Palmeiras 0 (2 X 3) 0 – Al Ahly – Mundial de Clubes 2020

Me programei até pra nao ver o jogo, mas o compromisso moiô e aí não tive escolha rsrs

3⁰ ou 4⁰, que diferença iria fazer? Não sonhamos com 2⁰, que dirá então menos ainda?

Foi um jogo bem ruim, talvez nem tanto como o primeiro, mas que deixou mais do que claro e óbvio: o time está esgotado.

Física e psicologicamente, os meses de dezembro e de janeiro finalmente cobraram a conta.

É humanamente impossível esperar que este elenco – que qualquer elenco – siga competindo em alto nível jogando a cada 66 horas.

São pais de família, filhos, irmãos, netos, e não máquinas, robôs que se quebrar uma peça, basta trocar e apertar o “on”…

E nao disputat a final do Mundial não foi a única conta paga, não. O Palmeiras tinha muita chance de chegar pras cabeças no Brasileirão, mas foi outro campeonato que ficou pelo caminho no meio dessa maratona absurda de jogo, jogo, jogo e mais jogo…

Fale a verdade, quando foi que você viu o Palmeiras, ou algum time, disputar absolutamente todos os jogos de todas as competições que disputou numa temporada?

Quem nasceu depois de 1963, eu já respondo por você: não viu. Sim, o Santos de Pelé e cia., da década de 60, foi o último time que conseguiu essa proeza.

Mas aqui parece que nada pode ser valorizado, a começar pela imprensa recalcada e clubista que torce contra com tanta força como torcem a favor dos times do coração.

Primeiro foi que o finalista moral era o River. Depois que a final foi feia. Aì tiveram a pachorra de mandar uma pauta ” A LIBERTADORES FOI SUFICIENTE?” Mano do Céu…

E muita gente compra. Eu não entendo, de coração. Não consigo reclamar desses jogadores, nem mesmo pelos pênaltis bem mal batidos no jogo de ontem, nem pelas partidas ruins, pelas vitorias suadas, pelos títulos mais que merecidos desta temporada. Porra, gente…

Estamos a 4 jogos de terminar o ano com 4 taças.

Campeão paulista em cima do Gambá, Bicampeão da América, podendo ganhar mais um titulo nacional e outro sulamericano, vou reclamar do que, pai?

É claro que o desempenho dos últimos 2 jogos deixa um sinal de alerta ligado, mas já não foi assim depois do massacre que sofremos do River?

E depois disso não fizemos um jogo muito bom contra o Grêmio, 3 dias depois e mais 3 dias depois não surramos o Gamba?

Sinal de que esse time não se abala nos maus momentos, mas aprende com eles e se supera, se recupera.

Vou confiante pras proximas decisões, teremos duas semanas pra descansar, organizar, e recuperar todo o time pra ir com tudo pra cima do Grêmio, e depois para disputar a Recopa Sulamericana.

E nós SEREMOS!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 0x1 Tigres – Mundial 2020

Não foi o resultado que a gente sonhava.

A tristeza e a decepção consumiram esses últimos 02 dias e por isso o post chega com tanto atraso.

Mas foi necessário.

Porque nenhum resultado vai mudar o orgulho que esse time me deu nesta temporada.

Eu já estava satisfeitíssimo em 08 de agosto de 2020, quando voltamos a ganhar o Paulista, depois de 12 anos, em cima do nosso eterno freguês.

Num ano de reformulação, de saída do maior ídolo, poucas contratações e o elenco chapado de moleques da base, um título paulista, em cima do rival, estava de excelente tamanho.

E de repente chegamos na final da Libertadores depois de um jogo absolutamente massacrante, que deixou todo palmeirense moído.

E foram quase 100 minutos de uma final rústica até a explosão do gol que eu nunca mais vou esquecer na minha vida. Já assisti o VT 6 vezes, e a narração do gol em todas as rádios, em todos os idiomas, mas nenhuma se compara minimamente ao áudio ambiente do Maracanã e aquele barulho de uuuuooooogoooolllllhhhhhh que só quem já esteve num estádio com o gol do título a segundos da prorrogação sabe o que significa.

Campeão da América, 21 anos depois.

A derrota na semi do mundial doeu sim, não vou mentir.

Mas perto do que já veio esta temporada, e o que ainda está por vir, com duas taças por disputar, foi um grão de areia.

Que na próxima quinta o Palmeiras entre em campo contra o Al Ahly com a força e a honra que temos por padrão e que tanto representou o peso da nossa camisa.

Que venha a vitória, mas se ela não vier, vale uma volta no tempo lá pra janeiro de 2020, Florida Cup. Quem de vocês imaginava que o Palmeiras iria tão longe quanto o Qatar?

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1 x 1 Botafogo – BR2020

Descobri que o Palmeiras jogou hoje quando estava acompanhando, com cisco nos olhos, a decolagem do avião do Verdão rumo ao Qatar.

Mentira, eu vi o jogo, fazia tempo que nao assistia treino ao vivo kkk

Mas nada importa, só o jogo de domingo importa.

AVANTI PALESTRA!

SEREMOS E SEREMOS!

Palmeiras 1×0 Santos- Libertadores 2020

21 longos anos de espera.

De esperança seguida de decepções.

Da certeza à tristeza.

Alguns anos tão longe, outros tão perto, mas nunca chegava.

E veio justamente no ano mais improvável da história.

Eu tive o prazer e o privilégio de acompanhar o Palmeiras no primeiro e no último jogo dessa Libertadores.

A viagem pra Victória, província de Buenos Aires, pra ver o jogo de estreia contra o Tigre no acanhado estádio José Delagiovanna, uma espécie de Rua Javari porteña, não traduziu toda a pretensão que o Palmeiras iria conquistar nesta temporada.

Meninos da base no lugar de contratações de peso não parecia permitir sonhar muito.

Mas o Palmeiras começou a crescer, ganhar corpo e logo assumiu a melhor campanha da fase de grupos, com um título paulista no meio do caminho, nos pênaltis, com bastante sofrimento.

Ainda nao dava pra cravar que conseguiríamos voos mais altos.

A inconstante campanha no Brasileiro acabou vitimando o treinador mais vitorioso da nossa história, e eis que o Palmeiras foi buscar um português que ninguém nunca tinha ouvido falar.

A imprensa torceu o nariz. Sergio Xavier Filho: – vai ser um desastre! Marília Ruiz: – sabe o desenho do Pica-pau? (em referência ao fato do Palmeiras ter “copiado” o time do RJ que trouxe treinador português em 2019).

Foi assim que o Abel chegou ao Palmeiras, na juventude dos seus 42 anos, sem nunca ter ganho um título e logo pra assumir o mais vitorioso clube do Brasil.

E logo a desconfiança se transformou em esperança. E diziam que era sorte. Sorte no sorteio, sorte nos cruzamentos, sorte… de CAMPEÃO.

E veio o atropelo pra cima do River que nos deixou sonhar, e o jogo da volta que quase matou todo e qualquer palmeirense vivo.

Chegamos à final, mas a imprensa – e o mundo – escolheram o favorito e, claro, não era o Palmeiras.

A viagem pro Rio cercada de um medo pela pandemia, outro maior pelo jogo, jogo único tudo pode acontecer, uma falha define a sorte do jogo.

E foi assim, nessa tensão infinita até o cruzamento milimétrico do Rony, que achou a improvável cabeça do Breno Lopes, já nos descontos.

O titulo veio. Com muita justiça, apesar da opinião popular. O Palmeiras é bicampeão da América.

Comemore, palmeirense!

Você merece!

E SEREMOS! E depois SEREMOS DE NOVO!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Vasco BR2020

O Palmeiras jogou hoje?

SEREMOS!

AVANTI PALESTRA!

Ceará 2×1 Palmeiras – BR20

Uma falha bizarra do Scarpa, um pênalti safado e dois gols feitos perdidos decidiram a sorte do time praticamente reserva do Palmeiras contra o Ceará.

O lance do Scarpa foi ridículo. Assim como já tinha sido contra o Flamengo e contra o River também. É muita displicência prum jogador só.

Impossível confiar num jogador tão desleixado às vésperas do jogo mais importante das duas últimas décadas.

Os gols feitos que nao pode perder foram nos pés do Veron, que se redimiu depois com um bonito gol, e Gabriel Silva, que aparentemente tava impedido, mas como errou o lance, o VAR nem precisou ser acionado.

E o pênalti mais safado da história do futebol foi na conta do Patrik, que disputou asó a bola e teve que ver um juiz bem mal intencionado decidir o jogo.

Transmissão do Premiere “deu” penalti. Transmissão da TNT, não.

De bom mesmo, só as voltas do Melo, PK, Gomez e Veron.

Falta só o Wesley pro Palmeiras ter 100% do elenco à disposição.

SEREMOS!

AVANTI PALESTRA!

Flamengo 2×0 Palmeiras – BR2020

Com um gol feito perdido logo no inicio do jogo, e outro no segundo tempo, que àquela altura teria valido o empate na partida, o Palmeiras acabou derrotado pelo Flamengo, pela 30a rodada do Campeonato Brasileiro.

Logo com 1 minuto de jogo, William isolou uma bola cruzada pelo Vina que era só escorar e comemorar.

Depois disso só deu o adversário. E o Palmeiras foi se safando, abusando da sorte e de mais uma excelente atuação de Weverton.

Até que, aos 45, a sorte virou e o gol veio, numa jogada bisonha em que o Kusevic foi isolar a bola pra fora da área, mas acabou acertando o Luan e a bola foi pro fundo da rede.

No início do lance, Danilo sofreu falta na cara do juiz, que deixou o lance seguir, mas, se tratando do apitador caseiro que é, certamente teria parado o lance, fosse o Palmeiras no ataque.

No segundo tempo, um pequeno alento: sem trocar peças, Abel acertou o posicionamento e o Palmeiras tomou conta do meio de campo, justamente o setor onde perdeu espaço na primeira etapa.

E ai veio o segundo lance decisivo do jogo: Veiga cruzou, alguém tentou o chute (William?) e a bola sobrou livre, limpa, pro Menino, que podia tanto escolher o canto como rolar pro L A marcar. Mas ele chutou pra fora.

Um gol que não se perde em jogo grande, ainda mais com o time perdendo.

No fim, aos 40, a dupla Lucas Lima e Gustavo Scarpa mostrou tudo que o palmeirense não quer ver.

Primeiro, LL errou a saída de bola e entregou lateral pro adversário no nosso campo de defesa.

Na sequência, recuperada a bola, Scarpa inventou de cortar pro meio e, consequentemente, pra perna direita, e acabou dando um passe pro adversário bater colocado, obrigando o Weverton a fazer mais uma grande defesa, mandando a bola pra escanteio.

Na cobrança, desvio na área e, no rebote, gol do adversário.

Um jogo que podia ter sido 0x2, ou pelo menos 2×2, acabou 2×0 por erros individuais do Palmeiras, tanto na defesa como – e principalmente – no ataque.

Nos últimos 3 jogos, o Palmeiras perdeu 5 pontos justamente porque nao conseguiu converter em gols as oportunidades criadas. De 06 tempos jogou 3muito bem, 1 bem e 2 abaixo do esperado. Não era pra ter perdido tantos pontos assim.

Só no jogo de segunda-feira que isso nao aconteceu, porque as bolas entraram, uma atrás da outra. Eficiência, ora pois…

Então é isso que precisa acontecer. A 8 dias do jogo mais importante das duas últimas décadas, o Palmeiras precisa descansar o time titular e treinar muita, mas muita finalização.

Espero ver 16 reservas em Fortaleza e outros 16 mais contra o Vasco, aqui, no próximo dia 26, a 4 jogos da finalíssima.

E, se existe algum ponto positivo nessa derrota – e acho que não tem – o que podemos dizer que é menos mal é que agora o time pode focar apenas nas finais que estão por vir, recuperar o Gomez, o Melo, o Veron e quiçá o Wesley, e cair pra dentro pra mais um título continental.

Porque SEREMOS!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 4×0 SCCP – Brasileiro 2020

Stop the count, stop the count, stop the count, dizem que era possível escutar do banco de reservas e da área técnica do time visitante… (NÉSPOLI, Marco Aurélio).

AHAHAHAH

Título paulista, 4×0 em cima do Gambá, colocaram a gente num DeLorean e voltamos pra 1993 e ninguém me contou?

AHAHAHAH

Chupa! Chupa! Chupa! e Chupa!

Vou falar uma coisa só. Que partida fez o William. Alvo de muitas críticas minhas por aqui, o Bigode foi monstruoso, jogou esse Derby como gente grande e mostrou tudo o que a gente quer ver dele com a camisa do Palmeiras.

Outros 2 que obviamente não poderíamos esquecer foram os goleadores da noite, Veiga x 2 e LA x 2, traduziram em gols todo o ódio que nós temos desse time maldito. Luiz Adriano, aliás, fez os dois dele e participou diretamente dos dois do Veiga, primeiro tirando o Gil totalmente da jogada no 1o gol, depois fazendo a jogada do 3o gol, que sobrou pro Veiga encher o pé de fora da área. Que monstro o nosso camisa 10…

E a estreia do Abel no Derby, também não poderia ter sido melhor. Conseguiu traduzir o espírito desse jogo nos jogadores como se fosse um veterano de 4 costados em Palmeiras x Gambás. Incrível como o Palmeiras foi superior, mandou no jogo, matou e não tomou conhecimento do adversário.

Mais uma vez o Weverton foi fundamental para garantir a boa atuação do ataque, tendo feito algumas defesas dificílimas, apesar da atuação consistente da zaga, hoje formada com Mayke, Luan, Kusevic e Vina.

A pouco mais de 10 dias do jogo mais importante das duas últimas décadas, o Palmeiras mostrou, em 07 dias toda a superação do sofrimento para conquistar uma vaga na final mesmo com uma derrota física e mental acachapante, para uma recuperação impressionante nos primeiros 45 minutos depois da confirmação da finalíssima na Liberta, prum injusto castigo ao final do jogo com o Grêmio, até a surra sem dó pra cima do rival.

Derrota, empate e vitória, cada um com a sua indispensável importância pra firmar esse time como uma equipe campeã.

Alegria e satisfação por surrar o rival à parte, mal temos tempo pra respirar e já teremos o Flamengo, quinta-feira, em Brasília, jogo de 6 pontos pelo Brasileiro.

A essa altura já não sei mais o que pensar, a respeito do Nacional. A cada derrapada nossa, vai lá o líder e tropeça também, mantém nossas chances de título acesas e a chance de ganhar tudo, TUDO em 2020…

Ao mesmo tempo, vemos um elenco no seu limite, dando aulas e mais aulas sobre superação, seja nos que entram em campo, como nos que se recuperam a cada vez menos tempo pra somar e fazer desse time O CAMPEÃO.

É, amigos, as próximas duas semanas prometem ser as mais tensos e emocionantes das nossas vidas desde 1999, e nós vamos PREVALECER!

CHUPA GAMBÁ! OBRIGADO PELA MORAL!

AVANTI PALESTRA!

Palmeiras 1×1 Grêmio – Brasieliro 20

O jogo que fechou a semana do Palmeiras bem resume o que passamos nos últimos 10 dias.

A começar pela atuação memorável em Avellaneda, em que os 0x3 no River poderiam ter sido facilmente 4, 5 ou 6, caso as chances desperdiçadas pelo Bigode e pelo Breno Lopes tivessem sido convertidas em gol.

E no fim, no dia 12 vivemos quase o pior dia da historia do Palmeiras porque, por muito pouco, o placar construído no primeiro jogo não ficou curto.

Logicamente, tivesse sido 4 ou 5, possivelmente o River nem viesse com o time titular pro jogo da volta, e não teria poupado jogadores no final de semana, quando foi eliminado da Copa Diego Maradona pelo Indepiendente.

Ontem, o primeiro tempo do Palmeiras encheu de confianca o torcedor, naquele jogo que seria a prévia da final da Copa do Brasil.

Logo de cara Breno teve uma excelente chance, seguida de duas bolas na trave, em quase um minuto, de Rony e do Bigode, a primeira delas um gol que é inadmissível perder.

O gol veio aos 30, chorado, miserável, dos pés do Rafael Veiga, depois duma *furada corta-luz* do Rony..

Pouco depois, mais uma bola na trave, do Veiga, se não me engano.

O Palmeiras atropelava o Grêmio de uma forma tão violenta que o 1×0 era um placar muito mentiroso.

No 2o tempo o Grêmio melhorou, mas mesmo assim, ainda tivemos duas chances claras de gol, ambas em chutes perfeitos do Bigode, que o goleiro Vanderlei defendeu.

E, como se qualquer adepto do futebol já não soubesse, eis que, aos 40 e poucos, fomos castigados com a máxima quem não faz, toma. 1X1 num jogo que só um time jogou bola de verdade.

Que semana filha da puta que tivemos.

Duas coisas ficam claras pra mim: a primeira é que o Palmeiras só consegue desempenhar um bom futebol no 1T, principalmente quando os moleques da base não jogam, porque o time acaba dominado pelo adversário na etapa final, em clara dificuldade física de manter a intensidade de jogo.

E a segunda é que não adianta nada criar várias oportunidades de gol se elas não viram: gols.

O Bigode perdeu um gol sem goleiro dentro da pequena área na Argentina. Na volta, ainda no começo do jogo, Rony perdeu um gol ele e o goleiro. Ontem, de novo, o Rony acertou o travessão numa bola que era só escorar pra rede.

3 gols que não pode perder nunca, quase nos custaram a vaga na final da Liberta, praticamente acabaram com as chances do Palmeiras no Campeonato Brasileiro e ainda empatamos, em casa, contra o adversário com quem vamos disputar a final da Copa do Brasil.

Em resumo, falta pouco pro Palmeiras conquistar os seus objetivos nessa temporada maluca; só precisa treinar finalização. Muita finalização.

Depois de amanhã recebemos o Gambá em casa e espero que o Palmeiras repita as excelentes atuações do dia 05 e de ontem, mas que tenha 98% de aproveitamento nas chances criadas.

SEREMOS E SEREMOS!

AVANTI PALESTRA!

A “vitória” do Verdão, pela perspectiva do Marco Nespoli

12/01/2021, desde o dia do sorteio que sonhava com esse dia. Ele chegou. E, depois de uma vitória incontestável em Buenos Aires parece que nossos jogadores voltaram anestesiados pelo mesmo Fernet de péssima qualidade que tomei no estádio em Tigre, minha única oportunidade como visitante na Libertadores esse ano.

Palmeiras de Abel entrou em campo irreconhecível, talvez pelo extenuante maratona que nossos jogadores têm passado nos últimos meses, talvez pela imaturidade de alguns deles, talvez por termos enfrentado um dos melhores times da América na última década.

Fato é que, apesar de não termos jogado nada, jogamos da mesma maneira que o time treinado por Felipão – nosso eterno campeão da América – em nossa última conquista. O time que faz o resultado fora e decide em casa.

E assim foi. Estamos na final da América contra o freguês do litoral ou o gambá argentino e dia 30 pintaremos o Cristo Redentor de verde e branco.

De positivo hoje, como jamais poderia deixar de ser, foi nossa torcida.

A aula que a Mancha deu, desde o mosaico ao estádio, até o corredor que abraçou e levou o time do hotel para o campo de batalha foi daquelas pra lembrar o que fizemos na final da Copa do Brasil.

Além, claro, de mostrar pro Abel o quanto “adeptos” somos.

Despeço-me com uma frase de amigo Barneschi ao final do jogo:

“Isso posto, temo que a principal sequela sejam os dias de vida que foram roubados de cada um de nós. Porque é evidente que isso aí vai cobrar um preço altíssimo do nosso saldo de dias a viver.”

Seremos!

%d blogueiros gostam disto: