Palmeiras 2×0 Mirassol – Paulistão 2011

Meu protesto tinha fundamento.

A organização do jogo do Palmeiras ontem no Canindé foi ridícula. Já no meio da semana, o Palmeiras avisou que não venderia ingressos pela Internet. Os relatos de quem foi no jogo dão conta de que das 12 bilheterias do Canindé, apenas 4 funcionavam. E pra piorar, as bilheterias que estavam funcionando se recusavam a aplicar os descontos a que têm direito os sócios e sócios-torcedores do clube.

Resultado, começo do segundo tempo ainda tinha palmeirense pra fora do Canindé. Uma vergonha. No que depender de mim, enquanto os jogos forem no Canindé, essa diretoria maltrapilha não vai ver a cor do meu dinheiro. É tão indignante que dá vontade de nunca mais pisar num estádio. Se não fosse esse amor incondicional que a gente sinto pelo time, já tinha mandado tudo à merda…

Bom, falando do jogo, o que se viu ontem no Canindé foram duas histórias bem diferentes, um time leve e muito rápido no primeiro tempo, com Valdivia e Patrik, Adriano e Vinicius se revezando nas ofensivas contra a limitada zaga do São Bernardo. Ainda recebiam o apoio regular do Gabriel e muito bom do ButtHead, fizeram o Palmeiras conquistar o resultado de 2×0 com facilidade.

Detalhe para mais um infeliz comentário do PVC no intervaldo do jogo, que lhe rendeu o meu unfollow. Pro estatístico (comentarista de futebol ele com certeza não é), Patrik tinha sido melhor que Valdivia no primeiro tempo. Piada. Ou burrice, tanto faz.

Tanto que, no segundo tempo, o Mago foi poupado por conta de uma dor na coxa (maldita coxa) e o futebol do Palmeiras sumiu. E ai, PVC, onde foi parar o #patrikehmelhorqueovaldivia? Pensando bem, não foi piada não. O PVC é bom pra saber quantos lumens tem o sistema de iluminação do Estádio Fonte Luminosa em Araras, ou qual era o fornecedor do papel-higiênico dos banheiros químicos do Pacaembu em 1974, mas em análise técnica, deixa a desejar.

Ocorre que pra saída do Valdivia, Felipão optou pelo péssimo Tinga (não que ele tivesse muita opção). De promessa ele virou mentira. Ele TINGAnou. Mais uma partida pífia do moleque. Tá na hora de trabalhar separado com o Murtosa e com o Anselmo. Já eram 4 volantes em campo: o inútil Caramujo, o morto Assunção, Patrik e Tinga. Já estava ruim, mas o Marco Aurélio Scolari, digo, o Felipão, conseguiu piorar.

Tirou Vinicius e colocou João Vitor e Adriano pra colocar o Chico, num inédito 4-6-0, rendendo ao treinador merecidas vaias. Afinal, jogávamos em casa contra o São Bernardo, e não em Abu Dabhi  contra o Real Madrid. O Palmeiras é time grande, IMENSO! A torcida não vai aceitar um time covarde em campo que abdica de atacar contra um time infinitamente inferior.

Ontem deu certo, porque o Deola estava em noite inspiradíssima, pra delírio do Protti. Mas pra quem não se lembra, Felipão fez a mesma cagada contra o Comercial no jogo de ida, o que resultou no 2×1 e no afastamento do Maurício Ramos por causa do lance do gol do Comercial, na necessidade do jogo de volta no qual o Kléber se machucou (e depois ele e o Felipão brigaram) e no qual a torcida não compareceu, e daí a diretoria resolveu mandar os jogos no Canindé, E por aí vai…

Como um simples ato de covardia pode ter tanta repercussão,  não é? Mas é assim que funciona. Felipão errou ao recuar o time contra o Comercial. De castigo levou o gol e foi cobrar o Mauricio Ramos, que respondeu pra ele. E foi afastado por isso. Daí no jogo de volta, que só ocorreu por culpa da mentalidade retranqueira do treinador, o Kléber se machucou. E depois foi cobrado na imprensa. E respondeu. E não foi afastado porque não dá pra tirá-lo do time (aliás, não dava pra tirar nem o Mauricio Ramos, mas…).

Jogador não é burro. Sabe quando o treinador erra. E a torcida também. Ontem, pela teimosia inaceitável de manter em campo Caramujo e Assunção, acabamos sem atacantes em campo e com oito defensores contra um time de série C. Um absurdo e uma vergonha pra nossa camisa.

Ontem até que o Caramujo não foi péssimo, mas também não jogou a bola que se espera de um camisa 8 do Palmeiras. Nunca vai conseguir. E o Assunção, que me desculpem quem gosta dele, mas tá na hora dele parar. Não importa se ele deu a assistência do gol do Danilo ou se bateu uma falta na trave. É muito, mas muito pouco em contraste com a falta de tempo de bola, com os erros de passes e com a falta de pegada no campo. Pra mim já deu. Tchau, Assunção.

Então foi isso. Apesar dos 3 pontos, vimos um time promissor, mas claramente dependente do Valdivia ou do Kleber. Sem os dois em campo, o time vira uma piada. Ainda mais pelo viés retranqueiro do comandante. Mesmo com ou sem Mago e Gladiador, o time podia ser melhor, bastando sacar do time o Caramujo e o Assunção. Parece até birra por ainda não ter sido contratado um camisa 9. Na atual conjuntura, nõ só não duvido como acredito ser o caso…

E como fica o torcedor no meio disso tudo. Honestamente, quem liga pra isso? Não é a diretoria e, depois das declarações de depois do jogo, não é a comissão técnica também… Que beleza, viu!?!?!?

FICHA TÉCNICA (do Globo.com):

PALMEIRAS 2 X 0 SÃO BERNARDO
Deola; Cicinho, Danilo, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Marcos Assunção, Márcio Araújo, Patrik e Valdivia (Tinga); Adriano (Chico) e Vinícius. Marcelo Pitol; Leandro Camilo, João Leonardo e Amarildo (Raul); Guto, Dirceu (Moreno), Willian Favoni (Zé Forte), Junior Xuxa e Reinaldo; Danielzinho e Elionar Bombinha
Técnico: Luiz Felipe Scolari Técnico: Estevam Soares
Gols: Danilo, aos 23min e Patrik, aos 31min do 1º tempo
Cartões amarelos: Márcio Araújo; Dirceu, Amarildo e Willian Favone (São Bernardo)
Público e renda: 7.676 pagantes e R$ 201.630,00
Local: Canindé, em São Paulo (SP). Data: 12/03/2011. Árbitro: Welton Orlando Wohnrath. Auxiliares: Fábio Luiz Freire e William Rogério dos Santos Turola.

Os lances do jogo:

AVANTI PALESTRA!

Publicado em 13/03/2011, em Palmeiras em Campo, Tem Jogo! e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. duílson souza

    ATENÇÃO AMIGOS PALESTRINOS.
    NÃO É POSSÍVEL QUE ISSO SEJA VERDADE.
    POR FAVOR, ENTREM E LEIAM O NOSSO “GLORIOSO” CONTRATO DA ARENA.
    NEM UM MACACO FARIA PIOR.

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/888688-palmeiras-tera-que-pedir-licenca-no-seu-estadio.shtml

  2. Sobre a Imprensa Anti-Palmeiras

    Conheci um jornalista no ABC em 2010, que embora seja corinthiano ele desenvolveu um texto super bem articulado explanando exatamente o que você disse. Sem os mesmos exemplos metafóricos, porém, não menos genial.

    Na leitura dele, Palmeiras e Corinthians são escancaradamente perseguidos pela imprensa. Em linhas gerais, isso se dá na mídia impressa por palavras pejorativas nas letras garrafais das manchetes nos jornais vide http://twitpic.com/46vvks

    Em contrapartida, o São Paulo recebe um tratamento privilegiado. Existe muito empenho ao falar das prevaricações palmeirenses e corinthianas mas, paradoxalmente, muita timidez ou dependendo do caso presenciamos omissão quando o mesmo ocorre nos lados do Jardim Leonor.

    Textos sérios não resolvem. As grandes injustiças bem como esse movimento orquestrado, articulado e amoral que beneficia o São Paulo só será de conhecimento público quando instrumentalizarmos a verdade no eixo do humor. Desmoralizando os burgueses e seus porta-vozes caminharemos para o sonhado momento da “justiça feita”.

    O Link do twitter é http://www.twitter.com/bambipress

    Saudações palestrinas.

    • Paulo,

      Bem vindo ao Maluco pelo Palmeiras. Espero que você volte mais vezes.

      E já esotu seguindo o @bambipress. Muito bom.

      Saudações,

      Maluquinho

  3. Gerson Guarino

    Texto perfeito ! abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: