Arquivo mensal: outubro 2010

Palmeiras 3×2 Goiás – Rodada 32 Brasileiro 2010

O Palmeiras ganhou hoje do Goiás, na Arena Barueri, por 3 x 2, pelo Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o time se manteve na décima posição, mas se igualou em pontos com os Bambis, Gremio e Atlético PR, com 47 pontos, a 4 do Botafogo, último integrante do G-4.

A delegação do Palmeiras foi recebida na Arena Barueri por alguns repórteres palhaços enfeitados com os narizes vermelhos que lhes é peculiar. A atitude foi um tanto intempestiva, já que na sexta-feira Felipão se encontrou com o representante da categoria, o comentarista da SporTV Luis Ademar, e a notícia que se tinha era de que haveria interesse mútuo em conciliação. Parece não ser o caso da imprensa, que optou por provocar mais uma vez Felipão. Inclusive, um desses babacas estava no Twitter se vangloriando de ter sido um dos responsáveis pela ira de Felipão na quarta-feira. Só lamento ter visto jornalista sabidamente palmeirense, desses que têm foto em rede social com a camisa do Verdão, seguindo este mesmo caminho… Mas já basta de falar da imprensinha. Aqui é Palmeiras, foda-se a imprensa e todo o resto.

Em razão dos desfalques já costumeiros e da suspensão do Assunshow, Felipão montou um 4-4-2 com Luan e Kléber na frente, Edinho, Pierre, Tinga e Lincoln no meio e Márcio Araújo, Danilo, Fabricio e Gabriel Silva na zaga.

A boa partida do primeiro tempo foi coroada com um golaço de Tinga, que driblou dois e sentou a bota de fora da área. Um belo gol.

No segundo tempo o Palmeiras parecia ter como único propósito administrar o jogo, o que só foi possível graças a mais uma ótima atuação de Deola.

Mais pro fim do jogo, Márcio Araujo acertou um chute cruzado, de fora da área, e ampliou pro Verdão. Daí a lambança do Sr. Djalma Beltrami predominou. Validou gol irregular de Heverton.

O Palmeiras não demorou a marcar novamente, falta cobrada pelo Luan, bom nome do jogo hoje, desvio do camisa 29, 3×1 Palmeiras. Mas o juiz não deixou barato e validou mais um gol irregular do Goiás, dessa vez de Carlos Alberto, que deu números finais à partida.

O juiz ainda deixou os jogadores do Goiás sentarem a botina o jogo inteiro, além de ter dado um cartão amarelo pro Kléber, quando deveria sim era ter expulsado pelo menos 02 jogadores do Goiás, ainda no primeiro tempo. Até quando seremos prejudicados?

Ao final do jogo, Felipão não foi dar entrevista. No que acertou. Se a imprensa quer mesmo fazer papel de palhaça, é porque a carapuça serviu. Se eu fosse o treinador, guardava o nariz de palhaço para usar quando o Palmeiras levantar a taça da Sulamericana, só para calar a boca deles quando vierem fazer confete.

Quinta-feira não tem Kleber, que levou o terceiro cartão hoje, e Valdivia, na Arena da Baixada, valendo posição na tabela. Sem problemas, porque contra o Patético é sempre nóis. Pode anotar que vai ter gol do Danilo.

Outra boa notícia é que o Patético MG voltou pra Z-4 e, se perder na próxima rodada pro Guarani, estará a pelo menos 4 pontos de escapar da zona da degola. Ou seja, é tudo nosso na Sulamericana.

AVANTI PALESTRA!

 

PorcoNews n.6

Palmeirenses, o PorcoNews de hoje segue sendo escrito com sangue nos olhos por conta do jogo de quarta-feira. Essa raiva não vai passar tão cedo…

SETE LAGOAS

Essa é pra você que acrtedita que o juiz simplesmente se equivocou e que errar é humano, ou pra vocês, Mauricio Noriega, Ilan House e Milton Neves, os únicos que acham que ele acertou…

Marcelo de Lima Henrique foi o juiz que literalmente “decidiu” a Taça Guanabara de 2008, ao marcar um pênalti inexistente de Ferrero em Fábio Luciano, que causou revolta no Botafogo, ficando conhecido este episódio como o jogo do chororô. Abaixo, logo no primeiro lance do video, já dá pra ver a obra do sr. Marcelo de Lima Henrique:

Erich bandeira, o auxiliar que não marcou o impedimento ontem e foi avisado, ao que tudo indica, por um cinegrafista da rirregularidade do lance, é o mesmo personagem que anulou gol válido do Botafogo no Pacaembu, contra os gambás:

Quando se juntam duas figuras ilustres dessas, boa intenção não há. O que a Sociedade Esportiva Palmeiras tem que entender é que não adianta nada chorar pelo leite derramado. Protesto contra a arbitragem tem que ser feito ANTES DO TIME TER SIDO OPERADO. Depois, não tem como voltar atrás. Desde o episódio do Simon no ano passado, o Palmeiras foi prejudciado quantas vezes? Pelo menos uma dezena. E quantas vezes o time protestou com a Comissão de Arbitragem pela escolha dos árbitros que iriam para o sorteio de jogos do Palmeiras? Não sei dizer mas, se tivesse que advinhar, diria que quase nenhuma.

Esse tipo de palhaçada só acontece com o Palmeiras porque a gente deixa. Não sei se voces sabem, mas o sorteio de árbitros para o jogo contra o Corinthians contou com Héber Roberto Lopes, que nos prejudicou no jogo contra o Cruzeiro em 02 gols, e Carlos Eugênio Simon. Isso mesmo. O gaúcho que não devia nunca mais passar nem perto do bairro da Pompéia foi para o sorteio e poderia ter apitado o clássico. E alguém falou alguma coisa? Não, caso contrário, você teria lido na imprensa. Se é com os bambis, tinham feito o maior alarde e issso possivelmente seria revisto.

Se o Palmeiras não marcar posição na Comissão de Aribtragem, continuaremos passando nervoso com arbitragens prejudiciais. Fica a dica, aliás, o pedido…

FELIPÃO

Continuo achando irrepreensível a atitude de Felipão em chamar o repórter de palhaço. Porque ele foi mesmo um fanfarrão. Eu não entendo, o cara põe o dedo na ferida e depois fica melindrado porque foi mordido? Qual a lógica disso? Sem generalizar, os caras gostam de ser atrevidos, de colocar o entrevistado em maus lençóis, e depois ficam se fazendo de vítima. Nem Felipão nem o Palmeiras precisam desse tipo de imprensa. Os dois alcançaram suas histórias de conquista e glória sem depender do auxílio ou da influência da imprensa. Aliás, muito pelo contrário, se dependesse da imprensa, os Gambás e os Bambis seriam campeões todo santo ano e o pai Joel seria o melhor técnico do mundo.

Ontem, no blog de Alex Muller, no site do Kigol, o jornalista divulgou que Felipão pediria desculpas aos jornalistas hoje, informação obtida do presidente da Associação dos Cronistas Esportivos de São Paulo, Luis Ademar, comentarista do SporTV.  Parece que o repórter palmeirense se esqueceu quem é e como é o Felipão. Hoje, o técnico NÃO deu entrevista e mandou avisar que não havia necessidade de falar com a imprensa, como se confere no Globo.com.

Na nota oficial da ACEESP, não se encontra a palavra “desculpas” na resenha do encontro ocorrido hoje: A ACEESP se posicionou contrária sobre a maneira como os profissionais de imprensa foram tratados nas últimas entrevistas. Scolari fez todos os seus comentários sobre os fatos. A conversa foi extremamente proveitosa. As opiniões, ideias e análises do relacionamento entre entrevistadores e entrevistados foram amplamente debatidas. Tudo feito com muito profissionalismo, respeito e inteligência. A amizade construída durante muito tempo com Scolari nos ajudou a colocar as reclamações da categoria, ouvir solicitações e queixas do treinador e verificar que o entendimento para a melhor convivência entre jornalistas e o treinador do Palmeiras podem ser feitas de maneira respeitosa, facilitando o trabalho de todos nos treinamentos diários realizados na Academia de Futebol e jogos, dentro e fora de São Paulo.
Entendendo que a melhor maneira de buscar um relacionamento de respeito é o diálogo, ACEESP e Scolari concordaram que o ideal neste momento é agendarmos um bate-papo informal o quanto antes. Data e local serão definidos e informados a todos posteriormente.
Estamos definindo os detalhes para que todos os lados sejam ouvidos e que o entendimento aconteça de maneira pacífica. E, o mais importante, é que tudo está sendo feito de forma profissional e agradável para entrevistadores e entrevistados.

Ao Alex Muller, como diria meu amigo Brunão, o Gorda: “Pô, magrão, nessa tu comeu bola!”

Ainda sobre o tema, já era de se esperar retaliações da mídia corporativista ao Felipão e ao Palmeiras. E ela veio rápido e passou direto aos olhos dos mais desapercebidos, como este blogueiro, mas nunca dos atentos e excelentes colunistas do 3VV. Marquinho, do Fluminense, (quem?) falou mal da categoria de base do Palmeiras, à qual ele pertenceu; Dodô (de novo, quem?) declarou que a torcida mais chata seria a do Palmeiras; O Lance publicou que as atitudes de Felipão estariam gerando insatisfação nos jogadores e também na diretoria. Isso sem falar nas infindáveis notícias sobre a fibrose do Mago, atrasos de salários, atrasos nas obras da Arena… Coincidência tantas notícias “boas” sobre o Palmeiras em um único dia? Esse é a força do chamado Quarto Poder… Exceção seja feita a Rádio 105FM, de Jundiaí, uma das mídias mais gambá do planeta, que embora seja farinha do mesmo saco, pelo menos, foi transparente. Disse que  não entrevistará mais Felipão até ele pedir desculpas à imprensa. Realmente, o índice Dow Jones vai cair pelo menos 25% se Felipão não for ouvido na 105…

Parabéns ao 3VV, pela atenção cirúrgica.

UNIFORME 3

Esta semana a Adidas lançou o uniforme 3 para a temporada 2010/2011, inspirado no Rugby. Sei lá o que Rugby tem a ver com o Palmeiras, de tradição italiana, mas tudo bem… Ainda não vi a camisa ao vivo e, honestamente, achei meio estranha, especialmente nas mangas. Não vou escrachar por que depois eu mudo de opinião… O Verdazzo! e a Globo.com publicaram a foto dos jogadores com o novo uniforme. Vale dar uma olhada. Abaixo a foto publicada no Globo.com (crédito Luis Paulin/ Getty Images):

MARCOS

O Santo está perto de voltar a estar à disposição de Felipão para o gol palmeirense. Ouvi dizer que seu retorno estaria sendo “atrasado” porque o Palmeiras pretenderia vender o Deola no fim do ano e, pra isso, Deola precisa jogar. A verdade é que Deola está pegando muito bem no gol do Verdão. Marcão vai ter trabalho pra recuperar a posição, o que é bom para o Palmeiras. Foi o próprio Santo quem disse, hoje, em entrevista concedida ao Globo.com, quando falou também que pretende postergar sua aposentadoria, pra nossa alegria. Aliás, Marcos teve dia de estrela hoje, deu entrevista o dia inteiro. Além da já citada entrevista, foi o Santo que foi para a tradicional coletiva de sexta-feira, onde tirou sarro da imprensinha: “Palhaço está na moda!“. Pra fechar sobre o Santo, ele não foi relacionado para o jogo de amanhã, mas poderá ser titular já na próxima rodada.

PALMEIRAS X GOIÁS – TEM JOGO! ANTECIPADO

Amanhã, pela Rodada 32 do Brasileiro 2010, O Palmeiras recebe o Goiás em Barueri. Depois da derrota de domingo passado, ninguém está muito preocupado com o campeonato nacional. Depois de quarta-feira, então, quando ficou claro que interesses ocultos estão operando em desfavor do Palmeiras na Sulamericana, acho que o brasileirào perdeu ainda mais importância. Virou questão de honra ser campeão da Sulamericana. No Brasileiro, virou obrigação jogar contra Fluminense e Cruzeiro com a mesma vontade que os Gambás jogaram com o Flamengo no ano passado.

De qualquer forma, o jogo será as 18:30, o Palmeiras não terá Valdivia, que só volta contra o Galo, e Assunção, suspenso contra os gambás. Jogaremos com Deola, Márcio Araújo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Pierre, Tinga e Lincoln; Luan e Kleber.

O Goiás virá com Harlei, Valmir Lucas, Rafael Tolói e Ernando; Douglas, Amaral, Wellington Monteiro, Bernardo e Wellington Saci; Rafael Moura e Felipe.

PALPITE DO MALUQUINHO: 7×0 pro Palmeiras, sete gols do Meteoro da Paixão. Assim, o Goiás vai ter que se matar pra não cair na última rodada, contra os Gambás, enquanto a gente faz um gol contra atrás do outro no jogo contra o Cruzeiro!

AVANTI PALESTRA!

O Palmeiras e a Imprensa de Gambá

Dia desses estava lendo no site da Famiglia Palestra um e-mail que o Ricardo Labbate (o ilustre Pikachu) mandou pro jornalista Paulo Vinicius Coelho, a respeito da opinião do jornalista sobre a Copa Rio 1951. PVC publicou um artigo minucioso, detalhista no último, sobre o porquê a Copa Rio de 1951 vencida pelo Palmeiras não poderia ser considerada um título mundial.

O Pikachu que é palmeirense dos bão, cantor de ópera e tudo, não deixou barato e, no e-mail, cobrou o PVC dessa opinião, no mínimo, surpreendente. Afinal, quantos jornalistas corinthianos você já ouviu dizer que o Corinthians não foi campeão do mundo em 2000, ou que o Corinthians não deveria ser considerado o Campeão Brasileiro de 2005?

A triste verdade que esse episódio ilustra é que, a exceção de Roberto Avallone e, às vezes, Mauro Beting e Alex Muller, a nação alvi-verde não encontra na mídia convencional ferrenhos defensores do Palmeiras. Pelo contrário, os jornalistas da mídia convencional sabidamente palmeirenses, como PVC, Mauricio Noriega, Antero Greco, dentre outros vários, se esforçam arduamente para parecer o menos palmeirenses possível, como se isso fosse motivo de vergonha… Porra, nada me orgulha mais nessa vida do que ser palmeirense e me dá nojo ver um palmeirense fingindo que não é…

Só no episódio de ontem em Sete Lagoas viu-se Mauricio Noriega tentando enxugar gelo ao afirmar que viu penalti de Márcio Araújo em Obina, o que só ele, o sacripantas do árbitro e Stevie Wonder viram. Depois, Antero Greco no blog do Estadão teve a manha de dizer que o lance foi duvidoso, mas que o Marcio Araujo teria histórico de fazer faltas infantis dentro da área…

Não, não acho que os jornalistas palmeirenses não possam ter opinião contrária à do torcedor. O que surpreende é a freqüência com que tais opiniões são contra o Palmeiras. Talvez esses jornalistas palmeirenses, todos profissionais sérios e competentes, tenham um excesso de preocupação desnecessário em parecerem imparciais e acabam errando a mão…

Por sorte, estamos muito bem servidos pela mídia palestrina. Diversos veículos como a Estação Palestra, o TV Famiglia Palestra, a Radio Mondo Palmeiras, o Verdazzo, o 3VV, a WebRadioVerdão, só pra citar alguns, mantêm o palmeirense informado do dia-a-dia do clube da forma como o palmeirense merece ler, ver e ouvir. A webRadioVerdão transmite os jogos do Palmeiras ao vivo em audio, com equipe 100% palmeirense. Mesmo com o delay nos jogos fora de casa, é MUITO melhor do que ouvir qualquer comentarista da Tv aberta ou por assinatura, quando são vomitadas pérolas como a de ontem.

Além da falta de representantes fidedignos da nação palestrina nos microfones, telas e páginas de jornais da midia convencional, ainda somos submetidos diariamente a uma imprensa predominantemente gambá, que está sempre buscando expor o Palmeiras e criar toda sorte de factóides, crises e problemas no Verdão.

Veja-se ontem, por exemplo. Na coletiva do Felipão que, com muita razão, estava irritadíssimo com a atuação do trio de arbitragem, uma única pergunta foi feita ao treinador a respeito do apito, que errou em pelo menos 3 episódios e usurpou o Palmeiras: no Lance do Lincoln, um penalti absurdo não marcado sobre o Kléber e o penalti absurdo marcado sobre Obina. Depois que o Felipão falou rapidamente sobre o primeiro lance, todas as perguntas passaram a ser apenas sobre a saída de Valdivia do time, aos 18 minutos do primeiro tempo.

Felipão respondeu uma, duas, três, quatro perguntas até que, com razão, ao ser perguntado se a escalação de Valdivia teria sido precipitada, uma pergunta pra lá de capiciosa, perdeu a paciência e respondeu à altura. Pronto, já bastou pra imprensinha corporativista descer a lenha no Felipão, chamaram-no de ultrapassado, ranzinza e uma série de outros adjetivos pejorativos. Foi, inclusive, interpelado pela associação paulista de imprensa… Afinal, o repórter só estava fazendo o trabalho dele…

Nenhum dos PhDs em futebol da imprensa se preocuparam em avaliar que ontem o Palmeiras só jogou bola com a superioridade esperada enquanto Valdivia estava em campo. Também não prestaram atenção na entrevista depois do jogo entre Palmeiras e Corinthians, quando o médico do Palmeiras explicou que a tal da fibrose é instável, pode não doer nada, como quando o Mago enfrentou o Sucre, ou incomodar, como nos dois últimos jogos. O mais engraçado, ou triste, é que se o Valdivia tivesse feito dois gols ontem enquanto esteve no gramado em Sete Lagoas, iam chamar Felipão de gênio, de visionário…

Felipão acertou ao escalar Valdivia. O Mago aqueceu em campo, sozinho, antes da partida, simulou lances de jogo, deu pique no gramado e não sentiu nada. Voltou pro vestiário e, sentindo-se bem, pediu pra jogar. Quem seria louco de deixar o Mago no banco, principalmente depois da mesma imprensa questionar de o Valdivia ter ficado no banco o primeiro tempo do jogo contra os gambás?

Imagine você fazendo um churrasco na sua casa e recebendo convidados. Quando voce vai acender o fogo, vem um sujeito que voce não conhece muito e diz que tem que botar mais carvão. Fogo aceso e o comédia vem dizer que precisa levantar a grelha, porque o fogo tá muito alto. Mais 10 minutos e vem a sugestão: – será que não precisa de mais gelo na cerveja? Outros tantos 15 minutos e o sujeito opina que a carne vai ficar esturricada. O que você faria? Como reagiria? Certamente a palavra gentileza não ia lhe passar pela cabeça. Na minha, com certeza não.

O mais engraçado é que na churrasqueira dos outros ninguém paga sugestão. Muricy distribuiu coices durante mais de 03 anos em que treinou os bambis e nunca vi associação de imprensa nenhuma interpelá-lo pelas grosserias. Pelo contrário, achavam graça. Foi ele vir para o Palmeiras e a imprensa, que até então achava o treinador “excêntrico”, passou a chamá-lo de rabugento.

Mais. Nos outros, tudo se abafa. No Palmeiras tudo se divulga. A imprensa é sarcástica com o Palmeiras e espera o que em retorno? Carinho que não vai ser… Acompanhei recentemente um blog recém-criado aí que se dedicou, em seus primeiros 15 dias de existência, a publicar toda sorte de mentiras sobre o Palmeiras, tais como que Felipão teria o contrato rescindido e Leão viria em seu lugar, que Kléber seria vendido, etc. A midia palestrina se uniu e organizou um boicote ao tal blog até que, de repente, o “editorial” mudou de filosofia…

Enquanto a imprensa se une contra o Palmeiras, interpelando nosso comandante por ter reagido como qualquer pessoa normal reagiria naquele momento de ódio, depois de ter visto seu time ser assaltado dentro de campo, nós palmeirenses não podemos ficar calados.

A solução é um tanto simples. Em primeiro lugar, os jornalistas que torcem pelo Palmeiras devem ser cobrados a se comportar como tal, como fez o Pikachu. Chega de tentar tapar o sol com a peneira, ou é palmeirense ou então é Judas.

Quando for assistir a um jogo do Palmeiras na Tv, tire o som do televisor e ligue o seu computador na WebRadioVerdão. André Nery, Raul Bianchi e Gomão Ribeiro vão te surpreender e darão um baile nos estagiários (ou mesmo nos figurões) escalados para a transmissão da TV. Ou voce prefere ouvir o Neto? Brrrrrrincadeira, hein?

No domingo, quando acabar a rodada do fim de semana, ligue os auto-falantes do seu computador na estação palestra e depois, às dez da noite, acompanhe o TV Famiglia Palestra na http://www.alltv.com.br. Garanto que voce vai preferir o Alan e o Tarso Gouveia do que Flavio Prado e Chico Lang.

Quer ler notícias diárias sobre o Verdão, de bastidores, inclusive? Não vá comprar jornal na banca. Seu lugar é o 3VV, o Verdazzo e a Radio Mondo Palmeiras. E quem sabe um dia, até aqui neste humilde blog.

O importante, meu caro irmão palestrino, é que nestes todos citados e em muitos outros componentes da mídia palestrina, a informação é de palmeirense para palmeirense. É notícia isenta do editorial gambasístico que domina o resto da imprensa.

Está mais que na hora de fazer valer o que há tanto tempo ecoa nas arquibancadas alvi-verdes:

Não importa o que diga,

Essa imprensa de gambá…

AVANTI PALESTRA!

Marcelo de Lima Henrique 1×1 Palmeiras – Um dia triste para o futebol

É natural de todo torcedor fanático reclamar de arbitragem. Muitos jogos são decididos em lances duvidosos, irregulares, mas via de regra, não são decorrentes de má-fé. Jogo rápido como o futebol, é até natural que o juiz e seus auxiliares errem eventualmente, em lances duvidosos.

Mas hoje, a história é outra. E é triste. É doído ver uma safadeza com a de hoje que aplicaram sobre o Palmeiras, é de indignar os mais calmos. O Palmeiras foi simplesmente OPERADO em campo.

Não importa se o Lincoln estava ou não impedido. O que importa é que o bandeirinha não marcou. Correu pra linha de fundo. Se posicionou na linha de fundo, a bola já estava na marca de cal e, aí, sem a a menor explicação, o penalti foi anulado. Como assim? Como?

Quando até o Gambánet reconhece que o Palmeiras foi assaltado, não tem discussão… “Com 20 minutos, surgiu o personagem que seria o grande protagonista da partida: o árbitro Marcelo de Lima Henrique. Primeiramente, Lincoln invadiu a área e foi derrubado por Jairo Campos. Com convicção, o juiz apontou a marca da cal e deu a penalidade para o Verdão.

Porém, após alguns instantes, ele inverteu a marcação, dando impedimento de Lincoln na jogada. O detalhe fica por conta de que o auxiliar, em nenhum momento, ergue a bandeira assinalando a irregularidade.

Sete minutos depois, veio a cereja do bolo. Cruzamento na área do Palmeiras e Obina desaba ao passar por Márcio Araújo. Com a mesma certeza que havia marcado o pênalti em Lincoln, o árbitro novamente marca a infração. Os jogadores do Palmeiras reclamaram muito pois, claramente, Araújo não esbossa[sic] reação alguma sobre o atacante do Galo que justificasse a marcação.”

Precisa falar mais? Não, né?

Sério, não vou falar do jogo. Não importa se o Palmeiras jogou bem ou não. O Palmeiras foi operado DELIBERADAMENTE, com intenção de  prejudicar. Com dolo, com falta de vergonha na cara…

Sem quaisquer precedentes na história do futebol uma vergonha dessas… O JUIZ MARCOU O PENALTI, O BANDEIRINHA EM NENHUM MOMENTO MARCOU O IMPEDIMENTO. Depois que a bola estava na cal, o bandeirinha se posicionou para a cobrança de penalti e de repente, para surpresa geral de todos, menos do sr. Mauricio Noriega, o penalti foi anulado, sem qualquer explicação. O juiz não deu impedimento, nem o bandeirinha. Foram avisados pela TV? Só pode ser.

Até aí, ainda vai, porque o Lincoln estava de fato impedido, só que pra completar a obra, pra mostrar que de fato a roubalheira era premeditada, o juiz marca um dos penaltis mais vergonhosos que o futebol já viu, menos na opinião da Globo… Obina se jogou na área, Márcio Araujo nem encostou nele, isso porque o safado deixou de marcar dois penaltis no Kléber, um deles INDISCUTIVEL, e o ‘mothafucka’ marcou penalti. 1×1…

É triste. Se você é um palmeirense normal, gasta pelo menos R$ 1.000,00 por ano entre ingressos e camisas do time. Aí vem um sem vergonha foder de  vez com o futebol como ele deveria ser… antes de mais nada, honesto… É de desesperar qualquer um. O que se esperar depois de um feito desses? É alarmante o torcedor ver uma coisa dessas acontecer e ter esperança de que o time vai ser campeão no campo, jogando bola.

Hoje, pra mim, o futebol morreu.

Se deixarem, o Palmeiras vai ser campeão dessa porra! É uma questão de honra. Só assim o futebol vai ser ressuscitado…

Dia 10, tem que ser 11×0 para o Palmeiras. Só assim será feita justiça. Não podemos desanimar, aqui sempre foi, sempre será, contra tudo e contra todos!

Sem mais,

AVANTI PALESTRA!

Tem jogo! CAM X Palmeiras – Quartas de Finais Sulamericana

Passada a ressaca da derrota pra os gambás, ou pelo menos assim esperamos, o Palmeiras pega o Galo em Sete Lagoas, pela primeira partida das quartas-de-finais da Copa Sulamericana.

O caminho vai ficando mais fácil, já que o Galo optou por um time misto no jogo de hoje. Dorival Jr. prioriza a permanência do Galo na Série A do Brasileirão. Isso não quer dizer que vai ser moleza. Pelo contrário, é nesse tipo de jogo que as coisas costumam se complicar, pois o Palmeiras entra em campo com a obrigação de vencer, ednquanto o Galo joga sem nenhum compromisso.

O Palmeiras só terá os desfalques de Vitor e Mauricio Ramos. Valdivia deve começar jogando e, tomara, permanecer até o fim, mas somente se for necessário. Se  o jogo estiver fácil e o Palmeiras ganhando, tem que poupar o Mago . O Verdão vai a campo com Deola; Marcio Araujo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga, Rivaldo e Valdívia; Kléber. Já o Galo mineiro vem com time misto: Renan Ribeiro; Jairo Campos, Cáceres e Werley; Diego Macedo, Zé Luis, Méndez, Daniel Carvalho e Fernandinho; Neto Berola e Ricardo Bueno.

A primeira das “seis finais” até o título da Sulamericana e a vaga na Libertadores será disputada hoje. Tem que entrar pra matar, sem tomar conhecimento do mistão do Galo. É hoje, de novo, o jogo mais importante do ano. 180 minutos é o caralho. Tem que resolver em 45.

Palpite do Maluquinho – 3×0 Palmeiras, gols de Assunção, Kléber e Gabriel Silva.

AVANTI PALESTRA!

Vendetta!

Não me lembro muito bem do meu primeiro Palmeiras x Gambás. Não digo nem o primeiro no campo, esse eu lembro bem. Me refiro ao primeiro dérbi da minha memória.

Sendo palmeirense com pai corinthiano, só ia aos jogos quando meu tio e meu avô (culpados da minha palestrinidade) me levavam. E eles nunca me levavam neste jogo específico. Eu fui um dos poucos que, por exemplo, não esteve no Morumbi em 12 de junho de 93, para a minha eterna tristeza.

Só fui entender direito o que era um Palmeiras e Corinthians, no campo, depois de velho. Mesmo assim, do meu jeito criei um certo mito com esse jogo: pus na cabeça que contra os gambás eu não devia ir no campo. Não sei se porque eu daria azar ou por qualquer outro motivo, mas Palmeiras e Corinthians eu simplesmente não ia e pronto.

Assisti a final do Paulistão de 93, o brasileiro de 94, e os mata-mata das Libertadores de 99 e 2000 pela tv. Naquele ano de 99, finalmente deixei de ser o Zé poltrona e assisti a vitoria de 3×1 do Palmeiras sobre os gambás pelo Paulista.

Para os jogos pela Tv, eu tinha todo um ritual: comprava uma caixa de cerveja que eu iria tomar sozinho, pra depois chorar, fosse derrota ou vitoria. Junto a isso meio maço de cigarros.

Depois fui perceber que, no estádio, me sentia muito mais tranquilo do que na tv ou no radio. Talvez porque era confortante saber que aquele mar de gente ao meu lado estava sofrendo igual a mim, pulando e gritando até o pulmão secar, sentindo o coração parar de bater no instante imediatamente anterior à bola estufar a rede dos gambás e a terra começar a tremer…
Foi no Morumbi, por exemplo, num jogo para 22 mil gambás e 1,5 mil palmeirenses, que vi o Verdão, que vinha em péssima fase, atropelar os lixos e meter 3, dois gols do Animal e um de Osmar Cambalhota, num jogo que foi o primeiro de muitos espetáculos que o Mago daria contra os malditos.

Mas, VOLTANDO AO TEMA, o primeiro Palmeiras e Corinthians da minha memória não foi final de campeonato e não valeu título pro Palmeiras.  Foi uma semi-final de campeonato Paulista.

Em 27 de agosto de 1986, eu tinha apenas 08 anos. Minha memória não é perfeita sobre os fatos dessa partida, mas  a Internet ajuda nessas horas…

Pelo turno regular do campeonato paulista de 1986, o Palmeiras já havia trucidado os gambás, no dia 05/08, 5×1, fora o baile. O Palmeiras, indiscutivelmente, era mais time que a galinhada.

Pouco menos de 20 dias depois, o Palmeiras iria de novo pegar os Gambás, agora pelas semi-finais do torneio.

Dia 24 de agosto, no primeiro jogo, o juiz Ulisses Tavares da SIlva Filho (um Héber ou um PC de sua época) foi o grande “jogador” dos gambás, ao não marcar um penalti claro pro Palmeiras, anular um gol legítimo de Vagner Bacharel, validar um gol irregular dos gambás e ainda expulsar de campo, entre titulares e reservas, Edu, Zetti e Amarildo. Resultado: 1×0 pro Lixão e só faltou o safado do juiz comemorar  com a torcida dos banguelas.

No jogo de volta, o Palmeiras tinha que ganhar no tempo normal para jogar pelo empate na prorrogação (e tem gente que reclama dos regulamentos de hoje). E só deu Palmeiras o jogo inteiro, mas o gol não saía de jeito nenhum. O Lixão se defendia como podia de um adversário muito, mas muito melhor em campo, mesmo desfalcado de seu melhor jogador, Edu, que cumpria suspensão por obra do maldito do juiz do primeiro jogo. O primeiro tempo chegou ao fim sem que o placar tivesse sido aberto, para aumentar ainda mais a tensão do palmeirense.

No segundo tempo, era a trave que parecia não querer ajudar. Não uma, mas duas bolas foram parar na baliza e o gol do Palmeiras dava a impressão que não ia acontecer, o que seria uma verdadeira INJUSTIÇA. A torcida gambá, minoria dos 93 mil presentes, começava a ensaiar um aiaiaiai quando, aos 42 do segundo tempo, Jorginho cobra falta pra dentro da área, a bola sobra no meio da área para Mirandinha deviar, meio sem jeito, meio fraquinho, e abrir o placar, pra delírio da torcida verde: o jogo iria para a prorrogação e agora, ao Palmeiras bastava empatar para garantir uma vaga na final.

Mas a vingança haveria de ser completa contra o assalto do primeiro jogo: Logo que começou a prorrogação, aos 3 minutos, Mirandinha vem com a bola dominada, corta pro meio e toca na saída do frangueiro Carlos.

Tá bom já? Não, porque Éder, aos 13, em gol olímpico, deu números finais ao jogo, pra delírio do palmeirense, que botou o panetone abaixo!

Naquele dia os gambás aprenderam o verdadeiro significado da palavra “vendetta”. Foi uma vitória do bem contra o mal. Contra tudo e todos. Foi uma vitória digna de la Società Sportiva Palestra Itália. Foi uma vitória pra ficar marcada pra sempre na memória e no coração de um moleque de 08 anos que nunca tinha visto seu time ser campeão, e ainda não veria por mais 7 anos. Mas nada podia ser mais saboroso que aquela pura expressão da vingança, nem mesmo o título do Paulistão daquele ano, caso tivesse sido conquistado (coisas de Palmeiras…).

Moral da hsitória, meu paciente amigo palestrino? Para cada derrota injusta para a gambazada, sempre haverá uma vitória arrebatadora, vingativa e EXPRESSIVA do Palmeiras! Para cada vez que os lixos nos vencerem jogando futebolzinho e no apito amigo, não muito depois o Palmeiras irá aniquilar os fregueses, com crueldade e sangue nos olhos. Como em 27 de agosto de 1986. Como em 12 de junho de 1993, depois do gol porco. Como em 06 de junho de 2000, depois de um injusto 4×3 pela Libertadores. Como em tantas outras datas um tanto especiais pro torcedor do Palmeiras. Como sempre…

Odeio perder pros gambás. Realmente odeio. Mas só de pensar que a próxima vitória do Palmeiras será cruel, será a mais pura expressão da vingança que o palmeirense merece contra esse timinho da marginal sem número, já me animo tudo de novo. Será de derrubar técnico e presidente, como nos 8×0 de 1933. E será aquela pra macular pra sempre a alma dos gambás malditos, como nas Libertadores de 1999 e 2000. Quem sabe na Libertadores 2011?

Comecem a rezar, gambás!

AVANTI PALESTRA!

Gambá 1×0 Palmeiras – E tome Apito Amigo…

Não vi o jogo. Da igreja, onde batizava meu sobrinho, ouvia aos poucos com um fone de ouvido. Provavelmente vou para o inferno depois dessa. Pelo Palmeiras, vale tudo…

Continuei acompanhando o jogo pelo rádio até o fim. Acabou o jogo, liguei na SporTV e assisti ao VT. Já tinha ouvido que no fim do primeiro tempo Felipão e Murtosa foram reclamar com o cabeça de pica do juiz e pela TV, entendi o porquê. Igualzinho dois gols do Cruzeiro no Parque Antártica, quando perdemos por 3×2, o filho da puta do juiz não marcou um falta clara no Kléber e, na seqüência, sai o gol dos gambás. É sempre assim. Este ano, 1×0 no Paulista, gol numa falta invertida. Empate no primeiro turno com gol impedido dos gambás e, hoje, mais uma vez, gol originado de uma falta não marcada para o Palmeiras.

Mesmo assim, a se considerar que o Palmeiras mais parecia uma colcha de retalhos, com um único titular na zaga, sem Valdivia no primeiro tempo e sentindo a coxa no segundo, estreando jogador da base em clássico, e que os gambás fizeram um gol cagado e, pra variar, roubado, eu estou tranqüilo.

Lógico que odeio perder pros Gambás. Mas o Palmeiras completo em campo passaria o carro fácil na gambazada. Se o Felipão não fosse covarde, já que desistiu mesmo do Brasileirão, o que se ainda não estava claro pra alguém ficou hoje, teria posto o time pra cima com Lincoln E Valdivia. Ou o Mago tinha condicoes de jogo, ou não tinha. Colocar o cara em campo pra tirar 30 minutos depois, sendo que só ele jogou bola, é pra irritar o mais calmo dos palmeirenses (se é que existe palmeirense calmo em dia de jogo com os Gambás…).

Os gambás jogaram melhor o primeiro tempo. Com 15 minutos de jogo, 4 finalizações pros lixos, nenhuma pro Palmeiras. Mesmo assim, Deola não precisou fazer nenhuma defesa. Quando o Gambá chegava, chutava pra fora. Até que, a bola que ia ser a primeira defesa do Deola em campo, porque ia no meio do gol, desviou no pé do Assunção, e acabou entrando.

A única defesa de Deola foi num lance em que o Bruno Refugo ficou na cara do gol e acertou no meio do goleiro palmeirense.

Segundo tempo Felipão resolveu sair de cima do saco e tirou Luis Felipe, que entrou numa puta roubada, pra colocar o Patrik, e tirou o Linocln pra colocar o Mago. Aqui fica a crítica: PORRA, se era pro Mago jogar, 30 minutos que fosse, porque não começar com o MAGO? CARALHO, Felipão, deixa de ser burro! Clássico se ganha nos detalhes, normalmente, quem marca primeiro leva… Se o Mago tinha condição, e o Rivaldo maldito estava jogando pela esquerda, porque não Lincoln, Valdivia e Kleber? Porque colocar o energúmeno do Luan em campo? E porque tirar o Luis Felipe se quem estava enterrando o time era o Rivaldo? Sério, essa teimosia irrita qualquer um…

Em 30 minutos que o Mago jogou, mesmo sentindo a coxa, ficou claro que, se ele estivesse em campo desde o inicio, mesmo que tivesse saído aos 30 do primeiro tempo, a sorte do Palmeiras seria outra. Os gambás são fraquinhos, não fizeram nada o jogo inteiro, o Deola fez uma defesa em todo o jogo de 02 bolas chutadas ao gol do Palmeiras. Enquanto isso, o goleiro braço curto dos Gambás teve que se matar em campo pra segurar o placar. Uma cabeçada do Luan, mais um chute do Meteoro, uma cobrança de falta do Assunção, um escanteio que passou na cara do gol, Danilo entrando sozinho na cara do gol no ultimo lance do jogo… o Palmeiras pressionava, mas faltou a equipe titular em campo pra enterrar de vez a gambazada. Vitor e Gabriel fizeram muita, mas muita falta. Rivaldo tem que pedir desculpas e ir embora do Palmeiras. Pode até ser que seja um jogador mediano um dia. Aqui, no Palmeiras. não. Já queimou todos os cartuchos e já deu. O palmeirense não aguenta mais um cara tão grosso como esse usando o manto sagrado. Quem quer que ganhe a eleição do ano que vem, o Rivaldo tem que ir embora. JÁ! Pede pra sair, porra!

Faltou falar da arbitragem que, pra variar, prejudicou o Palmeiras. Elias teve carta branca pra bater o jogo inteiro. Logo no primeiro lance do jogo, xingou o juiz e não tomou amarelo. Depois de 16 faltas, todas matando contra-ataques dos Palmeiras, e aos 37 do segundo tempo, o pica ambulante resolveu dar um amarelo, só pra não dar tão na cara. Kléber sofreu penalti não marcado e o gol dos morféticos saiu de um lance em que o testa de piroca não deu falta no Kléber… Assim fica fácil!

Em resumo, um golzinho roubado e o futebolzinho mediocre garantem que este ano é Centenada mesmo pra gambazada. Não vão ser campeões e isso é fato. Já são 17 pontos que os Gambás levam pra casa com ajuda da bolsa-apito. Se só conseguem chutar uma bola no gol da zaga reserva do Palmeiras, é porque não é time pra ser campeão. Pode até ser que ganhem o título. Será o bi-cmpeonato brasileiro garfado: em 2005 já levaram sem merecer.

Pro Palmeiras, o que sobra desse jogo é a covardia que Felipão mostrou não neste, mas nos 3 clássicos em que comandou o time: o Palmeiras poderia ter ganhos os 3 jogos, mas a teimosia do bigode resultou em duas derrotas e um empate, mesmo com o time jogando (ou podendo jogar) melhor que os limitados adversários. Faltou vontade de ganhar… Que esta sobre na Sulamericana, porque senão o bicho pega…

Quarta-feira, 19:45, o Palmeiras enfrenta o Atlético/MG que, hoje, conseguiu depois de sei lá quantas rodadas, sair da zona do rebaixamento. Se Valdivia não jogar, já sabemos como vai ser o jogo: time sem criatividade e sem jogada ofensiva… Que o Mago se recupere igual semana passada, porque o time precisa dele, mais do que nuca… e do Vitor, do Gabriel, de um centro-avante…

AVANTI PALESTRA!

Tem Jogo! Gambá x Palmeiras – Rodada 31 Brasileiro 2010

É a última chance de ganhar dos gambás este ano.

Se tudo ocorrer dentro da normalidade, vitória fácil do Palmeiras e enterramos de vez o Centenário dos lixos. Mas, como sempre, não vai ser moleza. Além dos gambás estarem praticamente completos, irão estrear técnico, enquanto que o Palmeiras vem todo remendado: não fazemos idéia de qual será o time para suprir as ausências de Vitor, Mauricio ramos, Gabriel Silva e Márcio Araújo. Notícia de última hora dá conta de que Gabriel Silva ou Márcio Araújo podem até jogar, porque o Palmeiras teria pedido a recontagem dos cartões. Felipão faz mistério.

O Palmeiras deve ir a campo com Deola, Luís Felipe, Danilo, Fabrício e Rivaldo; Edinho e Marcos Assunção; Tinga, Valdivia e Luan; Kléber. Já os gambás devem jogar com Júlio César, Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César; Iarley e Ronaldo. Há a possibilidade, ainda, de jogar Defederico no lugar de Iarley.

Mano, esse jogo é dos mais FODAS!!!! Costumo assistir com o auxilio de uma caixa de cerveja, a qual bebo inteira e sozinho, só pra acalmar os nervos. Mas, neste domingo, as 16 hs, estarei na Paróquia do Carmo, na qualidade de padrinho do meu sobrinho. O que minha irmã escutou pela seleção da data e horário para o batismo do guri não se reproduz… Um olho no padre, outro no celular. É o que me resta. Estou indignado de não estar presente! Quem vai em jogo com a mesma frequência que eu sabe a importância de se fazer presente neste jogo específico: é o bem contra o mal, nós contra os gambás não pode perder. Quem não vai tanto aos jogos, sempre aparece. Afinal, é dia que não pode deixar o Palmeiras na mão. Fica aqui o pedido pros amigos e pros seguidores deste BLOG que representem este palmeirense que vos fala no Tobogã do Pacaembu e gritem um pouquinho mais alto em minha homeagem OLE, OLEEEEEE, EU CANTO EU SOU PALMEIRAS ATÉ MORRER!!!!!

Dois motivos pelos quais eu tenho certeza que o Palmeiras ganha domingo: i) palpite do PVC foi no Corinthians (aliás, PVC será objeto de um post à parte, eventualmente – imagina se um jornalista gambá daria um palpite contra eles…) ; e ii) a igreja é na Aclimação. E dai? Dai que nestes últimos jogos em que o Palmeiras jogou contra os Gambás fora da Capital, me reuni com meus amigos palestrinos Saleta, Cléo e Luquinha, pra ver o jogo, sempre na Aclimação, churrasco na casa do seu João, avô do Luquera… E só deu nóis, o Palmeiras nunca perdeu pros analfabetos “na Aclimação”. Então,  palestrinos, é tudo nosso! Só espero não perder um massacre do alvi-verde nos gambás, se isso acontecer, vai dar briga em família, certeza…

Palpite do Maluquinho: 2 x 0 Palestra, gols de Assunção e Danilo.

AVANTI PALESTRA!

PorcoNews edição n. 5

Alô, alô, amigo palmeirense, eis o que foi notícia no nosso querido alviverde (e nos outros também) nesta semana. Leia o resto deste post

Valdivia realmente não joga contra os Gambás…

PEGADINHA DO MALANDRO!!!

Tremei, Gambás!, EL MAGO vai acabar com vocês!!!

AVANTI PALESTRA!

%d blogueiros gostam disto: