Arquivo mensal: fevereiro 2012

Não Tem Explicação!?

Eu sei o que é. Você também. Estamos acostumados. Vivemos isso desde os primórdios. Aquela inexplicável vontade de estampar o manto alvi-verde no peito e sair pra rua: “Sou Palmeiras!”. E é sempre que possível. E até quando não é possível, o verde acaba predominando na gravata, na meia, na camisa social, na bermuda, mas está ali presente.

E passa a ser uma coisa que a gente começa a reparar na rua. Dificil passar um dia sem avistar outro palestra pelas vias, desfilando a nossa camisa verde, amarela, azul, ou branca – sem qualquer referência as cores da bandeira nacional, é claro. Pra mim é quase uma obsessão. Eu, que todo santo dia vou pro trabalho, com a minha mochila do Verdão nas costas, fico procurando outro maluco que vai estar pela rua, orgulhoso, carregando o manto no peito, nas costas, na cabeça e, principalmente, no coração.

Sair do estado de São Paulo sem pelo menos 03 camisas do Palmeiras? Nem pensar. E contar quantas camisas do Verdão a gente vê nos outros estados é quase uma obrigação. As minhas últimas férias eu passei assim, na foto ao lado. Mas nada disso é novidade pra você, palmeirense como eu.

Mas e para os outros? Como será que é pra um torcedor de outro time ver os palestras sempre estampando no peito o orgulho que é ser palmeirense, todo santo dia?

Finalmente poderemos descobrir: essa dica é do Felipe Giocondo, um dos palestrinos que mais se empenhou pra tornar realidade a procissão de São Marcos, um dos que arregaçaram as mangas e fizeram acontecer, junto, é claro, de muita gente que dedica muito do seu tempo pelo bem da SEP.

O trecho a seguir foi retirado do Boteco do Edu, blog do @edugoldenberg, carioca, Flamengo (como ele se auto-definiu) e que basicamente tem de tudo, de futebol a receitas culinárias, música, política e por aí vai.

Eis que, de maneira muito talentosa, o blogueiro fluminense se põe a tentar explicar aquilo que, segundo ele, seria um fenômeno: a camisa do Palmeiras perambulando pelas ruas cariocas todo santo dia. Vou tomar a liberdade de separar alguns trechos do post (publicado em 2008), sem me furtar, é óbvio, de antes indicar o texto na íntegra, que você lê aqui (e não percam também mais este, este e, finalmente, este post do Buteco do Edu, todos sobre nós, palmeirenses!):

Todos os dias – eu disse TODOS, com a ênfase szegeriana – eu esbarro com pelo menos uma pessoa envergando, orgulhosa, a camisa do Palmeiras. E eu disse “pelo menos uma” porque às vezes – estou sendo preciso do início ao fim – eu esbarro com duas, três, quatro, cinco camisas do Palmeiras, no mesmo dia, em horários e locais diferentes.

No Rio de Janeiro, por razões óbvias, é fácil dar de cara com camisas do Flamengo, do Vasco, do Fluminense, do Botafogo, do América.

Mas por que razão – esta a pergunta que faço com as mãos espalmadas pedindo ajuda – a camisa do Palmeiras é onipresente na cidade do Rio?!

Quando o Palmeiras joga, então, você tem a impressão, em plena Tijuca, de que está caminhando pela rua Turiassu ou descendo, animadamente, a avenida Francisco Matarazzo.

Dia desses, inclusive, eu estava dentro do 239, voltando pra casa. Era dia de jogo do Palmeiras (não me lembro qual, nem à fórceps). O ônibus parou no sinal (no farol, palestrinos), na esquina da Frei Caneca com a Marquês de Pombal, onde há um buteco de primeira, vagabundo, como devem ser os grandes butecos. E do teto do bar – creiam! – pendia uma enorme, uma gigantesca, uma impressionante bandeira do Palmeiras. Diante do balcão da espelunca, uns dez, doze, sei-lá-quantos homens vestidos a caráter bebiam e faziam algazarra, como se estivessem devastando sanduíches de pernil com cerveja numa das kombis da Turiassu e prestes a entrar no estádio.

E é assim, meus poucos mas fiéis leitores. Desconheço a razão desse fenômeno. Pois é, de fato, um fenômeno.

Meu caro Edu, posso te garantir: para a gente verde e branca, não se trata de fenômeno algum. Ser palmeirense é isso aí mesmo. Você faz questão que o mundo todo saiba que você é palestra, porque orgulho maior não há. Inexplicável pra alguns? Pode ser, mas pra quem é Palmeiras, isso é uma simples e mera redundância, já diria o Joelmir…

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3×0 Ituano – Paulistão 12

O Verdão não tomou conhecimento do Itauno ontem, no Pacaembu.

Como não consegui ver boa parte do jogo, deixo vocês apenas com os melhores momentos e dessa vez vocês comentam o jogo. Isso mesmo, deem um descanso pro Maluco, kkkk!

O mais importante é que o time está jogando bem, Assunção está iluminado este ano, deixando com vergonha quem tanto o criticou – eu – e esse Barcos tá com cara de que vai fazer bem mais que 27 gols. Chegando mais um ou dois jogadores esse time vai dar muito trabalho. Pra cima deles!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 X 0 ITUANO

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/Hora: 11/02/12 – 17h
Árbitro: Edson Reis Pavani Junior (SP)
Auxiliares: Eduardo Vequi Marciano (SP) e Maria Eliza Correia Barbosa (SP)
Público/ renda: 11.193/ R$ 367.835
Cartões amarelos: Cicinho 44’/1T; Jefferson Luiz 06’/2T; Kleyton Domingues 18’/2T; Artur 41’/2T
Cartões vermelhos: –

GOLS: Patrik 07’/1T (1-0); Barcos 22’/1T (2-0) e Artur 22’/2T (3-0)

PALMEIRAS: Deola; Cicinho (Artur 2T), Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção (Pedro Carmona 31’/2T), Daniel Carvalho (João Vitor 18’/2T) e Patrik; Maikon Leite e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ITUANO: Douglas, Alex, César Gaúcho, Thiago Gomes e Gustavo; Rodrigo Costa (Otacílio Neto 17’/2T), Alan Mota, Alemão e Kleyton Domingues; Michel (Evando 34’/2T) e Jefferson Luiz (Hugo 29’/2T). Técnico: Doriva.

AVANTI PALESTRA!

PorcoNews n.69

Buenas, Palestras! PorcoNews na área.

WÉÉÉÉÉÉÉSLEY CHEGA?

Só falamos de jogador aqui depois de contratado. Mas vale a leitura do post do Alex Muller sobre a negociação pra se ter uma ideia de como tá difícil contratar jogador hoje em dia. Quando e se ele vestir a camisa, falaremos da contratação (que será ótima).

SEU VALDIR SAI

Seu Valdir deixou a comissão técnica do Palmeiras nesta sexta-feira. Pediu afastamento por motivos pessoais. Além de ter sido goleiro e preparador de goleiros do Verdão, seu Valdir exercia atualmente a função de consultor da equipe profissional de futebol. Foi tricampeão brasileiro e paulista pelo Verdão na década de 60. Fez 482 partidas pelo Palmeiras. Mais sobre a carreira do Seu Valdir no Verdazzo!

VALEU BIGODE

Puta que pariu! Duas rodadas sem Luan ser relacionado? Aí é nóis Bigode!

O INFERNO DE PRUDENTE

Mais uma vez, prudentinos, sulmatogrossenses e outros palmeirenses da região: nada contra o interior, mas lugar de clássico é na Capital. Faremos campanha ferrenha contra a reeleição do prefeito de Prudente. Ou se ele não puder se reeleger, que ele se candidate a prefeito de São Paulo. E devolva o clássico a quem de direito: nós, os palmeirenses que não perdem por nada um jogo do Verdão, carregam o time nos ombros o ano inteiro e quando chegam os jogos em que o bicho pega ficam a ver navios. Essa putaria tem que acabar. Que o Palmeiras x Bambis seja o último jogo da história em Prudente. Mais sobre a revolta do palestrino com essa farra dos clássicos no Forza Palestra!.

CARA NOVA?

Também vale a leitura do post do Verdeazzo! sobre a possível mudança do distintivo do Palmeiras. Vejam lá.

JUNQUEIRA

Todo palmeirense sabe que Junqueira é um dos jogadores palmeirenses que recebeu a honra de ter um busto seu nas alamedas da Sociedade Esportiva Palmeiras. Mas, quem quiser saber mais do Junqueira não pode perder o causo do Jota lá no 3vv. Formidável Bicicleta, mais um imperdível.

FESTA DA GAVETA!

Essa é pra quem ainda não viu o post do Maluco desta segunda-feira. o Acorda, Palmeiras! (movimento do qual o Maluco pelo Palmeiras faz parte), que participou diretamente da organização da Procissão de São Marcos, irá promover, no primeiro fim-de-semana de março, a Festa da Gaveta, em homenagem ao absurdo engavetamento do pedido de alteração estatutária pelas eleições diretas no Palmeiras. Saiba mais a respeito da Festa da Gaveta no Press Release Oficial, e acompanhe os sites participantes do ACORDANET (Verdazzo!, Blog do Divino, Antena Verde e o Maluco) para saber mais. Vamos mostrar que o palmeirense é tão bom em reivindicar seus direitos como fizemos na homenagem do nosso Santo!

TEM JOGO! PALESTRA X ITUANO – PAULISTÃO12 – R07

Neste sábado o Verdão encara o Ituano, pela 7a rodada do Paulistão. Juninho, Cicinho e L. Amaro voltam ao time. Luan, graças a San Gennaro, segue de fora. Há grandes chances de Barcos iniciar como titular. Neste caso teremos Doela, Cicinho, Henrique, Leandro Amaro e Juninho, Araujo, Assuncão, Patrik e Daniel Carvalho, Barcos e Maikon Leite. A escalação do Ituano eu não sei, e também não estou preocupado em saber.

Amanhã infelizmente não estarei presente no Pacaembu. Vocês tomam uma gelada por mim lá no Buim Bom, hein?

Palpite do Maluco: 3×1 Palmeiras, 02 gols de Barcos e mais um do Assunção.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 3 x 2 XV de Piracicaba – Paulistão12

A escalação de 4 reservas pro jogo de hoje pesou e o Palmeiras penou pra conseguir ganhar do XV de Piracicaba. Os titulares Leandro Amaro, Cicinho, Juninho e Luan (este último, ainda bem) descansaram e deram lugar a Artur, Gerley, Mauricio Ramos e Maikon Leite. Daniel Carvalho jogou na posição de Valdivia e Patrik reassumiu o lugar ocupado por João Vitor no último domingo.

Com isso, o que se viu foi uma queda considerável de produção do Verdão em relação ao jogo contra o Santos. O XV teve muito espaço pra jogar e deu trabalho pro Palmeiras. Mas foi o Palmeiras que abriu o placar, aos 15 minutos. Daniel Carvalho – que segundo o Bigode na coletiva pós-jogo já perdeu 5 quilos – recebeu de Fernandão, entrou na área pela esquerda e bateu cruzado, firme e com precisão, exatamente ao contrário do que faz o Maikon Leite o jogo inteiro: 1×0 Verdão e um belo gol.

O que poderia parecer um prenúncio de um jogo fácil foi mudando aos poucos, com o XV tomando conta das iniciativas. Aos 31, numa falta em que o jogador do XV foi cruzar e errou, Deola errou ainda mais, pulando na bola feito uma cabrita no cio e tomou um gol bizarro, o famoso PUTA FRANGO.

Ainda deu tempo do André Cunha, sim aquele mesmo, chutar uma bola cruzada de fora da área que passou bem perto, mas dessa vez o Deola parecia estar nela…

Logo aos 2 do segundo tempo, o Verdão desempatou o jogo. Como? Gol de falta do Assunção, é claro. Assim fica difícil reclamar dele. O 20 começou o ano inspirado. Dos 11 gols do Palestra até aqui, 7 tiveram participação dele. Resta torcer para que o Felipão acerte de uma vez por todas a posição dele no time – assim como fez contra o Santos, colocando o Assunção como um terceiro homem no meio. Hoje, o Bigode resolveu voltar Patrik ao time, e o futebol compacto e de manutenção de posse de bola do domingo foi pro saco de novo, assim como contra o Catanduvense.

De novo, a alegria do palmeirense não durou muito. Em mais um lance bizarro, numa saída errada do Deola num cruzamento em que o Gerléy ficou só assistindo (o 22 espalmou a bola para o meio), no rebote a bola foi cruzada rasteira, Deola derrubou Henrique na tentativa de cortar o cruzamento, a bola sobrou solta na pequena área e o Maurício Ramos completou a lambança, tentando tirar pra escanteio, mas acertando o gol. Eram 26.

Na sequência, o Palmeiras deu a saída e Daniel Carvalho sofreu falta. Na cobrança, Assunção – ele de novo, acertou a bola na cabeça do estreante Artur, que tirou do goleiro e foi comemorar o terceiro gol do Verdão.

Daí o Bigode perdeu a vergonha e abusou dos volantes. João Vitor que já havia entrado no lugar do Patrik, recebeu a companhia do Chico em substituição ao Daniel Carvalho. 4 volantes pra segurar o poderoso XV de Piracicaba. Bom… não vou nem começar. No fim das contas, deu certo, o Palmeiras soube manter o resultado e, de sobra, assumiu a liderança do campeonato, ao menos até o complemento da  rodada desta quinta.

Barcos estreou e, na minha concepcão, foi bem. Apesar da bola não ter chegado – fruto da escalação utilizada – o Pirata mostrou habilidade no domínio da bola, fez boas tabelas com o Maikon Leite, que só não deram melhor resultado porque o 7 adora chutar todas as bolas nas redes pelo lado de fora…

Enfim, não foi uma boa atuação, mas a vitória veio e esse vai ser mais um daqueles jogos em que, ao final, se pensa que o que vale são os 3 pontos. Tem muita coisa pra melhorar,  e ainda deve ter mais gente chegando por aqui. Mas o Palmeiras parece caminhar pro lado certo.

OS LANCES:

 AS IBAGENS (destaque pra tomada da “taça Libertadores” de Gambá, que quase gerou um incidente – alow FAAP, vamo colocar uns seguranças mais bem preparados pra trabalhar?):

Este slideshow necessita de JavaScript.

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 x 2 XV DE PIRACICABA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 08/02/2012 – 22h
Arbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)

RENDA/PÚBLICO: R$ 237.331,00/ 7.352 pagantes
CARTÃO AMARELO: Gláuber, Alex Cazumba e Marcus Vinicius (XVP)
CARTÕES VERMELHO:-
GOLS: Daniel Carvalho, 15′ 1º/T (1-0), Ricardinho, 31′ 1º/T (1-1), Marcos Assunção, 2′ 2º/T (2-1), Maurício Ramos (contra), 26’/2°T (2-2), Artur, 28’/2°T (3-2)

PALMEIRAS: Deola, Artur, Henrique, Maurício Ramos e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (João Vitor, aos 10’/2°T) e Daniel Carvalho (Chico, aos 30’/2°T); Maikon Leite e Fernandão (Barcos, aos 15’/2°T). Técnico: Felipão.

XV DE PIRACICABA: Gílson, Everton, Marcus Vinicius e Toninho; André Cunha (Marlon, aos 40’/2°T), Adilson Goiano, Glauber (Savoia, aos 37’/2°T) , Ricardinho e Alex Cazumba; Paulinho (Adílson, aos 15’/2°T) e Hugo. Técnico: Moisés Egert.

Tem Jogo! Palestra x XV – Paulistão12 R06

Logo mais, no Municipal, o Verde enfrenta o XV de Piracicaba pela sexta rodada do Paulistão.

Apesar da vitória do último domingo no clássico, com o que, na minha opinião, foi uma escalação mais acertada, deveremos ter mudanças. Valdivia, machucado, não joga. Volta só em 15 dias. Fontes seguras garantem que após ser substituído, no vestiário, pegou o celular e ligou pra alguém:  – to dentro Pagodjenho! Enfim…

Pro lugar do chileno chinelo devemos ter Daniel Carvalho. Além disso, João Vitor, Artur, Roman e Barcos podem aparecer no time titular ou no decorrer do jogo. Mas a escalação ainda é um mistério. Dizem que até o Luan, vejam só, pode pintar no banco… Quem diria…

Por isso, sem escalações hoje.

Mas o palpite do Maluco é sagrado. Dessa vez, sem miséria: 4×0 pro Verdão, Barcos guarda 2, Henrique e Maikon Leite fecham o baile.

Logo mais, Buin Bom pra encher o caneco e descer daquele jeito pro Pacaembu. Não sem antes tirar outra foto da taça Libertadores da Gambazada que está exposta na entrada da FAAP.

AVANTI PALESTRA!

Acorda, Palmeiras! É a Festa da Gaveta!

Palestrino, você está convidado pra Festa da Gaveta! No primeiro fim de semana de março, completa 1 ano que foi protocolado o requerimento pelas Diretas Já, com todos os requisitos (assinaturas de conselheiros) preenchidos.

Mas parece que tem gente ocupada demais com outros assuntos. Por isso, vamos festejar, afinal não é sempre que 1 documento oficial do clube completa 1 ano de gaveta!

Acompanhe nos sites e blogs integrantes do Acorda!Net mais informações em breve!

 

AVANTI PALESTRA!

Sardinhas 1×2 Palmeiras – Paulistão 12

Ê freguesada! Os lambaris acharam que iam levar, tadinhos! KKKKKKKKKKK Dança agora, Neymarra, dança!!! KKKKKKK Chupa seu muleque de merda!!!!! Chupa que aqui é Palestra!

O Palmeiras foi a campo com uma proposta diferente, e que há tempos eu tenho insistido aqui no Maluco pelo Palmeiras: Assunção não pode ser volante e o time não pode ser escalado em função dele. Felipão, que pelo jeito anda lendo este humilde blog – olha o Maluquinho viajando – “entendeu o recado” e mandou a campo João Vitor, promovendo o Assunção para um terceiro homem de meio de campo. Teria sido perfeito se o Luan tivesse sido sacado do time. Mas aí o Felipão ia ter que dizer que o técnico sou eu, e não ia pegar bem pra ele…

Com a repaginação do meio de campo, o Palmeiras dominou o setor o jogo inteiro. A falta de velocidade que o Assunção sempre demonstra quando joga de volante – especialmente na marcação – foi compensada pela presença de mais um volante, deixando o 20 com menos responsabilidade na marcação. Com isso, o Verdão teve mais posse de bola, criou mais jogadas e mesmo durante as oscilações normais do domínio do jogo, o time foi muito bem, coordenou e mandou no jogo os 90 minutos. Nó tático no quitandeiro.

Pra variar, o que falta pro Palmeiras é qualidade nas finalizações. Os atacantes perdem gols incríveis.

Do lado do Boqueirão, os contra-ataques perigosos eram neutralizados um a um pela zaga alviverde. Que teria sido perfeita, não fosse um lance de bola parada aos 27 do segundo tempo, Leandro Amaro e Henrique sumiram e o moleque mimado apareceu sozinho, na cara do gol, entre Luan e Fernandão – isso mesmo – pra abrir o placar pras sereias. Uma puta injustiça.

A essa altura, o Palmeiras já tinha desde o fim do primeiro tempo Daniel Carvalho (muito bem – quase fez um golaço), no lugar do Valdívia, machucado (mais uma vez).

E seguimos pressionando, perdendo gols incriveis, como na defesa mirabolante do lambari numa bola quase embaixo da trave do Luan, até finalmente aos 40 e lá vai pedrada sair o empate. Como sempre, escanteio do Assunção, gol de cabeça do Fernandão. Mas o empate ainda não faria justiça ao futebol que as equipes apresentaram. Faltava um gol.

E ele veio, meio sem querer, meio contra, num cruzamento do Juninho aos 45 que parecia que não ia dar em nada, mas acabou desempatando o jogo no desvio de um dos lambaris. 2×1 Palmeiras, justíssimo.

Alow André Rizek, seu merda! O Palmeiras não é favorito em nenhum clássico, mas é Palmeiras, seu pau no cu! Aqui os maluco treme, seu trouxa! Vai pagando pau daí que a gente vai arrepiando daqui.

Aos poucos, Felipão vai dando a impressão de estar atento às peculiaridades do time que comanda. Depois de uma escorregada ao mandar a campo na quarta-feira o time no mesmo formato do que se viu por quase todo o trágico 2011, o Bigode mexeu no esquema e, o que parecia ser conservador, mostrou-se uma escolha acertada pras circunstâncias do jogo que se apresentavam. Chupa Muricy, Laor, Neymar, Ganso, Elano e todos os sardinhas de plantão. Fregués é freguês e ponto.

Parabéns ao Bigode. Mostrou que ainda sabe e muito de bola. Se sacar o Luan do time titular vira gênio.

Agora a piada do dia fica por conta da manchete do Lance! “VIRADA HERÓICA – Santos joga melhor e abre o placar com Neymar, mas Palmeiras não desiste e vence com gol salvador nos acréscimos: 2 a 1” Que jogo esses putos viram? O Santos jogou melhor aonde? Vão todos tomar no olho da bunda! Chupa, imprensinha de merda, aqui é Palmeiras!

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

Estádio: Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP)
Data/hora: 5/2/2012 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Fábio Rogério Baesteiro
Renda/ público: R$ 705.260/25.933 pagantes
Cartões amarelos: Neymar (SAN), Pará (SAN); Cicinho (PAL)
Cartões vermelhos: Ibson, 42′ 2º/T
GOLS: Neymar, 26′ 2º/T (1-0); Fernandão 42′ 2º/T (1-1); Juninho 45′ 2º/T (1-2)

SANTOS: Rafael, Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval; Arouca, Henrique, Elano (Ibson, 18′ 2º/T), Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec, Intervalo). Técnico: Muricy Ramalho.

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (Ricardo Bueno, 34′ 2º/T), Leandro Amaro, Henrique, Juninho; Marcos Assunção, Márcio Araújo, João Vitor, Valdivia (Daniel Carvalho, 43′ 1º/T); Luan ( Maikon Leite, 27′ 2º/T) e Fernandão. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Sardinhas x Palestra – Paulistão 12 R05

Era uma vez uma terra muito, muito distante, chamada Presidente Prudente/MS, que era governada por um vilão inescrupuloso que tinha um plano diabólico: roubar todos os clássicos da Capital paulista. Para tanto, não poupava esforços e regalos aos ainda mais inescrupulosos dirigentes dos grandes clubes da Capital, que se vendiam mais rápido que moças trabalhadoras do baixo meretrício… 

Não, o Maluco pelo Palmeiras não virou um blog de contos de fadas, mas bem que essa sina maldita de jogar clássicos na fronteira com o Mato Grosso do Sul podia ser contada como se fosse a historia dos sete anões, ou então uma história em quadrinhos, porque essa palhaçada não passa da mais pura COMÉDIA.

Me desculpem palestrinos do interrior. Mas onde estavam os senhores na última quarta-feira, quando o Palmeiras entrava em campo prum público medíocre de 3.500 torcedores? Ou então na quarta anterior, 6.800 torcedores?

Eu estava no Pacaembu, cumprindo meu dever de torcedor. E hoje não posso assistir ao jogo do meu time no estádio porque decidem levar o clássico pra 500 kms da sede do clube. Devia ser o contrário: jogasse Palmeiras e Mogi aí no cafundó do Judas – com certeza com estadio cheio – e o clássico na Capital, ou mesmo no Ulrico Mursa, Barueri ou então em qualquer outro lugar que, na pior das hipóteses, não somasse mais do que 200 kms ida e volta da Rua Turiassu. 

Sim, eu sei que o mando é do Prantos (aliás, é o terceiro Paulistão seguido que o mando é deles… Ei FPF, vai tomar no cu!), mas não duvido nada que a ideia tenha partido de algum dirigente do Palmeiras. Eu. como vários outros torcedores da capital que não faltam a nenhum jogo em casa, adquirimos o direito irrevogável de que os jogos mais importantes sejam disputados na nossa cidade. E tenho dito.

Quanto ao jogo, a esperada estreia e Barcos, e a esperança de que o ataque do Palmeiras deixasse de ser uma piada de mau gosto não vão ser pra hoje. Entendo que uma satisfação muito bem dada deve ser prestada pelos diretores responsáveis por mais essa incompetência. Como o Bigode fechou o treino, todos apostam que o time que vai a campo é Deola, Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik e Valdivia; Luan e Fernandão. Mas eu vou chutar outra escalação: Deola, Cicinho, Henrique, Leandro Amaro, e Juninho, Araujo, Assunção, Valdivia e Daniel Carvalho, Fernandão e Maikon Leite. Não custa acreditar… vai que San Gennaro ilumina o Bigode hoje.

Do lado das Sardinhas jogam Rafael; Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval e Pará; Arouca, Henrique, Ibson e Ganso; Neymar e Borges. É apenas o segundo jogo do time titular dos lambaris. A maioria voltou há pouco de férias, depois da surra levada no Japão. Mas nunca é jogo fácil, embora as Sardinhas sejam fregueses antigos.

Palpite do Maluco: 3×1 Palestra, gols de Maikon Leite, Henrique e Fernandão.

Logo mais, 15:00 hs, na L’Osteria pra acompanhar o clássico. E uma passada estratégica no Dissidenti pra dar um alô pros amigos.

AVANTI PALESTRA!    

PorcoNews n. 68

Buenas Palestras!

Direto ao ponto.

BARCOS FORA

Não será contra o Prantos que o novo centro avante do Palmeiras estreiará. “Pendencias burocráticas” (leia-se o Palmeiras pagar mais US$ 800.000,00 à LDU) impedem que o Verdão registre o atleta e ele possa ser liberado pra atuar. Porque tudo tem que ser mais difícil aqui? Agora é torcer pro Fleipão não repetir a escalação pavorosa do último jogo, senão…

AINDA SOBRE A ESCALAÇÃO DE QUARTA (E TANTAS OUTRAS COM O TRIUNVIRATO TRÁGICO)

REI ARTUR CHEGOU

O lateral direito foi apresentado na tarde desta sexta-feira. Agora, o Verdão tem 3 reis magos: além do Rei Artur, temos aind o Rei Momo (83) e o Rei Tardado (36). Boa sorte, moleque!

ASSUNÇÃO

O camisa 20 deu entrevista pro site oficial do clube, que foi reproduzida no post do blog do Alex Muller. A importância do Assunção pro time do Palmeiras hoje é enorme. Em 6 gols marcados, 4 tiveram o pé do jogador – 2 gols e 2 assistências. Mas como corneta que é corneta não dá o braço a torcer, eu sigo insistindo que o time montado em função dele é uma medida arriscada. Abdicar do time jogar futebol, como o Bigode fez com a escalação de quarta-feira, e depender exclusivamente da inspiração do 20 pra ganhar o jogo, tem tudo pra dar errado. Foi assim no ano passado e não tem porque ser diferente neste. Enquanto Patrik, Luan, Tinga e Joao Vitor forem opções ao invés de Carmona e Maikon Leite, o Palmeiras vai seguir sendo um time de muita marcação, boa bola parada e nenhum futebol. E tenho dito.

ALGUNS REGISTROS IMPORTANTES NO PACAEMBU

o Quero-Quero, aquele passarinho que no Panetone os Bambis chamam de Quero-Pica

Cinzeiro chumbado no chão em frente a FAAP. "Senão os gambás roubam achando que é a Taça Libertadores", explicou o segurança.

O Oreia aprendendeo como é que se assiste jogo no Pacaembu. Aguentou 5 minutos.

os mesmos de sempre

BOA IDEIA

Mais um excelente causo do Jota, nosso conselheiro e colunista do 3VV. Dessa vez ele relembra que a cachaça mais vendida no Brasil, a 51, assim foi batizada em homenagem ao título mundial do Palmeiras, conquistado em 1951. Leia mais aqui. O difícil agora vai ser explicar pra gambazada que o goró preferido deles (misturado com Cinar, é craro), é uma reverência ao Primeiro Campeão Mundial. Chupa seus banguelas!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 2 x 0 Mogi Mirim – Paulistão 12

Vou manter a coerência do post que antecedeu o jogo de hoje: vitória é o que importa. Sempre vai ser melhor ganhar jogando feio do que perder jogando bonito. Será?

Tenho minhas dúvidas. Apesar dos 2 x 0, dos 3 pontos, o resultado foi mentiroso. O Palmeiras voltou a jogar mal e porcamente, sem trocadilhos.

Muito em conta da maldita escalação padrão 2011. Luan é, disparado, o pior jogador de 2012 até aqui. Mas não sai do time titular nem fodendo. Não bastasse, Felipão volta com Patrik, no que parece muito mais provocação ao torcedor do que qualquer outra coisa. E no banco ficaram o Seu Boneco (camisa 83), Maicon Leite e Carmona.  Podíamos ter, do meio pra frente, Valdivia, Seu Boneco, Maikon Leite e Fernandão, ou então o Carmona no lugar do gordinho. Sei lá. Eram várias as combinações. A única que a torcida não merecia era essa escolhida pelo Bigode. Vai entender…

Aliás, eu até entendo. Na minha visão – vou sempre insistir nisso, é a minha opinião – , o time é todo (mal) montado em função do Assunção. Luan e Patrik são opções do treinador pra correr o campo todo no lugar do camisa 20, que não consegue mais acompanhar os contra-ataques adversários ( o jogo do último domingo teve vários exemplos disso). Araújo, que poderia render muito mais como segundo volante, joga como primeiro. E por aí vai, até o time terminar o jogo de hoje com ABSURDOS 4 VOLANTES em campo.

Sim, hoje o Assunção resolveu. E como. Mas ele não vai resolver sempre. Pare pra pensar quantos gols de falta faz o Barcelona, por exemplo? Se bola parada fosse a solução, não tínhamos terminado no meio da tabela no ano passado. Uma coisa seria o time jogar em função de um atacante matador. Outra, é ser escalado pra jogar em função de um volante. Não pode, Bigode, tá errado. E no fim das contas, não vai resolver.

Por isso mesmo que, apesar dos 2×0, o time não jogou nada. Se o Bigode repetir a escalação na ‘Vila Prudente/MS”, podem esperar o mesmo futebol modorrento. Não me entendam errado. Não quero o Assunção fora do time. Só acho que o Bigode devia ser menos cauteloso e armar o time “independentemente” do Assunção, ao invés de “em função” dele.

Mas, por ora, o que importa é a vitória. Agora, se continuar nessa pegada, 2012 tem tudo pra ser muito pior que 2011.

Menos de 4.000 pagantes. Uma vergonha.

OS LANCES:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 0 MOGI MIRIM

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).
Data/hora: 1/2/2012 – às 22h
Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho e Ricardo Pavanelli Lanutto

Renda/ público: R$ 123.253/ 3.906 pagante
Cartões amarelos: Leandro Amaro (PAL); Baraka (MOG)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Marcos Assunção, 2’/1º/T (1-0)  e 42’/2º/T (2-0)

PALMEIRAS: Deola, Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (João Vitor, 22′ 2º/T), Valdivia (Chico, 43′ 2º/T) e Luan (Daniel Carvalho, 22′ 2º/T); Fernandão. Técnico: Luiz Felipe Scolari

MOGI MIRIM: Anderson, Edson Ratinho, Tiago Alves, Lucas Fonseca, João Paulo; Val, Baraka, Renê Junior, Fernandinho (Marcelo Macedo; Jeferson Maranhão (Roni, 16′ 2º/T) e Hernane ( Leandro, 32 2º/T) . Técnico: Guto Ferreira

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: