta um impedimento.

Nosso primeiro rebento já voltou da maternidade com uma miniatura de camisa do Palestra na mala. Foi a primeira de uma progressiva coleção, guardada até hoje pelos dois moleques.

Confesso que não foi coisa fácil mantê-los torcedores. Na última década, nosso time nos exigiu grandes demonstrações de fidelidade. Gostaria até de agradecer aqui ao Goiás e ao Guarani que, com suas camisas verdes, nos emprestaram alguns gols na terrível campanha de 2002. Colocávamos a TV sem som para podermos ensinar os pequenos a gritarem “gol do Palmeiras!!!”.

Pode parecer traição, mas o nome disso é fidelidade.

Descobrimos também que o Papai Noel do shopping era palmeirense. “Duvida que até o Papai Noel é palmeirense? Pode perguntar.”

E ainda teve o Tiaguinho, um amigo da escola, uma espécie de pastor corintiano de cinco anos de idade, que tentava aliciar nosso pequeno Pedro. Um dia, o Luiz entra no quarto com cara de tragédia: “Acho que eu vou dar uma camisa do Corinthians pra ele. Ele tá pedindo muito”. Estava completamente triste, mas queria ser um bom pai. Uma leoa doida baixou em mim. “Ele não é corinthiano, ele é Tiaguinho. Você é palmeirense! Não pode dar uma camisa do Corinthians pra ele.”

O time já estava mal, e eu sentia que, se abríssemos a guarda, poderíamos comprometer pra sempre nossas idas ao estádio em família.

Para nosso alívio, Tiaguinho mudou de escola, e o Palmeiras caiu pra segunda divisão. Digo alívio porque, apesar de tudo, foi gritando os gols do time rebaixado que os pequenos viraram palmeirenses de vez. Santa Segunda! Era um misto de alegria e dor vê-los pequenininhos, de uniforme, gorro e bandeiras, gritando “É campeão!” sem nem saber direito o que significava.

O Palmeiras subiu e, desde então, vamos cambaleando pelos campeonatos. Nada melhor para exercitar a esperança que ser palmeirense nos últimos anos.

Mas bons ventos sopraram, e chegamos em julho deste ano com a Copa do Brasil nas mãos e uma vaga na Libertadores. Fazia tempo que não vibrávamos tanto na arquibancada. O que aconteceu, meu Deus?! No mesmo ano!! Um sentimento de injustiça se mistura à minha tristeza. Não merecemos, não é time pra cair. Foram muitas bolas na trave, muitas chances de gol, muitos quase. Mas quase não é gol, e a vida é cada vez mais contada em números. Não acontecendo o milagre, desceremos com dignidade, nutridos pela garra de um time que vimos lutar até o fim. Meu agradecimento especial a Barcos e a Marcos Assunção. Apesar de já saberem o que é a segunda divisão, nossos filhos renovaram suas crenças em superheróis.

Em homenagem à Denise, Barcos faz um hoje. Se o Assunção jogasse, faria o outro.

AVANTI PALESTRA! PRA CIMA PALMEIRAS!

Carta Aberta do Acorda, Palmeiras!

O movimento Acorda, Palmeiras!, indignado com a situação atual do Verdão, divulgou hoje uma Carta Aberta. Leia no link ou então a seguir:

São Paulo, 15 de novembro de 2012.

O Movimento Acorda, Palmeiras! que congrega diversos grupos políticos, representantes da Mídia Palestrina e Palmeirenses vinculados pelo concreto das arquibancadas, reunido no dia 14 de novembro do corrente ano, na sede Dissidenti, inconformado e preocupado com o atual estágio de descalabro administrativo, falta de representatividade e força política que impera atualmente na Sociedade Esportiva Palmeiras, que resultou na maior crise institucional do clube desde a gestão vergonhosa e de triste memória do Sr. Jordão Bruno Sacomani (que por sinal desencadeou os 17 anos sem títulos), torna pública sua decisão de impor intensa e vigilante fiscalização aos atos da Diretoria Executiva nesse seu final de mandato, de modo a não permitir que novas ações deletérias dos atuais mandatários da Sociedade Esportiva Palmeiras prejudiquem ainda mais a entidade e o seu patrimônio mais importante: a torcida.

O Movimento atuará para não permitir contratações esdrúxulas, antecipações de receita inexplicáveis e outros atos inconsequentes e amadores tomados única e exclusivamente para beneficio de interesses incompatíveis com os da Sociedade Esportiva Palmeiras, bem como com amor maior dos Palmeirenses para com o seu time de coração!

Outrossim, o Movimento Acorda, Palmeiras! C O N V O C A desde já os futuros candidatos a Presidência da Sociedade Esportiva Palmeiras a comparecer em local ainda a ser escolhido para apresentar suas propostas, planos e projetos para a referida entidade, bem como para serem devidamente questionados por membros e demais interessados sobre tais temas, e, ainda, conhecerem as idéias, projetos e planos que os integrantes do Movimento lutaram para implementar objetivando o retorno da Sociedade Esportiva Palmeiras ao local de destaque no cenário esportivo nacional e mundial do qual sempre desfrutou!

Entende o Movimento Acorda, Palmeiras! que assim não apenas estará trabalhando pelo retorno da Sociedade Esportiva Palmeiras ao seu local de direito, e, para que, no futuro situações humilhantes como as que ocorrem no presente momento não se repitam, mas, principalmente, para que o Palmeiras seja efetivamente dos seus donos legítimos: os seus torcedores!

Seja um pálio de luz desdobrado. Sob a larga amplidão destes céus Este canto rebel que o passado Vem remir dos mais torpes labéus! Seja um hino de glória que fale De esperança, de um novo porvir! Com visões de triunfos embale Quem por ele lutando surgir!

(Hino da Proclamação da República – primeira estrofe) 

Movimento Acorda, Palmeiras!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2×3 Fluminense – BR12

Qualquer coisa que seja dita aqui será em vão.

O pior é que esse sofrimento não acaba, o Palmeiras continua tendo chances matemáticas de não cair e, a essa altura, já não sei mais se isso é bom ou ruim.

Essa derrota teve todos os requintes de crueldade possíveis. O goleiro mão de pau deu show de horror, arrebentou o peito do Henrique, depois rebateu bola pro meio da área, tomou dois gols por baixo, tomou gol contra bizarro, enquanto isso o Cavalieri fazendo defesas absurdas do outro lado.

E ninguém vai poder dizer que o time não se esforçou. Vontade não falta. O que falta é qualidade. Falta um camisa 10 que tenha vergonha na cara, falta lateral, falta zagueiro, falta goleiro, só não falta um camisa 9, que provavelmente vamos perder no ano que vem por não ter conseguido uma tarefa tão simples como manter o clube na elite do futebol nacional.

Os maiores responsáveis, Tirone e Frizzo, têm que servir de exemplo, assim como todos os morféticos que os elegeram: têm que ser todos expulsos da Sociedade Esportiva Palmeiras, isso se não criarem vergonha na cara e sumirem de uma vez por todas do clube. Está na hora da faxina…

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Palmeiras x Fluminense – R35 – BR12

Nos resta muito pouco. Quase nada. Vencer os 4 últimos jogos virou obrigação.

E pra começar, o Palmeiras tem que ganhar hoje de ninguém menos que o líder do campeonato, que pode ser campeão se vencer hoje, que só perdeu 03 jogos em 34 disputados até aqui. Suave…

Teorias da conspiração foram sopradas por aí, como a de que o Fluminense quer ser campeão em casa e blábláblá… Eu não acredito. Acho que os caras vão vir pra cima com tudo. O que eu até acho bom. Melhor pegar um time que joga pra frente e permite o contragolpe do que pegar um time cuzão feito o Botafogo que joga com 10 atrás da linha da bola.

O jogo será na longínqua Presidente Prudente. Os jogadores que pediram. Dizem que lá não perdem. É bom mesmo…

A arbitragem será de Leandro Vuaden. Ele apitou Bahia 0x2 Palmeiras e Atlético/MG 3×0 Palmeiras, sem ter prejudicado o Palmeiras em nenhum desses jogos. Que continue assim.

Boa sorte aos que forem pra Prudente, e que tragam os 3 pontos pra casa, junto com mais 2 do Pirata.

AVANTI PALESTRA! PRA CIMA PALMEIRAS!

O PALMEIRAS “MAIS UMA VEZ, ESTEVE SÓ…”, por Fabio Moreira

Os últimos acontecimentos envolvendo o jogo contra o Internacional mostram que um dos maiores times do mundo, só vive por si e recebe tratamento pouco digno em relação as suas tradições.

A forma com que o tribunal tratou o pleito de um afiliado da confederação que rege o futebol do Brasil expôs o quanto o time tem sido tripudiado e mal tratado por aqueles que nunca se deram ao respeito.Não é possível que um relator e seus auditores, não sejam decentes o suficiente para analisar uma causa, sem emitir prévio juízo de valor, com o único proposito de vender revista, jornal, ou se acomodarem através de benefícios, quase sempre excusos.

Onde esteve a isenção que deveria nortear a vida de alguém que vive de analisar fatos sob a luz da lei e realizar um julgamento justo?Isso não é choro de palmeirense… Eu garanto. 
Sou testemunha que nenhum dos 40 palmeirenses que eu consultei queria os 3 pontos daquela partida contra o Inter.
Pelo contrario. 

AO FUGIR DO REBAIXAMENTO, SE VALENDO DOS 3 PONTOS, A NÓDOA NA HISTORIA DESSE CLUBE SERIA AINDA MAIOR DO QUE OS FATOS PRODUZIDOS POR CLUBES COMO O FLUMINENSE, QUE VOLTOU A ELITE PELA PORTA DOS FUNDOS, OU DO CORINTHIANS, QUE SE VALEU DE UMA “SIMPATIA EXTRA” PARA CONSEGUIR O CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2005, OU DO FLAMENGO QUE NÃO É REBAIXADO NEM POR UM CACETE, MESMO EXERCENDO TRAMOIA APOS TRAMOIA DE BASTIDORES.
NÓS SÓ QUERÍAMOS QUE O TRATAMENTO A CAUSA DE UM AFILIADO FOSSE O MESMO DEDICADO AQUELES QUE JÁ SE VALERAM DESTE MESMO TRIBUNAL PARA DEFENDER CAUSAS ATE MAIS DESCABIDAS.

Mas não. O tribunal, do alto da sua arrogância e empáfia, jogou o Palmeiras aos leões, quando os seus membros tentaram ridicularizar publicamente, a tese do clube, invocando a consulta externa como meio ilícito para a tomada de decisões.
Acatar e cumprir a lei é dever de todos, pois ela é soberana e não pode ser ofuscada.
Mas uma coletividade não pode ser ultrajada nem diminuída em seu direito de reclamar.

Ao execrar o Palmeiras, o tribunal, na figura dos seus auditores, abriu caminho para que a imprensa publique manchetes falando do “vexame” que o clube passou por tentar fazer valer os seus direitos.
E como se uma mãe não pudesse comentar um abuso cometido contra a sua filha porque a noticia em si, apesar da repugnância, causaria mais vergonha a ela própria e a sociedade hipócrita, do que o fato em si.

Vamos lembrar que num pais onde a lei “existe e as penalidades são severas” o réu pode mentir porque não precisa produzir provas contra si mesmo, mas o mesmo “não pode” acontecer com testemunhas.
Por isso estamos diante de um fato criminoso, onde o quarto arbitro e o delegado, com a maior cara de pau que o cargo lhe confere, mentiram de forma aberta, mantendo o principio do corporativismo para permanecerem fazendo parte da corja que dirige os destinos da justiça desportiva desse país.

Se o arbitro (quatro metros do lance…) o juiz de linha (nove metros do lance) e o bandeirinha (vinte metros do lance) validaram o gol… como pode um quarto arbitro, (mais de 30 metros do lance) e que segurava uma placa mostrando uma substituição que aconteceria naquele instante – pode precisar a mão na bola, mas não pode acusar o infrator?
É lamentável…

Uma jornalista da Band escreveu que informou, mas de nada valeu, porque ela não faz parte do corporativismo dessa quadrilha que não faz nada da vida, a não ser defender interesses próprios e realizar safadezas que possam garantir os seus próprios interesses.

VAMOS CAIR?? NÃO SEI…É PROVÁVEL. MAS SE CAIRMOS, VAMOS VOLTAR COM A REPUTAÇÃO DE UM CLUBE QUE TEM PROBLEMAS ESTRUTURAIS, MAS NAO PODE TER A SUA HISTORIA ARRANHADA POR MEIA DÚZIA DE LADRÕES DE IDEAIS.
MAS SE, POR ALGUM DESSES ACASOS DA NATUREZA.. O PALMEIRAS SOBREVIVER A ESSE SOFRIMENTO, SE MANTENDO NA ELITE DO FUTEBOL BRASILEIRO, SERÁ CHEGADA A HORA DO CLUBE REPENSAR O ESPAÇO CONCEDIDO A MÍDIA, AOS APROVEITADORES, AOS CRÍTICOS INESCRUPULOSOS DE PLANTÃO, OS PALHAÇOS DA NOTICIA, OS JUÍZES QUE ESCONDEM SUJEIRAS SOBRE A TOGA, AOS MANDATÁRIOS CORRUPTOS, AOS TORCEDORES DESVIADOS EM SUAS CONDUTAS, AOS JOGADORES DE BAIXÍSSIMA COMPETÊNCIA E AOS OPORTUNISTAS, QUE PRECISAM DE UMA DESGRAÇA COLETIVA PARA BUSCAR ARRECADAREM ALGUM DIVIDENDO.
PROPONHO QUE A NOVA FORÇA DO PALMEIRAS APAREÇA DA SUA CONSCIÊNCIA E QUE SE FECHE AO TRATAMENTO DESCORTÊS QUE TEM RECEBIDO DE TODOS, QUE NÃO TIVERAM A MESMA ENERGIA PARA ENALTECER UMA VITÓRIA RECENTE COMO A COPA DO BRASIL, COMO TIVERAM PARA TRIPUDIAR, EM CIMA DAQUELE QUE É O MAIOR CAMPEÃO DE TÍTULOS NACIONAIS.

Palmeiras, vamos permanecer isolados… sem a sombra desses sanguessugas que só se aproveitaram do clube para fazer promoção pessoal. Certamente as nossas conquistas terão mais valor .

QUEM NASCEU PARA ZVEITER, JAMAIS CHEGARA A JOAQUIM BARBOSA.

Fábio Moreira

Palmeiras 2 x 2 Botafogo – BR12

Se for pra resumir o que aconteceu hoje, basta olhar que o Palmeiras chutou 20 vezes pra fazer 2 gols. O Botafogo chutou 7 pra fazer os mesmos 2 gols. É isso.

Ainda há chance. Mas temos que ser realistas. Só um milagre resolve. Além do Palmeiras ter que ganhar seus 4 jogos, tem que torcer pra Bahia e Portuguesa nao ganharem 3 jogos cada um, e o Sport 2. É muito pra acontecer a favor de um time pra quem dá tudo errado.

Foda-se.

Eu acredito. É o que nos resta.

AVANTI PALESTRA!

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: