Galo 2×1 Palmeiras – BR2011 – Balanço 2011

Voltei. Chega de “…”.

Se fosse esperar o Palmeiras ganhar pra voltar a comentar os jogos, ia ter que encerrar o Blog. Por mais masoquista que possa parecer, gosto de fazer isso aqui.  Então vamos lá falar sobre mais uma derrota, assim como fazer um balanço geral desse 2011 que não acaba nunca.

Lembra da época que a gente ficava puto que o time só empatava? Então, palmeirense, a gente era feliz e não sabia. 3 derrotas por 2×1 depois do último empate, contra o Flamengo no Rio, estou com uma puta saudade de ver o Palmeiras empatar. Se tivesse mantido aquele ritmo, estaríamos hoje com 44 pontos e podíamos enterrar 2011 nas memórias de temporadas pífias, no meu caso, a vigésima sétima de trinta e três.

Agora, depois desses três jogos, o time vai ladeira abaixo e não dá nenhuma expectativa de reação. É a anti-penúltima campanha do segundo turno, uma vitória em 12 jogos, 9 pontos conquistados de 36 e já tem muita gente com a calculadora na mão. Ainda temos Coritiba em casa, Grêmio fora, Vasco em casa, Bahia fora, Bichas em casa e Gambás fora. Precisamos de mais 3 pontos pra sair de férias e esquecer este ano maldito sem se preocupar com o fantasma de 2002. Ou que os últimos continuem perdendo – como aconteceu hoje – o que parece muito mais provável de acontecer.

Analisando o desempenho do time no ano, não era pras coisas estarem desse jeito. Até o fim do primeiro turno, o Palmeiras era um time médio, disputando vaga na Libertadores e, pros mais otimistas, até o título – viramos o turno a 4 pontos da liderança – e não essa merda que se vê hoje.

Pra começar o declínio, perdemos a chance de disputar o título estadual numa roubalheira sem precedentes. Acho que foi ali que o ambiente começou a azedar. Faltou atitude da Diretoria, faltou mostrar amor pelo clube e que corre sangue italiano nas veias. Depois (e até mesmo antes!) daquele jogo, se esperava que Frizzo e Tirone tomassem alguma postura enérgica contra a arbitragem, que marcassem posição. Mas, não. Silêncio total e absurdo.

De lá pra cá, fomos prejudicados várias vezes, perdemos 10 pontos no apito só neste Campeonato, 11 se contarmos o jogo de hoje. Juiz nenhum mais tem medo de prejudicar o Palmeiras. Esse de hoje, por exemplo, já é especialista em prejudicar o Palmeiras na Arena do Jacaré contra o Galo. No jogo deste domingo, pelo menos um penalti absurdo a favor do Palmeiras, no Maikon Leite, não foi marcado. A expulsão do Valdívia é discutível. Maurício Ramos podia ter tomado só amarelo. Mas com um clube BUNDA-MOLE, a arbitragem não tem dó de prejudicar.

Imagine você, no seu emprego, vendo sua empresa ser prejudicada e o presidente e o diretor não fazem absolutamente nada, não esboçam nem mesmo uma reação?  Não dá muito orgulho de suar a camisa, dá?

Daí, um dos seus colegas recebe uma proposta de emprego pra ganhar o dobro, mas o seu chefe resolve não liberá-lo (supondo que existisse multa em contratos de trabalho como acontece com os jogadores). O seu colega pede aumento e não ganha. Aí, contrariado, resolve xingar presidente, diretor, chefe de departamento, tudo isso pra Deus e o mundo ouvir. E esse cara não é punido. Nem mesmo repreendido. Pelo contrário, é elogiado. E continua trabalhando ao seu lado por mais 6 meses, fazendo um puta corpo mole, envenenando o ambiente de toda a maneira que pode. O que antes era orgulho de “vestir a camisa” da empresa vai se tornando vergonha…  O ambiente vai pesando e aquela satisfação de trabalhar naquele serviço começa a virar preocupação.

É exatamente isso que se passa com o Palmeiras. Não é à toa que o Verdão está se especializando em “estragar” bons jogadores. Por mais vagabundos e sem caráter que possam ter sido, Vagner Love saiu do Palmeiras em 2009 pra ser campeão brasileiro em 2010. Diego Souza pode comemorar a triplíce coroa pelo Vasco ainda este ano.  O Judas, pra onde for, vai ser o bom jogador que sempre foi, independentemente da sua falta de caráter. Com treinadores, a mesma cena se repete. Muricy só não foi campeão no Palmeiras, até com o Fluminense levantou taça. Felipão, se sair daqui, vai ser campeão em qualquer lugar. A impressão que fica é que muito pouca gente agüenta trabalhar no Palmeiras.

Some-se a isso contratações infelizes, muitas das quais aprovadas pelo Felipão, certamente porque também não lhe foi dada muita escolha: “Quer o Gaúcho? Toma aqui o Carmona.”. Não nos esqueçamos das dispensas não menos infelizes. Lincoln, Pierre e Welington Paulista jogam bola no Avaí, no Atlético e no Cruzeiro, respectivamente. Não tiveram – cada um no seu grau e o Lincoln a parte – muita chance com o Felipão. WP não foi escalado nem 90 minutos como centro-avante, por causa do posicionamento do Judas e hoje jogamos com os fraquíssimos Fernandão e Ricardo Bueno. O Bigode preferiu o medíocre Araújo no lugar do Guerreiro. Pro lugar do Lincoln, temos Patrik. Mostraram-se péssimas escolhas.

 

Com isso, caem por terra dois mitos que foram repetidos aos 4 cantos por todos os palmeirenses este ano: – Felipão tira leite de pedra desse time; e – Sem o Bigode, estaríamos brigando pra não cair. Faltando 6 jogos pra 2012, Felipão não tira leite de lugar nenhum – parece ter perdido completamente o controle da equipe e muitas das escolhas erradas são dele – e estamos muito perto de ter que brigar pra não cair. No futebol, não existe milagre.

 

E, já tentando concluir um post pra lá de extenso, falemos dos jogadores. Pouco muda a cada jogo. Dessa vez, Felipão tirou Gabriel, Henrique e Maikon Leite do time. Rivaldo, Mauricio Ramos e Tinga não foram melhores. O time segue tomando gols bestas, como o segundo do Galo, numa bola perdida no ataque pelo Luan. Deola não é, nem nunca vai ser, o Marcos. A equipe demora demais pra reagir. Perdiam por 2×0 com 11 jogadores e resolveram ir pra cima com 9. Não faz sentido o jeito como o time entra apagado em campo.

Mas não endosso o coro de quem acha que estão tentando derrubar o treinador. Seriam burros se tentassem, é capaz do Tirone mandar o time inteiro embora antes de dispensar o treinador. E seria bom que mandasse embora mesmo, se não o time inteiro pelo menos uns 80%.

Pelo menos, esse ano não vai ficar pior que isso. Não vamos sofrer com perigo de rebaixamento. Estamos a 9 pontos do Ceará, primeiro da zona da degola. Que tem média de aproveitamento de 33%. Ou seja, só deve fazer mais 6 pontos na competição. Porque se fossemos depender só da gente…

Que 2012 comece com o que faltou em 2011: atitude, profissionalismo e competência.

AVANTI PALESTRA! 

Publicado em 30/10/2011, em Palmeiras em Campo e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. Saleta,eu me habilito domingão é nóis em Barueri,infelismente é a nossa decisão de 2011,se manter na série A.Lamentável.

  2. Leonardo de Mello Nakamura

    O fim ano passado se arrastou de uma forma semelhante, talvez a única diferença seja não termos sofrido neste ano uma eliminação deprimente como sofremos na Sul-Americana. Os resultados são semelhantes, a posição no Brasileiro, a ausência de conquistas, o elenco fracassado, a diretoria problemática e tudo o mais que estamos acostumados, o quadro geral é praticamente o mesmo.

    O elenco do Palmeiras que terminou o ano de 2010 é praticamente o mesmo elenco que termina 2011. Assim como no meio do no passado, confiávamos em Kléber, Valdívia e Felipão. No início deste ano, continuávamos a confiar nós três. Digo na 1ª pessoa do plural, mas jamais idolatrei estes dois jogadores, até porque não entra na minha cabeça como jogadores com pouco mais de 100 partidas pelo clube e uma única conquista estadual possam ser ídolos de nossa torcida.

    A diretoria é mais omissa do que nunca. Depois da eliminação maculada por Paulo César de Oliveira no Paulista, continuamos sendo rotineiramente prejudicados pela arbitragem. Picuinhas aparecem todo mês na Academia. Ninguém resolve, ninguém cobra, ninguém xinga.

    O Palmeiras se apequena neste ano, assim como no ano passado e no ano anterior. Não sei de onde tiramos ânimo, claro, somos palmeirenses e isso nos basta. Mas é cansativo.

    Clássicos em Presidente Prudente, jogos em Barueri. Ninguém se importa com nós torcedores. Ingresso a R$50 em clássico no Morumbi, 600 ingressos em jogos na Vila. Vida de palmeirense se tornou uma merda.

  3. Sérgio Saleta

    Lamentável Palmeiras!! Domingo estarei presente em Barueri, quem se habilita? E aí Grandesso? abs

  4. nada a comentar

  5. Triste a situação… Não tem mais o que falar… Para o ano que vem é necessário muito mais do que contratar bons jogadores… É preciso mandar as perebas embora. É preciso trocar totalmente o ambiente, contratar jogadores vitorioso e fazer um TIME e não um amontoado de jogadores que não sabem nem como chegaram alí.
    Vem ano que vem!

  6. Gerson Guarino

    Fudeu ,o último apaga a luz ! abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: