Arquivo mensal: setembro 2011

PorcoNews n. 52

Fala, parmeras! Quanta paz! Nada melhor do que um cala boca geral pra diminuir a tensão naquele barril de pólvora… Se a lei da mordaça não serve pra resolver o problema de vez, pelo menos bastou para não aumentá-lo, e de sobra ainda teve o poder de irritar os bostas da imprensa que sempre ficam melindradinhos quando não podem aumentar a confusão. KKKKKK, chupem!

Por isso, o PorcoNews dessa sexta é expresso.

Judas não joga – veja aqui e, pra quem não viu o post do Maluco sobre o traíra, leia aqui. Ele não vai fazer falta.

Valdivia deve jogar – veja aqui. Esse fez falta demais. E deve continuar fazendo. Vai pro Chile denovo servir a seleção. Deve voltar machucado, como de costume.

– Sobre a crise do Verdão, leia o Verdazzo! aqui (abordando o tema de forma mais ampla) e o 3VV aqui (analisando a situação do Judas). Já falamos muito sobre isso aqui no Maluco. Concordo com o Conrado sobre o esquema tático do Felipão, que é terrível, e o excesso de atenção a temas extra-campo que não dizem respeito ao Bigode. Mas nada disso justifica um elenco vagabundo e perdedor desse aí se voltar contra o treinador.  

O 3VV tem razão ao lembrar que o Palmeiras está se tornando especialista em estragar bons jogadores durante suas passagens pelo Verdão. E técnicos também. Muriciy foi campeão com a bosta do Fluminense e aqui não. Precisa falar mais? Que abram o olho os dirigentes do Palmeiras, e logo. Vai chegar um ponto que ninguém mais vai querer vir jogar aqui ou treinar o time. Jogadores e treinadores se conversam e imagino que seria muito pouco provável que o Muricy, por exemplo, recomendasse ao Abelão, vir treinar o Palmeiras. Imagine o Tardelli perguntando ao Diego Souza se valia a pena ser jogador do Verdão?

Mudando de assunto, porque esse daí deprime qualquer um, amanhã temos o América pela frente no Canindé. Sem o Judas, estou apostando numa escalação com Valdivia, Maikon Leite, Luan e Fernandão na frente. É pra meter 5 e pro Judas se tocar que lugar de gente mimada é na puta que pariu. Dorzinha no joelho é o caralho, rapá! Agora, se vier com Tinga de novo, aí não reclama depois, hein Bigode! Fala pra ele, Fabrício: TIN-GA-NÃO!

AVANTI PALESTRA!

Judas Não Joga Sábado. E daí?

O blog do Alex Muller garante que o Judas não irá jogar no próximo sábado devido a uma vagabundice lesão no joelho. Já no Gambá Aberto de hoje, o Gambá Neto ensinuou que o Gambá seria o destino do traíra no ano que vem.

Aí o palmeirense se desespera, certo? Errado. A grande verdade é que o boca mole não faz nenhuma falta ao time. Não, não estou dando minha opinião. Estou constatando. Vejamos:

Em 26 partidas, o Judas não disputou 7. Desses 21 pontos em jogo sem o traíra, o Palmeiras ganhou 11. Aproveitamento de 52,38%. Por outro lado, nas 19 partidas em que o linguarudo atuou, o Verdão ganhou 28 dos 57 pontos disputados. Aproveitamento de 49,12%. Ou seja, com ou sem ele, dá praticamente no mesmo, até um pouco melhor sem o dono das 30 peças de ouro.

O Judas fez gol em apenas 2 partidas neste Brasileirão, contra o Botafogo e contra o Avaí (x2), ambos no primeiro turno. 03 gols em 19 jogos, uma média de ‘fantásticos’ 0,15 gols por jogo. Henrique,  nosso zagueiro que chegou com o campeonato já em andamento, tem média de 0,23. Ok?

Mas não é só. Com o Judas em campo, o Palmeiras marcou 21 vezes em 19 jogos (média de 1,1 gols por jogo). Sem ele, foram 11 gols em 7 jogos (média de 1,57 gols por jogo). 

Ou seja, indiscutivelmente, o Palmeiras é mais time sem o cara em campo. Os números não mentem, e a má vontade do jogador, que é evidente, fica ainda mais ao se olhar as estatísticas. É só reparar pra ver que ele já não ganha as divididas como antes, voltou a tomar os cartões bobos que não tomava no começo do ano…

Mas isso nem importa muito.

O que importa mesmo é que sem ele em campo, dificilmente haverá declarações polêmicas e imbecis após o final do jogo, o que tem sido a especialidade de um dos grandes responsáveis pelo racha no elenco e pelo ambiente pesado no grupo, desde que ele e seu genial empresário decidiram que o atacante deveria ganhar mais do que os R$ 300.000,00 que ele já ganha para desempenhar esse aproveitamento, até aqui medíocre.

Sim, além de não fazer lá muita diferença em campo, o bacanão não mede o que fala. Desde que disputou a partida contra o Avaí pelo primeiro turno do Brasileirão, há 20 jogos, além do affair público com o time do Madureira, o “astro” teve as manhas de participar de um programa de TV ao vivo no qual acusou o vice-presidente do clube de ser covarde e de não ter palavra; critica abertamente companheiros ao reclamar que não recebe passes na cara do gol, que o time não pode tomar gols bobos contra um time que tem apenas 9 jogadores, e mais recentemente decidiu que tinha o direito de reclamar do esquema tático (de bolas alçadas na área e sem a presença de um meia de ofício).

Não que ele não tenha razão. Eu concordo com tudo o que ele disse a respeito do time e seria hipócrita se dissesse o contrário. Mas quem é Kleber? Quem lhe deu o direito de expor as deficiências do grupo na imprensa? Com certeza os demais jogadores não deram, e a resposta já veio após o jogo contra o A/GO. Coisa que ninguém comenta, mas o episódio do retorno antecipado do Judas para São Paulo, ainda no domingo à noite, somado à entrevista de Deola no desembarque do time na segunda-feira, dão a confirmação do racha no elenco, tão visivel em campo.

Em resumo, o Judas é mais um caso perdido de jogador com enorme potencial que não consegue desempenhar no Verdão. Numa das declarações geniais de sempre, o #30 já deu a letra de que não fica no Palmeiras em 2012. Está contando os 12 jogos que faltam nos dedos. Os culpados são vários: a diretoria que conduziu muito mal (e muito devagar) o imbróglio com o Flamengo; o Bigode também não ajudou, ao escalá-lo metade do ano como centro-avante ( o que ele definitivamente não é), ou então ao lhe entregar a tarja de capitão depois de tudo que ele fez, especialmente por sua postura perante o restante do grupo; mas, principalmente, o grande culpado é o próprio jogador, tanto perdido quanto mal orientado…

E se o Judas for pros Gambás em 2012, que vá com Deus. E que tenha lá uma passagem tão destacada quanto as de Roberto Carlos, Magrão, César Sampaio, Edmundo e tantos outros que infelizmente foram manchar a carreira vitoriosa pelo Verdão lá na Marginal s/n.

Porque, vamos combinar, jogador assim, que joga pouco e fala muito, o Palmeiras tá precisando é de distância. Seja ele quem for.

AVANTI PALESTRA!

 

 

 

R.I.P. SEP

* 1914 – † 2011

Aqui jaz a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Depois de centenas de conquistas num passado nem tanto remoto assim, tendo conquistado o Brasil, a América e o Mundo, restringiu-se ao anonimato provocado pela covardia daqueles que deviam honrar suas glórias e tradição, mas que só lhe fizeram apequenar, tendo finalmente sucumbido ao ostracismo pouco antes do suspiro final.

Deixa 18 milhões de órfãos, sofridos torcedores que aguardam ávidos uma improvável e distante ressurreição.

Descanse em paz, PALESTRA! 

CAG 1×1 Palmeiras – BR2011

Parabéns, time vagabundo! Parabéns, Felipão! A vergonha que a torcida sente hoje é inteiramente mérito de vocês.

E pra quem não concorda que o Felipão tem culpa, lembrem o time que começou jogando. Tava lá o 17, não tava? Quando o Palmeiras voltou pro segundo tempo, já com 1 a mais, tava lá o 17, não tava? E ficou por ali por mais 15 minutos, quando era pro time ir matar o jogo. SE O TINGA FICOU 60 MINUTOS EM CAMPO, SÓ TEM UM CULPADO DISSO.

E tem mais, o time não joga bola porque é montado mal e porcamente, sem trocadilho, vive exclusivamente de bola parada porque o treinador, isso mesmo, O TREINADOR, não consegue OU NÃO SABE dar padrão de jogo. ME DESCULPEM AS FELIPETES, MAS UM TIME MEDÍOCRE IGUAL O DO PALMEIRAS NÃO PODE TER MAIKON LEITE NO BANCO, TINGA TITULAR…

E sabe o que é pior? Advinha qual vai ser a escalação na semana que vem??? Alguém se arrisca??? Não sei se alguém percebeu, mas no exato momento em que tomávamos o gol, Felipão preparava Rivaldo pra entrar no lugar do Fernandão, isso porque o Palmeiras tinha 2 a mais em campo…

Num vexame desse, todo mundo é culpado, não dá pra aliviar pra ninguém, nem mesmo pro Felipão. 

Quanto aos jogadores são ridículos. Nem merecem comentário. Quero que todos se fodam. Deviam ter vergonha na cara e ir embora do Palmeiras, todos. Não merecem vestir a nossa camisa. Isso tá com cara de fritura de técnico… Tomar gol de lateral com 2 a mais é a puta que o pariu. Queimem no inferno, desgraçados!

Quem sonhava com Libertadores, pode esquecer, já era. E depois, ficar se contentando em classificação pra Libertadores não combina com a história do Palmeiras, que sempre entrou nos campeonatos pra disputar título. Com essa diretoria mão de alface, que bela merda seria classificar pra Liberta, íamos jogar com esse time ridículo e passar mais vergonha ainda. Esse malditos estão acabando com o Palmeiras.

E pra terminar, quem deu razão pro técnico na semana passada, quando ele xingou a torcida que protestava, porque o time empatou com 2 a menos, vai fazer o que hoje? Ô gente inocente… Agora chupem essa manga.

Eu cansei. Desisto. Não fui contra o Ceará, mesmo com ingresso na mão, porque não deu tempo de sair do trampo. Contra o América/MG nem comprar ingresso eu vou. Fodam-se.

O VEXAME:

 

O B.O.:

ATLÉTICO-GO 1 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data/hora: 25/9/2011 – 18h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Marco Antonio Martins (SC) e Carlos J. Titara da Rocha (AL)
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Luan, Fernandão, João Vitor, Marcos Assunção (PAL) ; Agenor, Pituca, Rafael Cruz (ATG)
Cartões vermelhos: Anderson, 42’/1ºT; Vítor Júnior, 16’/2ºT
Gols: Henrique, 24’/1ºT (0-1); Thiago Feltri, 35’/2ºT (1-1)

ATLÉTICO-GO: Márcio, Rafael Cruz, Leonardo, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Ernandes (Paulo Henrique, intervalo) e Vítor Júnior; Juninho (Felipe, 34’/2ºT) e Anselmo (Marinho, 41’/2ºT). Técnico: Hélio dos Anjos.

PALMEIRAS: Deola; João Vitor (Pedro Carmona, 28’/2ºT), Henrique, Maurício Ramos e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Tinga (Maikon Leite, 20’/2ºT) e Luan; Kleber e Fernandão (Ricardo Bueno, 39’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! CAG x Palestra – R26 BR2011

O Palmeiras pega o CAG no maldito Serra Dourada, logo mais as 18hs. Pra quem sonhava com um time mais ofensivo, a única mudança do time que ganhou do Ceará será Joao Vitor no lugar de Chico, suspenso.
Assim, vamos de Deola, Araujo, Henrique, M. Ramos e Gabriel; Joao Vitor, Assunção e Tinga; Luan, Judas e Fernandão.
Cansei de reclamar. O Bigode é tão teimoso que o único meio do Tinga sair do time é pedindo pra ele ficar. Então bora colocar nos TTs a hash #TingaForever!!
Já o CAG, que vem de um bom empate contra o líder fora de casa, joga com Márcio, Rafel Cruz, Leonardo, Anderson, Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Ernandes, Vítor Júnior; Juninho e Anselmo.
Pra eles vale a nossa posição na Tabela. Pra gente, uma vitoria por dois gols coloca o Verdão na sexta  posiço e com o mesmo número de pontos do Flor, o ultimo doG5, mas com 3 vitorias a menos que eles.
É vencer ou vencer, Palmeiras! O CAG nao é nenhum bicho de sete cabeças e com certeza vai ter mais Palmeirense naquele estádio desgraçado.
Palpite do Maluco é de 2×1, gols de Judas e Mauricio Ramos. Pra cima deles!!!
AVANTI PALESTRA!

PorcoNews n. 51

Buenas, palestrinos! O PorcoNews dessa sexta tá no ar numa semana do Palmeiras que foi daquele jeito, cheia de confusões, que só não tiveram mais destaque que a alta do dólar e a queda do satélite na Terra prevista para amanhã.

POR FALAR NISSO (OFF-TOPIC)

Pelo que tão dizendo por aí, esse tal de satélite que vai entrar na órbita do nosso planeta entre hoje e amanhã seria do tamanho de um ônibus. Não será nenhuma surpresa se descobrirem que o “Busão-télite” seja este aí da foto, que foi usado uma só vez e depois mandado pro espaço KKKKKKKKKKKKKK!  

É como dizem por aí: O Palmeiras me decepciona de vez em quando. O Gambá não me decepciona nunca! KKKKKKK O Curintia é igual uma vaca em cima de uma árvore. Ninguém sabe como foi parar lá em cima, mas todo mundo sabe que  mais dia menos dia, vai despencar de lá. Obrigado por existir, Small Club!

O MELHOR DM DO MUNDO

O Departamento Médico do Palmeiras é o melhor do Mundo. Quem garante é o Chile, que conta com a plena recuperação do seu jogador Valdivia para os jogos das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. Os médicos do Palmeiras são infalíveis, o chileno vai pra seleção, volta machucado e os nossos doutores trabalham duro até que ele esteja curado, justamente em tempo para se apresentar novamente à seleção chilena. Sensacional pros chilenos. Pra quem é palmeirense, ainda vamos ter a chance de ver o jogador em seu ultimo jogo-treino pelo Palmeiras em 2011, contra o América/MG, no próximo dia 1/10, quando Valdivia ainda estará adquirindo ritmo de jogo pra servir o Chile. Depois disso o Mago se apresenta pra seleção chilena e, quando voltar, dali 15 dias, não será nenhuma surpresa se estiver novamente lesionado, dessa vez não se recuperando antes do dia 04 de dezembro, o último jogo dessa temporada. Felipão já desencanou. Não dá pra contar com ele. Viva La Roja!

JUDAS CHORÃO

Após o jogo de ontem, o camisa 30 resolveu mais uma vez abrir a boca pra falar groselha. Dessa vez o falador resolveu dizer que está chateado com o ambiente no clube, que não sabe se continuará no Palmeiras em 2012, que o Palmeiras não tem um meia armador, que ele não recebe um bom passe pra gol há tempos, que se ressentiu da chuva de moedas que levou em Florianópolis e da alcunha de mercenário. E terminou dizendo que se ele é mercenário, deve ser o mais burro do mundo, porque não queria sair, não recebeu aumento e nem foi vendido. Quanto a isso não tem discussão. Judas, você está certíssimo. Você, e quem te assessora, são burros pra caralho… Sem mais.

#BOTAMEIAFELIPÃO

O Maluco pelo Palmeiras endossa a campanha do Verdazzo! #BotaMeiaFelipão. E aproveita pra sugerir mais algumas:

#BotaOTingaemGuarulhos; 

#BotaOMumuNosGambás; 

#BotaORivaldopraQueimarnoMármoredoInferno.

Por hoje é só, parmeras! Vitória no domingo e uma semana de paz. É pedir muito?

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×0 Ceará – BR2011

Ok! Vamos dar um descanso pro time, que finalmente venceu (AÊ, O MEU PALMEIRAS VENCEU!!!!), depois de 5 jogos sem marcar 3 pontos.

Pronto, descanso dado. Foi um jogo muito ruim do Verdão, mas tão ruim a ponto de o Palmeiras terminar o jogo com 7 defensores. É muito pouco pra uma camisa tão poderosa como a alvi-verde. E não sou eu que tô dizendo, antes que me chamem de corneteiro. Foi o que eu ouvi na coletiva do Felipão. Tá bom, tá bom, ele não disse com essa ênfase toda. Agora, que foi ruim, foi e ponto.

Pra surpresa do Mundo, Felipão fez a torcida de otária e, após acenar pra uma escalação com 4 atacantes e com Tiagvs Helenvs (by Brutos Verdes), manteve o time sem vergonha que jogou contra o Avaí, a exceção do asno que vai pelo nome de Rivaldo, suspenso por apenas 1 jogo (infelizmente), escalando o time com Deola, M. Araujo, Henrique, M. Ramos e Gabriel; Chico, Assunção e Tinga (!? WTF???); Luan, Judas e Fernandão.

Confesso que bateu um desespero. Começado o jogo, o desespero aumentou. O Palmeiras não sabia fazer outra coisa senão bicão pra frente e FORZA, SAN GENNARO!!! Logo no começo do jogo, falta besta pela esquerda (igual contra o Avaí), cartão amarelo de novo (dessa vez pro Assunção) e o filme do jogo de domingo começou a passar na cabeça tudo de novo.

Pra tranqüilizar um pouco, os balões pra área adversária começaram a dar algum resultado, porque a zaga do Ceará contava com o nosso velho conhecido Tiago Mathias – que agora que está longe daqui mostrou ser de fato palmeirense – e um outro jogador muito fraco, Fabrício. Com isso, o Palmeiras foi acertando alguns lances, com bons chutes de Fernandão, Luan, e cia. Mas, a base da criação do time era balão pra área com Assunção, que já estava a ponto de bater até tiro de meta.  Muito pouco.

Aquí entra a primeira necessária crítica ao Felipão e hoje estou me esforçar pra ser econômico: Maikon Leite no banco e o Tinga de titular? Pô, Felipão, não zoa… Era o Ceará, porra… E o Carmona então, deve treinar mal pra caralho…

Mas, enfim, voltando ao jogo, de tanto mandar bola pra área, a sorte finalmente sorriu pro Verdão: Araujo cruzou, Luan cabeceou mal e Tiago Mathias, que já tinha feito dois penaltis não marcados, abriu o placar pro Verdão. Valeu, mano! É pra compensar todas as cagadas que o sr. já fez usando a camisa do Verdão… 1×0, aos 40 e poucos do primeiro tempo.

O resultado nos garantia a sétima posição na tabela, a dois pontos do Florminense, primeiro do G5. Mais um gol e roubaríamos a sexta colocação do time do Madureira.

MAAAAAS, o time voltou pro segundo tempo do jeito que começou. E, um jogo que se desenhava fácil até então, começou a ficar complicado. As investidas no ataque iam parando no goleiro Fernando Henrique ou na limitação dos nossos atacantes. O Ceará começou a criar, mas também parava na limitação dos seus péssimos jogadores. Estevam Soares ia tentando mudar o resultado e fazendo suas alterações e no Palmeiras nada. A torcida ansiosa, tínhamos Ricardo Bueno, Maikon Leite e Carmona como opções pra colocar o time pra cima e matar o jogo.

Mas, veio João Victor no lugar do Tinga. Felipão conseguiu a proeza de piorar o time. Bem ou mal, o péssimo Tinga estava jogando aberto pela direita, mais avançado. Com a entrada de João Victor, o time perdeu essa opção e o Ceará aumentou o volume de jogo lá na frente. A mesma coisa aconteceu contra o Avaí. Impressionante. Carmona ou Maikon Leite teriam evitado isso, simplesmente porque o time, ao invés de recuar, ia pro abafa pra matar o jogo. Mais impressionante ainda, é que o Felipão mexe dum jeito no time que o pior em campo faz falta… SENSACIONAL!!!!

Daí, Felipão resolveu finalmente colocar o Maikon Leite no Fernandão. Eram 37 do segundo tempo. Logo no primeiro lance, Kleber botou o muleke na cara do gol, que tirou o goleiro e bateu pro gol vazio, mas o zagueiro do Vovô conseguiu cortar quase em cima da linha. No próximo lance, o muleke entra pela esquerda e manda de canhota, pra mais uma boa defesa do goleiro dos caras. Que surpresa, né Bigode?

Aos 44, Felipão resolveu tirar o Assunção e colocar o Tiagvs Helenvs em campo. Sim, 3 zagueiros e mais 2 volantes contra o poderoso Ceará. Felipão jamais deve ter ouvido, ou então discorda plenamente da frase “a melhor defesa é o ataque”. Por sorte o juiz era ruim ao invés de mal intencionado. Aos 47, numa bola cruzada na nossa área, Luan cortou no melhor estilo Giba do volei, e o juiz não deu o penalti claro, assim como não deu a nosso favor quando o Tiago Mathias mandou uma manchete dentro da área  no primeiro tempo. Sufoco absolutamente desncessário…

Fim de jogo e 3 pontos. Era o que importava. Mas podia ser melhor… Se o Palmeiras tivesse jogado assim contra 16, dos 20 times da competição, poderíamos não ter ganho de novo. Porém, é melhor ganhar jogando mal do que empatar ou perder jogando bem. Foda-se. Continue vencendo, Bigode, que é nóis. E hoje, manda pagar o bicho pro Tiago Mathias…

Domingo, 18 horas, voltaremos ao morfético Serra Dourada, pra enfrentar o Atlético/GO, que hoje arrancou um empate do líder Vasco em pleno São Januário. Chico está fora, suspenso. Quero só ver que coelho vai sair da cartola do Bigode…

OS LANCES DO JOGO:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 CEARÁ
Estádio: Canindé, em São Paulo (SP)
Data/hora: 22/9/2011 – 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Renda/público: R$ 189.789,00 e 6.629 pagantes
Cartões amarelos: Marcos Assunção, Luan e Chico (PAL); Heleno e Roger (CEA);
Cartões vermelhos:-
GOLS: Thiago Matias (contra), 43’/1ºT (1-0);

PALMEIRAS: Deola; Márcio Araújo, Maurício Ramos, Henrique e Gabriel Silva; Chico, Marcos Assunção (Thiago Heleno, 47’/2ºT), Tinga (João Vitor, 23’/2ºT) e Luan; Kleber e Fernandão (Maikon Leite, 39’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CEARÁ: Fernando Henrique; Boiadeiro (Thiago Humberto, 13’/2ºT), Fabrício, Thiago Matias e Vicente; Michel (Eusébio, intervalo), Heleno, João Marcos e Rudnei; Roger (Marcelo Nicácio, 20’/2ºT) e Washington. Técnico: Estevam Soares.

AVANTI PALESTRA! 

Tem Jogo! Palmeiras x Ceará – R25 BR2011

Uma vitória hoje por 2 gols, no Canindé, perante o Ceará, garantirá ao Palmeiras a sexta posição. Tudo isso em razão dos resultados de ontem da rodada. Voltaremos a ficar a 2 pontos da Libertadores. E significará o início de uma reação e da busca de 9 pontos indiscutivelmente obrigatórios, nas próximas 3 rodadas, em que o Palmeiras também enfrenta A/GO e América/MG. Sem falar num pouco de pazz também, já que o clima entre elenco, comissão técnica, diretoria e torcida, após 11 jogos é somente uma vitória, vai azedando a cada novo tropeço. 

Felipão resolveu sair do ostracismo em que vinha e mexeu no time. ATÉ QUE ENFIM!!!!! Até mesmo um esquema 4-2-4 foi testado… Segundo meu parceiro @AnyPalmeiras, Felipão leu o blog está semana, rsrsrs

Por isso mesmo, a escalação é um mistério: vejam só as possibilidades que o Verdazzo! acena para o jogo de hoje: Deola; Marcio Araújo (Bruninho), Thiago Heleno (Mauricio Ramos), Henrique e Gabriel Silva (Luan); Chico (Marcio Araújo), Marcos Assunção e Kleber; Maikon Leite (Patrik ou Carmona), Fernandão e Luan (Patrik ou Carmona). Graças a San Genaro, nenhuma delas aparece o amaldiçoado Tinga. E que ele não entre no jogo, hein Felipão! É melhor o Palmeiras com 9 do que com esse maldito em campo!

O Ceará vai vir com o time deles lá. O mesmo que levou 4 das bichas. Uma lástima de time, que nem merece ser escalado. Se o Palmeiras não vencer, quero ver aguentar a torcida. O ambiente do clube segue pré-belico, e um resultado ruim vai ser a gota d’agua.

Então, pra cima deles, Verdão. Aposto num 3×0, com gols de Fernandão, Judas e do estreante Carmona.

AVANTI PALESTRA!

 

 

 

 

E o Felipão, hein?

Desde domingo, quando Felipão fez gestos obscenos pra torcida depois do empate com o Avaí e, mais ainda ontem, quando saiu a matéria no IG sobre a ida do Izidoro e do Diego na Academia, o pau tá comendo na torcida palmeirense, entre os “pró-Felipão ” e os “contra Felipão”. Reparem bem nas aspas, porque muitos dos que estão a criticar o técnico, como eu por exemplo, NÃO QUEREM A SAÍDA DELE. Inclusive, é o caso da Mancha, o último “alvo” da ira do Bigode, que deixou muito claro que não quer a saída do treinador, mas quer ver resultados. Acesse a nota da Mancha aqui: 

Vamos então aos argumentos. 

Quem defende o Felipão diz que o elenco é uma merda, que a diretoria é uma merda, que ele está tirando leite de pedra, que ele ganhou a Libertadores 99,  e, principalmente, que ruim  com ele, pior sem ele, ou seja, que se ele fosse embora, não teria nenhuma opção no mercado à altura.

Quem critica o Felipão sustenta que o time é pessimamente escalado, as substituições são covardes e equivocadas, não tem padrão tático nenhum depois de 1 ano de trabalho da atual comissão técnica, o Bigode arruma muitas brigas extra-campo com arbitragem, imprensa e, mais recentemente, com a torcida.

 

Tema do mais espinhudo, mas aqui não costumo fugir da discussão, então vou dar minha opinião. Quem não gostar, sinta-se à vontade para comentar e expor seu ponto de vista, mas sempre mantendo o nível.

Pra começar, muito bem lembrado pela nota da Mancha, torcemos pelo Palmeiras, e não para determinado treinador, jogador ou DIRIGENTE. As pessoas parecem esquecer que o Palmeiras vem em primeiro lugar. Qualquer técnico com o desempenho do Felipão já estaria balançando no cargo. Qualquer jogador com a frequência de jogos do Valdivia ou de gols do Kleber, estaria ameaçando ser afastado do elenco ou mandado embora. Canso de ver Fã Clube do El Mago, Fã Clube do Gladiador, Fã Clube do  Felipão e nunca vejo um Fã Clube do Palmeiras. Jogadores e técnicos, vem e vão. O Palmeiras fica. Precisa rever isso aí…

Quem diz que o elenco é uma merda, tem absoluta razão. Quem diz que o time é pessimamente escalado e que as alterações são verdadeiras bizarrices, também. Sempre que o Palmeiras não pode contar com seu elenco titular e a deficiência do plantel fica evidente, Felipão tem se equivocado, conseguindo a proeza de piorar o “impiorável”. Exemplo disso foram as escalações medonhas para os jogos contra o Botafogo e o Avaí.

Contra o Botafogo, pra quem não lembra, o Palmeiras entrou em campo com 5 volantes. E neste domingo, ao invés de estrear o meia Carmona, Felipão optou por Tinga, e preferiu Rivaldo ao lateral esquerdo de ofício Gerley. Nos dois jogos, o time já perdia com menos de 5 minutos de jogo. Alguém me disse hoje no FB: Mas isso foi opção do treinador! Exato. E ele optou errado. Pior ainda, optou pela presença de jogadores claramente marcados com a torcida, com0 é o caso de Rivaldo e Tinga. Como não responsabilizar também o treinador pela expulsão, com 25 minutos de jogo, de um jogador que nunca mais devia vestir a camisa do Palmeiras? Será que se esses dois não tivessem jogado como titulares, não seria diferente? Eu, pelo menos, ia estar um pouco menos puto.

O mesmo vale para as substituições. Sempre digo aqui que, se não fosse a coragem do Felipão no dia 21 de maio de 1999, quando o Palmeiras milagrosamente conseguiu marcar dois gols nos minutos finais contra o Flamengo, vencendo o jogo por 4×2, nunca teriamos conseguido uma das classificações mais heróicas da história do futebol. Vejam as alterações do Felipão naquele jogo: Marcos, Arce (Euller), Roque Júnior, Agnaldo e Júnior; César Sampaio (Evair), Rogério, Alex e Zinho; Paulo Nunes e Oséas (Galeano). Lembrando que o Oséas participou dos lances dos dois últimos gols, portanto só foi substituído no minuto final da partida. Sairam um lateral (Arce) e um volante (Sampaio), para a entrada de dois atacantes. O time ficou em determinada parte da partida com um inacreditável 3-3-4. Naquela época, era tudo pela vitória. Hoje, sai o Fernandão ou o Vinicius e entra o Ricardo Bueno. 6 por meia dúzia. Sai o Patrik e entra o Tinga. Zero por nada. E só. O time perdendo e nada, sempre as mesmas alterações. Cadê um atacante num lateral ou num volante? Felipão anda muito medroso. 

 

Domingo foi novamente um exemplo disso. Rivaldo expulso, o Palmeiras jogando contra o segundo pior time do campeonato e a opção foi tirar o centro-avante pra colocar o Gerley. O que ele queria, garantir a derrota? Porra, desloca o Chico pra esquerda, recua um pouco o abilolado do Tinga e segue o jogo, pra cima deles! O Palmeiras tinha obrigação de ganhar domingo, fosse com 1, 2 ou 6 a menos. Era o Avai. porra!

Dos últimos 11 jogos, o Palmeiras ganhou 1. Justamente o jogo em que o Felipão resolveu sacar o Patrik ainda no primeiro tempo e colocar o Fernandão. Coincidência? Eu acho que não. Foi um misto de lampejo de coragem com cagaço, eu acho… Se o Palmeiras perdesse pros Gambás a casa ia cair geral!

A falta de padrão tático do time é gritante. É  verdade, Felipão montou um belo sistema defensivo e o Palmeiras é o time menos vazado da temporada, dirão alguns. Mas é também um dos ataques mais medíocres, consegue ter menos vitórias que o Atlético/GO no Brasileirão, fruto da  dependência exclusiva de bolas paradas para criar lances de perigo a nosso favor. E isso acontece não só por falta de jogador, mas também por falta de treinamento de outro esquema de jogo que não seja o Assunção mandando bola pra área adversária.  

No que tange aos problemas com arbitragem, quem defende o Bigode diz que ele tem que fazer o papel que a diretoria não exerce. Concordo e discordo. De fato, a diretoria do Palmeiras não conduz o assunto arbitragem com a firmeza devida, o Palmeiras já tinha perdido mais de 6 pontos no apito e só então o Frizzo resolveu fazer um tímido protesto na imprensa. O episódio da semi-final do Paulista foi lamentável. Mas, o Bigode tem que se ligar que não vai resolver de dentro do campo essa deficiência da diretoria. Se não me falha, já foi expulso 4 ou 5 vezes desde que voltou, está queimado com a arbitragem e principalmente no STJD. E isso prejudica o time.  Tem que reclamar com o Tirone que o time está sendo roubado e ninguém faz nada, e não com o quarto árbitro. Este, vai fazer sempre. Vai foder com o Bigode.

Concluindo: Felipão precisa voltar a ser O CARA do Palmeiras. É verdade que entre o que o Beluzzo deve ter prometido a ele quando o contratou e o que ele tem nas mãos hoje há uma distância absurda. Em julho do ano passado, o Palmeiras era praticamente o único clube a cobiçar Ronaldinho Gaúcho, e não duvido nada que ele tenha sido parte do pacote “prometido” ao Bigode. O elenco é terrível, não há um meia que possa substituir o sempre lesionado Valdivia, Kleber guardou todo seu futebol pro próximo clube em que ele for jogar, Assunção já não tem o rendimento do ano passado, isso sem mencionar a dezena de cabeças de bagre que atualmente vestem o nosso manto.

Mas, daí a o cara sair xingando a torcida não dá. Falam que foi pra desviar o foco de mais um fiasco, afinal, empate contra o Avaí até com 02 a menos é vergonhoso. Mas não pode mirar os canhões contra a torcida. Mesmo porque, não foi só a Mancha que protestou. Eu não sou Mancha e tô aqui reclamando, e conheço mais uma porrada de torcedores, organizados ou não, que estão insatisfeitos também com o Felipão.

Uma parte da torcida precisa lembrar que ninguém está acima do Palmeiras, nem mesmo o Felipão. Oswaldo Brandão, possivelmente o maior técnico que já passou por aqui, chegou ao Palmeiras em 1945, aos 29 anos, sem nunca ter ganho um título. Faturou 4 Paulistas e 3 dos 8 Campeonatos Nacionais comandando o Palmeiras. Ou seja, se o Felipão sair (E EU NÃO QUERO QUE ELE SAIA), o Palmeiras não vai acabar, podem estar certos disso.

E, finalizando um post pra lá de extenso, a torcida tem que ser mais inteligente. Vamo para com isso de “eu sou mais palmeirense do que você porque eu apóio o Felipão” ou outras bobagens dessas. Todo mundo quer o bem do Palestra, quer ver o Palmeiras voltar a ganhar, a disputar uma Libertadores. E pra isso, todo mundo tem que melhorar: Felipão, o elenco, a diretoria, e a torcida também. Tem que respeitar sempre a opinião contrária, e eu respeito quem apóia o treinador incondicionalmente – embora não concorde – ou então não seremos em nada diferentes dos grandes responsáveis pela fase em que o Palmeiras está, aquela corja de mente tacanha que só pensa no próprio interesse em detrimento da S. E. Palmeiras. Pensem nisso!

AVANTI PALESTRA!

Feliz dia do Palmeiras

O primeiro jogo da Sociedade Esportiva Palmeiras contra os leonores ocorreu no dia 20 de setembro de 1942 e foi não apenas o primeiro clássico mas também o primeiro jogo da história da recém nomeada Sociedade Esportiva Palmeiras, que acabou resultando, também, no título Paulista daquele ano, já que neste dia foi disputada a partida decisiva do Paulistão.

Muitos e mais renomados palmeirenses já tiveram oportunidade de contar, com maior propriedade, os fatos que serão a seguir reproduzidos. Vou contar o que eu sei e li a respeito.

Em primeiro lugar, há que se lembrar que em 1942 o mundo vivia as mazelas da 2ª Guerra Mundial. De um lado, os países do Eixo (Japão, Alemanha e Itália), do outro, as Forças Aliadas, de quem o Brasil fazia parte. Resultado: tempos de muita perseguição aos imigrantes italianos.

Em abril daquele ano, Getúlio Vargas promulga um Decreto em que proibia em qualquer entidade o uso de nomes relacionados aos países do Eixo, sob pena de perda de seu patrimônio. Essa possibilidade de emcampar para si todo o patrímonio do Palestra Itália fazia com que os dirigentes do então inexpressivo São Paulo, à época sem estádio, esfregassem as mãos.

A pressão política e desportiva persistiu mesmo após a troca do nome. A implicância se dava com a palavra [de origem grega] “palestra”, que ainda resistia no nome da recem criada S.E. Palestra de São Paulo.

Enquanto isso, a campanha do time era de causar inveja. Às vésperas de enfrentar o São Paulo, o Palestra contava com 18 jogos, somava 16 vitórias e apenas 02 empates. Marcara 61 gos e sofrera apenas 15. Uma vitória do verde confirmaria mais um título paulista.

No dia 14 de setembro, na semana que antecedeu o jogo do título, o diretor de esportes da cidade de São Paulo, em nome de “entidades superiores”, exigiu que o nome fosse mudado novamente, naquela que era a data limite para o atendimento ao Decreto-Lei de Vargas. E foi então que, naquela noite, o Palestra passou a ser chamar Sociedade Esportiva Palmeiras, excluindo-se o nome da palavra [grega] Palestra e a cor vermelha que compunha o uniforme em conjunto com o verde e o branco.

O que estava por vir, no dia 20 de setembro seguinte, eu empresto o texto de Miro Tavares que, com muito mais propriedade, narrou [texto integral em http://palestrinos.sites.uol.com.br/Palmeirenses/Cronicas_e_Hitorias/Miro-11.htm é leitura obrigatória]:

Chega-se finalmente o grande dia, o clima em toda a cidade de São Paulo não poderia ser diferente Todas as atenções estavam voltadas para o estádio do Pacaembu, que recebera um enorme público. Ao PALESTRA uma vitória garantia-lhe por antecipação o título Paulista de 42. E também toda a expectativa que acabou envolvendo as torcidas dos dois protagonistas: PALESTRA e São Paulo F.C. Sejam no campo esportivo ou político.

Para “apimentar” ainda mais a partida, fora colocado em disputa o “Troféu Campeoníssimo” (instituída pelo nosso adversário) entre o “trio de ferro” (PALESTRA, Corinthians e São Paulo) que com uma só conquista, ficaria de posse definitiva da equipe que fosse campeã. O referido troféu era uma enorme escultura em bronze em tamanho natural, retratando um jogador de futebol. Hoje, para a nossa alegria, ornamenta a nossa riquíssima sala das conquistas alviverdes. Chegou-se a pensar que aquela escultura que ali está, referia-se a algum atleta alviverde, mas é fruto de nossa laboriosa conquista de 42.

Aqueles “oportunistas e covardes”, ainda não se contentando em ver o PALESTRA, ter sido obrigado a mudar o seu nome, tentaram armar um clima totalmente hostil. A esquadra palestrina, assim que adentrasse o gramado do estádio Municipal do Pacaembu, naquela histórica tarde, seria recebida com uma estrondosa vaia, jamais endereçada a uma equipe de futebol no Brasil.

Sabendo do ardil são-paulino, os palestrinos tiveram a seguinte idéia: O oficial do exército brasileiro o Capitão Adalberto Mendes (3º vice-presidente), adentraria ao gramado juntamente com os jogadores alviverdes, ostentando uma enorme bandeira brasileira. Obs: A imagem de nosso glorioso PALESTRA-PALMEIRAS surgindo ao gramado com a bandeira nacional e o oficial do exército ficou perpetuado em pinturas, gravuras, fotos como: Arrancada Heróica… de 1942!

Como diz a introdução de nosso amado hino: “Quando surge o Alviverde imponente…” e adentra ao gramado do Pacaembu, todo o estádio silencia-se por alguns instantes. Ao invés de hostilidades e vaias, foram nossos atletas esmeraldinos, recepcionados e aplaudidos de pé, tanto pela a gente palestrina, como pelos contrariados são-paulinos. Pois, todos que ali estavam, perceberam, que tantos aqueles atletas alviverdes, como o clube que representavam, eram tão brasileiros, quanto a todos que ali se encontravam. Aqueles entusiastas italianos, assim como amavam a sua antiga Pátria, também, nutriam por aquela nova terra que os acolheu, um enorme carinho.

Mas ao iniciar a partida, aqueles jovens palestrinos em campo, não havia esquecido, dos que os perseguiram e o obrigaram a trocar o nome de seu amado “filho”. Os atletas alviverdes disputavam cada bola e defendiam a meta palestrina, como se fosse a própria vida.

Não demorou muito, e abrimos o placar aos 20 minutos de jogo, através do jogador Cláudio; 3 minutos depois, Waldemar de Brito, empata a partida 1 x 1. Partida nervosa, muito disputada, mas aos 43 minutos da primeira etapa, o PALESTRA, volta a ficar a frente do placar, através de Del Nero. O primeiro tempo termina 2 x 1 para a equipe palestrina.

Inicia-se o segundo tempo, que prometeria fortes emoções aos presentes no Pacaembu, pois a vitória garantia o título de Campeão Paulista ao PALESTRA ITÁLIA, e a equipe são-paulina, só a vitória interessava. Mas para a alegria da imensa massa palestrina, o glorioso alviverde, amplia o placar para 3 x 1, aos 14 minutos da etapa complementar, através do jogador Echevarrieta.

Os jogadores são-paulinos sentiam que nada conseguiram abalar o ânimo daqueles palestrinos. Então começaram a armar uma “farsa” naquela tarde no Pacaembu. Aos 19 minutos do segundo tempo, o árbitro Jaime Janeiro, expulsou de campo o atleta são-paulino Virgílio, após entrada desleal em Og Moreira e assinalou um pênalti a favor do PALMEIRAS.

Os jogadores tricolores recusaram-se a dar prosseguimento a partida, e após se reunirem no meio campo, decidiram sentar-se ao gramado, impedindo com isso a cobrança de pênalti e o prosseguimento da partida. Ou seja, fugiram da possibilidade de uma goleada iminente, pois sabiam, que se com 11 contra 11 as coisas estavam difíceis frente à equipe esmeraldina, tamanha era a disposição que os atletas alviverdes disputavam aquela partida, o que dirá com um atleta a menos.

Para a irritação de todos ali presentes, sejam atletas ou torcedores palestrinos, o São Paulo, resolveu “fugir” de campo, para que a vergonha não fosse ainda maior. O árbitro Jaime Janeiro aguarda o tempo regulamentar e dá a partida por encerrada. Para a alegria da imensa coletividade palestrina-palmeirense, seja presente no estádio, em toda a cidade de São Paulo, ou em qualquer lugar em que houvesse um torcedor palestrino, o glorioso, sofrido, perseguido, injustiçado, mas acima de tudo, AMADO PALESTRA ITÁLIA, sagrava-se CAMPEÃO PAULISTA DE 1942. Melhor ainda, que fora sobre aqueles que mais nos perseguiram naqueles idos de 1942.

Assim encerra-se mais uma página histórica da gloriosa saga alviverde, que desde o ano de 1914, abrilhanta o esporte no Brasil. Uma célebre frase poderia resumir o que foi a conquista do título Paulista de 1942.

“Morre  O PALESTRA LÍDER, e  nasce O PALMEIRAS CAMPEÃO ! ”

Muitos e muitos anos depois, em 2005, a Câmara Municipal aprovou e o Prefeito José Serra sancionou projeto de lei que estabelceu 20 de setembro o Dia do Palmeiras. Desde então, no jogo que antecede a data histórica, o time do Palmeiras tem entrado em campo repetindo o gesto dos campeões paulistas de 1942: Com a bandeira do Brasil em mãos, simbolizando e reencenando a “Arrancada Heróica”.E  ninguêm melhor que o próprio Capitão Adalberto Mendes pra contar essa magnífica passagem da nossa história.

Parte 1

Parte 2

Fontes: Site oficial do Palmeiras www.palmeiras.com.br e os levantamentos feitos pelo site www.palestrinos.com.br.

AVANTI PALESTRA!

adaptação dos posts de 14.09.2010 e 20.09.2010.

 

%d blogueiros gostam disto: