Linguiceiros 1 x 2 Palmeiras – Paulistão 2012

Boa vitória num mau jogo. Podia parar com essa simples frase. Mas aqui a gente gosta de cornetar, então, vamos lá.

Primeiro: o time que jogou hoje tinha apenas 2 jogadores de diferença do que terminou 2011 – Bruno e Juninho (tinha também o Tinga no lugar do Patrik, mas quem consegue distinguir um do outro?). Vocês queriam goleada?

O jogo começou do jeito que a gente já sabia. Se o Palmeiras fizesse um gol, seria de bola parada. E foi logo aos 6, escanteio do Assunção, cabeçada do Leandro Amaro. 1×0 Verdão. O restante do primeiro tempo foi na maior parte o Bragantino no ataque – batendo escanteios que a zaga invariavelmente perdia na bola aérea – e, dos 30 pra frente, o Valdivia articulando jogadas pela esquerda com o Luan – péssimo tecnicamente – e pela direita com o Cicinho – que vinha sendo o monstro do jogo.

Ah, e a partir dos 30 do primeiro tempo até o fim do jogo, o que se viu também foi Valdivia apanhando copiosamente da zaga dos linguiceiros. A filosofia do Marcelo “Ferguson” Veiga, aplicada há vários anos em Bragança, resume-se a três palavrinhas mágicas: Senta, A, e Bota! E os caras não economizaram: 6 linguiceiros foram amarelados, e o juiz não expulsou o camisa 5 – ou outros – por pura semvergonhice.

 Mesmo assim, o chileno, depois que acordou, virou o nome do jogo. Dá até pena do Valdivia. Se o Palmeiras tivesse um ataque um pouquinho menos HORRÍVEL, o Mago sairia todo jogo com 04 a 05 assistências. Como os caras são tão ruins que só sabem comer de colher, o jogo do Verdão se transforma num festival de desperdício de gols feitos.

E entre uma e outra chance desperdiçadas, veio o castigo: Cicinho, que vinha sendo o segundo melhor em campo, chegou atrasado dentro da área e derrubou o linguiceiro: penalti pros caras, que o Bruno quase pegou. Pulou no canto certo mas não chegou. Me disse o Pepe Reale (o nosso Papa) durante o jogo, que em 2003, na base do Palmeiras, Deola era o goleiro titular, mas na hora dos penaltis quem ia pro gol era o Bruno. Ele pulou certinho na bola, o que pra mim já é 95% da obrigação do goleiro no lance capital. O resto é sorte. Iam-se 20 minutos e o jogo estava empatado.

Valdivia continuava apanhando, mas continuava botando o Luan Basten e o Ruimcardo Bueno na cara do gol, e nada… Este último, que ousa vestir uma das “9” mais temidas da história do futebol (a camisa dele deveria ser n. 0,0000000009), conseguiu isolar pra arquibancada uma bola em que, sozinho com o goleiro, tentou dar uma cavadinha. Foi tão ridículo que foi imediatamente substituído. Foi pouco: merecia ter o contrato rescindido. Ô bicho ruim…

Felipão resolveu então chamar o Fernandão. É curioso imaginar o que o Felipão treina com os jogadores durante a semana, se NUNCA se vê uma mudança tática no time. Pelo menos não no momento certo. É sempre o 9 no 19, o 17 no 40, o 6 no meia dúzia… Enquanto isso, em campo, o butijão (ou seria butijinho) do Assunção seca, o meio de campo vai abrindo feito uma cratera e o adversário vai crescendo e mesmo asim, a primeira opção é sempre o 6 no meia dúzia… Dava pra ser mais criativo, hein Bigode?

Até que, lá pelos 38 do segundo tempo, faltando 10 pra acabar, o Bigode finalmente resolveu ganhar o jogo e tirou o modorrento do Tinga pra colocar o Maikon Leite. No primeiro lance do Milk, depois de mais uma jogada desconcertante do Mago, gol de cabeça do camisa 7 e um puta alívio do caralho… Puta que pariu, como esse time irrita o torcedor…

Sofrido pra caralho, mas o que vale são os 3 pontos. Insisto no que terminei dizendo em 2011: o time é ruim, mas o Bigode ajuda a piorar. Ricardo Bueno e Tinga são duas piadas de mau gosto com o palmeirense. Não é possível esses caras serem titulares do Palmeiras todo santo jogo…

Se o tal do Barcos for só mediano vai se consagrar ao lado do Valdivia. Isso, é claro, se o Bigode for convencido que usar dois meias armadores no mesmo time não é nenhum crime ou algo imoral…

Quarta-feira tem BuinBom! Trabalhos iniciando 19hs e pra cima dos portuga.

OS LANCES:

ENTREVISTAS PÓS-JOGO (by Alex Muller):

A FICHA TÉCNICA:

BRAGANTINO 1 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Nabi Abi Chedid (Marcelo Stefani), Bragança Paulista (SP)
Data/hora: 22/1/2012 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Fausto Augusto Viana Moretti
Renda/público: R$ 240.986,00 / 8.200 pagantes
Cartões amarelos: Murilo Henrique (BRA), Wellington (BRA), Luis Henrique (BRA), Serginho (BRA), Paulo Roberto (BRA), Júnior Lopes (BRA); Cicinho (PAL), Henrique (PAL), Maikon Leite (PAL), Leandro Amaro (PAL)
GOLS: Leandro Amaro, 6’1º/T (0-1), Wellington de pênalti, 14′ 2º/T (1-1), Maikon Leite 39’2º/T (1-2)

BRAGANTINO: Rafael Santos; Murilo Henrique, André Astorga e Luiz Henrique; Victor Ferraz, Serginho, Wellington, Fernando (Júnior Lopes, 18’2º/T) e Léo Jaime; Romarinho (Paulo Roberto 20’2º/T) e Giancarlo (Bruno, 38’2º/T). Técnico: Marcelo Veiga.

PALMEIRAS: Bruno; Cicinho, Henrique, Leandro Amaro, Juninho; Márcio Araújo, Tinga (Maikon Leite, 37′ 2º/T), Marcos Assunção, Valdívia (Chico 47′ 2º/T); Luan e Ricardo Bueno (Fernandão, 22’2º/T). Técnico: Felipão

AVANTI PALESTRA!

 

Publicado em 23/01/2012, em Palmeiras em Campo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Otavio Moura

    estaremos no buin com cerveja

    ashudahsudahd

  2. Nem preciso dizer que estarei lá no Buim…quando ao jogo citado acima, 3 pontos hehehe.
    abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: