A Diferença Entre um Ídolo e um Estrelinha

Até Mauro Beting, um dos 4 jornalistas esportivos que eu respeito (os outros 3 são Erich Beting, Alex Muller e Danilo Lavieri), incorreu no erro de, ao falar a respeito da boa atuação do Santo na partida contra o Avaí, incluir na mesma frase o nome do goleiro de Hockei.

Está na hora de acabar com essa maldita insistência da imprensa em comparar o maior goleiro do mundo com um jogador mediano cujo maior feito é ter a medíocre marca de 3 gols de falta marcados a cada ano de sua carreira, um verdadeiro produto de marketing tão relevante quanto o Barrichello ser o recordista de GPs na Fórmula 1.

Um ídolo não se mede pelos grandes feitos, especialmente se na sua maioria, não são tão grandes assim, como é o caso do goleiro de Hockéi, verdadeira invenção da bambipress, possivelmente para ocupar a lacuna deixada por Raí e tentar por fim a escassez de ídolos e jogadores com carisma com a camisa da bicharada (não que Raí fosse alguma dessas coisas…).

Eu, como palmeirense, tenho como maior estima do São Marcos boa parte dos seus incontáveis momentos de glórias, mas TODOS os momentos em que o Santo de alguma forma falhou. Foram nesses momentos que o Marcão se mostrou um verdadeiro ídolo, um cara admirável por natureza, digno de ser o maior ícone da história recente do Palmeiras.

E não foram poucas as vezes que o Marcão errou. Alguns dirão, por exemplo, que ele errou no segundo jogo mais importante da história do clube, quando conquistaríamos, perante o Manchester, o segundo título mundial. E lá foi o Marcos dar entrevista e assumir sozinho a culpa, como se os jogadores do ataque não tivessem perdido trocentos gols embaixo da trave dos ingleses.

Quando o Palmeiras tomou de 7 do Vitória, lá foi o Marcos explicar o lance em que furou a bola e tomou um gol bizarro.

6×0 pro Coritiba, o que não faltou foi entrevista do Marcão.

Há quem diga que essas entrevistas são maléficas porque, de cabeça quente, ele sempre fala mais do que se deveria. Mas, eu não acho. Pra mim, tem que dar a cara pra bater, tem que ser ídolo o tempo todo, na hora de ser festejado e também na hora de ser cobrado.

Ou você consegue lembrar de uma derrota do Palmeiras em que o Marcos não ficou 20 minutos a mais no gramado dando entrevista e explicando a derrota?

Ou uma falha que ele não tenha assumido publicamente?

Imagina o Marcos tirando uma medalha de vice-campeão da Libertadores e à atirando na torcida?

Pois bem. Esse é o verdadeiro ídolo. O cara que só aparece nos momentos de glória, esse é o estrelinha.

Voltem 3 meses atrás, e se verá o goleiro de Hockéi todo saltitante e sem estar ajoelhado (o que é raro) comemorando através da imprensa o centésimo gol (na verdade, o nonagésimo oitavo), logo contra a Gambazada, o que ele disse que não era importante.

E cadê a entrevista dele ontem, ou hoje, quando, contra o mesmo Gambá, levou 5 gols, sendo um deles um frangasso  sem tamanho? Será que a torcida concorda que também não tem importância ele não ter dado entrevista?

Qual entrevista que ele deu pra explicar a falha contra o Inter na FInal da Libertadores perdida pelos Bambis, ou o porque da medalha de vice-campeão jogada na torcida?

Ou na derrota pro Santos, na semi-final do Paulista deste ano?

Isso só pra destacar alguns dos inúmeros episódios em que o goleiro de Hockéi sumiu…

Ídolo só na vitória todo mundo sabe ser. O difícil é o maluco ter a responsabilidade e a coragem de dar a cara pra bater na hora que o bicho pega, quando sabe que vai ser cobrado…

Essa é a diferença pela qual Marcos e o goleiro de Hockéi, na mesma sentença, o palmeirense só admite se for pra mostrar como um é diferente do outro.

O Marcos sabe que não precisa bater penalti ou falta pra torcida gostar dele. Mesmo com a própria torcida e os jogadores do Palmeiras pedindo, ele se recusou a cobrar a penalidade máxima contra o Avaí, quando o jogo já estava 4×0 pro Verdão. Preferiu respeitar o jovem goleiro adversário, que já tinha levado 4 gols, do que tripudiar em cima do moleque pensando apenas em seu benefício, mesmo sendo um grande sonho dele encerrar a carreira vitoriosa com pelo menos um gol marcado.

Agora, se ele fosse estrelinha, com certeza a história seria outra… É por isso que todos tem goleiros, só o Palmeiras tem um Santo.

AVANTI PALESTRA!

Publicado em 28/06/2011, em Geral, Quando o Santo Parar e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Taí,preciso falar algo?
    Marcão é foda!

  2. Por essas e outras que eu tenho muitooo Orgulho de ser PALMEIRAS!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: