Arquivo diário: 11/03/2011

PorcoNews n. 23

Alô palestrinos primo campioni mondiale, oinctacampeões brasileiros! PorcoNews de volta depois de uma folga na sexta-feira passada, por conta do desfile pela Mancha Verde. E por falar nisso, começamos pelo Carnaval 2011.

CARNAVAL

Não vi o desfile da Vai-Vai. Estava voltando pra casa. No dia seguinte ao desfile, me preocupei apenas em assistir o magnifíco desfile da Mancha Verde. Mesmo com o atraso de mais uma hora, o que significou que a composição de toda a escola ficou plantada em pé na concentração por quase três horas, a Mancha foi sublime, o desfile foi impecável. Já a Vai Vai bateu carro alegórico na avenida, abriu um buraco enorme na evolução, mas mesmo assim levou o título.

Pelo jeito vai ser díficil uma escola derivada de torcida de futebol faturar o título do Carnaval paulista. A Mancha foi aclamada pelo público a vencedora com folga do Carnaval, obtendo nota de 9,52 no voto popular.  Mas, os jurados viram outro defile. Tiraram pontos injustos em samba-enredo e da bateria, logo da bateria.

Minha sugestão para o ano que vem é escolher como enredo a vida do Silvio Santos. Nessas horas (e só nelas), eu bato palmas pro Eurico Miranda. Afinal, se é pra perder de qualquer jeito, independentemente de ter sido ou não a melhor escola, pelo menos faremos uma hora e meia de propaganda do SBT na Globo.

Piadas à parte, já que a Mancha não é de brincadeira, vai chegar um dia que não vai ter por onde tirar ponto da Mancha. E nós já estamos lá. O desfile deste ano mostrou que a Mancha não deve nada pras “escolas tradicionais”. E hoje, no desfile das Campeãs, vamos mostrar de novo que aqui o coro come e o bicho pega!

FELIPÃO X KLÉBER

Com muito jogo de cintura, Felipão botou panos quentes nas declarações dadas por Kléber no twitter e deixou a imprensa,  que como lembrou o Conrado, queria ver sangue, a chupar han…, bom, os seus dedões. Sobre o fato, escrevi ontem a respeito da minha discordância com a insubordinação do Kléber. O técnico tem que ser respeitado, mesmo quando está errado (e ele não estava). O Kléber pode até cobrar o Felipão, mas jamais em público. Isso pega mal, em primeiro lugar, pra ele próprio.

Ah, e antes que me esqueça, pouco me importa o que pensa o empresário do Kléber. Todos deveriam fazer o mesmo. Empresário, até onde eu sei, não entra em campo, não veste a camisa, não ganha jogo e, principalmente, não torce pelo clube e, mesmo que torça, outros interesses vem à frente. Então, ti ignoris nele! Meu unfollow já tá dado. 

 LICITAÇÃO C13

A lambança está armada. Hoje a REDETV, com proposta de 1,54 bilhões de reais, concorreu sozinha e faturou o direito de transmissão de TV aberta do Campeonato Brasileiro para o triênio 2012/2014.

Na prática, estão pagando pra ver isso sair do papel. A TV RECORD, grande concorrente da GLOBO na aquisição dos direitos de transmissão, desisitiu da licitação no último minuto, alegando incerteza jurídica. Afinal, dos 20 integrantes do C-13, 11 alegaram que iriam negociar sozinhos seus direitos de TV. Entre eles todos os times do Rio, Palmeiras, Sardinhas e Gambás e o Cruzeiro.

Não tenha dúvida que nesse pau todo quem apanha é o torcedor. Aquele que vai a um Palmeiras e Corinthians debaixo de sol a 38ºC no horário equivalente às 15 hs. Aquele que toma enxurrada na cabeça porque, mesmo sem a intenção do Palmeiras e São Paulo de jogar diante de um dilúvio, o jogo “teve” que acontecer. Que vai assistir a um jogo de quinta-feira, que não tem transmissão pra TV aberta, mas que só começa às dez da noite.

Nada disso vai mudar, seja quem for o vencedor. E os clubes, sedentos pelo dinheiro tão precioso que lhes permite contratar Conivaldos, Caramujos e @launsantanaevc’s da vida, quer mais é que o torcedor se foda mesmo.  Ao invés de fazer campanha para mudar o horário do jogo e, assim, conseguir maior público, a solução encontrada é mudar o jogo pro Canindé, pra Barueri, enfim, quanto mais longe melhor… Mas isso já e tema pra outro post.

ESPANHA SE FUE

O fantour programado pela antiga diretoria e pelo qual o Palmeiras iria disputar dois amistosos no fim de março foi cancelado. Ao que tudo indica, a pedido de Felipão. Nada mais correto, já que o Palmeiras teria que alterar datas de jogos do Paulistão e da Copa do Brasil (este último, jogo de volta). Quem não se lembra da viagem de 94, antes do jogo decisivo contra os Bambis pela Libertadores? Viajar é o caralho!

Bom, por hoje é só, já deu seis horas e vou pra casa me preparar pro desfile das Campeãs (leia-se, durmir até as dez e meia!). E lembrando que o próximo PorcoNews será o n. 23B.

AVANTI PALESTRA!

Quando o Santo Parar – Episódio II

Quando o Santo parar, dificilmente viveremos um dia como 30 de maio de 2001.

Na partida de ida pelas quartas-de-finais da Libertadores de 2001, o Palmeiras de Celso Roth e o Cruzeiro de Felipão empataram em 3×3. Lopes, o Tigrão, fez 3 naquele jogo.

Foi lá o Palmeiras pro Mineirão precisando vencer. Mas logo aos 6 minutos, Alessandro manda bola indefensável pro Santo, 1×0 Cruzeiro. E assim acabou o primeiro tempo, com o Perrela tentando invadir o campo e tal…

No segundo tempo, numa cobrança de falta de Arce, o Palmeiras empatou. Pra logo depois ver o Cruzeiro desempatar, também num lance de falta, gol do Cris (Molóide) de cabeça, outra vez sem chances pro Marcão.

E o Palmeiras teve calma pra chegar ao empate e levar a decisão para os penaltis. Falta batida pelo Chique, cabeçada certeira de Alexandre (o próprio) pra deixar tudo igual. Aos 40 do segundo tempo.

E lá foi o Santo pra baixo do gol do Mineirão. Alex bateu e perdeu. Galeano bateu e perdeu. Felipe bateu e perdeu. Sobrou pro Santo, que pegou o primeiro. Pegou o segundo. E teve a estrela de ver batido pra fora o quinto e último penalti da série do Cruzeiro, pelo ex-palmeirense Jackson, que teria liquidado o jogo se fose convertido. Nas cobranças intercaladas, o Santo operou novo milagre: defendeu o terceiro penalti da noite (de novo do lado direito), o quarto a não entrar no seu gol. E Munhoz bateu o seu, firme e forte no ângulo direito do goleiro André, despachando no Mineirão o Cruzeiro do Felipão.

Mais um milagre do Santo, operado no dia 30 de maio de 2001. Momento que dificilmente veremos outra vez, quando o Santo parar!

AVANTI PALESTRA! AVANTI SÃO MARCOS!

 

%d blogueiros gostam disto: