Arquivo mensal: junho 2011

Palestra 2×0 Atlético/GO – BR 2011

Boa vitória pra 9.450 pagantes no maldito Canindé. Não me importa que seja a sétima vitória seguida no Estádio, sem tomar gols, que o Palmeiras não perde lá desde 2001, o Palmeiras é imenso e tem que jogar no Pacaembu enquanto a Arena não fica pronta. E outra coisa, jogar as 19:30 é outra vergonha. Se a diretoria é tão preocupada em economizar, devia saber que jogar no Canindé as 19:30 é perder dinheiro… Qualquer trainee sabe disso.

Vamos ao jogo.

O Palmeiras jogou contra o Atlético/GO como devia jogar sempre: sem tomar conhecimento desse modesto time de colhedores de tomate, dominando e pressionando a todo momento. As voltas de ButtHead, Gabriel Silva e Mauricio Ramos ao time foram boas, assim como tiveram muito boas atuações o Márcio Araujo e o Assunção, tão criticados aqui em outros tempos.

Tiago Heleno continua sendo excepcional na zaga, não perde uma bola, por cima ou por baixo. Luan também foi bem, acima da sua média normal e não tão espetacular como nos últimos jogos. Mas, na média geral foi bem.

A decepção segue com WPalestra e Lincoln. O primeiro até que se esforçou, jogou na sua posição de origem todo o primeiro tempo e parte do segundo (num determinado momento da segunda etapa Felipão o colocou pela direita), até acertou uma bola na trave, mas continua sem repetir as boas atuações que tinha com a camisa do Botafogo e do Cruzeiro. Começo a pensar que de repente a camisa tá pesando um pouco. Força, mano, você é bom jogador!

Do Lincoln eu já desisti. Realmente se eu fosse o Kléber estaria puto de ganhar menos que um jogador inoperante no elenco (embora eu discorde plenamente de como o Kléber tá conduzindo a situação). O pior é que o cara é muito bom, acima da média, mas dá uma impressão de que sempre falta alguma coisa, vontade, garra, sei lá. Já encheu.Volta logo, Mago!

E teve ainda o retorno do Tinga, que eu não vou cornetar, vou dar uma folga pro menino, que tem potencial. Mas hoje, faltou futebol de novo.

A estrela da noite, como já era esperado, foi o estreante Maikon Leite. Jogou muito, fez gol, driblou, correu, roubou bola, foi até meio fominha, mas mostrou que, finalmente, o Palmeiras está acertando em cheio nas contratações, assim como com TH e Butthead. Falta só mais um zagueiro e um meia, diretoria, bora trabalhar!

E o Kleber, que hoje não jogou por conta de um edema muscular na coxa (hã?), não fez tanta falta como em outras partidas. Continua sendo o jogador mais importante do elenco, mas se ele for embora, o Palmeiras não vai acabar. Que essa situação acabe logo, o palmeirense não merece passar essa angústia.

Enquanto isso, a emissora urubu/gambá se deu ao trabalho de subir no ar imagem de que o Kléber não comemorou o gol do Palmeiras lá do camarote, onde assitia o jogo. Sério, qual a relevância disso? Jogador é pago pra jogar bola, não pra se comportar como um fanático de arquibancada. Isso, deixa que a gente cuida. O cara tem que entrar e jogar, que é pra isso que ele é pago. O dia que o Palmeiras precisar de jogador engrossando o coro da arquibancada, vai ter virado o Atlético/GO. Um time que tem 17 milhões de torcedores só precisa de jogador pra jogar, viu Rede Globo?

Enfim, foi uma vitória tranquila, não só pela bela estréia do Maikon Leite, mas também pela consistência do Palmeiras, que se mostra um time extremamente regular e bem disposto, deixando claro que a derrota do último domingo foi normal, faz parte do percurso num campeonato dessa dificuldade, afinal por mais eficiente que seja o time, todo palmeirense sabe que não é time pra ser campeão invicto, assim como não é nenhum outro que disputa o Brasileirão.

Basta ver que os gambás e os urubus, por exemplo, que seguem invictos na competição, rendem bem menos que o Palmeiras em campo. O Flamengo está abaixo na tabela e quem viu o jogo dos gambás ontem sabe que o resultado de ontem foi, no mínimo, injusto e construído a partir de um penalti que, se fosse pro Palmeiras, o atacante tinha levado amarelo.

Próximo compromisso do Palmeiras é contra o América/MG na Arena do Jacaré. Vai ser pauleira de novo, especialmente porque o Coelho perdeu em casa pro Flamengo e segue na rabeira da tabela. Espero que até lá a contusão (hã?) do Kleber tenha passado e essa história de Flamengo seja mais uma piada, de preferência se um dia antes do jogo o Renato Mauricio Prado anuncie o Gladiador na Gávea! kkkkkkkk

OS LANCES DO JOGO (via SPorTV):

A FICHA TÉCNICA (via LANCE!):

PALMEIRAS 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Estádio: Canindé, São Paulo (SP)
Data/hora: 30/6/2011 – 19h30
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Auxiliares: Erich Bandeira (PE) e Wilton Lins da Silva (PE)

Renda/público: R$ 242.709,00 / 9.450 pagantes
Cartões amarelos: Luan e Tinga (PAL); Bida e Rafael Cruz (ATG)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Maikon Leite, 27’/1°T (1-0); Marcos Assunção, 34’/1°T (2-0)

PALMEIRAS: Marcos, Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Márcio Araújo, Marcos Assunção (Chico, 38’/2°T) e Lincoln (Tinga, 10’/2°T); Maikon Leite (Adriano, 36’/2°T), Luan e Wellington Paulista. Técnico: Felipão.

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano (Rafael Cruz, intervalo), Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Bida e Vítor Júnior (Élvis, 18’/2°T); Marcão (Juninho, intervalo) e Anselmo. Técnico: Paulo César Gusmão.

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Palestra x Atlético/GO – BR 2011 Rodada 7

Hoje, a partir das 19:30hs, no maldito Canindé, o Palmeiras enfrenta o maldito Atlético Goianense pelo Brasileirão.

Se vencer, o Palmeiras reassume a terceira posição na Tabela, ficando a um ponto das histéricas e a dois dos favelados.

A grande dúvida está na escalação de Kléber para o jogo. A imprensa cada hora fala uma coisa. No Globo Esporte, cravou-se que ele não joga. Outros portais colocam em dúvida a presença do Gladiador no jogo e a condicionam a um teste no vestiário antes da partida.

A grande verdade é que nada disso seria preocupação se o Kléber não tivesse sido extremamente infeliz na entrevista coletiva que deu na semana passada, quando poderia ter acabado de uma vez por todas com a polêmica, se tivesse simplesmente dito que não saía do Palmeiras por nada. Como deu a entender justamente o contrário, fica essa porra dessa angústia. Se eu fosse o Felipão, punha ele no jogo e tirava no minuto seguinte. “- Pronto! Vai ter que cumprir o contrato… Agora pede pro seu empresário puxar o saco do Tirone até os pentelhos caírem pra conseguir um aumento e acaba logo com essa putaria!”

Essa história já me irritou pra caralho. Mas voltemos ao post sobre o jogo…

Assim, se não houver mais nenhuma surpresa no Verdão, o time deve ser Marcos, ButtHead, TH, MRamos e Gabriel, Araujo, Assunção, Lincoln e @luansantanaevc, Maikon Leite e Dinei (Kleber/WPalestra).

Já o maldito Atlético/GO, que ganhou 3 vezes do Palmeiras no ano passado e ainda eliminou o Verdão da Copa do Brasil nos penaltis, em que os desgraçados dos jogadores conseguiram perder cinco penaltis, mesmo com o Marcão pegando 4, deve vir a campo com aquela montanha de refugos de sempre: Márcio; Adriano, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Bida e Vitor Júnior; Anselmo e Marcão. O Dragão vem de derrota em casa pro Vasco da Gama e vai querer se crescer pra cima do Palmeiras. Até agora só ganhou do Patético, em casa, e do Avai, fora.

Ou seja, é jogo pra vitória.

O Palmeiras vai jogar de novo no maldito Canindé. Um jogo às 19:30 no extremo norte da Capital não deve ter muito mais que 7.000 torcedores. Como explicou o Forza Palestra, é a economia mais burra que já se viu. É só acabar com a porra do Palmeiras B, como prometeu o presidente no Famiglia Palestra TV, que vai sobrar muito $$ pra jogar no Pacaembu e poder contar com um público de 15 a 20 mil pagantes… Eu, como além de tudo estou de férias, não vou ao Canindé hoje. Se queiserem ver meu $$ de novo, como ocorreu em todos os outros jogos dessa temporada, vão ter que voltar a jogar no Pacaembu. Aliás, como vai ser contra Santos e Flamengo, jogos em casa que estão marcados pro Pacaembu nos próximos dias 10 e 17, com o time disputando pontos importantes e há mais de 02 meses sem jogar naquele gramado? É foda tanta burrice, viu…

Enfim, voltando de novo ao post sobre o jogo de hoje, a vitória é a única alternativa. Alow, zaga! Chega de tomar gol de escanteio, hein???? Espero um 4×0 massacrante pra cima dos plantadores de tomate. Palpite do Maluquinho: 2 gols do Maikon Leite e dois do sertanejo vesgo, e com isso o Maluqueiras vai arregaçar no CartolaFC! E pro Kleber, que fique claro que com ou sem ele, aqui é Palmeiras sempre!

AVANTI PALESTRA!

A Traiçoeira Camisa 7

https://i0.wp.com/www.familiaverde.com.br/loja/media/catalog/product/cache/1/image/5e06319eda06f020e43594a9c230972d/c/a/camisa7_1.jpgAmanhã, a não ser que o Bigode mude de idéia, estréia Maikon Leite, o novo camisa 7 do Verdão.

Tinha tido a idéia de fazer um post falando sobre a mística da camisa 7 do Palmeiras, os craques que já a usaram e tal, mas durante a pesquisa descobri que o Marcio Trevisan, que foi assessor de imprensa do Verdão há algumas administrações atrás, já o fez no seu blog, o Senhor Palmeiras.

Então ao invés de repetir o post do Trevisan, que bem lembrou que essa camisa 7 já foi de Lima, Liminha, Julinho Botelho, Ademar Pantera, Edu Bala, Jorginho Putinatti, Edmundo, Paulo Nunes e Diego Souza (discordo plenamente deste último, além de que ele esqueceu do Jorginho Cantinflas), fica aqui um apelo pra que o Maikon Leite não se esqueça que essa camisa 7 já desgraçou muitas boas promessas também. E não foram poucas.

O folclórico Buião talvez seja o mais emblemático representante da fase sombria da camisa 7 palestrina. O que eu me lembro do Buião era que ele era um atacante alto e magro, meio desengonçado, especialista em perder jogadas de contra-ataque. Chegou ao Palmeiras em 1989, do Marília, onde ficou até 1990. Fez 45 partidas e 08 gols. Hoje é técnico no Mato Grosso.

Serginho Fraldinha. Eterna promessa do Verdão, jogou 23 partidas e não marcou nenhum gol. De bom, Serginho fez parte da negociação do Palmeiras para a aquisição do Monstro de Parque Antártica junto ao Santos.

Barbosa. Jogou em 1985 contra o XV Jau no Palestra, derrota por 3×2.

Donizete Pantera. Não lembrou se o fera usava a 7 no Palmeiras (no Botafogo e no Vasco ele usava). Mas bem que poderia, com 09 jogos e 1 gol com a camisa verde.

Correa. Ele vestia a camisa 7 quando fez o penalti na Libertadores contra os Bambis, em 2006. Em 2007, de novo contra os Bambis na Libertadores, podia ter feito a falta no meio do campo e não fez, sobrando pro Cristian Mendigo derrubar o Junior dentro da área. Precisa falar mais? Desconto pro Correa pelo gol marcado contra o Fluminense, em 2005, que classificou o Verdão pra Libertadores 06.

Diego Souza. O Pantufa tinha tudo pra ser um dos maiores ídolos da torcida do Palmeiras. Porém, sua saída melancólica e indignante do clube, além das ridículas atuações quer contribuíram para o declínio do Palmeiras e a perda do Brasileiro de 2009, mostram porque nenhuma torcida tem saudades do Pantufa. E olha que ele já jogou no Palmeiras, no Gremio, no Flamengo, no Fluminense…

Isso só pra citar alguns dos seletos camisas 7 que o Palmeiras já teve. Se vocês lembrarem de algum outro perna dura que vestiu a nossa 7, deixe um comentário!

Desde o Pantufa, a camisa 7 está vaga. Talvez estava sendo benzida ou exorcizada, como preferir, pra que finalmente possa ser vestida com a mesma honra que o fizeram os craques citados no Blog do Trevisan.

Para o Maikon Leite, fica o meu desejo de que a camisa 7 caía nele como caiu um certo dia de 1993 no jovem Edmundo Alves de Souza Neto. Mas que ele não se esqueça que será a camisa mais pesada que ele já pôs nos ombros na sua carreira. Muitas promessas e bons jogadores ficaram devendo com essa camisa no peito. Essa é a verdadeira prova pro jogador saber se serve pra time grande ou se o destino é jogar no Coritiba ou no Goiás.

Minha opinião é que o Maikon tem tudo pra brilhar com a camisa verde. E vou cravar: estréia marcando gol amanhã. Ah muleke!

Colaboraram na pesquisa os palestrinos Saleta, Guina e Gé Gaurino. Se qualquer um dos pernetas citados não jogava com a 7, a culpa é deles. AHAHAHAH

AVANTI PALESTRA!

A Diferença Entre um Ídolo e um Estrelinha

Até Mauro Beting, um dos 4 jornalistas esportivos que eu respeito (os outros 3 são Erich Beting, Alex Muller e Danilo Lavieri), incorreu no erro de, ao falar a respeito da boa atuação do Santo na partida contra o Avaí, incluir na mesma frase o nome do goleiro de Hockei.

Está na hora de acabar com essa maldita insistência da imprensa em comparar o maior goleiro do mundo com um jogador mediano cujo maior feito é ter a medíocre marca de 3 gols de falta marcados a cada ano de sua carreira, um verdadeiro produto de marketing tão relevante quanto o Barrichello ser o recordista de GPs na Fórmula 1.

Um ídolo não se mede pelos grandes feitos, especialmente se na sua maioria, não são tão grandes assim, como é o caso do goleiro de Hockéi, verdadeira invenção da bambipress, possivelmente para ocupar a lacuna deixada por Raí e tentar por fim a escassez de ídolos e jogadores com carisma com a camisa da bicharada (não que Raí fosse alguma dessas coisas…).

Eu, como palmeirense, tenho como maior estima do São Marcos boa parte dos seus incontáveis momentos de glórias, mas TODOS os momentos em que o Santo de alguma forma falhou. Foram nesses momentos que o Marcão se mostrou um verdadeiro ídolo, um cara admirável por natureza, digno de ser o maior ícone da história recente do Palmeiras.

E não foram poucas as vezes que o Marcão errou. Alguns dirão, por exemplo, que ele errou no segundo jogo mais importante da história do clube, quando conquistaríamos, perante o Manchester, o segundo título mundial. E lá foi o Marcos dar entrevista e assumir sozinho a culpa, como se os jogadores do ataque não tivessem perdido trocentos gols embaixo da trave dos ingleses.

Quando o Palmeiras tomou de 7 do Vitória, lá foi o Marcos explicar o lance em que furou a bola e tomou um gol bizarro.

6×0 pro Coritiba, o que não faltou foi entrevista do Marcão.

Há quem diga que essas entrevistas são maléficas porque, de cabeça quente, ele sempre fala mais do que se deveria. Mas, eu não acho. Pra mim, tem que dar a cara pra bater, tem que ser ídolo o tempo todo, na hora de ser festejado e também na hora de ser cobrado.

Ou você consegue lembrar de uma derrota do Palmeiras em que o Marcos não ficou 20 minutos a mais no gramado dando entrevista e explicando a derrota?

Ou uma falha que ele não tenha assumido publicamente?

Imagina o Marcos tirando uma medalha de vice-campeão da Libertadores e à atirando na torcida?

Pois bem. Esse é o verdadeiro ídolo. O cara que só aparece nos momentos de glória, esse é o estrelinha.

Voltem 3 meses atrás, e se verá o goleiro de Hockéi todo saltitante e sem estar ajoelhado (o que é raro) comemorando através da imprensa o centésimo gol (na verdade, o nonagésimo oitavo), logo contra a Gambazada, o que ele disse que não era importante.

E cadê a entrevista dele ontem, ou hoje, quando, contra o mesmo Gambá, levou 5 gols, sendo um deles um frangasso  sem tamanho? Será que a torcida concorda que também não tem importância ele não ter dado entrevista?

Qual entrevista que ele deu pra explicar a falha contra o Inter na FInal da Libertadores perdida pelos Bambis, ou o porque da medalha de vice-campeão jogada na torcida?

Ou na derrota pro Santos, na semi-final do Paulista deste ano?

Isso só pra destacar alguns dos inúmeros episódios em que o goleiro de Hockéi sumiu…

Ídolo só na vitória todo mundo sabe ser. O difícil é o maluco ter a responsabilidade e a coragem de dar a cara pra bater na hora que o bicho pega, quando sabe que vai ser cobrado…

Essa é a diferença pela qual Marcos e o goleiro de Hockéi, na mesma sentença, o palmeirense só admite se for pra mostrar como um é diferente do outro.

O Marcos sabe que não precisa bater penalti ou falta pra torcida gostar dele. Mesmo com a própria torcida e os jogadores do Palmeiras pedindo, ele se recusou a cobrar a penalidade máxima contra o Avaí, quando o jogo já estava 4×0 pro Verdão. Preferiu respeitar o jovem goleiro adversário, que já tinha levado 4 gols, do que tripudiar em cima do moleque pensando apenas em seu benefício, mesmo sendo um grande sonho dele encerrar a carreira vitoriosa com pelo menos um gol marcado.

Agora, se ele fosse estrelinha, com certeza a história seria outra… É por isso que todos tem goleiros, só o Palmeiras tem um Santo.

AVANTI PALESTRA!

Maluco na Argentina

Esse feriado fui com a patroa e um casal de amigos tirar uma onda em Buenos Aires.

Manto verde nas costas e vamo que vamo. Fui atrás da loja na Bombonera que tinha uma camisa da bateria da Mancha na parede, mas acho que estava fechada. Não achei o vídeo no Youtube, mas a foto da camisa tá nesses links (1 e 2) .

A única loja que estava aberta no quarteirão do Estádio era dum tiozinho que é uma figuraça. Quando entrei na loja ele falou, El Porco, El Porco! e foi logo me mostrar a miniatura da taça Libertadores com o símbolo do Verdão. Depois fui procurar e eis que o tiozinho surge no youtube zuando logo quem:

Ainda achei um chaveiro do Verdão vendendo no meio dos escudos dos times argentinos numa banca de jornal, onde comprei o Olé com o registro do protesto da torcida do River, dias antes do rebaixamento, na porta do Monumental.

Ainda tive tempo de ir a uma praça onde era Proibido Corinthianos, como sinalizava a placa:

 

No fim, a certeza de que na Argentina, todo mundo sabe quem é o Palmeiras, time dos mais respeitados, diferente de uns outros aí.

ADELANTE PALESTRA!

Ceará 2×0 Palestra – BR 2011

Outra derrota pras bolas aéreas.

Dois balões pra dentro da área, dois gols do adversário. As rodadas passam e o filme não muda. Leandro Amaro e Araújo foram os trouxas da vez. Cada dia é um. Só o TH não perde bola aérea. O resto é tudo zagueiro de churrasco.

E pelo jeito, na frente, Luan fez falta. Duro de admitir, mas é a realidade. WP segue não mostrando ao que veio. Pra querer ser titular do Palmeiras falta muito arroz com feijão pro futebol que ele tá jogando. Mas, que siga de titular, que faça logo o primeiro gol e que outros venham. Potencial, ele tem.

Felipão até que tentou reverter o resultado. Tirou o Lincoln, pra variar exausto, e voltou com o MJ, ainda sacou o nulo WP pra dar lugar ao Vinicius. O Palmeiras até teve volume, mas com 2×0 pros caras lá na casa deles, a retranca imperou e o time não conseguiu furar o bloqueio.

A se considerar que o Palmeiras não perdeu os pontos “aceitáveis” de perder para Cruzeiro e Inter, a derrota até que tá de bom tamanho. Precisa buscar 3 pontos fora de casa pra compensar a meta de 4 pontos a cada 2 jogos. 

A derrota serve, ainda, pra mostrar que esse time ainda tem muita lição de casa pra fazer. Não acredito que o Leandro Amaro seja melhor que o Mauricio Ramos. Essa é a lição pro Felipão aprender. A zaga toda tem que ficar de castigo treinando jogadas de defesa em cruzamentos pra área. E a diretoria, se ainda não percebeu, tem que se tocar que com 3 zagueiros no elenco, dois deles sendo Mauricio Ramos e Leandro Amaro, não vamos a lugar nenhum.

Quinta que vem tem mais. Atlético Goianense em casa. Espero 3 pontos e 5 gols, pelo menos. Já passamos muita vergonha com esse time de plantador de tomate morfético, está na hora de passar o carro neles. Como sempre estaremos lá pra acompanhar o Verdão.

OS GOLS:

A FICHA TÉCNICA:

CEARÁ 2X0 PALMEIRAS

Estádio: Presidente Vargas, no Ceará (CE).
Data/hora: 26/6/2011, às 16h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR).
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR).

Renda/público: Não disponíveis
Cartões amarelos: João Marcos (CEA); Wellington Paulista, Thiago Heleno (PAL)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Washington, 7’/1ºT (1-0); Thiago Humberto, 45’/1ºT (2-0)

CEARÁ: Fernando Henrique, Boiadeiro (Diego Macedo 33’/2ºT), Fabricio, Diego Sacoman e Vicente; Michel, João Marcos, Heleno e Thiago Humberto (Iarley 27’/2ºT); Osvaldo e Washington (Geraldo 42’/2ºT). Técnico: Vagner Mancini.

PALMEIRAS: Marcos, Cicinho (Patrik 32’/1ºT), Leandro Amaro, Thiago Heleno e Rivaldo; Chico, Márcio Araújo, Marcos Assunção e Lincoln (Adriano Michael Jackson, intervalo); Wellington Paulista (Vinicius 14’/2ºT) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVANTI PALESTRA!

PorcoNews n. 38

O Maluco pelo Palmeiras segue de férias e aqui em Buenos Aires.
Por isso, PorcoNews de hoje é relâmpago.
Ontem fui até a Bombonera procurar aquela loja de produtos só do Boca e que tinha uma bandeira da Mancha Verde na parede, mas nao achei. Quando voltar vou resgatar melhor essa história.
Passando a frente do estádio do Boca, pensei que se metade do mal que eu desejei a Ubaldo Aquino já tivesse ocorrido, podia me dar por satisfeito.
Andar pelo Barrio de La Boca com o manto verde foi bem louco. Todo mundo conhece El Porco, La mancha Verde e El Palestra.
Ainda tive que lembrar um hermano que veio dizer que éramos freguês do Boca sobre a sacolada de 6 que eles tomaram em 94. E o cara lembrou. Ahahah!
Por hoje é só.
Palmeiras ganha domingo, com gols de WP9 e Lincoln.

AVANTI PALESTRA!

A Arte de Jogar Merda no Ventilador

Estar de férias tem suas vantagens.

Ter assistido ao vivo a coletiva de imprensa do Kleber hoje não foi uma delas. Quem quiser ouvir ao vivo, o Blog do Alex Muller irá publicar a íntegra da coletiva aqui (ainda não tá no ar, mas será neste link).

Imaginei que ia ver um ponto final nessa história toda de Flamengo, e o que eu vi foi o cara botar mais fogo ainda na bagaça.

Sim. ele disse que não quer sair, ele disse que ama o Palmeiras, disse que já se entendeu com o presidente e que ficou muito feliz com as palavras de Felipão após o jogo contra o Hawaii 5.0.

Mas mandou seu recado, que pra mim ficou mais do que claro: “Quem decide se vai me dar aumento ou renovar meu contrato é com o presidente, se ele quiser pagar pra ver e esperar o Flamengo…”

Em resumo, o que dá a entender é que o jogador usou a proposta recebida do Flamengo pra conseguir aumento (e ter o maior salário do elenco – que dizem que ele já tem) e ouviu um sonoro não. Até aí, tudo muito normal. Agora, forçar a barra pela imprensa, como foi feito, e terminar dessa forma, deixando claro que se o Flamengo pagar a multa e oferecer mais dinheiro ele se manda, foi de fuder.

Ou seja, o palmeirense que tinha o jogador como ídolo, que acha que o cara ama o clube e joga por amor, tá na hora de parar de se enganar. Jogador gosta de dinheiro, carro e mulher. O clube que ele joga é só o meio pra ganhar dinheiro, comprar carro e pegar mulher. Entendeu?

Agora, o que me deixa emputecido é criar essa putaria toda só porque quer aumento. Ah, vá a merda! O Palmeiras ganhando de 5, em segundo lugar, com a zaga redondinha e o ataque funcionando, e só se fala da briga do Kléber com o presidente?

Mas, a culpa não é só do jogador. O presidente calado, é um poeta. Impressionante como não sabe se portar à frente de um microfone. Devia ouvir os conselhos (que prestam) do seu padrinho que, em 13 anos de mandato, deve ter dado menos entrevistas que o Tirone já deu em apenas 5 meses de presidência. ô cabacice…

Enfim, que bela merda que foi criada. Aqui vão os meus recados: Presidente: SHHIIIIIIIIIUUUUUUUUUU! Kléber: Pode ir pro Flamengo ganhar o dobro na carteira de trabalho e ZERO no bolso. Aproveita e contrata um advogado tão bom quanto o seu empresário, pra daqui a 15 anos, penhorar a Gávea. E torcedor: Chega de endeusar jogador. Quem merece nosso amor é a camisa do Palmeiras e só.

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 5×0 Hawaii – BR 2011

Chupa, Guga! Chupa Maryeva!

O Palmeiras passou o carro sem dó no lanterna do campeonato. Fazia tempo que não fazíamos 4 gols no primeiro tempo.

Foi um jogo tranquilo, com atuações perfeitas de Cicinho, Kléber, @luansantanaevc, Thiago Heleno e Marcos, o Hawaii não teve a menor chance.

Finalmente o time começou com a formação adequada do meio pra frente, com Marcos, ButtHead, TH, Leandro Amaro e Rivaldo, Araujo, Assunção, Lincoln e @luansantanaevc, Kleber e W. Palestra. Como era óbvio, Patrik e MJ não fizeram nenhuma falta.

A partir dos 18, começou a  festa, com gol contra de Georg Lucas. O sertanejo vesgo, fez mais dois pra assumir a artilharia do campeonato e, ainda teve um golaço do Kléber, de fora da área, antes de acabar o primeiro tempo.

No segundo tempo, Felipão sacou o W. Palestra, só pra mostrar que ele manda, e colocou o Chico. Pra falar a real, o W. Paletsra não jogou nada. Pra quem quer ser titular do Palmeiras, tem que mostrar mais bola.

Ainda teve penalti no Lincoln que a torcida e os jogadores pediram pro Marcão bater, mas o Santo não quis e o Felipão não deixou… Aliás, o Bigode tá maleta, hein?

No fim do jogo, Kléber meteu a boca no Tirone, por causa de uma entrevista infeliz (mais uma) do presidente. Depois o Tirone entrou no ar na Rádio Bandeirantes e tentou consertar a obra… Parabéns, Tirone!

5 jogos, 11 pontos, 100% em casa e sem perder fora,o Palmeiras segue à risca o planejamento traçado pela comissão técnica. No próximo domingo já tem pedreira de novo, Ceará, que perdeu hoje pros Bambis, lá em Fortaleza. Pra cima deles, Verdão!

OS LANCES DO JOGO:

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 5 X 0 AVAÍ

Estádio: Canindé, São Paulo (SP)
Data/hora: 19/6/2011 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Fabricio Neves Correa
Auxiliares: Altemir Hausmann e Marcelo Bertanha Barison
Público e renda: 12.138/ R$319.419,00
Cartões amarelos: Luan e Wellington Paulista (PAL); Juninho, Bruno Silva, Marcinho Guerreiro e Acleisson (AVA)
Gols:  Lincoln, 18’/1ºT (1-0), Luan, 22’/1ºT (2-0) Luan, 40’/1ºT (3-0) e Kleber, 42’/2ºT (4-0) e Kleber, 26’/2ºT (5-0)

PALMEIRAS: Marcos, Cicinho, Thiago Heleno, Leandro Amaro e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Lincoln (Patrik, 27’/2ºT); Wellington Paulista (Chico, 17’/2ºT), Luan e Kleber. Técnico Luiz Felipe Scolari.

AVAÍ: Aleks, George Lucas (Estrada, Intervalo), Cássio, Bruno e Julinho; Acleisson, Marcinho Guerreiro e Marquinhos Gabriel; Pedro Ken, William e Robinho (Fábio Santos, Intervalo). Técnico: Alexandre Gallo.

AVANTI PALESTRA!

PorcoNews n. 37

Faaaaala Porcada!!!!
O Maluquinho está de férias!!!! TODOS COMEMORA!!!!!!! E num local que a Internet não pega. Então o PorcoNewa dessa semana, e da proxima, ficou no prejuizo!!
Foi mal, galera!
Mas amanhã eu e os #twittcachaceiros estaremos no Canindé e vamos causar como sempre! É tudo nosso! Gol do W.Palestra sai amanhã!

Saudações alviverdes!

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: