E sobrou pro treinador…

No início da tarde de hoje, o Palmeiras anunciou a demissão do treinador argentino Ricardo Gareca. Em sua trajetória relâmpago pelo clube, foram 12 jogos oficiais e um por torneio amistoso, tendo sido alcançada a péssima marca de 4 Vitórias, 1 Empate e 8 Derrotas.

Mesmo assim, fiquei bastante decepcionado com a saída do treinador, apesar de concordar que o momento para alteração já tinha mesmo chegado. A gota d’água foi a substituição de Leandro por Eguren no intervalado do jogo contra o Inter, com o time perdendo. Inexplicável. Estava perdido.

Mas podemos dizer que foi a crônica de uma morte anunciada. A começar pela não demissão de Gilson Kleina ao final do ano passado. Convenhamos, GK nunca teve perfil pra ser treinador do Palmeiras. Foi contratado em 2012 há 15 rodadas do fim do campeonato brasileiro daquele ano pra tentar reverter um quadro praticamente definido. Não conseguiu.

Eu não teria esperado nem acabar o campeonato da Série B: classificação matemática pro acesso garantida – o que ocorreu em novembro -, tchau Kleina, e que ali se trouxesse o argentino, pra começar a se ambientar com o clube, definir quem fica, quem vai e quem vem.

Mas não, GK foi mantido até conseguir a proeza, dentre tantas outras, de ser eliminado em casa pro Ituano no campeonato Paulista mais ganho do universo. Pasmem, ainda foi mantido por mais algumas rodadas do BR2014, até que a diretoria finalmente se desse cara do óbvio.

Ai, mas uma eternidade pra confirmar o novo treinador que, acreditem, chegou e só dirigiu o time pela primeira vez depois de 60 dias. Onde já se viu isso, me digam? É um jogo da tribuna, no jogo seguinte já tem que estar no banco. Mas o cara me fica 04 rodadas na tribuna. Que porra é essa?

E mais, as contratações pedidas não vieram, pelo menos não vieram as primeiras opções pretendidas pelo argentino e muito menos no tempo necessário. Cristaldo, por exemplo, estreou há 02 semanas… Lateral direito, até hoje não veio, meia armador, idem…

Vejam só, então, que paradoxo, o Palmeiras contratou o cara mais certo que podia dirigir o time, no momento mais errado possível. Tentaram mudar de mentalidade, fugir dos mesmos Neys Francos, Dorivals etc e trazer um cara de fora, e não qualquer cara, mas um dos mais vitoriosos.

Mas mantiveram a mentalidade do bom e barato, não capacitaram o time pro cara, trouxeram a terceira opção da lista pra cada posição, e ainda muito tempo depois do que minimamente aceitável. E ainda, com o time em meio a disputa do campeonato.

Fica claro, assim, que sem aquele tal de planejamento, nem as escolhas mais acertadas dão certo. Se essa diretoria fosse visionária, como muitos acreditaram, o Gareca teria sido contratado em janeiro, teria tido o primeiro semestre inteiro pra montar um time e achar padrão de jogo, e agora, poderíamos facilmente ocupar o lugar de times como Sport, Goiás, Atlético/MG, etc, poderíamos estar de fato na disputa da Copa do Brasil e quem sabe almejar até uma vaga na Libertadores.

Mas não, estamos fora do Z4 nem mesmo nos pontos, mas pelo número de vitórias, podendo a cada nova rodada voltar à última posição da tabela. Duas rodadas seguidas longe do rebaixamento ameaçam viram motivo de uma vergonhosa comemoração pro palmeirense. A que ponto chegamos… Nem o mais otimista rival poderia sonhar em ver o Palmeiras em situação tão catastrófica no ano do seu centenário.

E só nos resta agora apoiar o Valentim, ou quem quer que seja o novo treinador, que o 25 e o 10 voltem logo pro time, e este último deixe de vagabundagem e mostre pelo menos o mínimo respeito com a camisa do Palmeiras. Que o 11 e o 38 decidam se querem jogar bola ou se preferem continuar habitando o ódio profundo da torcida. Que os preços dos ingressos sejam mantidos no menor valor possível e que a diretoria deixe a torcida fazer sua parte.

E que, no ano que vem, se San Gennaro nos permitir, ainda no seu lugar de direito,  o Palmeiras se livre finalmente dessa gente, dirigentes e jogadores, que tanto desserviram nossa pátria.

Ao Gareca, boa sorte. Quem sabe um dia, noutra vida, quando o Palmeiras recobrar o rumo de sua história de grandeza, você não venha fazer parte das nossas lutas e glórias como protagonistas e não como esse restolho de time de futebol a que hoje fomos reduzidos?

GRACIAS, RICARDO!

FORZA PALESTRA!

Palmeiras 0x1 Inter – BR14

E lá se vai pelo menos mais um ponto na conta do goleiro. Já tinham ido pelo menos outros 6 por conta dos jogos com Bambis e Sport. O filme de 2012 se repete. De novo estamos sucumbindo por falhas individuais daquele que nãos pode falhar nunca.

Dirão, os mais coerentes, que ele faz de duas a quatro defesas impossíveis em cada um desses jogos. No que estão mais do que corretos. Mas, vestindo uma camisa como a do Palmeiras, reconhecida por ser a melhor escola de goleiros do Brasil desde sempre, posso afirmar com segurança que fazer defesas impossíveis não é mais que obrigação pra quem defende nossa meta.

Agora, falhar, e falhar seguidamente como tem falhado o Fabio, não combina com jogar no gol do Palmeiras. Sinal de que não está segurando o rojão. Se o treinador ainda não percebeu, a gente desenha pra ele: tá na hora de trocar o goleiro, ainda que seja pelo Deola, ou mesmo pelo mão de alface. Está literalmente fritando o Fabio, que até é bom goleiro, mas não tá segurando a bronca de vestir a camisa do Palmeiras no atual momento do clube.

Gareca também abusou dos erros. Voltou pro intervalo com o time perdendo e me saca um atacante – por mais que fosse o cuzão do Leandro – pra botar um volante de marcação? E ainda mais o Eguren, que não tem a menor condição de vestir nossa camisa? E ainda manteve o Mendieta morto em campo, até colocar mais dois mortos – Menezes e Bruno Cesar, deixando o Cristaldo sozinho na frente com o time perdendo?

Aliás, a turminha que queria Bruno Cesar de volta ao time caiu na real, ou ainda precisa mais alguma partida deplorável desse morfético pra se convencer?

É Gareca, a paciência da torcida tá acabando… Hoje foram 33 mil abnegados torcedores apoiando uma das maiores vergonhas que já ousou subir a campo dizendo que era o time do Palmeiras.

Na coletiva, o treinador disse que não sai, que tem competência pra tirar o time do Palmeiras (junto dos jogadores e diretoria) dessa zica maldita. Então, tá na hora de começar a mostrar serviço.

Se quiser ajuda, gringo, porque você parece BEM perdido, posso dar algumas dicas: Fabio, Leandro, Menezes, Eguren, Bruno Cesar, Wendel e Wesley, podem ser afastados do elenco e mandados treinar em Guarulhos. Se você não sabe, Gareca, é lá que iam os restolhos e perebas do elenco, quando os outros treinadores os descartavam do grupo. Promova quem tiver que promover da base para essas posições, põe o Gabriel pra jogar ao lado do Cristaldo e vamos pra cima. E pense se não é o caso de começar a jogar com 03 zagueiros, porque nossa defesa somada aos pontos nulos nas laterais não tão dando a menor conta do recado. Faça só isso e veja se domingo que vem não traremos pelo menos 1 ponto de Curitiba…

Alow diretoria mediocre e incompetente, viram só como quando o preço do ingresso é justo o torcedor comparece? 33 mil pessoas hoje no Pacaembu. 750 mil reais de renda. Contra o Cortiba foram 18 mil pessoas, e 715 mil reais de renda. Sabem contar as moedinhas ou querem que desenhe?? Mantenham essa porra desse preço do ingresso baixo até o fim do ano, cazzo!!    

E bora lá torcer pro Bambi, Sardinhas, Flamengo, Gremio, Atletico e Sport… Que várzea!

REAGE PALESTRA!

DIVISOR DE ÁGUAS

Salve meus amigos Centenários, antes de qualquer coisa, espero que todos tenham comemorado esses 100 anos com uma vibe muito mais de natal (repensar a vida, projetar as coisas) do que num clima de ano novo (oba oba e promessas em vão), afinal , nosso momento é de mudança , prá ontem!

No dia 26 o Blog “Maluco pelo Palmeiras” foi convidado a visitar o Allianz Parque e devemos confessar que ficamos com uma sensação muito boa e especial.  A W Torre, juntamente com a MVL organizou um evento que reuniu aniversariantes do dia , tanto sócios do clube quanto os funcionários da obra .

Certamente foi uma visita inesquecível para todos, ainda mais na data tão lembrada e especial. Obviamente que as notícias sobre a frustrada tentativa de trazer Ronaldinho foi a constante entre todos, mas nada atrapalhou os momentos inesquecíveis que passamos num local que deverá ser o DIVISOR DE ÁGUAS nessa situação indesejável e revoltante que estamos passando.

Vejam as fotos abaixo e deixem suas impressões e opiniões.

SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC SONY DSC IMG_2537 SONY DSC SONY DSC

Palmeiras 0x1 Atlético/MG – Copa BR14

Mais uma derrota em casa.

Incomoda, sempre vai incomodar.

Mas, honestamente, estou cagando pra Copa do Brasil. Se o Palmeiras for eliminado semana que vem em Belo Horizonte, não vou gostar, mas isso será assimilado rapidamente, contanto que, é claro, não repitamos no fim do ano as desgraças de 2002 e 2012.

Sim, como todos vocês, eu acho que o Palmeiras tem que jogar pra ganhar todos os torneios que disputa, mas sejamos justos, os tempos são outros e priorizar a competição onde não pode haver um novo vexame fatal me parece, no mínimo, realista.

Antes de criticarem o treinador pela escalação do time misto hoje, lembrem que foi essa diretoria cheia de promessas e com zero de atitude que nos colocou nessa situação ridícula que hoje nos encontramos.

O Palmeiras é o time que leva um não de um Zé Bosta como Josimar pra jogar a Série B, mas no ano seguinte vai lá e compra pra jogar na Série A. Que entrega em definitivo o melhor camisa 9 que teve nos últimos 10 anos por 4 refugos do rival, todos por empréstimo. E depois paga mais do que recebeu de grana pra manter o mais vagabundo e descompromissado deles. Que contratou quase 40 jogadores em 20 meses da gestão Paulo Nobre, boa parte desses já em outros clubes. Que perdeu jogador muito bom pro inimigo, por causa de mixaria. Que, pela quarta vez seguida, levou chapéu do Assis.

Como pode um time com esse histórico querer ser levado a sério por um empresário de jogador?

Sem patrocínio master há mais de um ano. O que dizer? Culpa do Gareca?

O Palmeiras deve ser o único time do mundo que tem a seu favor marcado um pênalti duvidoso que o árbitro “corrige” marcando invasão na área, sendo que a invasão também foi do adversário… Os bastidores são tão fracos que NINGUÉM acreditaria não ser apenas coincidência se amanhã esse árbitro for reprovado no exame físico da FIFA. Porque essas coisas não acontecem com a gente nunca.

Vejam só que, se não fosse o árbitro, o jogo teria terminado 1×1 e talvez não teria quem já começasse a querer torcer o nariz pro treinador. Afinal, empate com o Galo, infinitamente melhor que o Palmeiras, não é tão mal resultado assim, já deixamos escapar duas vezes só neste mês. E arbitragem foder o Palmeiras não é culpa do técnico. Esse amontoado de jogador ruim que está a disposição, na sua maioria, também não é culpa dele.

Agora, ganhar do Inter no sábado, depois de ter praticamente abdicado da Copa BR, passa a ser mais que obrigação. E o Inter -como muito bem me lembrou uma senhora de mais de 70 anos, acompanhada de outra com a mesma juventude, na saída do campo – depois de três derrotas seguidas, virá babando pra cima do Palmeiras… 

Sobre o jogo, partida formidável do goleiro Fabio, infeliz do volante Renato, que deu de bandeja o gol do Galo, interessante do Vitorino, e o resto não me lembro de ter feito alguma diferença do que estamos acostumados. O que faltou mesmo foi qualidade. Como sempre.

E basta sobre hoje.

Só o jogo contra o Inter é que importa.

AVANTI PALESTRA!

Cem Vezes Palestrinos!

Tanto poderia ser dito nessa data tão especial.

Podia escrever da história fascinante de criação do Palestra, voltada a albergar os imigrantes italianos na São Paulo do início do Século XX.

Das perseguições e preconceitos que foram sofridos ao longo de todos esses anos.

Da injusta imposição de obrigar o clube que sempre soube ser brasileiro mudar de nome, como se isso pudesse representar a renegação às origens italianas da instituição. 

Do inimigo que, antes moribundo, gozou do prestigio do Palestra pra não acabar, e depois tentou tomar na mãozada nosso patrimônio, e até os dias atuais ainda faz disso seu mote, sem perceber que isso só nos engrandece, por mais que possa não parecer assim.

Do rival que, desde o primeiro jogo, em 1917, aprendeu que o destino do Palestra era ser imenso e, claro, maior que o tal time do povo, aquele do sofrimento seletivo.

Do sem número de títulos que levaram o Palmeiras a ser o primeiro do mundo, o maior campeão nacional, campeão da América, o Campeão do Século XX, título que defenderemos pelo menos mais 86 anos, oxalá que sejam 186…

Todas essas histórias, porém, o palmeirense conhece muito bem, e dificilmente eu conseguiria aqui alcançar o nível de riqueza de detalhes e de narrativa dos vários autores que já se dedicaram a essa tarefa.

Fico então, confortável em falar não dos 100 anos do Palmeiras, mas dos 100 anos do palmeirense, dessa torcida que canta e vibra e que nunca para de cantar e de apoiar o Verdão, a quem aprendeu a carregar nos ombros tantas e tantas vezes.

Não conheço meios palmeirenses. Nossa torcida é composta de uma quantidade impressionante de pessoas decididas a fazer do Palmeiras sua razão de viver. Posso citar, desde já, Rubens e Lauro, meu tio e meu avô, que se empenharam na quase impossível tarefa de fazer de mim mais um palmeirense, mesmo a família do outro lado sendo toda gambá.

Semente plantada, posso dizer que me considero palmeirense desde a porta da maternidade. Sim, eles mandaram fazer uma camisa de enfeite de porta maternidade prum filho dum gambá. Se o enfeite ficou na porta ou não, são outros 500, e há divergeência nos relatos… Mas que sou palestra desde o nascimento, isso ninguém me tira.

E conheço tantos outros palmeirenses rigorosos que, assim como eu, cresceram palestrinos numa família de torcedores do rival. E o mais impressionante: numa época – fim dos anos 70 e início dos 80 – em que o Palmeiras parecia ter esquecido, como nos últimos anos, que é gigante. Não conheço os números, mas sempre acreditei que essa é uma particularidade quase exclusiva do palmeirense.

E não é a única, porque o palmeirense, normalmente, beira à insanidade. O desespero pela última colocação no Campeonato Brasileiro, mesmo com o campeonato ainda nem na metade, em questão de segundos, dá lugar a um inexplicável sentimento de confiança e esperança quando sai o sorteio da Copa do Brasil: - pegamos o Galo. Dá pra ganhar! E depois, que venham os Gambás! Somos assim, zero razão, 1000% coração.

De todos os textos que eu li em homenagem ao centenário do Palestra, teve um que me chamou especial atenção, do Leandro Beguoci, do site Trivela e revista VIP, que tomo a liberdade de aqui transcrever um trecho (selecionado pelo meu parça Gui Costa):

“Todo palmeirense, tenha a origem que tiver, é um espectador de ópera do século 19. Até os mais indiferentes, as pessoas que só ligam para títulos, têm lampejos wagnerianos. Isso, no final das contas, explica os grandes e os pequenos momentos do Palmeiras. Essa relação entre torcida e time expõe um bocado a dor e a delícia de amar o Palestra. É um time, para o bem e para o mal, que não conhece sentimentos mornos. Tudo precisa ser absurdamente intenso na vida da torcida que canta, vibra e se emociona como se não houvesse amanhã”.

Festa Popular do Centenário - foto de Leandro Bafume

Festa do Centenário – foto de Leandro Bafume

É justamente isso: a dor e a delícia de ser Palestra é o que acho que Joelmir Beting quis se referir quando da sua celébre frase sobre ser desnecessário explicar o que é ser palmeirense pra um palmeirense, e impossível pra quem não é. Só a gente sabe o quanto é difícil, e o quanto é bom, ser palmeirense.

Que outro sentimento poderia levar uma multidão às ruas pra celebrar o aniversário do time que se encontrava, àquele momento, em último lugar no campeonato? Definitivamente, não há nada igual.

Então, nestes 100 anos, parabéns palmeirense, pelas historias de conquistas e de glórias. A gente merece! E que o dia 27 de agosto de 2014 marque um noivo ressurgimento do alviverde imponente no gramado em que a luta o aguarda! PRA CIMA PALMEIRAS! PRA CIMA PALMEEEEIRASSSS!!!!

AVANTI PALESTRA! 

Palmeiras 1×0 Coritiba – BR2014

AEEEE! O MEU PALMEIRAS GANHOUUUU!

E não foi nada fácil. Novamente com um começo de jogo muito consistente, o Palmeiras conseguiu abrir o placar com 14 minutos de jogo, depois de já ter criado algumas oportunidades de ataque.

E foi depois de uma excelente jogada de Marcelo Oliveira (mais uma vez com atuação consistente como volante, assim como contra o Sport) que Juninho, quem diria, bateu no contrapé do goleiro e guardou pro Palmeiras.

Era tudo o que a torcida queria. Jogo complicado, de 06 pontos, e 1×0 logo no começo. Pra melhorar, no fim do primeiro tempo o Coritiba ainda teve um jogador expulso, que devia até ser preso pelo carrinho criminoso que deu em Mouche, por trás, sem dó mesmo. E o Celso Burroth ainda tem a cara de pau de falar de arbitragem…

Pra volta do intervalo, esperava que o Gareca colocasse o time mais pra frente pra matar o jogo. Mas estou com a impressão que ele não gosta de mexer no time no intervalo, a não ser em caso de derrota parcial. Voltou o mesmo time, com Leandro e Henrique mais uma vez desperdiçando tudo que se fazia na frente.

Henrique, aliás, perdeu um gol incrível da marca do penal . Mais um. Ele marca, mas como perde gol…

No fim das contas, as alterações não vieram, Diogo e Cristaldo acabaram não entrando no lugar do 19 e do 38, mais por falta de alternativa, já que foram necessárias duas alterações por contusão: Wendel e Juninho saíram machucados, e entraram Vitor Luiz e Gabriel Dias, este improvisado na direita.

E o Coritiba, mesmo com um a menos, acabou dominando o meio, mas não conseguiu reagir graças à boa atuação do sistema defensivo, Mas, de novo, o Palmeiras quase foi vitima de si próprio, pois com um a mais era obrigação manter a bola no ataque, mas não foi isso que se viu, as jogadas de frente eram rapidamente desperdiçadas e a bola voltava toda hora pro pé do Coritiba.

Mas o que importa são os 03 pontos, se ganharmos mais 10 jogos jogando assim, quem poderá reclamar? Eu, com certeza, não vou. Aliás, vou sim, a corneta corre na veia ahahahah

Com a vitória, o Palmeiras chegou a 17 pontos, 15a colocação, e agora torce pras derrotas de Criciuma e Bahia (já que um dos jogos é Vitoria e Figueirense, e qualquer que seja o resultado um dos dois não passa o Verdão), pra terminar a rodada longe da zona maldita.

O primeiro passo foi finalmente dado. A vitória tinha que vir de qualquer jeito. Agora, são duas pedreiras pela frente: Inter, de novo em casa, e Atlético Paranaense fora. Mas os adversários diretos também terão ou jogos tão difíceis quanto ou então confrontos diretos. Dá pra acreditar que seguiremos fora da zona da degola e viraremos o turno assim, pra não voltar mais. Oremos. 

E antes disso, pegamos o Galo pela Copa do Brasil, time que não é nenhum bicho de sete cabeças, como pudemos ver no jogo recente no Independência, em que deixamos o empate escapar no fim do jogo, culpa de uma jogada infeliz do Josimar. Que jogue a camisa e a torcida contra os mineiros!

Pra cima deles Palestra!

OS LANCES:

[YOUTUBE=https://www.youtube.com/watch?v=kO9OdhCdgRo]

A FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 CORITIBA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 23/8/2014, às 21h00
Árbitro: Marcos André G. da Penha (CBF-ES)
Auxiliares: Fabiano da S. Ramires (ES) e Vanderson A. Zanotti (ES)
Público/Renda: 18.461 pagantes / R$ 715.310,00
Cartões amarelos: Marcelo Oliveira, Leandro, Tobio e Henrique (PAL); Baraka, Welinton, Robinho e Zé Love (COR)
Cartão vermelho: Leandro Almeida (COR)

GOL: Juninho, 13’/1ºT (1-0)

PALMEIRAS: Fábio; Wendel (Gabriel Dias, 31’/2ºT), Lúcio, Tobio e Juninho (Vitor Luis, 27’/2ºT); Marcelo Oliveira, Wesley, Allione; Mouche (Mendieta, 37’/2ºT), Henrique e Leandro. Técnico: Ricardo Gareca

CORITIBA: Vanderlei, Reginaldo, Leandro Almeida, Welinton e Dener; Baraka, Helder, Zé Rafael (Geraldo, intervalo) (Élber, 37’/2ºT) e Robinho; Zé Love e Keirrison (Luccas Claro, intervalo). Técnico: Celso Roth

AVANTI PALESTRA!

PESADELO

Salve meus amigos quase Centenários, quero compartilhar com vocês um momento de tensão que passei e o alívio que tive no fim da história.

Como de praxe, fiz minha filha mais velha dormir, com direito a leitura de livros e um semblante de descanso merecido que toda criança tem. Fui para os aposentos ao lado da patroa e adormeci, peguei naquele sono de quem acorda as 6 da matina todo santo dia. No meio da noite tive aquele pesadelo de quase infartar . Foi mais ou menos assim:

Sonhei que o Palmeiras estava afundando no ano que comemorava os 100 anos de existência, de lutas e glórias- que bem expressa a cantoria da nossa apaixonada torcida nos estádios. Sonhei que contrataram um técnico Gringo no meio do Campeonato Brasileiro, que o Alan Kardec não era mais o 14 do time (lembrando que esse número também fazia alusão ao ano de fundação) e pior, que vieram Argentinos as pencas, com futebol prá lá de Paraguaios.

Pensei que o pesadelo estava no auge, mas o pior estava por vir, sonhei que Valpinga ainda estava no time, melhor, no departamento médico do CT e que Wendel ainda era o nosso LD, pensei que fosse um deja vu da boa conquista de 2008, ou melhor, da semifinal contra os Bambis, pois Elder Granja era o titular naquele momento.

Ainda no sonho, tinham as figuras do Victorino (aquele mesmo dos 700 dias), Marcelo Oliveira e Wesley (e pensando que ele está na Coréia hoje em dia…), o pior de tudo, sonhei que éramos lanternas na semana do nosso aniversário, daí fudeu…

Acordei transpirando e ofegante, minha esposa se assustou e imediatamente foi pegar uma água na cozinha. Minutos depois, mais calmo, fui até a sala e ri sozinho, lembrando que estamos a 2 pontos do G4, com a possibilidade de chegar na vice-liderança no jogo contra aqueles coxas imundos no sábado. Com certeza o Allianz Parque estará lotado, ainda mais que finalmente , Cleiton Xavier irá estrear.

Só de imaginar o CX1O tabelando com Kardec/Barcos e com a possibilidade de deixar o Giuliano na cara do gol (aliás, que bela contratação essa hein). Henrique e Lúcio na zaga detonando, Vilson como um belo cabeça de área e para completar dois laterais muito bons: Lucas  e Mena (até que enfim um Chileno que deu certo). Tudo isso com Fernando Prass recuperado da lesão no cotovelo, em tempo, que belo trabalho do departamento Médico do verdão!

Sábado o evento no Allianz Parque promete, com shows de Titãs e Aerosmith, com direito a desfile da Mancha na sexta a noite no sambódromo e shows de Simoninha, Bello e os Vascaínos Martinho da Villa e Paulinho da Viola. Imperdível! Telões e atrações para as crianças, a cidade vai parar!

A única queixa á a guerra virtual que temos que passar para conseguir acesso aos jogos do Verdão, pois 90 mil associados Avanti , com o time nessa fase e capacidade para 45 mil lugares apenas ,complica um pouco, mas a Diretoria está pensando em algo mais justo com o sócio torcedor, que aliás, poderá votar para Presidente do futebol do Palmeiras em Janeiro de 2015, lembrando que a gestão Profissional do Paulo Nobre e equipe conseguiu separar o clube social do Futebol , ainda bem!

Por fim, quero mencionar que as Oitavas contra o Galo na própria ARENA semana que vem (dia 27/08) será nosso primeiro jogo na fase centenária da GLORIOSA SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS. Vaza pesadelo!

 

Sport 2 x 1 Palmeiras – BR14

Já caímos.

Podem me criticar, mas proponho um exercício diferente pra esse final de campeonato, essas 22 rodadas que faltam pra definir o que MISERAVELMENTE será do Palmeiras no ano do seu centenário.

Em 2012, lutamos e cansamos de fazer contas pensando num milagre que não aconteceu, e o resultado, todos já sabemos qual foi.

Então vamos apostar desde logo na desgraça, e daqui pra frente o que vier é lucro.

É só o que me cabe dizer neste momento.

É incrível como o Palmeiras tem a capacidade de se auto-destruir durante a partida, começamos criando lances efetivos de gol, até que Henrique, já na segunda oportunidade, abriu o placar, algo que nenhum de nós poderia esperar pro jogo de hoje.

Daí em diante o que se viu foi o time ser absorvido por uma nuvem negra de erros abissais até que, em poucos minutos, novamente com falhas grotesca do goleiro, já se via o time da casa à frente do placar. Dalí pra frente, mais nada aconteceu, senão as inúmeras chances do Sport aumentar o placar.

Tivemos a pachorra de não chutar UMA BOLA AO GOL no segundo tempo. U-MA!

Quis o destino que a combinação de resultados da rodada colocasse o Palmeiras em último lugar na competição. Até o Coritiba, que não tinha ganhado NENHUMA PARTIDA em casa até hoje, venceu. Convenhamos, fava demorando chegar na rabeira, depois de 06 derrotas e um empate desde o recesso para a Copa do Mundo, no qual entramos já com duas derrotas e um empate no bucho. Ou seja, 10 jogos, 8 nabas e dois pontos marcados…

A situação do Palmeiras só não é mais desoladora porque o palmeirense é um bicho acostumado com a desgraça. Sim, nunca foi tamanha, mas mesmo assim, só nós sabemos pelo que já passamos até aqui, em especial a nova geração de palestras.

Então prefiro pensar que o pior já se consumou e, quem sabe por Deus, San Gennaro e mais todos os santos das causas impossíveis  e miraculosas, o Palmeiras não reverta essa situação lamentável e inadmissível…

Vocês os culpados, diretos e, principalmente os indiretos, pregadores que foram de uma gestão rota e inapta que só fez por reduzir o Palmeiras ainda mais às cinzas, nenhum de vocês será esquecido, e no momento oportuno serão todos cobrados pelo desserviço prestado à Sociedade Esportiva Palmeiras, com juros e correção. Podem apostar.

Por fim, suspenderia todas as festas do centenário. Não há o que ser comemorado. Passar os 100 anos de vida numa maca de hospital não merece festejo algum.

Estão assassinando nossa história de conquistas e de glórias,

E se sairmos dessa situação, não ousem se vangloriar, pois por certo não terá sido por fruto da incompetência e inaptidão com que dirigiam o Palmeiras pro maior buraco de sua história, isso no ano de maior importância das nossas vidas.

MALDITOS!  

  

Palmeiras 1 x 2 Bambis – BR14

O fresco e afetado presidente dos bambis, infelizmente, tem razão. Estão apequenando o Palmeiras. Depois de 35 jogadores contratados, no mês do seu centenário, o Palmeiras tem um apanhado de jogadores, muito, mas muito pior que o time rebaixado em 2012 ou o que disputou a Série B no ano passado.

A vergonha não tem fim. O time não tem um camisa 10. O titular, vejam os senhores, depois de umas férias fora de hora na Disney, deixou o campo hoje , depois de 13 minutos, eu disse TREZE, com tontura e mal estar. Tontura e mal estar está o palmeirense, de ser refém do futebol desse filho da puta…

Aí entra o Felipe Menezes em campo. Um lixo. Mas o curioso, pra quem não sabe, é como Felipe Menezes se tornou atleta do Palmeiras. Foi mais ou menos assim: Felipe Menezes era só um grosso que jogava no Sport de Recife. Por coincidência, ele tinha o mesmo empresário do Alan Kardec, que estava largado no time B do Benfica. O Palmeiras foi contratar o Kardec, por empréstimo, e o empresário, besta que não é, obrigou o Palmeiras a contratar o lixão do Sport em definitivo.

Os gênios da administração do Palmeiras pensaram que estavam fazendo um negócio da China. Pois é. Só que o desfecho dessa história todos nós sabemos. Menezes tá aqui até hoje, vai ficar por um tempo enorme ainda. E o Kardec? Com a camisa da inimiga, definindo o jogo em favor das meninas… Não é pra dar razão pro frescão mandatário cor de rosa?

E o Gareca, infelizmente, já não tem mais o direito de errar. Tudo que ele acertou afastando Wesley e Leandro do time ele perdeu ao escolher mais uma vez Felipe Menezes pra entrar no jogo. Tanto que, mesmo tendo entrado com o jogo em andamento, ele foi substituído pra dar lugar pro Leandro, só assim pro Palmeiras começar a esboçar alguma reação e, mesmo assim, insuficiente dada a limitação técnica do time.

Outro que abusou do direito de errar foi o goleiro Fabio. Hoje perdemos pro causa dele. Entregou o primeiro gol da inimiga e contou com toda a falta de sorte no segundo, outra vez tomando um gol com a bola batendo na trave e na sua costas. Mas aí não tem como mexer. Enquanto Prass não volta, as alternativas são o mão de alface e o paneleiro, dois malditos que já deviam estar fora do Palmeiras há tempos.

E neste momento, há 09 dias do centenário, o palmeirense se pega em frente à TV torcendo contra Botafogo e Figueirense pra não acordar na zona do rebaixamento.

Parabéns aos responsáveis. Vocês jamais serão esquecidos.

AVANTI PALESTRA!    

SERÁ QUE É PRAGA?

Salve meus amigos Campeões do Mundo, primeiros por sinal, com times de ponta da Europa e do mundo, sem a presença de All Nasser e Raja Casablanca e com Maracanã lotado para aplaudir Fiume, Cattani e principalmente Jair da Rosa Pinto. A situação está crítica!

Durante a insônia que tive essa noite (afinal sonhei com Kleina, Josimar , Wesley e prá fechar com chave de ouro no Valpinga) daí acordei. Prá piorar, nem na Disney estava, foi então que me deu na brilhante ideia de buscar nas crenças ocultas algo que tenhamos feito de errado nessa vida prá ter sofrido tanto, ou melhor, o que o Palmeiras fez de mal nessa vida prá pagar tantos pecados por tanto tempo!

Por essa razão, quero pedir desculpas ao todo poderoso , divino (que não é o Ademir) que nos perdoe por ter mudado de nome na década de 40 e continuar vencedores e ter feito o time dos aristocratas fugirem de campo e ter feito frente ao time do mais iluminado jogador da terra.

Quero pedir perdão aos Deuses do Olimpo, por ter dado ao Brasil o primeiro Título de cunho Mundial da História em 1951, sim, os Italianinhos lá da Zona Oeste deram esse presente ao País que adotaram, logo após a tristeza de Barbosa e Cia.

Gostaria em nome de todos os Palmeirenses, a pedir desculpas a Nossa Senhora pelo fato de ter ganhado vários jogos do time da Marginal sem número, os fazendo ficarem na fila durante 23 anos, inclusive em 02 Libertadores da América, em anos seguidos, e ter levantado o caneco em um deles e no outro um Vice-honroso.

Por favor, Anjos e espíritos, deixem de atormentar as almas frágeis que temos hoje que atendem pela alcunha de Leandro e Wesley, deixem-nos em paz, jogando o futebol de 2013 e antes, aproveitem e ilumine a cabeça do Sr. Ricardo Gareca para que afaste definitivamente Weldinho, Josimar, Felipe Menezes, Eguren e Victorino, e que promova mais uns 03 garotos da base.

Excelentíssimo Papa Francisco, ore pelos seus Hermanos Allione, Mouche , Tóbio e agora Cristaldo , para que tenham a tranquilidade e não entrem no pânico dos limitados citados acima. Desculpas pelo que fizemos com o Boca em 1994 , aplicando um 6X1 humilhante no Palestra, em tempo, acho que já pagamos todos os pecados com o Boca…

Deus Baco, ilumine o cachaceiro do Valdívia, para que nesses próximos jogos dê um toque de classe no meio campo, colocando o Mouche ou Henrique na cara do gol para liquidar o goleiro de Hóquei.

Santo Expedito sei que causas perdidas são a sua praia, por favor, faça o Henrique dar menos caneladas na bola, que o Wendel acerte um cruzamento e que Wesley acerte um chute no gol. São Camilo, santo dos enfermos, faça o Fernando Prass se recuperar logo para dar uma acalmada na atabalhoada zaga alviverde.

Por fim, San Genaro, guie as mentes perturbadas que temos no nosso comando diretivo, para que entendam a diferença de custo e investimento e principalmente a razão de ser de nossa existência, que está longe de ser as quadras de saibro ou as canchas de bocha…

Amém!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.838 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: